Qualidade do sono no verão
jan30

Qualidade do sono no verão

O verão faz com que grande parte das pessoas sofra na hora de dormir causando desconforto e incômodo durante a noite e também no dia seguinte O verão é a estação mais esperada do ano, pois o dia parece se tornar mais longo e as atividades ao ar livre podem ser realizadas com mais facilidade. Entretanto, nos dias mais quentes da estação, dormir se torna uma missão praticamente impossível. A importância do sono é fundamental em qualquer época do ano, mas pelo fato do calor excessivo, os níveis mais profundos do sono não são atingidos, provocando interrupções e fazendo com que se acorde, várias vezes durante a noite. O resultado vem no dia seguinte com a sensação de cansaço e a falta de disposição, a privação do sono pode ocasionar dores de cabeça, queda no rendimento e até mesmo deficit de atenção. “Dormir bem é essencial, não apenas para manter-se disposto, mas para ter uma vida saudável com qualidade e até aumentar a longevidade”, explica Dr. Levon Mekhitarian Neto, Otorrino com atuação em Medicina do Sono, Mestre em ciências da saúde e membro do Núcleo de tratamento dos distúrbios do sono de São Paulo. “Nos dias quentes, na tentativa de amenizar a situação, muitas pessoas optam pelo ar condicionado, mas para quem sofre de distúrbios do sono como a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), que ocorre quando a pessoa para de respirar enquanto dorme, a situação se torna ainda mais delicada, pois com o ar seco, as vias aéreas ficam prejudicadas e irritadas agravando o quadro”, alerta Dr. Levon. Portanto, procure um médico especialista para diagnosticar o problema e indicar o melhor tratamento, enquanto isso confira algumas dicas para uma boa noite de sono na estação mais quente do ano. DICAS: • Vá para a cama com roupas leves; • Prefira os lençóis de algodão e linho àqueles sintéticos, porque esquentam menos; • Não deixe o quarto totalmente fechado. Uma brecha na janela já é o suficiente para fazer o ar circular; • Utilize um balde de água para umidificar o ambiente; • Prefira os travesseiros de látex, por serem mais frescos, super ventilados e laváveis, além de possuir uma capa externa com zíper 100% algodão • A refeição da noite precisa ser bem leve e a hidratação é...

Leia mais
Fusão dos times Jardim Tiete e Santa Bárbara
jan30

Fusão dos times Jardim Tiete e Santa Bárbara

A notícia foi enviada pelo diretor José Claudino, e segundo ele numa tarde de domingo as diretorias do Esporte Clube Jardim Tiete, formado pelo próprio, além de Adair Claudino, Gilmar Silva Claudino Assis e Fernando Pico, resolveram se unir ao Grêmio Esportivo de Santa Barbara que tem como diretores Moeses, Odilon, Grande Boca, Sergio e Moriçoca. A fusão os levou ao nome Gesbtiete F. C. (Grêmio Esportivo Santa Barbara Jardim Tiete F. C.). “Estamos localizados em Santa Barbara, São Mateus–SP. Nos unimos para formar uma só equipe forte e competitiva na zona Leste de São Paulo”, conta Claudino. A equipe, fundada em 15 de Janeiro de 2011, acaba de completar 3 anos e comanda seus jogos no seu próprio campo de futebol, na Distrital Santa Barbara, aos domingos pela manhã a partir das...

