James Bond Island, na Tailândia
jun30

James Bond Island, na Tailândia

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 20h24   Imagem do Dia | Wikipedia – Ko Tapu é um monólito com cerca de 20 metros de altura. Esta coluna rochasa fica a cerca de 200 metros da costa dos dois pares de ilhotas conhecidas como Ko Khao Phingkan que em Tailandês significa “colinas descansando sobre o outro”. As ilhas estão localizadas dentro do Parque Nacional de Ao Phang Nga.     Da ilha de Phuket, saem excursões de viagem que utilizam utilizando barcos longos, geralmente nas proximidades de Ko Khao Phingkan onde existem opções de compras nas bancas do mercado. Ko Tapu tornou-se uma atração turística popular desde que foi apresentado no filme de James Bond , O Homem com a Pistola de Ouro em 1974, por esta razão, muitas vezes também é referido como o James Bond Island (o último filme de 1997 de James Bond O Amanhã Nunca Morre também inclui uma cena em Phang Nga Bay, perto da ilha de James...

Leia mais
Obesidade entre os Xavantes
jun30

Obesidade entre os Xavantes

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 20h02 Tese chama a atenção para o aumento da obesidade entre indígenas xavante ENSP – A obesidade é um problema de saúde entre adultos indígenas xavante do Mato Grosso, sendo associada a fatores socioeconômicos e padrões de subsistência e consumo alimentar. A informação vem da pesquisa do aluno do doutorado em Epidemiologia em Saúde Pública da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) Felipe Guimarães Tavares. Dela, participaram 479 indígenas (homens e mulheres), sendo que mais da metade da população apresentava excesso de peso (sobrepeso: 43%; obesidade 20,9%), correspondendo a 92,4% da população-alvo. “Entre os povos indígenas no Brasil, a emergência de obesidade tem sido associada a mudanças nos padrões de alimentação, de atividade física e de exposição a determinantes sociais da saúde, em geral relacionados à história de contato com sociedades não indígenas”, observa Tavares. O estudo é um inquérito nutricional realizado na população xavante das terras indígenas Pimentel Barbosa e Wedezé com idade de 15 anos em diante, residente no estado do Mato Grosso, no período de junho a agosto de 2011. Foram investigadas 8 das 10 aldeias existentes no território. De acordo com Tavares, no modelo de regressão, as prevalências de obesidade foram maiores nos indivíduos com idade entre 20 e 49 anos, morando em domicílios com nível médio de consumo de alimentos de cultivo e criação, e com nível baixo de consumo de alimentos de coleta, caça e pesca. Essas prevalências, informa o aluno, também foram maiores em indivíduos classificados nos níveis médio e alto do indicador socioeconômico de bens de casa, estimado por análise fatorial. “Foram observadas fortes correlações do índice de massa corporal, do perímetro da cintura e do percentual de gordura corporal entre si e com medidas de peso e dobras cutâneas (tricipital e subescapular)”.   Além do elevado domínio de sobrepeso e obesidade, estudos mais recentes evidenciaram o surgimento de doenças e agravos não transmissíveis (DANT) nesta população, tais como hipertensão e diabetes, apesar das doenças infecciosas e parasitárias ainda ocuparem lugar de destaque nesta população. Nesses estudos, foram encontradas prevalências de 17% e 25% de hipertensão arterial e diabetes mellitus tipo 2 entre os xavante do Mato Grosso, respectivamente. A população-alvo do estudo reside nas terras indígenas Pimentel Barbosa e Wedezé, localizadas ao nordeste do Mato Grosso com uma área total de 328.966 hectares, sendo delimitada pelo Rio das Mortes e pela Serra do Roncador, a leste e oeste, respectivamente. Estão interligadas com regiões urbanas de comércio por meio de estradas vicinais e rodovias, por onde circulam caminhões, ônibus e outros veículos. Antes dos primeiros contatos com a sociedade não indígena, por volta da...

Leia mais
Plano Diretor é aprovado
jun30

Plano Diretor é aprovado

Leia mais
Chapa Unidos pelo Brasil oficializa apoio a Eduardo Campos
jun30

Chapa Unidos pelo Brasil oficializa apoio a Eduardo Campos

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 18h40   Carolina Gonçalves – Repórter da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante Por aclamação e em clima de festa, quase mil delegados dos partidos que integram a chapa Unidos pelo Brasil (PSB, Rede Sustentabilidade, PPS, PPL, PRP e PHS) formalizaram neste sábado (28), em Brasília, o apoio à candidatura de Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República e de Marina Silva como vice-presidente.     O presidenciável reiterou as críticas ao atual modelo político que, segundo ele, está “esgotado” e tem efeito “paralisante da energia social”. Campos criticou o revezamento de legendas que dominam o cenário político dos últimos anos sem apresentar novas propostas. “Rejeitamos a trilha fácil da acomodação e conformismo. Rejeitamos a inércia e colocamos nossa indignação e sonho. Para continuarmos fiéis à nossa história tivemos que mudar e ter o compromisso de mudar junto com Marina. Escolhemos o caminho mais desafiador.” Eduardo Campos ainda garantiu que um dos principais objetivos é a manutenção de conquistas e assegurou que, eleito, manterá programas de sucesso como o Minha Casa, Minha Vida, o Bolsa Família e o Programa Universidade para Todos (ProUni), além da estabilidade econômica. “As conquistas do passado serão garantidas no nosso governo. Temos que acabar com essa política rasteira do medo e da difamação. O Brasil quer ir adiante, debater como avançar, quer um novo governo que em vez de discutir o que fez no passado, defina como vai resolver o que não resolveu.”     O candidato do PSB defendeu a reforma tributária. “Vou colocar a carga tributária numa descendente. Nessa reforma tributária vamos salvar os municípios brasileiros que estão de joelhos, mendigando, em Brasília, favores e migalhas.” Marina Silva lembrou que a aliança com Campos completou nove meses e comparou o período a uma gestação. “Essa criança nasceu. Nada melhor que a simbologia do nascimento de uma criança que traz esperança e alegria. Determinamos que nossa aliança era uma aliança programática no dia 5 de outubro”. A candidata à vice-presidência voltou a defender a mudança do atual modelo econômico “predatório” para um sistema sustentável de desenvolvimento. “Muita gente atribui a nós, ambientalistas, que somos os que defendem o verde pelo verde e que não nos preocupamos com as pessoas. Nada mais errado. Para ser sustentável tem que ser sustentável não apenas na dimensão ambiental, mas social, econômica e também cultural.” Roberto Freire, presidente do PPS, alertou que a disputa eleitoral deste ano vai exigir mais dos candidatos e que os partidos que integram a chapa “Unidos pelo Brasil” precisam consolidar um programa que reflita a mudança proposta pela junção das...

Leia mais
PTC apoiará Aécio
jun30

PTC apoiará Aécio

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 18h26 PTC confirma Aécio Neves como candidato à Presidência e Carolina Gonçalves-Repórter da Agência Brasileira Edição: Talita Cavalcante O PTC oficializou no último sábado (28) que defenderá a candidatura do senador Aécio Neves à Presidência da República. O apoio já havia sido anunciado no início do mês pelo presidente e fundador da legenda, Daniel Tourinho, e foi confirmado durante a convenção nacional, neste sábado, em Salvador.       O Partido Trabalhista Cristão segue a mesma trilha do PTB ao qual se juntou em 1989, quando era conhecido sob a sigla de Partido da Reconstrução Nacional (PRN). O PTB, que nos últimos anos integrou a base do governo de Dilma, agora também decidiu apoiar a candidatura do senador tucano. Como PRN, o partido lançou e elegeu, em 1989, Fernando Collor como presidente do Brasil. Com o impeachment, em 1992, a legenda perdeu força e seis anos depois mudou o nome para PTC. Criado em 1985, o partido se enquadra na linha centro-direita e defende a economia de mercado e o livre...

Leia mais
Falecimento de Antonio Colaneri
jun30

Falecimento de Antonio Colaneri

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 17h57   Faleceu hoje (30), aos 95 anos, Antonio Colaneri, o Xixa. Amigo dos amigos, fundador do Futebol das Quintas e do Futebol das Quartas, capitão elegante da várzea e antes de tudo querido por todos, o tatuapeense assistiu as mudanças do bairro passarem pelos seus olhos. O velório vai ser realizado no Cemitério da Quarta Parada, no bairro da Água Rasa, e o sepultamento está marcado para amanhã às 11h. Colaneri nasceu, viveu e morreu ao lado da Praça Sílvio Romero. Aos familiares nossos votos de amizade e profundos sentimentos de carinho....

Leia mais
As ruas continuam mandando seu recado
jun30
Leia mais
Pelo direito de manifestação
jun30
Leia mais
Aloysio Nunes Ferreira é vice de Aécio Neves
jun30

Aloysio Nunes Ferreira é vice de Aécio Neves

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 14h52 O líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira, é o candidato a vice-presidente na chapa encabeçada pelo senador Aécio Neves na disputa pela Presidência da República. O nome de Nunes Ferreira foi anunciado nesta segunda-feira (30) após reunião da Executiva Nacional do PSDB em Brasília. Aloysio é o senador mais votado da história de São Paulo com 11.189.168 votos, informou o diretor do partido. Segundo Aécio Neves, a escolha de Aloysio conta com o apoio do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do ex-governador José Serra e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, além dos partidos aliados. “A escolha de Aloysio levou em conta os interesses do país”, afirmou Aécio. Emocionado, Aloysio Nunes afirmou que ficou muito feliz com indicação e lembrou sua trajetória política até aqui. “Tenho certeza que não os decepcionarei”,...

Leia mais
Temos tanto para comemorar… Ôôeaaaa!
jun30

Temos tanto para comemorar… Ôôeaaaa!

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 8h31 – atualizado às 11h23   Gerson Soares Jazidas de minérios, ouro, montanhas de ferro, água, aquíferos, fauna, flora, uma beleza imensa, natureza magnífica, pedras preciosas, petróleo e a chegada às quartas de final da Copa do Mundo, que não é nossa, é da Fifa e seus critérios polêmicos, exigências rígidas e as belas propagandas, muito bem elaboradas, aí sim com a nossa cara, como a Fifa imagina, apropriadas para ilustrar a nossa realidade. Um menino sonha, os prédios são desalinhados, coqueiros frondosos se misturam aos telhados das favelas que dividem os gritos de Brasil, Brasil, com os moradores dos prédios de apartamentos luxuosos, ao lado delas. Essas são as favelas de zinco e papelão, onde a lei se esquece de existir, mas que viram cenário de filmes famosos. E assim, o sonho acontece, o caos se transforma em alegria aos olhos do mundo. Um povo tão bom, alegre e feliz que pode doar carinho até quando está triste, porque esquece de si mesmo. Mas quando a alegria passa, se lembra. Até o próximo jogo, são momentos de verdade e ilusão. É difícil entender. Mas o Brasil ainda joga, está vivo na Copa.       Temos tanto a comemorar que o próprio mundo nos vê com esperança e nós também parece que a guardamos num cantinho do coração. Ela rebrilha como as estrelas da bandeira nacional quando a seleção entra em campo com o verde e amarelo canarinho. Verde das nossas matas, que os estrangeiros conhecem melhor e valorizam-nas muito além da nossa imaginação. Japoneses, ingleses, americanos, franceses, extraem o conhecimento da natureza exuberante e documentam para o mundo a sabedoria dos povos da floresta, dos índios brasileiros. Os europeus desfrutam momentos extasiantes durante a Copa, seu dinheiro vale o dobro do nosso, são bem recebidos e aclamados, como num mundo de fantasia, onde chegam para receber toda a atenção e serem os protagonistas. Nada contra. Afinal, além de terem conquistado essa condição sob o signo da liberdade lutando contra a opressão em seus países, vieram para a nossa casa agora, a fim de festejar, são nossos convidados e manda a tradição brasileira recebê-los bem, como está sendo feito. Eles podem comemorar, passaram por anos de guerra, crueldades e o medo, agora merecem viver em paz. Uma tranquilidade conquistada a duras penas que a história é capaz de mostrar. No Brasil não há canhões, nem tampouco campos de concentração, descriminação religiosa ou racional, a guerra aqui é surda e muda. Mas existe um sistema enraizado sob um manto escuro que não é revelado. Ele mantém a maior parte da população sob...

