Esperando pelo CEU
abr30

Esperando pelo CEU

Enquanto o CEU não chega, o C.E.E. Brigadeiro Eduardo Gomes cobre o sol com a peneira. Diretor tenta maquiar estado decadente em que se encontra o clube.

Leia mais
Após dois dias de trabalho e quebradeira, PDE é aprovado em 1ª votação
abr30
Leia mais
Conselho de Ética aprova investigação sobre André Vargas
abr30

Conselho de Ética aprova investigação sobre André Vargas

Iolando Lourenço – Repórter da Agência Brasil Edição: Carolina Pimentel Brasília – Na noite de ontem, o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara aprovou, por unanimidade, o parecer preliminar do deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que permite a continuidade do processo disciplinar contra o deputado André Vargas (sem partido-PR), que era vice-presidente da Câmara. Ele renunciou ao cargo após denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, que foi preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato. O processo pode levar à cassação do mandato de André Vargas. Com a aprovação da admissibilidade do processo, o Conselho de Ética dá início à fase de investigação com a tomada de depoimentos de testemunhas a serem indicadas pelo deputado André Vargas e pelo relator do processo, realização de diligências e abertura de prazo para a defesa do acusado. A representação foi apresentada ao conselho pelos partidos de oposição na Câmara. A votação do parecer pela admissibilidade do processo deveria ter ocorrido na tarde de hoje, mas em função de instrumentos protelatórios foi adiada para após as sessões ordinárias da Câmara. Os integrantes do conselho chegaram a aprovar o parecer no início da noite, mas a votação foi anulada pela Mesa da Câmara, uma vez que ocorreu durante sessão deliberativa da Casa. Por pressão da direção do PT, Vargas que se encontra licenciado do mandato parlamentar, também se desfiliou do partido na semana passada....

Leia mais
Festa junina da Mãe Doca
abr30

Festa junina da Mãe Doca

   

Leia mais
A volta de Lula
abr30

A volta de Lula

Gerson Soares As movimentações entre os partidos pela volta de Lula só ratificam o que escreveu Guzzo, na Veja da semana passada. O PT teme por ficar na berlinda, sem os privilégios que conquistou, inclusive para os companheiros mais fieis. Estar no poder durante 11 anos e apresentar o que apresentou, sendo ele, o PT, um partido que clamava por conquistas dos trabalhadores, esqueceram-se dos hospitais, da educação tão decantada nos tempos de oposição, como sendo a solução e da segurança, entre outros inúmeros itens que implicam na governança de uma nação. Os hospitais do país aplicam soro no banheiro, um lugar privilegiado, pois pela falta de lugares a alternativa seria o chão. E isso acontece no Nordeste também, onde se transpõe um rio sobre um enxame de protestos ambientalistas, mas não há esparadrapo para as ataduras. O Brasil das rendas assistencialistas, que significam criança na escola onde falta até giz ou parentes nas cadeias hiperlotadas, é muito diferente daquele país que sai para trabalhar quando a situação fica difícil, cortando o assistencialismo a quem pode exercer um posto de trabalho e dando a quem realmente precisa. Adotando medidas impopulares, porém planejadas por homens imbuídos de brio e patriotismo, como acontece na Inglaterra. Lá o primeiro-ministro vai trabalhar de metrô, aqui um governador tem a audácia de seguir de helicóptero num trajeto menor. Para Dirceu a cadeia foi até reformada, para os outros companheiros a injeção é com agulha torta. A segurança mudou, para pior. Hoje o policial tem medo do bandido, o cidadão precisa se encolher para dar lugar à bandidagem, alguns carregam uma quantia para entregar ao marginal que os interpelar por dinheiro, já que a vida vale menos do que um celular ou tênis de marca. O país vive um momento criado por uma cultura de perda de valores, onde o bom é ruim e o ruim não passa de engano. As ruas estão mostrando ao PT que os tempos estão mudando. A base aliada clama pela volta do guru. Perder as mordomias, nem pensar. É muita mamata conseguida a troco de nada. Apenas pela amizade com o rei ou a rainha. Sendo da corte já está bom. Viver sem patriotismo, sem motivo que valha não é fácil. Mas também não deve ser difícil para muita gente. O amor pelo chão, pela Pátria deveria ser a engrenagem motriz da política, mas não é isso o que acontece no Brasil, caso contrário, não estaríamos vendo tanta corrupção por tantos anos, décadas. “Verás que um filho teu não foge à luta”, é uma frase esquecida, pois a luta com canhões já não existe por aqui. Atualmente essa parte...

Leia mais
Não vai ter copa!
abr29

Não vai ter copa!

Gerson Soares 30 de abril, atualizado às 8h30. A polícia militar divulgou que o número de manifestantes de ontem, cuja concentração foi iniciada na Rua Tuiuti, chegou a mais de 800 pessoas. Ontem, durante a manifestação a PM dizia que não passava de 300. Esse número foi elevado para 500 e hoje chegou à marca dos 800, número que expressa melhor o que pode ser visto.   Tatuapé, São Paulo – Passava das 20h quando a manifestação contra a realização da Copa do mundo da Fifa, tomou corpo e começou sua caminhada em direção ao centro da cidade.   A concentração aconteceu na Rua Tuiuti esquina com a Radial Leste, palco de uma das maiores manifestações contra o atual governo na zona Leste de São Paulo, em junho do ano passado. Nesta noite, o movimento, em sua maioria de jovens, reclamou ordeiramente contra a realização da Copa do mundo que começa no dia 12 de junho em São Paulo, mas para eles a palavra de ordem era: “Não vai ter Copa”. A polícia militar conseguiu garantir que a manifestação se dirigisse para o Viaduto Padre Adelino ao invés de fechar a Radial Leste na estação Tatuapé do Metrô. Os manifestantes seguiram até a Av. Álvaro Ramos pela Rua Padre Adelino e então tomaram a pista bairro-centro da avenida mais movimentada da zona Leste, que ficou paralisada nos dois sentidos até que o último manifestante a atravessasse. Neste momento devem estar chegando ao centro da cidade de São Paulo, conforme informou um dos manifestantes. Os acompanhamos da estação Tatuapé até o metrô Belém, e neste trajeto não houve tumultos ou quaisquer tipos de arruaças por parte dos manifestantes. Policiais militares e a tropa de choque seguiu escoltando-os a pé e nas viaturas, pacificamente, sem alterações de comportamento de ambos os lados até há pouco quando os deixamos embaixo da passarela do metrô Belém. Outro movimento que expunha uma faixa com os dizeres Unfair Players, se juntou aos demais e seguiram na direção do centro, repetindo ao som dos tambores, as palavras de ordem “Não vai ter copa”. O governo de Dilma Roussef se preocupa com essas manifestações e o congresso se apressa em aprovar leis para coibir alguns tipos de movimentos e garantir as ações das polícias nas cidades-sedes onde ocorrerão os jogos. Quem acompanha os manifestantes sabe que será um embate difícil, pois a Copa do mundo se tornou não uma pedra no sapato, mas um paralelepípedo no colo da organização. Os bilhões gastos não justificam nem retratam a realidade do país, onde os casos mais escabrosos desde a saúde até a educação, escandalos seguidos entre Mensalão, Petrobrás, doleiro,...