Leia mais
Secretaria de Agricultura lança livro eletrônico sobre 50 anos
jan30

Secretaria de Agricultura lança livro eletrônico sobre 50 anos

Exemplar sobre 50 anos da história do ITAL e da indústria de alimentos no país ganha versão digital Em comemoração ao seu cinquentenário o Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL – APTA, vinculado a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo), está lançando a versão digital do livro “ITAL – Ciência, Tecnologia e Inovação a serviço da Indústria de Alimentos no País”. A publicação registra fatos e personagens que compõe a história do ITAL e do setor de alimentos no Brasil, desde os momentos que antecederam a fundação do Instituto, em 1963 como Centro Tropical de Pesquisas e Tecnologia de Alimentos (CTPTA), até os dias atuais. O livro é composto por textos, imagens históricas do Instituto e infográficos, leva ao leitor a ideia de como a criação e o desenvolvimento do primeiro instituto especializado em engenharia de alimentos conseguiu influenciar a fundação de uma série de outras instituições – como a primeira faculdade de engenharia de alimentos do Brasil, associações e outras entidades – formando uma estrutura sólida para o surgimento de novos alimentos e bebidas e para o desenvolvimento de todo o setor do país. O livro do ITAL também traz um capítulo especial sobre os desafios futuros para o setor de alimentos, bebidas e embalagens que deverão ampliar a atuação do Instituto no desenvolvimento de pesquisas e de inovações tecnológicas que continuem a contribuir para que o Brasil consolide sua condição de produtor de alimentos in natura e processados de qualidade. Além disso, o texto apresenta a sugestão de criação de um programa estadual para a indústria de alimentos e bebidas no país. A publicação foi realizada pelo ITAL em parceria com o Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo – Labjor, da Universidade Estadual de Campinas, com o apoio da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio – Fundepag e da Associação de Defesa Vegetal – Andef. O livro está disponível para leitura e download gratuito no site do ITAL:...

Leia mais
H1N1 ou Influenza A?
jan30

H1N1 ou Influenza A?

Você sabe diferenciar os sintomas da gripe H1N1 e a Influenza A? Bem, se a resposta é não ou existe alguma dúvida, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou um gráfico de fácil interpretação.  

Leia mais
Nutrição no SENAC até 11 de fevereiro
jan30

Nutrição no SENAC até 11 de fevereiro

Centro Universitário Senac está com inscrições abertas para vagas remanescentes do Bacharelado em Nutrição no Vestibular 2014 Até 11 de fevereiro, estão abertas as inscrições para as vagas remanescentes do Bacharelado em Nutrição no Vestibular 2014 do Centro Universitário Senac – Santo Amaro. Durante os quatro anos da graduação, os alunos estudam composição, transformação e características nutritivas dos alimentos, nutrição nas diversas fases da vida, alimentação para diferentes indivíduos e grupos da população com o objetivo de promover, recuperar e manter a saúde. O curso tem ênfase em gestão e gastronomia e o aluno participa de aulas teóricas e práticas em laboratórios especializados em microscopia, anatomia, avaliação nutricional, análise sensorial, bromatologia, bioquímica; cozinhas e restaurantes pedagógicos. O curso do Centro Universitário Senac permite que os estudantes prestem atendimento gratuito em nutrição para a população no Centro de Atendimento Nutricional. O futuro profissional também é capacitado para planejar, administrar e coordenar programas de alimentação e de nutrição em empresas, restaurantes, hospitais, hotéis, escolas, entre outros. Para concorrer, os candidatos têm a opção de realizar uma prova de redação ou utilizar a nota de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dos últimos três anos. É necessário acessar o site www.sp.senac.br/vestibular, preencher a ficha de inscrição on-line e pagar a taxa no valor de R$ 80. Os candidatos ainda têm à disposição 1.400 vagas para os cursos de graduação a distância, em todo o território nacional. Esse cursos serão ofertados por meio do portal Senac EAD – www.ead.senac.br. Reconhecido por seu modelo educacional, o Centro Universitário Senac, que em 2014 completa 25 anos de atuação no ensino superior, estimula o potencial empreendedor no aprendizado e alia teoria à prática, preparando os alunos para os desafios do mercado de trabalho. Os cursos são ofertados em Santo Amaro, na capital paulista, Águas de São Pedro e Campos do Jordão, ambos no interior do Estado, e no Senac Tiradentes, também na cidade de São Paulo.   Serviço: Inscrições para o Vestibular 2014 do Centro Universitário Senac Vagas Remanescentes dos cursos presenciais Período: até 11/2/2014 Taxa de inscrição: R$ 80 Inscrições pelo site: www.sp.senac.br/vestibular Informações: 0800 883 2000 Cursos a distância Período: até 4/2/2014 Processo seletivo: prova de redação ou nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou avaliação do histórico escolar do Ensino Médio Taxa de inscrição: R$ 20 Inscrições pelo site:...