Leia mais
Dilma comemora vitória brasileira e elogia Julio Cesar pelo Twitter
jun30

Dilma comemora vitória brasileira e elogia Julio Cesar pelo Twitter

Segunda-feira, 30 de junho de 2014 às 8h29   Mariana Jungmann – Repórter da Agência Brasil Edição: Luana Lourenço A presidente Dilma Rousseff comemorou, pelo Twitter, a vitória sofrida da seleção brasileira sobre o Chile ontem (28). “Foi difícil. Foi com raça, garra, lágrimas e defesas de Julio Cesar. Vencemos!”, escreveu a presidenta no perfil @dilmabr.       Em uma sequência de cinco postagens, Dilma voltou a dizer que foi uma vitória com a garra e a torcida do povo brasileiro e ressaltou a confiança de que a seleção seguirá ainda mais longe na Copa do Mundo. “Confio no time de Felipão e do Parreira. Confio na #seleçãobrasileira”, escreveu. E completou? “Confio na torcida do povo brasileiro! #VaiBrasil #CopadasCopas” Dilma ainda postou uma foto da comemoração de Julio Cesar e outros jogadores após o fim da decisão por pênaltis com a frase “Valeu Seleção” e acrescentou: “Obrigada, jogadores. O Brasil acredita em vocês”. A seleção brasileira conseguiu a vitória difícil sobre o Chile após empatar por 1 x 1 no tempo regulamentar e não conseguir novos gols na prorrogação de 30 minutos. A vitória por 3 x 2 nos pênaltis só veio no último lance, quando o chileno Jara chutou na trave. Dilma irá entregar a taça da Copa do Mundo para a seleção campeã após a final, no dia 13 de...

Leia mais
Purê de Abóbora
jun30

Purê de Abóbora

Leia mais
Copa do Mundo: Brasil x Chile. Ufs!
jun29
Leia mais
Molho Cremoso de Mel
jun29

Molho Cremoso de Mel

Leia mais
Brasil x Chile, no Mineirão
jun28
Leia mais
Votação do Plano Diretor é adiada
jun28

Votação do Plano Diretor é adiada

Sábado, 28 de junho de 2014 às 6h05 Com informações de Rodolfo Blancato Edição final: Alô São Paulo CMSP – A sexta-feira (27) amanheceu com a mesma face em frente a Câmara Municipal de São Paulo (CMSP). Se a ideia dos manifestantes do MTST é atormentar os trabalhadores e vereadores da CMSP, o objetivo está sendo alcançado. Porém, já se nota o desgaste da relação pacífica entre eles, onde a revolta manifestada pelos vereadores conta contra.     Segundo informou a assessoria da CMSP, os vereadores paulistanos encerraram durante a noite de quinta-feira (26) as discussões do projeto do novo PDE (Plano Diretor Estratégico) da cidade. O debate durou cerca de quatro horas – o dobro do exigido pelo Regimento Interno. A intenção da base de apoio ao governo era aprovar a proposta ontem (27). Para tanto, o presidente José Américo (PT) convocou sessões extraordinárias de manhã, à tarde e de madrugada – esta última para o caso de votação se estender além do planejado. O projeto já havia sido discutido por meia hora na tarde da quarta-feira (25), quando o relator do PDE na Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, Nabil Bonduki (PT), defendeu a aprovação. Ontem o primeiro a falar foi o presidente da comissão, Andrea Matarazzo (PSDB), que considera que o texto ainda não está maduro para ir a plenário. “O Plano Diretor evoluiu bastante, graças ao trabalho dos 55 vereadores. Esses são os pontos que eu entendo que precisam ser melhorados, e eu acho que não temos tempo para tratar esses assuntos e votar a proposta amanhã”, comentou Matarazzo. O tucano discorda de algumas medidas, como a limitação da altura dos prédios nos miolos dos bairros. Para ele, regras como essas deveriam ser estabelecidas em planos regionais, respeitando as particularidades de cada local. Em defesa do projeto, Paulo Frange (PTB) lembrou que ele está sendo debatido há quase um ano na Câmara, período no qual incorporou dezenas de contribuições dos vereadores e da sociedade em geral. “Eu estou em meu quinto mandato, e nunca vi nessa casa um processo de trabalho legislativo com essa intensidade, com tantas audiências públicas”, elogiou o petebista. “Tem artigos que precisam ser corrigidos sim, mas em sua maioria são correções técnicas, o que é natural em um projeto tão grande.” A primeira sessão foi convocada para as 11h desta sexta-feira e os debates se prolongaram durante o dia, porém a votação do PDE foi adiada novamente. Os vereadores mais atentos, chamaram a atenção para as emendas e substitutivos que estão sendo propostos, lembrando que uma vírgula pode alterar o texto original. Analisando o que disse Andrea Matarazzo, observamos...

Leia mais
Vereadores chegam a acordo com MTST
jun28

Vereadores chegam a acordo com MTST

Sábado, 28 de junho de 2014 às 8h56 Rodolfo Blancato CMSP – O líder do PT, Alfredinho, afirmou na noite desta sexta-feira (27/6) que o governo chegou a um acordo com o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) sobre o projeto que permite a construção de moradias populares da ocupação Copa do Povo, na Zona Leste. Atualmente, o local é uma zona predominantemente industrial, não podendo receber habitação de interesse social.     Anteontem já havia sido feito um acordo com o líder do PSD, José Police Neto, para que a alteração fosse incluída em um substitutivo para uma proposta de sua autoria, o Projeto de Lei (PL) 209/2011. Originalmente, o projeto tratava apenas da readequação de edifícios subutilizados para abrigar moradia popular, mas o autor aceitou protocolar um substitutivo para incluir a questão da Copa do Povo. Mais cedo, antes do início da sessão, a proposta foi debatida em uma audiência pública. Àquela altura, ainda existiam divergências em torno do texto. Guilherme Boulos, coordenador do MTST, questionou um dos artigos do texto, que não permitia que os imóveis erguidos no terreno fossem destinados para o programa federal Minha Casa, Minha Vida – Entidades, no qual os beneficiados são indicados por movimentos sociais. “Na medida em que o projeto coloca a restrição da demanda ao cadastro da Sehab, ele está restringido o empreendimento a uma única modalidade. Nós não achamos cabível nem que seja o escopo desse projeto”, afirmou o militante. “Nós não queremos furar fila. O que nós queremos é que seja resguardada também a possibilidade de se fazer pela modalidade entidades.” Segundo Alfredinho, será aprovada uma emenda extinguindo a restrição ao programa federal. Ele ressaltou, entretanto, que as moradias não serão destinadas apenas a membros do MTST. “O cálculo que se tem é que vamos conseguir construir mais unidades do que foi combinado com eles (MTST). Então, esse excedente será distribuído para outros movimentos da própria região”, disse o petista. No início da noite, o presidente da Câmara, vereador José Américo (PT), o líder do governo, Arselino Tatto (PT), e o líder do PT, Alfredinho, deixaram o plenário e foram explicar aos manifestantes acampados na porta do Palácio Anchieta que os projetos da Copa do Povo e do Plano Diretor não seriam votados nesta sexta-feira, como era esperado, já que haviam ainda trâmites formais a serem concluídos. Eles, porém, garantiram que ambos os projetos serão votados e aprovados na sessão da segunda-feira (30/6).   Saiba mais Votação do Plano Diretor é adiada Principais propostas do Plano Diretor Estratégico Líder do governo na Câmara diz que PDE será aprovado segunda-feira Vereadores chegam a acordo com MTST Vereadores se...

Leia mais
Líder do governo na Câmara diz que PDE será aprovado segunda-feira
jun28

Líder do governo na Câmara diz que PDE será aprovado segunda-feira

Sábado, 28 de junho de 2014 às 9h10 Rodolfo Blancato CMSP – O líder do governo na Câmara Municipal de São Paulo (CMSP), Arselino Tatto (PT), foi à tribuna do plenário na noite desta sexta-feira (27/6) para afirmar que o Plano Diretor só será votado na próxima segunda-feira (30/6). Ontem, a expectativa da situação era aprovar o projeto hoje.     Segundo Tatto, não haveria tempo suficiente para analisar todas as emendas protocoladas pelos vereadores. “Não é falta de vontade política, é uma questão operacional. São muitas emendas, emendas importantes que precisam ser analisadas. Isso não dá pra fazer de afogadilho. Trata-se da lei mais importante que temos na cidade”, disse o petista. No entanto, ele garantiu que o governo terá os 33 votos necessários para aprovar o projeto na segunda. “Uma coisa eu posso garantir para vocês: o Plano Diretor será votado na segunda-feira!”, afirmou Tatto, se dirigindo às galerias, onde militantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) pressionavam pela votação ainda hoje. O movimento está acampado em frente à Câmara desde a última quarta-feira (25/6) e, segundo os líderes do grupo, só deixará o local quando o Plano Diretor for aprovado. Eles também pedem a mudança da legislação para permitir a construção de moradias populares no terreno da ocupação Copa do Povo, na zona leste.   Saiba mais Votação do Plano Diretor é adiada Principais propostas do Plano Diretor Estratégico Líder do governo na Câmara diz que PDE será aprovado segunda-feira Vereadores chegam a acordo com MTST Vereadores se dividem sobre acampamento do MTST em frente à...

Leia mais
Principais propostas do Plano Diretor Estratégico
jun28

Principais propostas do Plano Diretor Estratégico

Sábado, 28 de junho de 2014 às 7h24   CMSP – Em tramitação desde o ano passado, o novo Plano Diretor Estratégico de São Paulo (PDE) vai definir as diretrizes para o desenvolvimento urbano no município nos próximos 16 anos. Elaborado pela prefeitura e aperfeiçoado pela Câmara após nove meses de debates, o projeto tem o objetivo de criar uma cidade mais funcional e justa para seus moradores. Para isso, a proposta prevê uma série de medidas, como a aproximação da moradia e do emprego, a prioridade ao transporte público e a diminuição do déficit habitacional do município.   Os membros da Comissão de CPUMMA (Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente) responsáveis pela elaboração do PDE, estão assim definidos pelos vereadores: Presidente Andrea Matarazzo (PSDB) Vice-presidente Paulo Frange (PTB) Relator Nabil Bonduki (PT) Demais integrantes Dalton Silvano (PV) José Police Neto (PSD) Nelo Rodolfo (PMDB) Toninho Paiva (PR) Apenas o substitutivo do PDE, votado no último mês de abril, forma um caderno de 136 páginas. O que veremos aqui é um resumo das principais e mais polêmicas propostas debatidas com a sociedade e entre os vereadores. Leia a seguir: Cidade compacta A construção de prédios altos na cidade, hoje dispersa, será reordenada, concentrando o adensamento construtivo e populacional ao longo dos eixos de transporte de massa. O plano propõe tornar a cidade mais “compacta”, com mais pessoas morando em áreas já urbanizadas, reduzindo deste modo, os deslocamentos, e aproximando moradia e emprego. Ao mesmo tempo, áreas mais periféricas receberão maior infraestrutura e emprego, com a implantação dos Polos de Desenvolvimento Econômico, o que também contribuirá para reduzir os deslocamentos. O processo de adensamento ao longo dos eixos, somado ao desenho da malha de corredores de ônibus estruturados na cidade e a construção de ciclovias, contribuirá para a racionalização do uso do automóvel. Por outro lado, as zonas estritamente residenciais serão preservadas e haverá um limite de altura de 28 metros nos miolos dos bairros, evitando os espigões. Dessa forma, o plano regulará a atuação do mercado imobiliário, levando-o para onde a cidade deve crescer e restringindo onde não deve mais. Recriação da zona rural Após 12 anos de extinção, a zona rural, no extremo-sul da cidade, será recriada e abrangerá 25% do território paulistano. O objetivo é conter a expansão horizontal da cidade, proteger o que resta do cinturão verde e fazer essas áreas serem melhor utilizadas, criando emprego e renda com atividades que garantam a preservação do meio ambiente, como a agricultura orgânica e o ecoturismo. Limite de vagas de garagens Na construção de novos prédios, será permitida sem cobrança extra a construção de uma vaga...

Leia mais
Vereadores se dividem sobre acampamento do MTST em frente à Câmara
jun28

Vereadores se dividem sobre acampamento do MTST em frente à Câmara

  Vídeo publicado pela TV Câmara São Paulo, mostra integrantes do MTST acampados em frente à Câmara Municipal de São Paulo e as opiniões divergentes de vereadores. Publicado em 27/06/2014 Trabalhadores sem-teto acampam em frente à Câmara Municipal há três dias. É pressão para que a revisão do plano diretor da cidade seja votada, a manifestação divide os vereadores.   Sábado, 28 de junho de 2014 às 9h52 CMSP – Em entrevista à TV Câmara, os vereadores Coronel Telhada (PSDB) e Juliana Cardoso (PT) comentaram a decisão do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) de acampar em frente à Câmara para pressionar pela aprovação do Plano Diretor. Enquanto Telhada qualifica o ato como “uma afronta à democracia”, Juliana acredita que a ocupação é uma forma válida de protesto.   Saiba mais Votação do Plano Diretor é adiada Principais propostas do Plano Diretor Estratégico Líder do governo na Câmara diz que PDE será aprovado segunda-feira Vereadores chegam a acordo com MTST Vereadores se dividem sobre acampamento do MTST em frente à...