Leia mais
Não vai ter Copa, ao som dos tambores
abr29

Não vai ter Copa, ao som dos tambores

Gerson Soares Num ritmo bem compassado, pacificamente, os mais de 500 manifestantes deram o seu recado ao governo. Diretamente do coração do Tatuapé, uma das portas de entrada da zona Leste, onde diariamente milhares de pessoas se esmagam para entrar no metrô, sair dos trens ou embarcar nos ônibus, eles mandaram bem como se diz. A decepção é grande com a realização de uma copa do mundo no país que há muito tempo deixou de ser o país do futebol para se tornar o país da corrupção e dos desmandos governamentais, corrompendo até mesmo o próprio futebol. Assista o vídeo deste dia 29 de abril....

Leia mais
Não vai ter… Copa
abr29

Não vai ter… Copa

Gerson Soares Assista o início desta reportagem sobre a manifestação contra a realização da Copa da Fifa no Brasil. A concentração aconteceu na esquina da Rua Gonçalves Crespo com a Rua Tuiuti, no Tatuapé em São Paulo, nesta noite do dia 29 de abril.

Leia mais
Manifestação no Tatuapé, contra a Copa
abr29

Manifestação no Tatuapé, contra a Copa

Manifestantes estão reunidos neste momento para protestar contra a Copa 2014 que será realizada no Brasil. A Polícia Militar está posicionada para impedir o fechamento da Radial Leste, mas os manifestantes já fecharam a Rua Tuiuti e os ônibus não conseguem chegar nem sair do Terminal. Os protestos no Tatuapé contra a realização da Copa do Mundo no Brasil tomaram as passarelas do metrô. As pessoas estão voltando para casa a pé, pois não há táxis por perto. O ponto de táxi na Praça Sílvio Romero estava vazio agora...

Leia mais
Canoagem brasileira
abr29

Canoagem brasileira

A Confederação Brasileira de Canoagem, informa que atletas brasileiros participarão da 1ª Etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade. Ana Paula Vergutz, Mayara Cardozo, Ariela Pinto, Celso Dias de Oliveira Júnior, Edson Isaías Freitas da Silva, Erlon de Souza Silva, Isaquias Queiroz dos Santos, Nivalter Santos Jesus e Ronílson Matias de Oliveira estão em Milão, na Itália, para a disputa do evento que acontece de 2 a 4 de maio e é considerado o primeiro grande desafio da equipe brasileira na Europa. A 2º Etapa da competição ocorre ainda no mês de maio, entre os dias 16 e 18, em Racice, na República Tcheca. A equipe técnica é formada por Jesús Morlán, Rui Fernandes e Lauro de Souza Júnior. Para o técnico da seleção de caiaque, Rui Fernandes, a meta principal é chegar a Final A. “Vamos lutar para chegar à Final A, assim poderemos conquistar medalhas”, explica. As provas serão realizadas no lago artificial de Idroscalo que fica dentro de um complexo esportivo de cerca de um milhão e meio de metros quadrados, na parte leste de Milão. A equipe brasileira participa da competição com apoio do Comitê Olímpico Brasileiro e Solidariedade Olímpica...

Leia mais
Agrishow 2014: IEA e SMA avaliam os sete anos do protocolo agroambiental
abr29

Agrishow 2014: IEA e SMA avaliam os sete anos do protocolo agroambiental

“Protocolo Ambiental – Panorama de 2007 a 2014” é o tema do painel que será apresentado pela pesquisadora Marli Dias Mascarenhas Oliveira, diretora do Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento e Isabel Fonseca Barcellos, diretora do Departamento de Desenvolvimento Sustentável da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, na próxima quarta-feira, 30 de abril, em evento promovido pelo Canal Rural, na Agrishow 2014. São Paulo é o maior produtor de cana de açúcar do país, respondendo por 55% da produção nacional, o que lhe garante a primeira posição na produção e exportação de açúcar e etanol. O mais importante produto da agropecuária paulista, que em 2013 atingiu quase 47% do VPA (Valor da Produção Agropecuária), conforme levantamento realizado pelo IEA, também está na mira dos ambientalistas e procura se adequar às diretivas do Protocolo Agroambiental e melhorar as condições de trabalho. Os dados apontam uma grande mudança desde o início do protocolo na safra 2006/2007, quando mais de 65% da cana colhida em São Paulo era submetida à queima. No ano de 2013, mais de uma centena de unidades agroindustriais e milhares de fornecedores de cana, por meio de suas associações, obtiveram o Certificado Etanol-Verde. As signatárias do Protocolo são responsáveis por aproximadamente 94% da produção paulista e 48% da produção nacional de etanol. Estas e outras informações, além de um diagnóstico do setor e avaliação de todos os aspectos que envolveram os sete anos de implantação do Protocolo Ambiental serão abordadas pelas pesquisadoras. Após a apresentação, haverá um debate sobre o tema. Os participantes do evento também poderão conhecer as publicações do Instituto de Economia Agrícola e obter mais informações sobre os produtos e serviços do IEA, basta comparecer ao estande da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Serviço: Painel: Protocolo Ambiental – Panorama de 2007 a 2014 Data: 30/04 Horário: 9h30min Local: Auditório do estande do Canal Rural na Agrishow. Rua B1A1 – próximo à portaria principal.   Saiba mais sobre a Agrishow Agrishow 2014 foi aberta pelo governador de SP Alckmin promete mais recursos para a agricultura estadual...