Leia mais
Arena das dunas e o Coliseu
jan30

Arena das dunas e o Coliseu

Os antes chamados campos de futebol, agora chamam-se Arenas. Lembrando que a denominação foi usada na antiga Roma, para designar o local onde os gladiadores travavam embates até a morte gerando uma enorme carnificina para a diversão da massa. No Coliseu, preservado para a Memória da Humanidade, os romanos entregaram ao apetite dos leões e outros predadores, os adeptos de uma seita conhecida como a dos Cristãos, expandida em segredo por algum tempo, mas que crescia e se tornou muito maior do que todas as conquistas do poderoso Império Romano juntas ou de qualquer outra sobre a Terra. Muitos dos seguidores dos ensinamentos de Cristo, foram levados para a arena e seus corpos serviram para alimentar as feras, divertindo a bestialidade humana e de certa forma sua ingenuidade. O Coliseu foi construído para alegrar e cativar as massas, elevando a autoestima dos cidadãos romanos da Roma antiga com uma política de pão e circo engrendrada pelo imperador Vespasiano. Mas a designação arena volta à tona com o propósito de identificar o local onde o jogo de futebol é praticado, talvez pelos mesmos motivos. Os tempos mudaram e a bestialidade deu lugar à ganância. A noite de 22 de Janeiro, deve ser lembrada pelos brasileiros – um povo de memória curta -, pois foi inaugurada em Natal-RN, a Arena das Dunas, com a presença da presidenta Dilma Roussef e séquito. A conclusão da obra deixou extasiado o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke que postou no Twitter: “É ótimo ver também seu entorno progredindo em Natal”. A inauguração também contou com um público indigesto para os organizadores. Cerca de 200 pessoas, segundo o Comando da PM do Rio Grande do Norte, protestaram contra os gastos do Governo com a Copa do Mundo, além de outras reivindicações contra a governadora Rosalba Ciarlini (DEM). Mas, não são só 200, nem 300 – como em alusão aos espartanos da Antiguidade que enfretaram o poderio persa nas Termópilas. São milhões de brasileiros que sofrem e lamentam quando o assunto é Copa do Mundo no Brasil. Não é para menos, nem por pouco! Do campo – que mudou de nome – ao futebol – que já não é o mesmo –, a atividade esportiva deixou de simbolizar aquilo pelo qual foi criada e trazida pelos britânicos, principalmente por Charles Miller. O futebol se tornou uma indústria regada a cerveja, mordomias, salários fantásticos inalcançáveis pelos simples mortais e verbas monumentais. Os sonhos e o amor dos jogadores ao time ficaram em segundo plano, priorizando-se o aspecto financeiro, dando margem e criando mais uma via para o avanço da corrupção no ex-país do futebol, assim como em outros...