Leia mais
Felipão mantém segredo sobre atuação contra o Chile
jun27

Felipão mantém segredo sobre atuação contra o Chile

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 16h56 Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante Belo Horizonte – O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, não revelou qual será a escalação nem o esquema tático do Brasil amanhã (28) contra o Chile, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. O jogo está marcado para as 13h, no Mineirão, em Belo Horizonte. Em entrevista coletiva concedida no final da manhã de hoje (27) no estádio mineiro, Felipão escondeu a estratégia para a partida, porque, segundo ele, é impossível revelar isso antes do treino desta tarde, quando eventualidades podem ocorrer.     “Não sei o time que vai jogar amanhã, porque sempre tem um problema ou outro acontecendo. Em um treinamento comum pode ter probleminha”, disse ele, ao ressaltar que a equipe brasileira já alcançou hoje 80% das condições em que estava na Copa das Confederações no ano passado, quando o Brasil foi campeão do torneio. De acordo com Scolari, o time vai pressionar e defender. “Vamos montar nossa equipe de acordo com nosso padrão de jogo, independentemente de como o Chile vai se oferecer para nós. Se dá certo ou se dá errado, temos alternativas que vamos conversar antes do jogo para que saibamos nos portar em determinadas situações.” Sobre o fato de jogar uma etapa eliminatória de Copa no Brasil, Felipão admitiu que isso mexe com o dia a dia da equipe, apesar de sua experiência. “É normal que a gente sinta ou que tenhamos algum incômodo e ansiedade. Na fase de mata-mata, não podemos perder. Ficamos um pouco mais envolvidos, diferentes, um pouco mais assustados, um pouco mais nervosos. E isso é normal em uma competição.” Felipão elogiou o técnico chileno Jorge Sampaoli e disse que a equipe tem condições de vencer o Brasil. “Penso que desde a chegada dele, a equipe teve nova dinâmica, joga muito melhor. Os jogadores se adaptaram perfeitamente ao esquema”, ponderou. “Taticamente, o Chile é bem evoluído, organizado. Se não formos corretos, poderemos ter dificuldade grande e até não passar dessa fase”, acresentou. Para o capitão da seleção brasileira, o zagueiro Thiago Silva, o Chile tem um dos melhores times na competição. “É uma equipe perigosa e extremamente habilidosa. Estamos tomando os cuidados para não sermos surpreendidos.” Competir no Brasil traz mais ânimo ao grupo, de acordo com o jogador. “Jogar em casa dá motivação melhor. É motivação a mais que temos, pois o torcedor brasileiro é apaixonado por sua seleção. Gostamos sempre de ganhar, nunca de perder. Mas do outro lado tem uma equipe que tem os mesmos sonhos que o nosso.” A imprensa chilena também...

Leia mais
Após a Copa dos humanos, vem a Robocup
jun27

Após a Copa dos humanos, vem a Robocup

    Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 10h39 Paraíba sedia copa do mundo de futebol de robôs Agência FAPESP – Uma semana depois de encerrada a Copa do Mundo de Futebol no Brasil terá início em João Pessoa, na Paraíba, outro torneio internacional de futebol, só que dessa vez de robôs. Entre 19 e 25 de julho, participantes de mais de 45 países trarão ao país robôs dotados de inteligência artificial para disputar a RoboCup, um dos principais eventos de tecnologia do mundo. Nas partidas de futebol, participarão robôs livres de controle remoto, que deverão obedecer as regras de um jogo convencional, com dois tempos, marcação de gols e até cobrança de lateral. Haverá um juiz humano, que poderá ser auxiliado por um juiz robô.     A RoboCup é organizada anualmente desde 1997 por professores voluntários do mundo todo. A primeira edição ocorreu em Nagoya, no Japão. Um dos objetivos dos organizadores, no longo prazo, é formar em 2050 um time de futebol composto por robôs humanoides e totalmente autônomos que jogue com a equipe humana campeã da Copa do Mundo – e vença. O torneio inclui, além de disputas futebolísticas, competições em outras categorias, como a “Rescue”, na qual são apresentados robôs projetados para substituir humanos em situações de resgate arriscadas. Em 2011, após o acidente nuclear de Fukushima, por exemplo, foram usados esses tipos de robôs. Na categoria @Home, participam os robôs que desempenham atividades domésticas. Há ainda uma modalidade industrial, para tarefas logísticas. A programação contará com oficinas de robótica voltadas a professores da rede pública de ensino, demonstrando como robôs podem ser usados em sala de aula para despertar os alunos para a ciência. No último dia do evento, haverá um simpósio, no qual serão apresentados trabalhos acadêmicos. O cientista australiano Rodney Brooks, professor emérito do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e fundador da empresa iRobot, proferirá uma palestra. A RoboCup 2014 ocorrerá no centro de convenções Poeta Ronaldo Cunha Lima, na Rodovia PB-008, km...

Leia mais
Jaguar produzirá 250 unidades do F-Type Project 7
jun27
Leia mais
Oposição mantém obstrução contra PNPS
jun27

Oposição mantém obstrução contra PNPS

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 18h02 Oposição anuncia que vai manter obstrução em Plenário e não quer recesso Reportagem – Carol Siqueira Edição – Rachel Librelon Congresso Nacional – Deputados pretendem inviabilizar as votações até que seja analisado projeto que anula decreto de criação da Política Nacional de Participação Social (PNPS), do Executivo. A oposição vai manter a obstrução no Plenário da Câmara contra a Política Nacional de Participação Social, do Executivo (Decreto 8243/14), e pretende inviabilizar as votações até que seja analisado o projeto que anula o decreto que criou a política (PDC 1491/14). Além disso, o líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), anunciou que os partidos também querem impedir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para cancelar o recesso e garantir o funcionamento da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras. A obstrução contra o decreto já cancelou as votações da segunda semana de junho, e os deputados oposicionistas estão dispostos a impedir qualquer votação até que o Plenário da Câmara decida se o decreto continuará ou não em vigor. Publicado no final de maio, o decreto cria um sistema de participação popular associado ao Executivo, em que os representantes poderão opinar no processo de formulação das políticas públicas. São criados, por exemplo, conselhos populares para assessorar os órgãos do governo federal, cujos integrantes serão indicados pelo Executivo. Para a oposição, o governo invadiu uma prerrogativa do Congresso e criou uma política de participação de forma “ditatorial”. “Esse decreto afronta a instituição Congresso e cria uma falsa democracia paralela num ato arbitrário que precisa ser derrubado. Acreditamos que temos maioria para derrubar o decreto dos conselhos ditos populares”, afirmou Mendonça Filho. Em junho, a obstrução contra o decreto uniu o PSD à oposição e, durante os debates, o líder do PMDB, deputado Eduardo Cunha (RJ), disse que o partido poderia até apoiar a derrubada do decreto. Mendonça Filho disse ainda que a oposição pretende impedir a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias para acabar com o recesso e garantir o funcionamento da CPMI da Petrobras e dos plenários durante o mês de julho. “Assim nós continuamos votando no mês de julho e com o pleno funcionamento da CPMI que, infelizmente, acabou prejudicada pela Copa do Mundo, que colocou o Congresso em banho-maria”, disse. Em julho, segundo ele, a CPMI vai começar a receber documentos e ganhará mais visibilidade. O deputado Afonso Florence (BA), vice-líder do PT, criticou o posicionamento da oposição. Ele defendeu o decreto sobre participação social. “O decreto sistematiza algo que já existe há algum tempo e serve para que a sociedade fiscalize o Executivo. Permite mais fiscalização e...

Leia mais
PF prende argentino procurado pela Interpol
jun27

PF prende argentino procurado pela Interpol

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 17h34   Brasília/DF – A Polícia Federal prendeu ontem (26/6), na ilha de Itaparica, na Bahia, um argentino suspeito de ser traficante de drogas internacionalmente procurado. O estrangeiro estava foragido da justiça argentina, desde o ano de 2010, quando a polícia daquele país encontrou, na residência do foragido, um laboratório para refino de drogas. A prisão foi uma operação coordenada pelo Centro de Cooperação Policial Internacional, em Brasília, que reúne mais de 200 policiais de diversas partes do mundo para a segurança na Copa 2014, com apoio da Superintendência Regional da Bahia, na parte operacional. O argentino foi preso depois do pedido de extradição do governo da Argentina e do rápido cumprimento do mandado de prisão cautelar, expedido pelo Supremo Tribunal Federal. O preso aguardará o julgamento definitivo pelo STF do pedido de extradição argentino. A PF divulga nesta tarde (27/6), no Centro de Cooperação Policial Internacional-CCPI, localizado no Setor Policial Sul, Quadra 07, Brasília-DF, um balanço sobre deportações, prisões de estrangeiros e outros resultados da cooperação internacional da segurança pública na Copa do Mundo de...

Leia mais
Obras da Linha 6-Laranja começam no segundo semestre
jun27

Obras da Linha 6-Laranja começam no segundo semestre

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 16h32 Metrô – Com o início da construção da linha que liga Brasilândia a São Joaquim, serão cinco grandes empreendimentos em execução simultânea para expansão da rede metroviária. De acordo com a Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, o Consórcio Move São Paulo vai iniciar as obras de implantação da Linha 6-Laranja no segundo semestre de 2014. O Move São Paulo – composto pelos grupos Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações e pelo Fundo Eco Realty – foi o vencedor da licitação que concretizou a primeira PPP integral de metrô do Brasil. O contrato com o Governo do Estado, assinado em dezembro de 2013, tem vigência de 25 anos, contando os seis para implantação da linha e mais 19 para operação e manutenção (incluindo o pátio de manobra, aquisição de sistemas operacionais e a compra de uma frota de 23 trens).     O governador Geraldo Alckmin e o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, assinaram contrato de financiamento de R$ 1,7 bilhão que irá compor os 50% do aporte financeiro do Estado de São Paulo. O valor global do empreendimento é de R$ 9,6 bilhões, sendo que R$ 8,9 bilhões são divididos entre o Governo do Estado (50%) e o consórcio (50%). Os outros R$ 673 milhões são referentes às desapropriações que serão executadas pelo Estado. “A Linha 6 é importante e será uma das maiores de São Paulo. Esse financiamento assinado hoje é importantíssimo porque vai nos ajudar a cumprir a nossa parte na PPP”, disse Alckmin, ao se referir ao fato dessa linha ser construída por meio de PPP (Parceria Público Privada). A Linha 6 vai ligar a Vila Brasilândia, na zona norte da capital, à estação São Joaquim (Linha 1-Azul), com 15,9 quilômetros de extensão e 15 estações (Brasilândia, Vila Cardoso, Itaberaba, João Paulo I, Freguesia do Ó, Santa Marina, Água Branca, Sesc Pompeia, Perdizes, PUC-Cardoso de Almeida, Angélica-Pacaembu, Higienópolis-Mackenzie, 14 Bis, Bela Vista e São Joaquim). A Linha Laranja vai se integrar com as linhas 7 e 8 da CPTM, na futura estação Água Branca; Linha 4, na futura estação Higienópolis-Mackenzie; e Linha 1, na estação São Joaquim. O percurso todo será feito em apenas 27 minutos. A demanda prevista para este ramal é de 633,6 mil passageiros/dia, beneficiando ainda grandes centros educacionais, como Unip (Universidade Paulista), PUC (Pontifícia Universidade Católica), Faap (Fundação Armando Álvares Penteado), Mackenzie e FMU (Faculdade Metropolitanas Unidas). Por essa razão, já é conhecida como a “linha das universidades”. Obras de expansão simultâneas São Paulo vive um momento histórico em que contabiliza quatro grandes empreendimentos de...