Leia mais

Agrishow 2014 foi aberta pelo governador de SP

Alckmin anuncia licitação do Museu da Agricultura e investimentos para o setor na Agrishow 2014. Na abertura do evento, ocorreu ainda o lançamento da PTV Eletrônica e o anúncio oficial da campanha de vacinação contra a febre aftosa. O governador Geraldo Alckmin anunciou ontem (28), em Ribeirão Preto, a licitação do Museu da Agricultura, que será instalado entre a Agrishow e a Estação Experimental da Agricultura, do Governo do Estado. Com projeto de R$ 16 milhões, o museu terá edital publicado em 30 dias. As informações são da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), segundo o órgão estadual, o futuro espaço será interativo, abrigará exposições e contará com acervo composto por máquinas, implementos e equipamentos, além de material histórico, numa parceria com a Secretaria da Cultura. “O museu mostrará toda a história da evolução tecnológica do setor. E será também virtual, possibilitando às pessoas do país inteiro e do exterior acessarem”, informou Alckmin. “Não é um museu na acepção da palavra, que dá uma sensação de coisa estática e passada. Ele tem características diferentes, por ser essencialmente interativo, dinâmico e de olhar para o futuro. Cada instalação tem de dar um ensinamento ou criar uma perplexidade”, descreveu Sérgio Silva de Freitas, presidente do Catavento e responsável pelo Museu da Agricultura. O projeto é assinado pela arquiteta Lara Grimaldi Pereira Rojas. Segundo Freitas, a ideia é abranger a agricultura em todos seus aspectos, além do econômico, como o social, o de sustentabilidade e o tecnológico. Também haverá exibição de maquinário antigo. “Queremos mostrar a evolução desse setor, o que foi feito no passado e o quanto está crescendo. Mas não é para agrônomos, é para não-agrônomos! Imagino dois tipos de público: nos fins de semana, famílias; durante a semana, estudantes.” A próxima etapa é a construção do prédio, que ocorre em paralelo com o “recheio”, ou seja, a criação das instalações por uma equipe composta por cenógrafos, decoradores e os executores. O projeto executivo do prédio está pronto, deve ser licitado em 30 dias e a obra concluída em um ano e meio, salvo dificuldades extraordinárias. Nesse período, as instalações também ficarão prontas. O sucesso do Catavento, com cinco anos de existência e público entre dois e três mil visitantes por dia, foi o que motivou o governador a convidar Freitas para encabeçar o novo projeto. “É essa experiência e as parcerias de sucesso que vamos trazer ao Museu da Agricultura”, disse o responsável pelo Museu.   Saiba mais sobre a Agrishow Alckmin promete mais recursos para a agricultura estadual Agrishow 2014: IEA e SMA avaliam os sete anos do protocolo...

Leia mais
Caldo verde original do Minho, bom para o friozinho paulista
abr29
Leia mais
Sobre as declarações de Lula à emissora portuguesa
abr28

Sobre as declarações de Lula à emissora portuguesa

O ex-presidente Lula declarou a uma emissora de TV de Portugal que não houve Mensalão no Brasil e o julgamento, que durou quase 10 anos, foi político. Na verdade calculou em 80% sua projeção, mas deixou a margem de 20% para a parte jurídica. “Ele pode falar o que quiser. O julgamento foi 100% jurídico”, disse o procurador-geral da República Rodrigo Janot. O ministro Marco Aurélio Mello reputou a afirmação como “troço de doido”, em entrevista à Folha de São Paulo. O presidenciável senador Aécio Neves (PSDB/MG) elevou o tom das repercussões e disse ao jornal que “Lula não faz bem à democracia”. Já o ministro Gilmar Mendes, rebateu em entrevista à rádio Jovem Pan nesta manhã que “Está tudo muito engraçado”. Enquanto isso na Câmara, deputados do PR pedem a volta de Lula, noticiou...

Leia mais
MPEduc marca presença no Dia Internacional da Educação
abr28

MPEduc marca presença no Dia Internacional da Educação

O Dia Internacional da Educação, 28 de abril, está sendo marcado por atividades realizadas pelo Ministérios Públicos Federal e Estaduais, programadas no âmbito do projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), lançado na Procuradoria-Geral da República no dia 8 de abril. A informação é do Ministério Público pela Educação, um projeto do Ministério Público Federal e dos ministérios públicos dos Estados, lançado na sede da Procuradoria Geral da República, em Brasília, no dia 8 deste mês. “O MPEduc é um projeto que busca encaminhar soluções para reparação de um dos mais graves problemas do país, a baixa qualidade no ensino público. Como almejar um crescimento sem oferecer educação básica qualificada? Essa é uma prioridade dos procuradores e promotores engajados no projeto,” declarou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na abertura do evento. Hoje, escolas públicas de ensino básico em vários municípios brasileiros receberam a visita do Ministério Público com o objetivo de averiguar a qualidade do ensino e as condições dessas escolas. As visitas, somadas a outras informações colhidas durante a execução do Projeto, permitirão aos promotores de Justiça e procuradores da República obterem um diagnóstico dos pontos críticos das redes escolares, para que as respectivas soluções sejam cobradas dos gestores públicos. Serão realizadas atividades nos estados do Acre, Alagoas, Amapá, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e Tocantins. Itens estruturais, pedagógicos, acessibilidade e inclusão, alimentação escolar e execução de programas federais serão verificados. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, visitou a E. M. Professora Helena Lopes Abranches: Rua Acapari, n° 495, Gardênia Azul, Jacarepaguá. “A busca de um serviço público de educação básica de qualidade deve ser prioridade para todas as instituições. O Ministério Público Brasileiro está mobilizado para que sejam obtidas melhorias desse direito fundamental”, afirma Janot. Itens estruturais, pedagógicos, acessibilidade e inclusão, alimentação escolar e execução de programas federais serão verificados. As visitas, somadas a outras informações colhidas durante a execução do projeto, permitirão aos promotores de Justiça e procuradores da República obterem um diagnóstico dos pontos críticos das redes escolares, para que as respectivas soluções sejam cobradas dos gestores públicos. “É importante que a sociedade civil, juntamente com o Ministério Público, una-se para que o Brasil possa avançar na educação. Nossas escolas estão pedindo socorro e não podemos mais fechar os olhos para essa demanda, pois essa responsabilidade é de todos nós “, alerta a procuradora da República no Rio de Janeiro, Maria Cristina Manella Cordeiro, coordenadora Nacional do MPEduc. Fotos: Tânia Rêgo / Agência Brasil   Saiba mais sobre o projeto  MPEduc marca presença no Dia Internacional da Educação Projeto Ministério Público pela Educação – MPEduc...