Leia mais
Criado o SISAN em SP
jan03

Criado o SISAN em SP

Prefeito de SP sanciona lei que cria o Sisan no município O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sancionou no último dia 18 de dezembro, a Lei 15.920/ 2013 que cria o Sistema Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) e estabelece os componentes municipais necessários, em consonância com os princípios e diretrizes da Lei Federal 11. 346/2006, com vistas a assegurar o Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável para a população paulistana. O Sisan é um sistema que tem por objetivo a organização das ações públicas em Segurança Alimentar e Nutricional e articulação entre o poder público e a sociedade civil para a gestão de políticas públicas voltadas à alimentação e, também, lança princípios e diretrizes para o trabalho integrado entre os entes federados, sociedade civil e instituições privadas (com ou sem fins luvrativos). Num prazo de 90 dias deverão ser regulamentados os principais pilares desta política pública que são: a criação da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan), composta pelas secretarias municipais das áreas afins; a elaboração do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional; a reestruturação do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, até então criado por decreto em 2003; e a realização das Conferências Municipais no período de 4 anos. Para o coordenador das Ações de Segurança Alimentar e Nutricional, da Supervisão Geral de Abastecimento da prefeitura, João Carlos Alves, a sanção da lei reafirma o compromisso do governo Haddad com ações concretas para o avanço na construção desta política. A cidade de São Paulo está atrasada, no mínimo em 8 anos, no combate efetivo da fome e da miséria. Não firmou, em gestões passadas, nenhuma parceria com o Governo Federal, inclusive em programas consagrados internacionalmente, como por exemplo o Programa de Aquisição de Alimentos, que adquire produtos direto do agricultor familiar para a mesa das famílias em situação de vulnerabilidade social entre outros , disse. Já o presidente do Conselho Municipal, Edgar William dos Santos, acredita que com essa conquista a cidade contará com elementos importantes para avançar nas ações que promovam o direito humano à alimentação adequada e a segurança alimentar e nutricional de toda a sua população. São Paulo tem responsabilidade perante o Brasil na adoção de medidas que melhorem a qualidade nutricional dos alimentos e práticas indutoras de maus hábitos alimentares , explicou. Ainda estão previstos no Programa de Metas do governo paulistano, a criação de quatro Centros de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional (CRSANS) nas regiões de maior vulnerabilidade social e serão difusores dos programas e ações de combate à fome e à miséria e redução da desigualdade social. Fonte: Supervisão Geral de Abastecimento/ Prefeitura...

Leia mais
Café paulista
jan03

Café paulista

PRODUÇÃO PAULISTA DE CAFÉ EM ALTA A estimativa de produção total superou 4 milhões de sacas, indicando um incremento de 4,28% frente à estimativa anterior, informa o Instituto de Economia Agrícola do Estado de São Paulo. Durante o mês de novembro, 615 propriedades com produção comercial de café foram visitadas por agrônomos e técnicos visando mensurar a dimensão da safra 2013/14. A pesquisa é o resultado de uma parceria entre o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) e Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), ligados à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A estimativa de área ocupada com lavouras de café somou 179.356 hectares cultivados, dos quais 162.328,5 ha em produção e 17.027,5 ha em formação. A estimativa de produção total alcançou as 4.010.067,7 sacas de 60 kg de café beneficiado, revelando incremento de 4,28% frente à estimativa anterior obtida de agosto de 2013. Esse resultado mais favorável para a produção estimada decorreu, em parte, da revisão positiva na produtividade média. Enquanto em agosto de 2013 estimava-se 24 colhidas por hectare, em novembro esse indicador evoluiu para 24,7 sc/ha. Essa variação marginal do índice foi suficiente para incrementar a produção total no Estado em mais de 160 mil sacas. Através de questionários estruturados, foram pesquisados aspectos como: área em produção, área em formação; calendário das vendas e perfil da mão de obra ocupada na lavoura, esclarecem Celma Baptistella, Celso Vegro e Vera Lúcia Francisco, pesquisadores do IEA. O total de pessoas ocupadas (exceto volantes) na cafeicultura paulista, foi de 48.078, de acordo com a pesquisa. A categoria de trabalho proprietário e familiares (residentes e não residentes nas Unidades de Produção Agropecuária – UPAs) predominou com 25.521 indivíduos, ou seja, 53% do total empregado. Assalariados somaram 16.263 residentes e não residentes nas propriedades, correspondendo a 34% do total. As categorias arrendatários e parceiros e seus familiares (residentes e não residentes nas UPAS) totalizaram 925 e 5.369 pessoas, respectivamente. “Esta lavoura constitui excelente opção na diversificação de cultura na propriedade, principalmente, para as unidades produtivas em que há pessoas residentes. Por necessitar de muitos braços na colheita, ela propicia ocupação em tempo integral no campo, constituindo-se em alternativa de renda para os que encontram dificuldades em serem absorvidos em outras atividades rurais ou urbanas” afirmam os pesquisadores. Fonte:...

Leia mais