Leia mais
A.C. Camargo cria escola avançada de patologia
jun27

A.C. Camargo cria escola avançada de patologia

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 15h41   Agência FAPESP – Com a proposta de oferecer educação continuada aos patologistas brasileiros e a médicos residentes, o A.C. Camargo Cancer Center criou em São Paulo a Escola de Patologia Oncológica Avançada Humberto Torloni (Epoaht). O anúncio formal será feito durante a décima sétima edição Jornada de Patologia, que ocorrerá no A.C. Camargo entre 7 e 9 de agosto. Além das tradicionais jornadas e dos simpósios internacionais de patologia promovidos pela instituição desde 1997, a Epoaht oferecerá cursos curtos e de média duração, estágios de 120 dias contínuos e o programa Preceptorship, que, entre outras atividades, terá aulas para grupos de até nove alunos em microscópio de dez cabeças, que permite a observação simultânea de uma mesma lâmina por até 10 pessoas. Este ano, a programação da 17ª Jornada de Patologia terá como alvo os tumores de pulmão, tireoide, mama, pâncreas, melanoma, endométrio, adreno-cortical e gliomas. Haverá ainda discussão de casos em microscópio e serão dadas dicas para publicação de paper em revista científica. O evento é voltado a professores, pesquisadores, alunos de pós-graduação, estudantes de iniciação científica, médicos patologistas e médicos residentes. As inscrições para a apresentação de trabalhos científicos inéditos durante o evento estão abertas e podem ser feitas até 1º de julho. Uma comissão científica analisará os resumos e selecionará seis trabalhos para apresentação oral e outros 56 para apresentação da forma de pôster. Os resumos selecionados serão enviados para publicação em um suplemento especial da revista Applied Cancer Research. Concomitantemente à jornada, ocorrerão o 7º Encontro Internacional de Patologia Investigativa e o 3º Encontro com o Especialista. Os eventos ocorrerão no anfiteatro Senador José Ermírio de Moraes do A.C. Camargo, que fica na Rua Professor Antônio Prudente, 211, em São Paulo. Mais informações sobre a escola em http://www.accamargo.org.br/epoaht/. Informações sobre a 17ª Jornada de Patologia em...

Leia mais
Panorama da Suinocultura no Estado de SP
jun27

Panorama da Suinocultura no Estado de SP

Sexta-feira, 27 de junho de 2014 às 15h40 IEA – A suinocultura paulista, diferentemente da praticada no Sul do país, não tem como característica a concentração em conglomerados de processamento, nos quais a produção de animais para o abate é obtida pelo sistema de integração aos abatedouros, de acordo com o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Semelhante ao que ocorre no setor avícola, a suinocultura praticada em São Paulo é constituída principalmente por uma variada gama de produtores, normalmente independentes, que podem ou não estar vinculados aos abatedouros.     O número de suínos enviados para o abate por São Paulo em 2013 foi de aproximadamente 1,77 milhão de cabeças, cerca de 4,9% do total nacional, que é de 36,0 milhões de cabeças. O rebanho nacional de suínos tem como destaque, com 49,5%, os estados do Sul. São Paulo aparece em quinto lugar, com 4,6%. “A produção brasileira está inserida em uma grande cadeia de produção mundial. Segundo previsão do USDA, espera-se uma produção global de 107,4 milhões de toneladas. Os principais países produtores são: China, com 53,8 milhões (50,1%); União Européia, com 22,5 milhões (21%), Estados Unidos, com 10,6 milhões (9,9%), e demais países, com 18,9 milhões (19%). O Brasil com sua produção prevista para 2014 de 3,3 milhões (3,1%) participa deste ranking na quarta posição. Nas exportações, a carne suína é menos representativa que as carnes bovina e de frango”, informa Carlos Bueno, pesquisador do IEA. O Valor Bruto da Produção (VBP) paulista para a carne suína, calculado pelo IEA em 2013, ficou em torno de R$434,7 milhões. A produção está concentrada nos Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs) de Sorocaba, Avaré e Bragança Paulista, que representam 37% do total de suínos abatidos. Comparativamente a 2012, a suinocultura aumentou sua participação no VBP paulista. Esse aumento da participação ocorreu principalmente devido ao comportamento dos preços médios recebidos pelo produtor. A média dos valores nominais de 2013 apresentou um crescimento de 20,7% em relação a 2012, ou seja, a média do valor da arroba suína em 2012 foi de R$53,00, enquanto em 2013 foi de R$64,00. O total de mais de 3 milhões de toneladas de carne suína brasileira produzida em 2013 garantiu o consumo brasileiro estimado de 15,6 kg/per capita/ano. Os números da suinocultura paulista indicam que ano a ano ocorre queda na produção e, para 2014, não parece ser diferente. Contudo, a suinocultura paulista enfrenta problemas de difícil resolução, como falta de escala na produção, custos de produção elevados, concorrência com outras atividades agropecuárias de maior rentabilidade e falta de aptidão cooperativista. Soma-se a estes problemas...

Leia mais
Jaguar Project 7 foi lançado em 2013, agora será fabricado
jun27
Leia mais
Jaguar: das vitórias em Le Mans até o Project 7
jun27
Leia mais
Jaguar Project 7: assista ao aquecimento do carro
jun27
Leia mais
Suárez recebe a maior punição de todas as copas
jun26
Leia mais
Ferramentas para interpretar imagens
jun26

Ferramentas para interpretar imagens

  Quinta-feira, 26 de junho de 2014 às 17h07 Por José Tadeu Arantes Agência FAPESP – Visão computacional é uma área de pesquisa que conjuga várias disciplinas e faz uso maciço de recursos computacionais para obter, processar, analisar e interpretar imagens, como as obtidas por um sistema de múltiplas câmeras, de modo a permitir a tomada de decisões rápidas e eficientes. Desenvolvido principalmente nos Estados Unidos e associado a preocupações com segurança e defesa nacional, o escopo desse campo de estudos pode ser bastante ampliado, de forma a contemplar aplicações em defesa civil, monitoramento ambiental e até mesmo biomedicina. Para apresentar as perspectivas da área, esteve no Brasil o professor Mubarak Shah, diretor fundador do Centro de Pesquisa em Visão Computacional da University of Central Florida (UCF), que proferiu uma palestra no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (USP). Nascido no Paquistão, mas residente há muitos anos nos Estados Unidos, onde fez sua carreira profissional, Shah é autoridade mundial na área e coautor de quatro livros: Motion-Based Recognition (1997); Video Registration (2003); Automated Multi-Camera Surveillance: Algorithms and Practice (2008) e Modeling, Simulation and Visual Analysis of Crowds (2014).     Shah e sua equipe desenvolveram algoritmos para fins tão díspares quanto o escaneamento de multidões em busca de pessoas suspeitas e a análise de imagens do cérebro para a identificação de eventuais tumores. “A visão computacional pode salvar vidas”, disse o pesquisador à Agência FAPESP. “Por exemplo, em um evento esportivo, com milhares de espectadores, a visão computacional pode ajudar a monitorar a multidão, de forma a evitar que um tumulto qualquer faça as pessoas ficarem bloqueadas, com ferimentos ou até mesmo vítimas fatais. Não há limites para a aplicação da visão computacional com objetivos civis.” A palestra do professor Shah, realizada no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP), foi organizada por Roberto Marcondes Cesar Junior, professor titular do Departamento de Ciência da Computação do IME-USP e membro da coordenação adjunta das áreas de Ciências Exatas e Engenharias da FAPESP. O evento ocorreu no âmbito do projeto de pesquisa temático “Modelos e métodos de e-Science para ciências da vida e agrárias” . A atração de estudantes brasileiros para completar sua formação na University of Central Florida foi outro objetivo da visita de Shah. “O Brasil é hoje uma das maiores economias e estamos muito interessados em aumentar nossa colaboração com o país. Nosso grupo, na UCF, é um dos mais importantes do mundo em visão computacional. Temos 25 doutorandos e recebemos um grande número de visitantes de vários países. Queremos receber também os estudantes brasileiros”,...

Leia mais
A Divina Comédia de Dante Alighieri
jun26

A Divina Comédia de Dante Alighieri

Quinta-feira, 26 de junho de 2014 às 8h07 Wikipedia – A Divina Comédia (em italiano: Divina Commedia, originalmente Comedìa e, mais tarde, denominada Divina Comédia por Giovanni Boccaccio) é um poema de viés épico e teológico da literatura italiana e da mundial, escrito por Dante Alighieri no século XIV e dividido em três partes: Inferno, Purgatório e Paraíso. Não há registro da data exata em que foi escrita, mas as opiniões mais reconhecidas asseguram que o Inferno pode ter sido composto entre 1304 e 1307-1308, o Purgatório de 1307-1308 a 1313-1314 e, por último, o Paraíso, de 1313-1314 a 1321 (esta última data coincide com a morte de Dante).     O poema – talvez o maior do Ocidente – descreve uma viagem onde se sucedem diversos acontecimentos. Sua força está na riqueza das alegorias, que tornam o relato atemporal. Dante escreveu a “Comédia” – um poema de estrutura épica, com propósitos filosóficos – no seu dialeto local, o florentino, que é uma variedade do toscano. O poeta demonstrou que o florentino era adequado para o mais elevado tipo de expressão, estabelecendo-o como italiano padrão. Muito próximo do que hoje é conhecido como idioma italiano, o dialeto florentino era tratado como uma linguagem vulgar em oposição ao latim, que se considerava como a língua apropriada para livros, por exemplo, ou discursos mais sérios. De fato, o idioma usado por Dante, é a matriz do italiano atual. Grandes pintores de diferentes épocas criaram ilustrações para o poema, destacando-se Botticelli, Gustave Doré e Dalí. A Divina Comédia é a fonte original mais acessível para a cosmovisão medieval, que dividia o Universo em círculos concêntricos. A obra moderna mais conhecida a respeito dessa cosmovisão é The Discarded Image, de C. S. Lewis, ilustrada por Gustave Doré. Leia mais A Divina Comédia de Dante Alighieri. Você será conduzido(a) à Wikipédia, a enciclopédia...

Leia mais
PDE, ZEIS e o Inferno de Dante
jun26

PDE, ZEIS e o Inferno de Dante

Quinta-feira, 26 de junho de 2014 às 8h07 – atualizado às 10h12 Gerson Soares CMSP – No final da sessão plenária de ontem (25), vereadores exaltados como José Police Neto (PSD), que tiveram problemas com integrantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto) que continuam acampados em frente à Câmara Municipal de São Paulo (CMSP), para defender seus interesses na votação das ZEIS. Os debates estiveram voltados para o projeto do Plano Diretor Estratégico da cidade de São Paulo (PDE). Segundo o líder do governo, vereador Arselino Tatto (PT), foi firmado acordo com as lideranças dos partidos para que as sessões desta quarta e quinta-feira fossem utilizadas exclusivamente para discussão do projeto. Segundo, informações da CMSP, até sexta-feira, o PDE deve ser colocado em pauta para votação final. O relator do projeto, vereador Nabil Bonduki (PT), ocupou a tribuna nesta quarta para defender o substitutivo do PDE. “O planejamento urbano serve para organizar a cidade, estabelecendo regras para o uso e ocupação de solo e os programas públicos para as próximas três gestões municipais. São Paulo não pode mais se expandir horizontalmente. Precisamos agora conter esse processo para evitar que haja mais degradação de áreas de proteção ambiental e estabelecer claramente para onde a cidade vai se desenvolver a partir de agora”, disse.       O presidente da Comissão de Política Urbana, vereador Andrea Matarazzo (PSDB), será o primeiro a discursar sobre o projeto. Em seguida, segundo promessa do presidente da CMSP, vereador José Américo (PT), será a vez de Gilberto Natalini (PV), seguido dos demais vereadores inscritos, na sessão desta quinta-feira. Para garantir que todos os vereadores tenham tempo para discutir o projeto, o presidente da Câmara convocou a sessão ordinária e mais três extraordinárias. O vereador Arselino Tatto (PT) usou o plenário para defender o vereador José Police Neto (PSD), duramente criticado por integrantes do MTST, que o acusam de ser o ‘vereador das empreiteiras’. “90% dos projetos do vereador Police são relacionados à moradia popular, por isso são injustas as críticas e acusações que foram feitas. Dialogamos com o movimento e eles entenderam que cometeram um erro. Quero dizer que o vereador tem a solidariedade de toda base do governo”, disse Tatto. Integrantes do MTST estão acampados e afirmam que ocuparão as imediações da CMSP até a votação do PDE, pressionando os vereadores. O líder do movimento, Guilherme Boulos acusa os vereadores, entre eles Police Neto, de estarem fazendo lobby nas aprovações de interesse das empreiteiras. Nesse sentido fica mesmo sem explicação a liberação para construção de edifícios no interior dos bairros, que antes era de proibição para construções acima de oito andares no interior...