Leia mais
Exposição “Energia Elétrica no Estado de São Paulo” no Museu da Energia de Itu
abr28

Exposição “Energia Elétrica no Estado de São Paulo” no Museu da Energia de Itu

Até o dia 28 de abril, o Museu da Energia de Itu apresenta a exposição itinerante da Fundação Energia e Saneamento, “Energia Elétrica no Estado de São Paulo”. Por meio de painéis fotográficos e textos, a mostra reúne, em uma linha cronológica, os marcos do processo de evolução da indústria de energia elétrica, fundamentais para o desenvolvimento econômico e social do Estado de São Paulo. Destaca alguns dos eventos mais significativos do período, como a construção das primeiras usinas hidrelétricas do Estado, a inauguração da iluminação pública em diversas cidades do Vale do Paraíba e da região oeste e a implantação das primeiras linhas de bonde elétrico na cidade de São Paulo, com a chegada da Light ao Brasil, em 1900. O projeto ainda oferece ao público a compreensão das complexas mudanças do setor: desde as ocorridas a partir da década de 1950, quando o Estado passou a ser o grande indutor do desenvolvimento energético, até a evolução do cenário na década de 1990, quando várias estatais foram privatizadas e as empresas estrangeiras voltaram a operar na área, sobretudo na distribuição de energia. A exposição “Energia Elétrica no Estado de São Paulo”, que é patrocinada pela EDP Bandeirante e recebe o apoio do Instituto EDP, pode ser vista no Museu da Energia de Itu de terça a domingo, das 10 às 17 horas, com entrada gratuita. Fonte: Fundação Energia e...

Leia mais
Croácia, o país das mil ilhas
abr28
Leia mais
Entenda o Marco Civil da Internet
abr28

Entenda o Marco Civil da Internet

Helena Martins – Repórter da Agência Brasil Edição: Carolina Pimentel O Marco Civil da Internet foi apontado como referência mundial para as legislações que devem tratar da rede mundial dos computadores, durante o NetMundial – Encontro Multissetorial Global Sobre o Futuro da Governança da Internet, que reuniu governos, empresas, especialistas e ativistas em discussões sobre o futuro da rede. Os princípios da lei – especialmente a garantia da neutralidade de rede, da liberdade de expressão e da privacidade dos usuários – foram estabelecidos para manter o caráter aberto da internet. A neutralidade de rede prevê que o tráfego de qualquer dado deve ser feito com a mesma qualidade e velocidade, sem discriminação, sejam dados, vídeos, etc. Se essa neutralidade não fosse garantida, a internet poderia funcionar como uma TV a cabo: os cidadãos pagariam determinado valor para acessar redes sociais e outro para acessar redes e vídeos, por exemplo. Outro princípio é a garantia da liberdade de expressão. Hoje, redes sociais, como Facebook e o Youtube, podem tirar do ar fotos ou vídeos que usem imagens de obras protegidas por direito autoral ou que contrariam regras das empresas. Por exemplo, fotos de integrantes da Marcha das Vadias com os seios à mostra ou vídeos que mostram partes de telejornais das emissoras já foram retirados do ar sem que os criadores desses conteúdos opinassem sobre restrição à veiculação. Com o Marco Civil da Internet, essas empresas deixam de ser responsáveis pelos conteúdos gerados por terceiros e não poderão retirá-los do ar sem determinação judicial, afora em casos de nudez ou de atos sexuais de caráter privado. De acordo com o Artigo 19 da legislação, “com o intuito de assegurar a liberdade de expressão e impedir a censura, o provedor de aplicações de internet somente poderá ser responsabilizado civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros se, após ordem judicial específica, não tomar as providências para, no âmbito e nos limites técnicos do seu serviço e dentro do prazo assinalado, tornar indisponível o conteúdo apontado como infringente, ressalvadas as disposições legais em contrário”. O marco também garante a privacidade dos usuários da internet, ao estabelecer que informações pessoais e registros de acesso só poderão ser vendidos se o usuário autorizar expressamente a operação comercial. Atualmente, os dados são usados por grandes empresas para obter mais receitas publicitárias, já que elas têm acesso a detalhes sobres as preferências e opções dos internautas e acabam vendendo produtos direcionados. Além dos direitos considerados princípios da internet no Brasil, 13 outros foram estabelecidos pela “Constituição da Internet”, como passou a ser chamada a regra. A inviolabilidade da intimidade e da vida privada e indenização...

Leia mais
Projeto Ministério Público pela Educação – MPEduc
abr28

Projeto Ministério Público pela Educação – MPEduc

O projeto consiste em fazer um diagnóstico por meio de audiências públicas com a sociedade, visita às escolas e pela análise de questionários que são preenchidos no site do MPEduc pelos gestores dos municípios e dos estados, pelos diretores das escolas e pelos presidentes dos Conselhos de Alimentação Escolar (CAE) e de Acompanhamento do Fundeb (CACS-Fundeb). Após essa fase, os membros do Ministério Público têm condições de compreender as deficiências do serviço público de educação básica na localidade e podem apresentar aos gestores públicos, por meio de recomendações, soluções para os problemas identificados. O MPEduc já foi executado como projeto piloto em oito municípios dos estados de Roraima, Pará, Alagoas, Amapá, Rio de Janeiro. Nesses locais, ocorreram melhorias nos aspectos estruturais, pedagógicos, alimentação escolar, na inclusão de políticas públicas e no funcionamento de Conselhos Sociais. Você pode conferir os resultados desses projetos na área de projetos aqui no site. Outros 44 municípios implantarão o projeto ainda este ano. Confira a lista completa aqui. “O que nos move é promover oportunidade igual para todos, oferecendo educação básica de qualidade. O Ministério Público pode fazer a diferença e deixar um legado em nosso país. Temos o dever de zelar pela efetividade das políticas públicas e vamos trabalhar intensamente para isso”, disse a procuradora da República e gerente do projeto, Maria Cristina Manella Cordeiro. Participaram do lançamento do projeto aproximadamente 70 procuradores da República e 40 promotores de Justiça. Os atores Nelson Freitas e Fabiana Karla também participaram do evento. Eles protagonizam campanha de divulgação do MPEduc sem cobrar cachê. “Foi muito bacana emprestar minha imagem para um projeto tão importante. A educação é a melhor arma contra tudo que se vê de errado no Brasil. A presença do Ministério Público trará mudanças em todo o país. Vamos nos unir e dizer que não pode mais ficar do jeito que está”, disse Nelson Freitas. Para a atriz Fabiana Karla, o humor é uma arma forte pra tocar na ferida com amenidade. “Sinto-me muito importante por fazer parte desse projeto, e estou com o Ministério Público porque não sou omissa com a educação”, revelou. Exposição fotográfica – Dos dias 9 a 30 de abril o Ministério Público apresenta a exposição fotográfica “Escola? A história que o Brasil não quer ver”, na cobertura da PGR. A fotos apresentam a triste realidade de algumas escolas do país e retratam a prioridade da atuação do Ministério Público, que é a defesa do direito à educação básica de qualidade. A exposição é aberta ao público no horário das 9h às 19h. Com informações da Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria Geral da República | Fotos: Tânia Rêgo /...

Leia mais
Ministério Público pela Educação apresenta primeiros resultados
abr28

Ministério Público pela Educação apresenta primeiros resultados

O projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), uma parceria entre o Ministério Público Federal (MPF) e Ministérios Públicos dos Estados apresentou, no dia 8 de abril, os primeiros resultados, em evento de lançamento realizado na Procuradoria Geral da República em Brasília. Idealizado pelo Grupo de Educação da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) do MPF, o projeto foi executado como piloto em oito municípios dos Estados de Roraima, Pará, Alagoas, Amapá e Rio de Janeiro.   O município de Oiapoque, no Amapá, foi um desses locais escolhidos. O procurador da República Felipe de Moura Palha e Silva, um dos executores do projeto na região, destacou a importância da iniciativa. “É um projeto fascinante, que permite uma verdadeira transformação social”, declarou. Juntamente com a promotora de Justiça do município Neuza Barbosa, ele apontou que a presença do Ministério Público promoveu mudanças visíveis. “Em pouco tempo, já conseguimos a reforma de duas escolas, além de reparação, troca de mobiliário e capacitação de servidores para acessar programas de governo”, concluiu. Já no município alagoano de Santana do Mundaú, assolado por uma enchente em 2010, os resultados vieram em apenas cinco meses de trabalho. A procuradora da República Niedja Gorete Kaspary e a promotora de Justiça Carmem Silva Sarmento explicaram que foram expedidas 19 recomendações que solicitavam desde a disponibilização de bebedouros, a reparos estruturais, além da elaboração de um plano de ação. “Após a atuação do Ministério Público, o município fez uma busca ativa por alunos que tinham abandonado os estudos e conseguimos reduzir a evasão escolar em 80%”, disse a procuradora. Outros resultados, como a aquisição de dez ônibus escolares, reconstrução de escolas destruídas pelas chuvas e a perfuração de poços artesianos para atender as escolas estão entre as conquistas da execução do MPEduc na região. Em Cocalzinho, município de Goiás, os resultados também são perceptíveis. “O efeito da presença do Ministério Público é catalisador e causa uma reação de efeitos inesperados antes mesmo da formalização de qualquer recomendação nossa” afirmou a procuradora da República em Anápolis Ana Paula Fonseca de Góes Araújo. Segundo ela, a chegada da equipe do MPEduc fez com que a prefeitura local iniciasse reformas nas escolas. Para a procuradora da República Mariane Guimarães Mello Oliveira e as promotoras de Justiça Karina D’Abruzzo e Simoni Disconsi, houve uma grande aceitação e mobilização da comunidade em torno do projeto, o que garantiu o sucesso dessa ação do Ministério Público. No estado do Pará, o município de Novo Repartimento comemora a atuação do Ministério Público. O procurador da República Paulo Rubens Carvalho Marques e o promotor de Justiça Francisco Charles Pacheco Teixeira destacaram a reativação de uma escola...

Leia mais
Dilma: Marco Civil da Internet foi saudado como exemplo para o mundo
abr28

Dilma: Marco Civil da Internet foi saudado como exemplo para o mundo

A presidenta Dilma Rousseff voltou a comemorar hoje (28) a aprovação do Marco Civil da Internet, sancionado por ela na semana passada durante a abertura do Encontro Global Multissetorial sobre o Futuro da Governança da Internet – NetMundial, em São Paulo. Segundo ela, o Brasil tem agora um instrumento efetivo para garantir a liberdade de expressão, o respeito à privacidade das pessoas e das empresas e aos direitos humanos na internet. “O Brasil está na vanguarda dessa legislação, porque somos o primeiro país do mundo a ter uma lei que consolida a internet como espaço livre e democrático, o que é essencial para a participação social, para a inovação e, principalmente, para o exercício da cidadania”, disse ela, em seu programa semanal Café com a Presidenta. Ana Cristina Campos – Repórter da Agência...