Leia mais
Mais 100 mil bolsas para o Ciência sem Fronteiras, anuncia Dilma
jun26

Mais 100 mil bolsas para o Ciência sem Fronteiras, anuncia Dilma

Quinta-feira, 26 de junho de 2014 às 8h07   Com informações da Agência Brasil e Portal Brasil Edição: Alô São Paulo “Já concedemos 83.200 bolsas e vamos atingir a meta de 101 até setembro”, disse ontem (25) a presidente Dilma Roussef, com relação à primeira etapa do programa, durante o lançamento da segunda etapa do Ciência sem Fronteiras. De acordo com o anúncio feito nesta quarta-feira, nova meta – a ser atingida entre 2015 e 2018 – deve oferecer mais 100 mil bolsas. Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, em Brasília, estiveram reunidos autoridades e o ministro da Educação Henrique Paim, para divulgar a expansão do Programa. A meta desta nova fase é oferecer mais 100 mil bolsas a estudantes de diversas universidades do país em graduação e pós-graduação. Lançado em 2011, o programa tinha por meta a concessão de 101 mil bolsas – 75 mil bancadas pelo setor público e 26 mil por empresas privadas. Até o momento, foram efetivadas 83.184 bolsas e a primeira etapa deve ser completada até setembro deste ano, segundo informou a presidente Dilma. Ontem, foram assinadas 5,2 mil bolsas por empresas, das quais 5 mil pela Petrobras.     “O Ciência sem Fronteiras é um programa para gerar no Brasil uma política de inovação. Já concedemos 83.200 bolsas e vamos atingir a meta de 101 mil até setembro. Por isso, nós definimos essa nova fase com a concessão de bolsas para todos os jovens brasileiros que se classificarem a partir do processo de proficiência em alguma língua estrangeira”, afirmou Dilma Rousseff que também destacou as diversas áreas contempladas e a importância do programa. “O principal objetivo do programa é conceder bolsas para estudantes de engenharia, computação, tecnologia da informação e todas as demais áreas tecnológicas. As demais bolsas estão divididas entre as áreas biológicas, fármacos, biodiversidade e bioprospecção. As bolsas têm papel importante para estudantes de graduação. Eles voltam para o Brasil com nova perspectiva, e também com experiência muito significativa na relação professor-aluno”. Lembrando que o Ciência sem Fronteiras é uma das portas oferecidas pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), enfatizou que é preciso ter atingido 600 pontos na avaliação para fazer jus à participação no programa governamental. Por sua vez, o ministro da educação, Henrique Paim, falou sobre a internacionalização de toda rede de ensino superior. “Desde sua implantação, conseguimos conceder bolsas de estudo para diversos cursos nas áreas de exatas e tecnológicas. Dentre elas 52% atende todas as engenharias.” Reforçando a participação do governo em parceria com a iniciativa privada, pretende avançar ainda mais. “Nossa meta é ainda maior, nós queremos oferecer 101 mil bolsas nas melhores universidades...

Leia mais
Papaia com Sorvete e Licor
jun26
Leia mais
Imagens do dia – Chapada Diamantina
jun25
Leia mais
Festa alemã é um dos destaques deste final de semana em SP
jun25

Festa alemã é um dos destaques deste final de semana em SP

Quarta-feira, 24 de junho de 2014 às 19h22 Saraus e feiras de artesanato também fazem parte das atrações Secretaria de Coordenação das Subprefeituras – A cidade de São Paulo tem diversos bairros com grande concentração de imigrantes, como acontece no bairro Colônia, em Parelheiros, que foi a primeira localidade do município que recebeu a comunidade alemã em 1829.       Neste final de semana, os moradores resgatam a cultura do povo alemã com a 9ª Colônia Fest. A festa típica é organizada pela A.C.C.A – Associação Cívica de Colônia Alemã e tem o apoio da Subprefeitura da região. O evento tem entrada gratuita e acontece a partir de sexta (27), às 18h, e no final de semana, 28 e 29, a partir das 10h, com danças e comidas típicas e ainda diversas apresentações musicais.     As famosas feiras de artesanato dos bairros acontecem neste final de semana, com diversos produtos especiais para o público. Em Parelheiros, a feira acontece no sábado (28) e domingo (29), a partir das 9h, na Praça Júlio César de Campos. No mesmo horário, sábado (28), os moradores da zona Leste, podem conferir as novidades na Feira de Artesanato da Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, conhecida como Praça do Forró. Ainda no sábado, às 15h, os moradores de São Miguel e região estão convidados para um encontro cultural e literário, no “Sarau debaixo d’árvore”. O evento acontece todo último sábado do mês na Praça do Casarão. Nesse clima literário, acontece no domingo (29), a partir das 10h, o “Circuler”, encontro para doação e troca de livros e às 17h, o público é convidado a participar do “Sarau na Praça”, que será na Praça Júlio César de Campos, em Parelheiros. O domingo termina clássico, com a apresentação do ballet “O Quebra Nozes”, às 18h, na Casa de Cultura Salvador Ligabue, na Freguesia do Ó. A apresentação celebra a formatura das alunas da Oficina de Ballet Infantil do local. Serviço: Subprefeitura Parelheiros 9ª Colônia Fest Data e Horário: 27/6, das 18h às 22h; 28 e 29/6, das 10h às 22h. Local: Rua Jackson Pollock, s/n – Largo da Igreja – Colônia. Fone: 5921-9808 Feira de Artesanato Quando? 28 e 29/6 Horário: 9h às 17h Local: Praça Júlio César de Campos em Parelheiros Circuler Data e horário: 29/6 das 10h às 17h Local: Praça Júlio César de Campos em Parelheiros Subprefeitura São Miguel Paulista Feira de Artesanato Quando? Todos os sábados Horário: 9h às 18h Local: Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra (Praça do Forró). Sarau debaixo D’árvore Quando? Todo último sábado do mês. Horário: às 15h Local: Praça do Casarão Endereço: Rua Conceição de Almeida, 170. Fone:...

Leia mais
Chile rejeita hidroelétrica de US$ 8 bi na Patagônia por razões ambientais
jun25
Leia mais
CMN fixa em 4,5% meta de inflação para 2016
jun25

CMN fixa em 4,5% meta de inflação para 2016

Quarta-feira, 24 de junho de 2014 às 19h15 Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil Edição: Nádia Franco Brasília – O Conselho Monetário Nacional (CMN) anunciou, há pouco, o estabelecimento da meta de inflação para 2016 em 4,5%, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Como ocorre habitualmente, poderá haver variação de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. A meta de inflação é sempre fixada com dois anos de antecedência pelo CMN na reunião de junho. Esse percentual tem sido mantido desde 2005. A meta de inflação definida pelo conselho tem de ser cumprida pelo Banco Central. Quando isso não ocorre, a autoridade monetária precisa informar, por carta, ao Ministério da Fazenda, os motivos do não cumprimento da meta. O Conselho Monetário Nacional é composto pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, e pelo presidente do Banco Central, Alexandre...

Leia mais
Quântica
jun25

Quântica

Quarta-feira, 24 de junho de 2014 às 14h54   Experimento descreve efeitos de memória em sistemas quânticos Por José Tadeu Arantes Agência FAPESP – Andrei Andreyevich Markov (1856-1922) foi um matemático russo que se notabilizou pelo comportamento político libertário e por seus trabalhos em probabilidade e processos estocásticos. Quase um século depois de sua morte, os substantivos “markovianidade” e “não markovianidade” tornaram-se palavras-chave no estudo da informação e da computação quânticas. Um sistema é dito “markoviano” quando seu comportamento atual não depende do comportamento anterior. Opostamente, um sistema será “não markoviano” quando o comportamento presente depender do comportamento passado. O conceito de “não markovianidade” traz, implícita, a ideia de memória. A relação entre o comportamento não markoviano e o fluxo de informação entre o sistema e seu meio teve sua compreensão acrescida pelo artigo Non-Markovianity through Accessible Information, publicado por Felipe Fernandes Fanchini e colegas na revista Physical Review Letters em 29 de maio. Professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), no campus de Bauru, e pesquisador associado do Abdus Salam International Center for Theoretical Physics (ICTP), em Trieste, Itália, Fanchini trabalha com informação e computação quânticas e desenvolve atualmente a pesquisa “Estudo das correlações quânticas em sistemas quânticos abertos”, com apoio da FAPESP. “Nosso artigo apresentou uma interpretação para a medida de não markovianidade, baseada na dinâmica do emaranhamento quântico em termos de fluxo de informação”, disse o pesquisador à Agência FAPESP. Para entender essa afirmação é necessário dar alguns passos atrás, a fim de estabelecer com maior precisão certos conceitos. Primeiro, o de “não markovianidade”. “A não markovianidade é, basicamente, um efeito de memória do meio. Um sistema dissipativo, que está perdendo coerência, que perde informação para o meio ambiente, é dito não markoviano se o que acontece no presente depende do que aconteceu no passado, isto é, se o modo como dissipa agora depende do modo como dissipou antes”, disse Fanchini. O sistema, nesse caso, é constituído por qubits, ou unidades de informação quântica, que são os análogos quânticos dos bits. Qualquer sistema que admita dois estados quânticos pode ser considerado um qubit. Exemplo disso é a polarização do fóton, que pode ser vertical ou horizontal. Ou o número quântico do spin, que pode ser +1/2 ou -1/2. O bit também é um sistema de dois estados. Mas a grande diferença em relação ao qubit é que o bit pode assumir apenas um estado de cada vez, correspondente ao número zero (0) ou ao número um (1). Tal é a base da lógica binária. Já o bit quântico pode assumir, também, uma superposição dos dois estados – e esta seria a grande vantagem da computação quântica, que,...

Leia mais
Supremo nega pedido de Genoino para voltar a cumprir pena em casa
jun25

Supremo nega pedido de Genoino para voltar a cumprir pena em casa

Quarta-feira, 24 de junho de 2014 às 19h25 André Richter – Repórter da Agência Brasil Edição: Luana Lourenço O Supremo Tribunal Federal (STF) negou hoje (25) o pedido do ex-deputado Jose Genoino para voltar a cumprir pena em casa enquanto estiver com a saúde debilitada. A maioria do colegiado seguiu o voto do ministro Luís Roberto Barroso, relator das execuções penais dos condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Segundo Barroso, a situação de Genoino é idêntica à de outros presos que também são hipertensos e cardiopatas e cumprem pena em presídios. Para Barroso, conceder prisão domiciliar ao ex-deputado criaria uma exceção. “Realizadas sucessivas avaliações médicas oficiais, todas atentaram à possibilidade de continuação do tratamento no regime semiaberto. Da mesma forma, dois laudos de juntas médicas da Câmara dos Deputados concluíram que o agravante não possui cardiopatia grave nem é portador de invalidez. “, afirmou. Ao julgar agravo protocolado pela defesa de Genoino, Barroso disse que não quer dar tratamento diferenciado ao ex-parlamentar. Segundo o ministro, a decisão dele é universal e deve ser aplicada a todos os processos de execução penal que tramitam no país. Barroso também ressaltou que, no dia 24 de agosto, Genoino vai progredir para o regime aberto, após ter cumprido um sexto da pena de quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto. Mesmo sem pedido da defesa, o relator foi a favor de um eventual pedido de trabalho externo de Genoino. Os argumentos do relator foram seguidos pelos ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello. O único voto contrário foi o do ministro Dias Toffoli. O ex-deputado teve prisão decretada em novembro do ano passado e chegou a ser levado para a Papuda. Mas, por determinação do presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, então relator das execuções penais dos condenados na ação penal, ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar temporária até abril. Durante o período em que ficou na Papuda, o ex-deputado passou mal e foi levado para um hospital particular. Em abril, Genoino voltou a cumprir pena na Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal, também por determinação do presidente do STF. A decisão foi tomada após Barbosa receber laudo do Hospital Universitário de Brasilia (HUB). No documento, uma junta médica concluiu que o estado de saúde do ex-parlamentar não era...

Leia mais
Lobby de construtoras não é ilegal
jun25

Lobby de construtoras não é ilegal

Quarta-feira, 24 de junho de 2014 às 9h25 Gerson Soares Apesar do barulho que o MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto) está fazendo em frente à Câmara Municipal e o acampamento no Viaduto Jacareí, no centro de São Paulo, o Projeto de Lei nº 688/2013 (PL) do Plano Diretor Estratégico (PDE) só será votado hoje se houver acordo entre as lideranças, apesar de constar na pauta de discussão, a partir das 15h no Plenário da Câmara Municipal de São Paulo (CMSP).       Na semana passada o líder do MTST levantou a hipótese de lobby das construtoras junto aos vereadores da CMSP e até certo ponto isso não deixa de ser uma possibilidade. A votação das leis que irão reger as ZEIS (Zonas Especiais de Interesses Sociais), falam diretamente aos construtores de prédios e também ao MTST. A estes interessa a legalização da ocupação Copa do Povo, às empresas ligadas ao setor imobiliário e construção civil. a possibilidade construírem prédios no interior dos bairros com altura superior aos 25 metros, votados em abril último, que entrou no substitutivo publicado no último dia 17, e seguiu para ser sancionado pelo prefeito. Caso o texto seja aprovado, essas empresas multiplicarão as construções legalmente nos próximos 16 anos, levando ao falido sistema viário centenas de milhares de novas vagas de automóveis aos interiores dos bairros da capital, como o Tatuapé por exemplo. Segundo a assessoria do vereador Andrea Matarazzo (PSDB), a proposta dele é que essas construções sejam discutidas nos Planos Diretores Regionais e não inseridas no Plano Diretor Estratégico, “pois cada bairro tem a sua característica”. Outro detalhe surgido inesperadamente nos últimos tempos foi o de revisar o PDE somente a cada 16 anos. “O Estatuto da Cidade prevê essa revisão a cada 10 anos”, esclarece o gabinete do vereador. A possibilidade de lobby das construtoras na CMSP foi investigada pelo Ministério Público. A conclusão é de que, apesar de elas fornecerem verbas para as campanhas eleitorais dos vereadores, a troco logicamente de protegerem seus interesses futuros, esse aporte está dentro da legalidade, a legislação brasileira permite. E é também nesse ponto que temos debatido a política do país como um todo, não só em São Paulo. Os interesses nacionais ficam divididos com os setoriais que por possuírem maior poder de persuasão, traduza-se por poder financeiro, acabam sendo priorizados, em detrimento dos interesses sociais quando deveria ser o contrário. Como não financia campanhas, cabe à população ficar atenta e valorizar cada voto, discutindo o assunto em família antes de votar. O texto que libera as construtoras só foi brecado na CMSP porque não conseguiu quórum, caso contrário já teria sido aprovado...

Leia mais
Plano Diretor pode ser votado durante recesso parlamentar
jun25

Plano Diretor pode ser votado durante recesso parlamentar

Quarta-feira, 24 de junho de 2014 às 10h52 Rodolfo Blancato/CMSP Edição final: Alô São Paulo Caso o projeto do novo Plano Diretor não seja aprovado até o fim do mês, a Câmara Municipal de São Paulo (CMSP) poderá ter sessões durante o recesso parlamentar, que começa em primeiro de julho. A informação foi dada a jornalistas pelo líder do PT, vereador Alfredinho, durante a sessão plenária do dia 14. Naquela tarde, os vereadores da base de apoio ao prefeito Fernando Haddad tentaram iniciar a discussão do projeto, mas não conseguiram quórum para manter a sessão aberta.     Segundo o petista, o governo ainda não alcançou os 33 votos necessários para a aprovação do plano. “Todos os vereadores têm suas demandas, suas reivindicações, mas não é possível atender a todos. Então nós temos que conversar, construir um entendimento.” Alfredinho foi um dos parlamentares que receberam uma comitiva de manifestantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto), juntamente com o presidente José Américo (PT), Adilson Amadeu (PTB) e Juliana Cardoso (PT). O movimento reuniu milhares de manifestantes em frente ao Palácio Anchieta para pressionar pela aprovação do projeto e a inclusão da ocupação Copa do Povo, na zona leste, entre as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) previstas no plano. As ZEIS são áreas nas quais o poder público tem a obrigação de promover habitação de interesse social. Elas também possuem regras diferenciadas para a construção de novos edifícios, desincentivando empreendimentos de alto padrão.       No encontro, os vereadores reafirmaram o esforço de votar o projeto até o fim do mês. Por sua vez, os manifestantes informaram que permanecerão acampados em frente à Câmara até que o plano seja aprovado. “Serão por volta de 250 pessoas nesse primeiro momento, mas a ação será massificada conforme a necessidade”, afirmou a militante Jussara Basso, uma das coordenadoras do movimento. A pressão dos manifestantes, que chegaram a fechar os acessos ao edifício da Câmara durante a tarde, foi criticada pelos parlamentares da oposição, que qualificam a atitude do movimento como uma “chantagem”. “Acho que é um tipo de pressão inaceitável você acampar, fazer o que fizeram aqui hoje, que é fechar a Câmara, sitiar todas as entradas e saídas”, disse vereador Andrea Matarazzo (PSDB). A intenção do governo é aprovar o substitutivo protocolado na semana passada pelos vereadores da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente. A princípio, a transformação da Copa do Povo em Zeis seria realizada em um projeto separado, mas como a oposição está obstruindo a leitura do projeto, o presidente José Américo (PT) disse a jornalistas que cogita incluir a questão no próprio Plano Diretor através...

Leia mais
Flan de Coconut
jun25

Flan de Coconut

Leia mais
Instituto Butantan une futebol e saúde pública em exposição
jun24

Instituto Butantan une futebol e saúde pública em exposição

Terça-feira, 24 de junho de 2014 às 18h21 Secretaria da Saúde – Mostra ‘A Copa da Saúde no Butantan’ aborda grandes ações de combate a epidemias que marcaram períodos em que o Brasil foi campeão do mundo. O Instituto Butantan, unidade da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo, inaugura nesta semana uma exposição interativa que une futebol e saúde pública. A mostra “A Copa da Saúde no Butantan”, iniciada nesta segunda-feira, 23 de junho, apresenta de modo lúdico as grandes campanhas e ações de combate a epidemias que aconteceram no país nos períodos em que o Brasil foi campeão mundial de futebol, além de informações das seleções que disputaram as finais e curiosidades relacionadas ao esporte e ao mundial da época. A exposição começa em 1958, ano do primeiro título mundial da seleção brasileira, e traz como tema a malária. A mostra aborda ainda a poliomielite em 1962, a varíola em 1970, a cólera em 1994 e a dengue em 2002. Os visitantes poderão percorrer um espaço em formato de campo de futebol e participarão de uma grande competição na qual responderão a questões relacionadas às Copas do Mundo e às doenças abordadas na exposição. As perguntas e respostas serão apresentadas de forma interativa e ao final do jogo os visitantes passarão por um pódio bidimensional que produz efeito 3D quando fotografado. O público poderá levar as fotos como lembrança da exposição. A exposição termina na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, apresentando as ações de combate ao HPV, como por exemplo a vacinação. A imunização contra a doença foi inserida no calendário de imunizações do SUS (Sistema Único de Saúde) a partir deste ano e a vacina será produzida pelo Instituto Butantan. “Juntamente com os museus e todo o parque do Instituto, a exposição é uma opção de entretenimento educativo para as crianças em férias escolares e os turistas que estarão em São Paulo para o mundial de futebol”, destaca Luciana Magalhães Monaco, coordenadora do Núcleo de Difusão do Conhecimento do Butantan. A exposição “A Copa da Saúde no Butantan” é gratuita e fica aberta diariamente, das 7h às 17h, até o dia 2 de agosto. O Instituto Butantan fica na Avenida Vital Brasil, 1.500, na zona Oeste da capital. Os museus do Instituto abrem de terça a domingo, das 9h às 16h30, e o ingresso custa R$ 6 (com direito a entrada nos três museus). Estudantes com identificação, crianças até sete anos, idosos e pessoas com deficiência não...

Leia mais
Governador anuncia reforço da segurança na porta das escolas
jun24

Governador anuncia reforço da segurança na porta das escolas

Terça-feira, 24 de junho de 2014 às 18h09 Projeto inovador aumenta a segurança em 775 escolas estaduais com 1.550 policiais militares.  Secretarias da Edução e Segurança Pública — O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta terça-feira, 24, um reforço da segurança na porta das escolas estaduais com a volta às aulas. Pais, alunos e professores contarão com 1.550 policiais militares em um projeto inovador do Governo do Estado de São Paulo. Fruto de parceria entre as secretarias da Educação e da Segurança Pública, as unidades de ensino ganharão, a partir da segunda quinzena de julho, duplas de PMs nas portas de 775 escolas estaduais do Estado: 226 na capital, 437 na Grande São Paulo, 58 na região de Campinas e 54 na Baixada Santista. “Esse convênio visa o fortalecimento para proteção das escolas e dos arredores. Uma dupla de policiais fará a ronda, com uma viatura, nas imediações das escolas para prevenir todo tipo de ação criminosa. Foram escolhidas as regiões de maior vulnerabilidade”, explicou Alckmin. No total, serão 1.550 policiais militares por dia empregados na ação. Os PMs vão atuar voluntariamente em suas folgas por meio da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (DEJEM), com direito a uma remuneração adicional. Esses policiais militares irão realizar patrulhamentos nas escolas estaduais durante dias úteis, em turnos de oito horas. O principal objetivo é minimizar os conflitos na porta e entorno e dar continuidade às ações preventivas já aplicadas, como a Ronda Escolar, o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) e, principalmente, o Sistema de Proteção Escolar. Esse último, implantado na rede em 2009, promove estratégias para a melhoria das relações e segurança do ambiente escolar. O investimento previsto será de R$ 5,5 milhões. O reforço visa contribuir com a sensação de segurança da população e com o combate à criminalidade. A localização geográfica e os índices criminais do Estado foram os critérios para a escolha das unidades que receberão o programa. Reforço na segurança O projeto faz parte da ampliação da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar. Com ela, a medida levará às ruas do Estado um total de 3.550 PMs a mais em dias úteis. A iniciativa foi lançada em abril, com mil policiais militares a mais, por dia, no patrulhamento. Em maio, a quantidade inicial passou para 2 mil PMs, sendo 100 bombeiros, que começaram a atuar este mês. A Diária Especial agora estará presente em 89 municípios. Com a ampliação, a distribuição de policiais da DEJEM em dias úteis passa a ser de 1.187 policiais na capital, 1.209 na Grande São Paulo, 308 na Baixada Santista e 266 na região de Campinas....

Leia mais
CPTM inicia obras de reconstrução da estação Engenheiro Goulart
jun24

CPTM inicia obras de reconstrução da estação Engenheiro Goulart

Terça-feira, 24 de junho de 2014 às 17h55 Durante a obra, com previsão de conclusão em 18 meses, a estação ficará fechada e os usuários deverão utilizar a estação USP Leste CPTM —  A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos informa que, a partir desta segunda-feira, 23, começam os trabalhos para construção da nova estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira, que atenderá também a futura Linha 13-Jade, em implantação. Durante a obra, com previsão de conclusão em 18 meses, essa estação ficará fechada e os usuários deverão utilizar a estação USP Leste. A CPTM disponibilizará, gratuitamente, ônibus exclusivos para o trajeto entre as estações Eng. Goulart e Usp Leste, durante o horário de operação dos trens, entre 4h e meia-noite. A interdição é necessária para a realização das obras de implantação da Linha 13-Jade, que ligará o Aeroporto Internacional de Guarulhos à capital paulista. A Estação Engenheiro Goulart será totalmente reconstruída e fará a conexão entre as linhas 12-Safira [Brás – Calmon Viana] e 13-Jade [Aeroporto de Guarulhos – São Paulo]. A nova estação terá arquitetura moderna, banheiros públicos e para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, além de escadas rolantes e todos os itens de acessibilidade, como elevador, rampa, corrimão, piso tátil e comunicação em braile entre outros. Nos dias úteis, a Linha 12-Safira transporta cerca de 220 mil passageiros. Já a média de usuários que embarcam pela estação Engenheiro Goulart é de cerca de quatro mil. Os usuários estão sendo informados da interdição por meio de folhetos e cartazes, nas estações, via SMS, redes sociais e anúncios em veículos de comunicação, como jornais e rádios. Linha 13-Jade A Linha 13-Jade terá 12,2 km de extensão com três estações: Engenheiro Goulart e as novas Guarulhos-Cecap e Aeroporto Guarulhos. O investimento é de R$ 1,8 bilhão e a estimativa é que sejam transportados cerca de 120 mil...