Leia mais
Verticalização desenfreada e o fim da tradição do Tatuapé
abr27

Verticalização desenfreada e o fim da tradição do Tatuapé

Gerson Soares Que não se iludam os futuros moradores que sonham em morar no Tatuapé ou no Jardim Anália Franco. Devido ao excesso de construções de prédios e de carros que se acumulam o bairro não é mais esse que as construtoras e empresas imobiliárias estão vendendo. O fim do Tatuapé bucólico foi determinado pelo próprio crescimento imobiliário e de demanda. Um sufocou o outro. Num determinado espaço demarcado por meia dúzia de casas, onde os terrenos são enormes, mas os moradores somariam 10 ou 12 carros, os empreendimentos multiplicam esses números até 30 vezes, no mesmo espaço. Uma verticalização desenfreada e irracional, já que nesse ritmo os próprios moradores não conseguiram mais sair de casa com seus automóveis e isso já está acontecendo. É notório que nos condomínios do bairro existe trânsito na garagem. As vagas em prédios onde o padrão não permite mais do que uma vaga por apartamento, precisam ter um serviço de manobrista e isso é pago pelos condôminos, além do desconforto de pedir o carro cada vez que desejar sair de casa. Para algumas pessoas isso não é problema, mas denota que a quantidade de carros está desproporcional à capacidade para comportá-los. O bairro não possui mais o ar interiorano de outrora, muito menos o bucolismo, declarados pelos corretores. Os sites das empresas anunciam tranquilidade e vendem problemas que só são descobertos quando o comprador passa a sair e voltar para casa. Não estamos falando da qualidade dos empreendimentos, não é esse o foco. A questão é até quando o bairro será vendido como um lugar com qualidade de vida e tranquilidade, que não existe mais devido aos próprios empreendimentos que se instalam a cada mês, a cada ano, ininterruptamente. Num frenesi construtivo de fazer inveja ao resto da cidade e talvez ao país. A porção mais central do Tatuapé, além dos valorizados prédios de apartamentos, foi tomada em grande parte pelo comércio, bares e restaurantes que geram uma população flutuante totalmente alheia às tradições dos antigos que gradativamente vai se perdendo, inclusive a de cidade do interior que já acabou. Para dar uma ideia, num final de tarde qualquer, leva-se até 40 minutos para percorrer os oito quarteirões da Rua Emílio Mallet. Esse tempo pode ser estendido às Ruas Cantagalo até a Antonio de Barros, Azevedo Soares e Serra de Bragança, todas as adjacentes também estão congestionadas, quase o dia inteiro, pois os moradores que já conhecem o bairro tentam escapar do trânsito caótico através delas. Não há mais lugares para estacionar o volume de automóveis que circulam diariamente pelo bairro. Pode-se andar por toda a extensão da Rua Emílio Mallet sem encontrar...

Leia mais
Tatuapé: Crescimento desordenado terá alto custo para a população
abr27

Tatuapé: Crescimento desordenado terá alto custo para a população

A cidade de São Paulo paga caro pelo mesmo erro, cometido há tempos, em nome do progresso. Gerson Soares São Paulo, Tatuapé – Nesta sexta-feira (25), conversamos com o vereador Antonio de Paiva Monteiro Filho, o Toninho Paiva (PR/SP). Na pauta, três assuntos principais: Subprefeitura do Tatuapé, Manutenção de Parques, Praças e Ruas do bairro e o crescente número de veículos da superpopulação trazida pelos inúmeros empreendimentos imobiliários. A cidade de São Paulo paga um alto preço pela falta de planejamento do passado e o bairro caminha para se tornar caótico.   Com 72 anos, vida agitada, atendendo ligações e dando ordens incessantemente, demonstrando sua boa saúde e disposição, Toninho Paiva nasceu no Tatuapé, mais exatamente na Rua Tuiuti, e conhece o bairro tão bem como os remanescentes de sua época. Jogou bola nos campos de terra e foi dirigente do XI Garotos – um time de futebol varzeano extinto, como tantos outros. A conversa com ele se deu justamente pelo seu conhecimento do bairro, além do que sua trajetória o levou à Câmara Municipal de São Paulo (CMSP), onde ocupa o cargo de vereador em seu quinto mandato. Nossa conversa girou em torno do início das primeiras ações por um Tatuapé que aspirava melhorias e para tanto foi fundada a Sociedade Amigos do Tatuapé, em 1963. “A primeira sede ficava em frente ao número 930 da Rua Tuiuti”, lembrou-se. Hoje a entidade não tem tantas atribuições, mas continua fazendo um papel importante na prevenção da hipertensão e é da autoria do vereador a lei que trata do Dia do Hipertenso. Ao comentarmos sobre os antigos moradores, Paiva lembrou-se de um vereador do bairro, tão antigo quanto Alfredo Martins, que foi Corinto Balduíno. Seu nome está ligado ao Hospital do Tatuapé e a outras obras que beneficiam o bairro até hoje, assim como o próprio Alfredo, que permaneceu durante seis mandatos à frente da CMSP e deixou obras permanentes. Outro tatuapeense de primeira grandeza citado foi Carlos Pinto de Oliveira Sá. “A gente brigava muito, mas eu gostava dele”, falou o vereador. Não é para menos, Carlos era um expoente nas reivindicações pelo bem do bairro. “O Tatuapé é a minha vida”, disse um dia. Carlos está entre os que primeiro reivindicaram uma Administração Regional (nome antigo das atuais subprefeituras) para o Tatuapé. A conversa prosseguiu e as lembranças também, recordamos Paiva sobre a Bocha e seria impossível falar desse esporte sem citar José Ramos Pereira. Assim como, Ricardo Izar, quando se fala em política e benfeitorias para o bairro. Uma delas o Parque do Piqueri. E quando se pensa em plantas e árvores, atualmente se fala na Dengue....

Leia mais
Torres de apartamentos no Tatuapé X Lei de contrapartida
abr27

Torres de apartamentos no Tatuapé X Lei de contrapartida

Gerson Soares Quando há um impacto urbanístico, os empreendedores precisam investir em melhoramentos locais, mas cada um dos empreendimentos que pesquisamos está se beneficiando de leis que limitam em 500 ou 600 vagas de estacionamentos os condomínios residenciais, por exemplo, antes de lhes cobrar as devidas contrapartidas. A Tecnisa, uma das empresas que investem no Tatuapé, constrói na Barra Funda um mega empreendimento e para obter a aprovação deverá fazer melhorias no sistema viário e quanto ao urbanismo devido ao impacto que causará na vizinhança. Assim como esta, outras empresas da construção estão investindo no Tatuapé, um bairro fabril até 50, 60 anos. Portanto, com enormes galpões e terrenos que antes só abrigavam máquinas e operários. Esses galpões, os que ainda restam, estão com os dias contados, como acaba de acontecer com a Morbin na esquina das ruas Azevedo Soares e Francisco Marengo. As instalações da empresa, agora irão abrigar famílias e um número crescente de automóveis. A Adolpho Lindenberg, com 59 anos de mercado, acaba de lançar o empreendimento Aristo no Tatuapé, na esquina da Rua Cantagalo com a Praça Nicola Antonio Camardo. A área era ocupada por um posto de gasolina e um desses galpões fabris. São 130 apartamentos e 210 vagas daqui há 34 meses. A própria Tecnisa constrói duas torres próximas à Av. Celso Garcia, com 200 vagas. Numa rápida pesquisa fizemos um cálculo para descobrir quantos automóveis deverão estar circulando pelo Tatuapé diariamente nos próximos anos apenas com alguns dos lançamentos em vigor ou de prédios em obras. Os números devem ser considerados como amostragem, pois a conta exata é muito maior, já que não levamos em consideração todos os empreendimentos em construção ou lançamentos. A Eztec constrói duas torres, 108 apartamentos, com 3 a 4 vagas, num total de 400 carros. Na Rua Ulisses Cruz, outra construtora, tem 270 unidades em construção com 2 vagas cada, 540 carros. Três edifícios em construção, um deles comercial com 255 unidades, a Gafisa trará para o Tatuapé e Jardim Anália Franco, aproximadamente 750 carros. Só os lançamentos da Construtora Hernandez em construção irão gerar 1.732 vagas de veículos entre prédios residenciais e comerciais. É a líder no número de automóveis desta amostragem, seguida pela Porte que com os lançamentos a serem construídos ou em obras trará 952 carros para seus empreendimentos residenciais e comerciais, sem contar os anunciados residenciais na Rua Itapeti e comerciais na Rua Vilela. A Balbás anuncia cinco construções em pré-lançamentos, às duas obras em andamento da empresa irão somar mais 312 carros para as vagas anunciadas. A Pontual, outra construtora lança um prédio com 6 vagas de garagem por apartamento, o que...

Leia mais
Construções de prédios e a falta de planejamento
abr27

Construções de prédios e a falta de planejamento

Gerson Soares “Há um crescimento desordenado na cidade. Por isso a Câmara está terminando a elaboração do Plano Diretor que vai organizar muita coisa”, concorda o Vereador, ao citarmos a falta de infraestrutura existente no bairro para a construção de tantos prédios. “Alargar as ruas é complicado, caro e precisa fazer desapropriações”, respondeu ele quando o assunto é o trânsito no Tatuapé. Uma das alternativas viáveis para melhorar o trânsito, concordou Paiva, seria o nivelamento dos sarjetões que existem em abundância nos cruzamentos do bairro. Esta seria uma boa contribuição das construtoras que enchem os cofres com a grande demanda por moradias e a decantada qualidade de vida no Tatuapé. Quanto a contrapartida de retribuírem pela infraestrutura existente no bairro que lhes serve como garota propaganda, o setor de construção civil fica no limite do enquadramento nas leis, por exemplo, que englobam pontos cruciais aos grandes empreendimentos e obrigações com a cidade. A quantidade de vagas de estacionamento e o impacto como polos geradores de tráfego está entre elas. Há ainda os estudos de Impacto de Vizinhança (EIV) e Relatório de Impacto de Vizinhança (RIV) que devem ser avaliados. No Tatuapé as construções avançam num ritmo frenético, degradando ruas com a passagem de caminhões e máquinas pesadas. Há algum tempo mostramos a Rua Professor João de Oliveira Torres e a situação que se encontrava durante a construção de um empreendimento imobiliário. Imagina-se que o asfalto de ruas onde se constroem apartamentos de altíssimo padrão como esta devam melhorar, mas depois das obras concluídas continuam onduladas e esburacadas, como a Rua Maria Otília ou a Rua Marechal Barbacena, ambas conhecidas pelos moradores como tobogãs. O que se constata depois das obras terminadas ou durante elas são remendos muito mal acabados, como na Professor João de Oliveira Torres ou nunca realizados, Maria Otília. Numa rápida busca, as ofertas de apartamentos na primeira atingem valores que variam entre 1,5 a 8 milhões de reais. Esclarecemos que esta reportagem é de total responsabilidade do Alô Tatuapé e o vereador Toninho Paiva foi entrevistado para ouvirmos a opinião de uma autoridade municipal ligada diretamente ao bairro, já que o Subprefeito da Mooca ainda não marcou a audiência solicitada à sua assessoria. Ao contrário dele, Paiva prontamente nos atendeu e esclareceu algumas dúvidas. Para encerrar a entrevista sobre o crescimento desordenado, perguntamos ao vereador sobre a lei de contrapartida, se a construção civil está dando esse retorno ao Tatuapé e Jardim Anália Franco. “Para saber isso precisaria uma CPI sobre os empreendimentos”.   Saiba mais  Tatuapé: Crescimento desordenado terá alto custo para a população Subprefeitura do Tatuapé pode sair do papel Construções de prédios e...

Leia mais
Subprefeitura do Tatuapé pode sair do papel
abr27

Subprefeitura do Tatuapé pode sair do papel

Gerson Soares “O Tatuapé mais do que nunca teria de ter sua subprefeitura. Meu projeto passou em todas as comissões e só precisa entrar em vigor”, relatou Toninho Paiva quando a entrevista tomou essa direção. O Projeto de Lei nº 01-0389 de sua autoria, tramita na CMSP desde 2004, tendo recebido pareceres favoráveis em todas as comissões. Porém, a morosidade, burocracia e as implicações legais, impediram até agora que o Tatuapé já tivesse a quem recorrer quanto a assuntos como manutenção de ruas, praças, avenidas, parques, documentações, dentre tantas outras necessidades. A Subprefeitura do bairro é uma reivindicação tão antiga que as subprefeituras ainda não haviam sido criadas quando a população pedia uma Administração Regional independente para o Tatuapé, devido aos cuidados que o bairro precisa ter conquanto seu crescimento se impunha e impõe-se dentre os maiores da cidade de São Paulo.   Saiba mais  Tatuapé: Crescimento desordenado terá alto custo para a população Subprefeitura do Tatuapé pode sair do papel Construções de prédios e a falta de planejamento Verticalização desenfreada e o fim da tradição do Tatuapé Torres de apartamentos no Tatuapé X Lei de contrapartida...