Leia mais
Imagens do Brasil na Copa do Mundo… no Brasil
jun24
Leia mais
Muda Brasil
jun23

Muda Brasil

Segunda-feira, 23 de junho de 2014 às 15h30 Gerson Soares Há exatamente um ano, o antigo site do Alô Tatuapé saiu do ar, foi desconfigurado. Tentamos alcançar uma explicação para o problema, mas depois de inúmeras tentativas junto aos servidores, resolvemos que o melhor era começar tudo de novo, outra vez.     Com essa solução perdemos quase todo o material equivalente a seis meses de trabalho, postagens e fotografias que estavam no servidor. Só conseguimos aproveitar uma parte disso. Dentre os arquivos salvos estavam as reportagens feitas naquele momento histórico, já que a partir de então não conseguimos mais editar nossas páginas ou colocá-las no site. Exatamente um ano depois, estamos transformando esse fato memorável nos 21 anos do Alô Tatuapé, com a publicação de reportagens inéditas sobre a maior manifestação da história do bairro de que possamos ter notícia, intitulada na época de “Muda Brasil”, uma alusão ao coro dos manifestantes e seus movimentos. O site www.alotatuape.com.br só voltou a funcionar, três meses depois com uma nova estruturação, muito mais moderna, que vemos hoje.     A única reportagem publicada sobre as manifestações de junho de 2013, no Tatuapé, foi veiculada neste novo site somente no dia 1º de outubro e está no link: Muda Brasil no Tatuapé Acompanhe agora esta reportagem especial nas próximas postagens, através de imagens e um dos vídeos produzidos, acessando os links abaixo. Começamos com duas matérias, escritas nos dois dias anteriores (19 e 20 de junho de 2013) à grande manifestação no bairro, que explicam os fatos que ocorriam no país, horas antes da manifestação que saiu do Tatuapé em direção ao centro da cidade de São Paulo, no dia 21.   Leia as reportagens Muda Brasil Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem Causa definida: Mudar o Brasil Tatuapé toma parte nas manifestações do país Muda Brasil: Isto não é festa Milhares fazem a maior manifestação já vista no Tatuapé Protestos no Tatuapé, passam para a história de...

Leia mais
Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem
jun23

Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem

Publicado em 23 de junho de 2014 às 21h36 18 de junho de 2013 Baixaram as tarifas! Do Portal do Governo do Estado de São Paulo — Alckmin e Haddad voltam tarifas de metrô, CPTM e ônibus para R$ 3. Decisão foi tomada de forma conjunta nesta quarta-feira (18/6/2013) e anunciada no Palácio dos Bandeirantes.     Em resposta às manifestações populares que pediram a revogação do aumento das passagens, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad anunciaram na tarde desta quarta-feira, 19, a redução no valor das tarifas de metrô, CPTM e ônibus, de R$ 3,20 para R$ 3 na capital e no Estado. Assim, a integração ônibus-metrô volta a ser R$ 4,65. “No caso do metrô e do trem nós vamos revogar o reajuste voltando a tarifa original de R$ 3, nós vamos ter que cortar investimentos que as empresas vão ter que ficar com a diferença, o tesouro paulista vai arcar com os custos, fazendo um ajuste, mas entendo que é importante para o transporte, que é prioridade para o transporte coletivo e de outro lado para que a cidade tenha tranquilidade para debater temas tranquilamente”, disse Alckmin. O prefeito Fernando Haddad, em consonância com o governador anunciou a revogação da tarifa de ônibus da capital. “Nós faremos um diálogo permanente com a população (…) Assim como o governo do Estado, a tarifa de São Paulo volta a R$ 3 a partir de segunda-feira, pois é preciso fazer um reajuste nos leitores. A revogação continua por prazo indeterminado”. Do Portal do Governo do Estado   Leia as reportagens Muda Brasil Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem Causa definida: Mudar o Brasil Tatuapé toma parte nas manifestações do país Muda Brasil: Isto não é festa Milhares fazem a maior manifestação já vista no Tatuapé Protestos no Tatuapé, passam para a história de...

Leia mais
Causa definida: Mudar o Brasil
jun23

Causa definida: Mudar o Brasil

Publicado em 23 de junho de 2014 às 21h35 21 de junho de 2013 Gerson Soares Para quem achava que após a redução das tarifas, os protestos perderiam força, a tarde de ontem (20) provou que os protestos por um país mais justo não irão parar tão cedo. Pelo menos até que os responsáveis tomem as atitudes necessárias para que a população entenda que mudanças estão sendo processadas e a classe política, responsável pelas diferenças sociais e uma das piores distribuições de riquezas do planeta, perceba sua insatisfação e urgência.     Por outro lado, os líderes do Movimento Passe Livre, as autoridades e dentre elas todos os poderes, manifestantes que não pertencem a nenhum partido – são apenas pessoas cansadas daquilo que todos já sabem e a população brasileira de forma geral –, repudiaram ontem os atos oportunistas do PT (Partido dos Trabalhadores) e da CUT, que corajosamente, a que se dizer, tentaram empunhar suas bandeiras em meio à Avenida Paulista. Não fosse essa ousadia, e não haveria nenhum incidente em São Paulo. Apesar deles, os populares – senhoras, crianças, jovens, mães, pais e a família paulista – se juntaram aos mais de 1 milhão de brasileiros para protestar. A tentativa dos oportunistas, exemplifica claramente com que descaramento os mandatários do país vêm praticando seus atos há décadas. “Nós não temos medo do povo na rua”, disse ontem o presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmando que iria conclamar as militâncias do partido para participar das manifestações.     Essa afronta, no que diz respeito a elevar as bandeiras do partido em meio aos manifestantes, parece coroar a falta de visão e audição de uma classe decadente de políticos e líderes sindicais. Ontem, ao repudiá-los, quase 1.200 milhão de brasileiros confirmaram o basta que lhes está sendo dado e às suas deficiências visuais e auditivas. Apesar da grandeza que os manifestantes inspiram em suas manifestações ordeiras e legítimas para mudar o país, uma face deprimente vem se mostrando com infiltrados arruaceiros e bandidos, que agridem e vandalizam de jornalistas a obras de arte, passando pelo comércio e as lojas de varejo. No futuro, essas pessoas também serão ignoradas quando disserem que participaram das ações que mudaram o Brasil – que há de mudar, apesar de tudo e de todos que não querem ver a alegria do povo. Os baderneiros e inconsequentes que estão atrapalhando, não terão a mesma honra de viver em um novo país que está se desenhando, onde no futuro suas atitudes superadas serão ainda mais repudiadas. O povo quer mudança de atitude.   Leia as reportagens Muda Brasil Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas...

Leia mais
Tatuapé toma parte nas manifestações do país
jun23

Tatuapé toma parte nas manifestações do país

Publicado em 23 de junho de 2014 às 21h33 22 de junho de 2013 Gerson Soares Às 16h30 de ontem (dia 21/06), a reportagem do Alô Tatuapé seguiu a pé pela Rua Cantagalo e depois pela Rua Serra de Bragança, desde a confluência com a Rua Monte Serrat. A situação era de calma e tranquilidade, com poucos veículos transitando – situação totalmente adversa do que se vê numa sexta-feira nesse horário no agitado bairro do Tatuapé. Caminhando, constatamos que o assunto nas ruas era a manifestação programada para a Praça Silvio Romero. Nas conversas, notamos os semblantes carrancudos, com a situação do país.     Ao atingirmos a Rua Coelho Lisboa, por volta das 17h, já na Silvio Romero, acompanhamos a chegada da faixa que dizia: “Não à PEC 137”, abaixo da inscrição lia-se “movimento sem partido”. Com mais de três metros a faixa parava o trânsito e a seguimos até o encontro com algumas dezenas de pessoas que já estavam na famosa praça. Assim que chegou, os manifestantes se aglutinaram ao lado dos outros que carregavam o emblemático protesto contra a PEC37, que tira o poder do Ministério Público, que com coragem vem colocando os políticos no banco dos réus. Em pouquíssimo tempo, mais e mais pessoas se juntavam ao encontro marcado para as 17h. Logo, milhares estavam gritando palavras de ordem, trazendo cartazes de todos os matizes. Inclusive um que dizia: “Fora Dilma”. “Saúde, educação e trabalho”, cantavam em coro. Para os manifestantes, a Copa do Mundo no Brasil é carta fora do baralho. E assim eles se manifestaram pacificamente, pedindo: “Sem vandalismo, sem vandalismo”, que realmente não houve.     “Da minha geração não tem mais ninguém”, nos disse um simpático senhor ao lado do amigo. Talvez, em seu coração e no espírito, estivesse a vontade e o clamor de ver um Brasil melhor e mais justo que através dos seus longos anos não pode ver. Juntando-se aos jovens, representou sua geração com a esperança renovada.   Leia as reportagens Muda Brasil Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem Causa definida: Mudar o Brasil Tatuapé toma parte nas manifestações do país Muda Brasil: Isto não é festa Milhares fazem a maior manifestação já vista no Tatuapé Protestos no Tatuapé, passam para a história de...

Leia mais
Muda Brasil: Isto não é festa
jun23

Muda Brasil: Isto não é festa

Publicado em 23 de junho de 2014 às 21h32 21 de junho de 2013 Gerson Soares “Vem pra rua, vem pra rua”. Com sonoridade juvenil, os gritos de “isto não é festa, veio pra rua então protesta”, soavam mais do que advertência, uma conclamação. Eram vozes jovens que depois do encontro com outro grupo que subiu a Rua Tuiuti para juntar-se a eles na Praça Sílvio Romero, no percurso discutiam política e concordavam com os cartazes ostentados.     Uma senhora levou seu cachorro, o casal levou seu bebê no carrinho, os gritos não eram de guerra, soavam mais como um desabafo. Muitos moradores do bairro se juntaram aos manifestantes espontaneamente e a massa foi tomando corpo. “Olha que legal, o Tatuapé vai invadir a Radial”. O combinado com a Polícia Militar era de que às 18h30 estariam na Radial Leste e assim foi feito. “Vamos pra Radial, vamos pra Radial”. E foram. Um grande número de pessoas iniciou a descida da Rua Tuiuti – há muito desviado do local pela CET – na contramão do tráfego, a partir da Praça Sílvio Romero e dirigiram-se à Radial Leste. Em dado momento nossa reportagem iniciou uma filmagem para documentar aquele momento e em meio à multidão percebemos que o bloco havia tomado um tamanho muito maior do que imaginávamos.     Entre a Praça Sílvio Romero e Rua Platina, a Rua Tuiuti foi tomada. Com palavras de ordem e incitando as pessoas a se juntarem a eles, os manifestantes logo chegaram a grande avenida da zona Leste de São Paulo. A faixa que encontramos na Rua Coelho Lisboa se destacava e os líderes a levavam à frente até a Radial Leste.   Leia as reportagens Muda Brasil Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem Causa definida: Mudar o Brasil Tatuapé toma parte nas manifestações do país Muda Brasil: Isto não é festa Milhares fazem a maior manifestação já vista no Tatuapé Protestos no Tatuapé, passam para a história de...

Leia mais
Milhares fazem a maior manifestação já vista no Tatuapé
jun23

Milhares fazem a maior manifestação já vista no Tatuapé

Publicado em 23 de junho de 2014 às 21h31 21 de junho de 2013 Gerson Soares Tomada pela multidão, a Rua Tuiuti teve seu momento histórico nesta nova fase pela qual passa o Brasil. Um dos bairros mais importantes de São Paulo, o Tatuapé mandou sua mensagem e não recuou diante da ideia de que após a baixa das tarifas o movimento para mudar o país esfriaria.     Chegando à Radial Leste, a multidão passou pela faixa Centro–Bairro, que havia sido interditada pela CET na altura do viaduto Pires do Rio com o trânsito sendo desviado para uma das alças de acesso à Av. Salim Farah Maluf. Poucos minutos, até que o semáforo do cruzamento com a Rua Itapura fechasse, foi o tempo que demorou para que a via Bairro-Centro fosse ocupada pelos manifestantes. A tensão desse momento foi para a liberação para que três carros passassem pelo bloqueio feito, depois disso não houve mais condições de irromper diante da multidão que ocupou a via. Os líderes do movimento pediam para que o pessoal sentasse e nenhum outro veículo passou. Os últimos três conseguiram por pouco, sob palavras de ordem: “Não vai passar, não vai passar”. Daí em diante, mais e mais aderiam aos manifestantes e foram se aglomerando. A passarela e os acessos do Metrô Tatuapé estavam tomados. Com suas câmeras e celulares os pedestres registravam o evento, enquanto a multidão se adensava. Aproximadamente 30 minutos, após tomar a Radial, o grupo iniciou sua marcha rumo ao centro da cidade de São Paulo, em direção à Avenida Paulista, onde dezenas de milhares já protestavam contra a situação política do país.     Segundo um soldado da Polícia Militar, por volta das 19h30, o levantamento feito pela corporação era de que 10 a 12 mil pessoas participaram dos protestos no Tatuapé e nenhum incidente fora registrado até aquele momento. Em frente à Ponte estaiada Dom Luciano Mendes de Almeida, para o Alô Tatuapé simplesmente o emblemático Viaduto Padre Adelino, deixamos a marcha que seguiu em direção ao centro, voltando para escrever e postar as reportagens.   Leia as reportagens Muda Brasil Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem Causa definida: Mudar o Brasil Tatuapé toma parte nas manifestações do país Muda Brasil: Isto não é festa Milhares fazem a maior manifestação já vista no Tatuapé Protestos no Tatuapé, passam para a história de...