Leia mais
Espetinhos Mistos de Carne com Abacaxi
abr26
Leia mais
Alckmin anuncia inscrições para o primeiro vestibular da Universidade Virtual do Estado de SP
abr24

Alckmin anuncia inscrições para o primeiro vestibular da Universidade Virtual do Estado de SP

Serão oferecidas 3.330 vagas para novos cursos de engenharia e licenciatura na primeira instituição pública de ensino superior à distância do país. O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta quinta-feira, 24, a abertura das inscrições para o primeiro vestibular da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). Serão oferecidas 3.330 vagas para seis novos cursos – duas engenharias (Produção e Computação) e quatro licenciaturas (Química, Física, Biologia e Matemática). Os cursos serão ministrados, em média, 80% à distância, pela internet, e 20% presencialmente, em polos localizados em todo o Estado. A Univesp é a primeira instituição pública de ensino à distância do país. As inscrições poder ser feitas de 28 de abril a 16 de maio no site www.univesp.br/vestibular. O candidato deve escolher uma das duas formações. São 1.296 vagas para engenharias e 2.034 para licenciaturas. Todos os cursos são gratuitos e as aulas começam no segundo semestre. Também é preciso optar por dois polos de apoio presencial. O vestibular será realizado no dia 8 de junho. As aulas começam em 26 de julho. “Isso possibilitará a muitas pessoas que não teriam condições de fazer o curso superior conseguirem se formar em licenciatura, para ser professor, ou em engenharia, podendo estudar à distância. Farão o curso pela internet e por meio de aulas presenciais, com todo material didático preparado e apoio das melhores universidades de São Paulo e do Centro Paula Souza”, afirmou o governador. Criada em 2008, inicialmente como um programa, a Univesp foi institucionalizada como a quarta universidade pública paulista por meio da Lei no 14.836, de 20 de julho de 2012. Com isso, o Governo do Estado pretende ampliar o acesso ao ensino superior público de qualidade, fazendo uso de tecnologias e modernas metodologias de ensino e aprendizagem. Serão oferecidas bonificações na nota final (redação + prova objetiva) para candidatos que se enquadrarem nos perfis descritos abaixo, na ordem de: I – Candidatos que se autodeclarem, no ato da inscrição, pretos, pardos ou índios (PPI) e que cursaram todo o Ensino Médio ou equivalente em escola pública no Brasil – 20%; II – Candidatos que não se autodeclararam PPI e que cursaram todo o Ensino Médio ou equivalente em escola pública no Brasil – 15%; III – Candidatos formados há pelo menos 10 (dez) anos no Ensino Médio ou equivalente – 10%; IV – Candidatos que se autodeclarem PPI – 5%. Cursos Os cursos de engenharia têm duração de cinco anos e serão oferecidos em 18 polos distribuídos em oito cidades do Estado: Barretos, Diadema, Franca, Jaú, Santos, São José dos Campos, São Paulo e Tarumã. As licenciaturas têm duração de 4 anos e serão oferecidas...

Leia mais
Dengue em São Paulo já supera toda a incidência do ano passado
abr24

Dengue em São Paulo já supera toda a incidência do ano passado

Casos de dengue avançam em distritos da capital; combate e prevenção são intensificados. Notificações chegam a 3.050 neste ano e representam taxa média de incidência de 27,1 casos para 100 mil habitantes. Situação é crítica no Jaguaré, Lapa, Rio Pequeno e Tremembé. As informações são da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo e referem-se aos dados oficiais sobre a doença. O registro de casos de dengue neste ano em São Paulo chegou a 3.050, um aumento de 70% na comparação com o mesmo período de 2013 e patamar equivalente ao mesmo período de 2010. O dado considera as notificações recebidas nas primeiras 16 semanas epidemiológicas e pode variar na medida em que os casos são registrados pelas unidades de saúde. Até o momento, a taxa de incidência da cidade é 27,1 (casos para cada 100 mil habitantes), considerada baixa de acordo com o Ministério da Saúde. Durante todo o ano passado foram 2.617 casos e índice 23,3. Até agora, em apenas quatro meses, esse número já foi superado e ultrapassado em mais de...

Leia mais
A menos de 50 dias da Copa, ainda há dúvidas, muitas
abr24

A menos de 50 dias da Copa, ainda há dúvidas, muitas

Gerson Soares A pior delas é quanto a possibilidade de a Arena Corinthians não estar totalmente preparada no dia da abertura. Mas não é só isso. A imprensa internacional se organiza para o mundial de futebol que acontecerá daqui a 49 dias no Brasil. O prazo final da Fifa para a entrega dos estádios já está ultrapassada, foi em dezembro do ano passado. Ronaldo, que faz parte do Comitê Organizador da Copa, já afirmou que isso faz parte do jeitinho brasileiro. O ministro do Esporte Aldo Rebelo, disse que nunca viu um casamento não acontecer por causa do atraso da noiva, ao tentar justificar a lentidão. Quanto aos protestos que poderão azedar os planos do Comitê, inclusive o da reeleição da presidente Dilma Roussef, que afirma em seu blog que esta será a Copa das Copas, o presidente da Fifa Joseph Blatter tenta se convencer de que o futebol estará protegido e afirma que está otimista, incitando todos a isso. A verdade é que ninguém quer desacreditar a Copa 2014, mas está difícil esquentar o clima do evento que gerou tanta insatisfação popular devido aos gastos do governo, um dos temas principais dos protestos de junho do ano passado, e coincidentemente completarão um ano durante o evento. Antes de ontem (terça, 22), o Rio de Janeiro estreou o Tour da Taça – uma exposição com vídeos, edições dos Mundiais, bolas das copas e lazer –, que visitará pela primeira vez todas as capitais de um país-sede da Copa do Mundo. A cidade maravilhosa hospedará o troféu até sábado, quando terá início o tour por 27 capitais brasileiras, terminando em São Paulo com a chegada programada para o dia 29 de maio. Na terça também, uma comitiva da Fifa esteve em São Paulo para verificar as obras do estádio onde será realizada a abertura do mundial. “A Arena Corinthians estará pronta para a Copa”, afirmou à imprensa o secretário-geral da entidade Jérôme Valcke. “Não podemos perder um só minuto, porque tem muito o que fazer. Não só para a Odebrecht, mas para as outras empresas que estão trabalhando no entorno. Estamos correndo contra o tempo, mas posso afirmar que o estádio estará pronto para a abertura e para os outros jogos”, disse. Acompanhando o Secretário da Fifa, o ministro do Esporte Aldo Rebelo comentou as obras do entorno e deu o tom do pensamento governista que norteia a realização do evento. “Tive a oportunidade de circular pelas redondezas do estádio, para ver as obras que estão em execução, algumas concluídas, outras bastante avançadas. Essa região recebe obras que elevam o padrão de vida dos seus moradores e ajudam a traçar...

Leia mais