Leia mais
Protestos no Tatuapé, passam para a história de SP
jun23

Protestos no Tatuapé, passam para a história de SP

Publicado em 23 de junho de 2014 às 21h29 23 de junho de 2013 Gerson Soares Nossa reportagem acompanhou toda a manifestação que ocorreu na sexta-feira, dia 21 no Tatuapé desde as 17h até 19h45, aproximadamente. Foram momentos marcantes em meio aos jovens, moradores, senhoras e senhores que se uniram para protestar contra governos que com o passar dos anos não se modernizam, pelo contrário adotam métodos antiquados, parecem premiar a impunidade, a iniquidade e a corrupção. Há gerações, os governantes do Brasil não mudam sua forma de pensar, gerando mais e mais distanciamento de uma juventude globalizada, com ideias que devem ser ouvidas e aos poucos, mesmo sob tensão, se aproxima da política, mas a maioria ainda mantém certo distanciamento.     Por outro lado, acreditando nesse histórico afastamento, baseados talvez nas estatísticas de que o povo brasileiro não se interessa por política, o governo continua exercendo o poder de forma maléfica perante a maioria da população e seu riquíssimo território, onde apesar disso, impera uma das piores distribuições de renda do planeta, como noticiaram nesta semana os principais jornais mundiais. A inversão desse afastamento, causado pelo estopim do aumento das passagens de ônibus em São Paulo, gerou um movimento encabeçado pelo Movimento Passe Livre e se transformou nas maiores manifestações já vistas no Brasil, trazendo à pauta uma gama de reivindicações. Essa pauta precisa ser apreciada pelos líderes dos movimentos que estão surgindo e organizadas, para não perderem o foco e não deixar esfriar a ideia de que o Brasil precisa mudar imediatamente. Caso isso aconteça, contemplará aqueles que só esperam um esfriamento para começar a famosa deturpação do que é legítimo, verdadeiro e justo, devido a interesses próprios ou corporativos. Os interesses são muitos e dentre eles logicamente existem aqueles que olhando para tudo o que perdem com a vitória do povo não incentivará as manifestações. A população que vai para o trabalho feito cachos de bananas, paga fortunas para estudar em faculdades privadas, não consegue atendimento médico quando precisa e teme os bandidos ao sair cedo ou voltar tarde para casa é muito maior e seu peso também. Mas sempre perdeu para a minoria que detém o poder. G.S.S. Terminamos esta reportagem sobre os Protestos no Tatuapé contra o governo e a atual política do país com uma frase do Águia de Haia: “Com que palavras poderemos deplorar assaz o infortúnio de viver sob um governo como o nosso?” Rui Barbosa (1849–1923)   Leia as reportagens Muda Brasil Governo e Prefeitura de SP reduzem tarifas de ônibus, metrô e trem Causa definida: Mudar o Brasil Tatuapé toma parte nas manifestações do país Muda Brasil: Isto...

Leia mais
Parque Várzeas do Tietê
jun23
Leia mais
Alta do leite afeta índice inflacionário
jun23

Alta do leite afeta índice inflacionário

Segunda-feira, 23 de junho de 2014 às 12h23 ANALISE DAS PERSPECTIVAS DE LÁCTEOS NA ENTRESSAFRA 2014 IEA — O volume total de leite adquirido pela indústria brasileira, em 2013, segundo o IBGE, foi de mais de 23 bilhões de litros. Em relação ao ano anterior, o crescimento foi de 5,6%. Em cinco anos, o aumento chegou a 20,1%; desse total, o Estado de São Paulo respondeu pela aquisição de 10,7% de litros do produto e o volume captado se manteve estável, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.     Sob essa perspectiva, São Paulo é o quarto estado em volume captado, tendo à sua frente Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. Dados do IEA, em relação à produção total do estado dos últimos cinco anos, apontam para a estabilidade da produção com alta significativa no último ano, quando aumentou 20,9% em relação a 2012, alcançando 2,202 bilhões de litros, destaca a pesquisadora Rosana Pithan. A estiagem de vários meses no período da safra, desde o fim de 2013, nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do país, comprometeu a qualidade e a disponibilidade de pastagens para a produção de leite. Isso levou a produção a entrar na entressafra, em maio, já com os preços em alta. O clima também afetou a produção de milho e soja, principais itens da composição da ração utilizada pela pecuária, elevando os custos desse insumo necessário para suplementar a dieta dos animais em lactação. Outra questão enfrentada por produtores que fazem uso de silagem é a maior dificuldade no seu preparo devido à baixa produção e qualidade da matéria-prima disponível, que ainda precisou ser processada antes do ponto de maturação, resultando em uma complementação de menor qualidade e volume. Os preços médios recebidos pelos produtores de leite do Estado de São Paulo em 2013, foram favoráveis à atividade leiteira em toda a entressafra. Em dezembro, já em plena safra, quando seria esperado maior volume de produção, os preços não tiveram o comportamento característico deste período devido à frustração da produção e mantiveram-se nos níveis de agosto certa estabilidade até abril, quando iniciaram o aumento relativo à entressafra, partindo então de um patamar bastante elevado. No varejo, segundo dados do IEA, os preços do leite longa vida, depois de queda no início do período de safra, em 2013, passam a subir a partir de março de 2014. Comparando-se os preços de 2014 com os de 2013, observa-se que em janeiro, fevereiro, março e abril, os preços estiveram 8,6%, 4,1%, 9,5% e 7,8% superiores, respectivamente, aos praticados nos mesmos meses do ano anterior. Os...

Leia mais
Imagens da Copa do Mundo no Brasil dias 21 e 22
jun23
Leia mais
Praça Silvio Romero recebeu manifestantes há um ano
jun22

Praça Silvio Romero recebeu manifestantes há um ano

Domingo, 22 de junho de 2014 às 17h19 Gerson Soares Há um ano, no final da tarde do dia 21 junho, manifestantes se reuniram na Praça Sílvio Romero, para protestar contra os desmandos no país. Em sua maioria jovens, gritavam palavras de ordem, como: “ão, ão, ão, prisão ao mensalão”.     Além disso, pediam ordem e diziam que bagunça não seria aceita em seu meio, como não houve. “Sem vandalismo, sem vandalismo”. Ao cair da noite centenas já lotavam a praça e logo começaram os pedidos: “vamos pra Radial, vamos pra Radial”. Na mais importante via da zona Leste, em direção ao centro, eles receberam adesões e se tornaram milhares, na maior manifestação já ocorrida na história recente do bairro. Alô Tatuapé, registrou tudo em vídeos e imagens. Algumas delas você verá amanhã, na reportagem sobre o...

Leia mais
Entenda como funciona a transmissão de jogos da Copa do Mundo
jun22
Leia mais
ONG dá “cartões vermelhos” para a Fifa e cobra mais ações sociais
jun22

ONG dá “cartões vermelhos” para a Fifa e cobra mais ações sociais

Domingo, 22 de junho de 2014 às 16h48 Vinícius Lisboa – Repórter da Agência Brasil Edição: Andréa Quintiere A organização não governamental (ONG) Rio de Paz fez ontem (21) um protesto na Praia de Copacabana em que deu “cartões vermelhos” para a Fifa, cobrando maior contrapartida social na Copa do Mundo. A ONG critica isenções de impostos dadas à entidade que representa o futebol internacional e afirma que o valor desses impostos não pagos chega a R$ 1 bilhão. “Queremos que ela pegue o dinheiro que pagaria de impostos e invista em quadras esportivas em escolas públicas, por exemplo, ou nas favelas brasileiras. Seria uma forma de dar um retorno ‘padrão Fifa’. A Fifa está manchando sua imagem perante o mundo inteiro”, disse o fundador da ONG, Antônio Carlos Costa.     Doze cartões vermelhos com 2 metros de altura foram posicionados na areia da praia, em frente ao Hotel Copacabana Palace, e cerca de 30 pessoas mostravam cartões menores no ato, que, segundo Costa, não é contra a Copa, mas contra o modo como ela foi realizada, com muitos gastos públicos. No protesto, cartazes comparavam os custos dos estádios e das estruturas com hospitais, escolas e o combate à miséria. “Quem não está lucrando é a democracia brasileira. Na cabeça de milhões de pessoas, a democracia não está mais associada à justiça social e à distribuição de renda, mas associada à proteção dos poderosos. Quando o pobre olha isso, ele diz: ‘a democracia não serve mais para nós’. Isso é péssimo porque ela deveria ser um valor inegociável em toda a sociedade”, criticou.     O Departamento de Imprensa da Fifa respondeu que a entidade depende da renda de uma Copa do Mundo para manter seus projetos de desenvolvimento do futebol ao longo dos quatro anos entre uma Copa e outra e que muitas federações nacionais não conseguiriam se manter sem ajuda financeira. A Fifa também afirma que criou um fundo para o desenvolvimento do futebol no Brasil que terá o valor divulgado depois da Copa do Mundo, mas que, inicialmente, tem a aprovação de 20 milhões de dólares. Entre os 108 programas de desenvolvimento do futebol que apoia em todo o mundo, a Fifa informa que há 26 entidades brasileiras.     Sobre a isenção de impostos, a federação informa que “diz respeito primordialmente à importação de bens (isto é, uniformes para voluntários, frotas de automóveis e ônibus)” e afirma que paga impostos sobre a venda de ingressos e que tem suas subsidiárias tributadas. A federação também paga impostos à Suíça, onde fica sua sede. Acrescentamos que a lei que isentou a Fifa, inclui banquetes e comidas....

Leia mais
A política no Brasil não tem jeito
jun22

A política no Brasil não tem jeito

Domingo, 22 de junho de 2014 às 8h53 – atualizado às 12h55 Gerson Soares “Eu quero dizer que é possível criador e criatura conviverem. É possível que a presidenta e o ex-presidente terminem juntos este governo”. Estas foram algumas das palavras usadas pelo ex-presidente Lula, para demonstrar seu apoio à candidatura da presidente Dilma Roussef ao Palácio do Planalto em Brasília, durante convenção do PT que oficializou sua reeleição. A maneira como o fez, coloca-a desconfortavelmente sob sua supervisão, numa alusão de quem manda e continuará mandando nas ações do governo é ele, Lula. Dilma exaltou a Copa do Mundo, como incansavelmente vem fazendo. O que o PT está fazendo pelo Brasil a história registra, resta saber se constará na memória dos brasileiros quando forem às urnas. Se o partido merecer ganhará. Se não, nem a vitória na Copa o salvará. Por outro lado, e se esta fosse uma estória de contos de fadas, estaria escrito assim: “Muito longe dali, num outro reino…”. Mas não estamos num mundo encantado, o candidato à presidência Aécio Neves, aceitou o apoio do Partido Solidariedade de Paulinho da Força Sindical. Ao lado do mineiro, neto de Tancredo, estava um dos homens com envolvimentos obscuros investigados pela Polícia Federal. Outro partido que o apoiará é o PTB do ex-deputado Roberto Jefferson, preso por envolvimento no Mensalão. Esses apoios vieram em boa hora, quando os minutos e segundos do horário político gratuito na TV contam, pelo que parece, mais do que os ideais – onde o importante é convencer o público indeciso e arregimentar as massas pode garantir o sucesso ou a derrota na campanha eleitoral. No palanque do Partido Solidariedade estavam os líderes do PSDB, Geraldo Alckmin e José Serra de São Paulo. Aécio foi imediatamente questionado pelos jornalistas sobre os apoios recebidos durante a convenção do partido de Paulinho do qual participou, e disse: “O apoio não muda minhas convicções”. Mas pegou mal. Essas alianças, que lhe darão a oportunidade de falar um pouco mais a um público que busca se definir, podem fazer a diferença. No entanto, poderão levar outro montante diretamente ao polo contrário desta campanha, que também demonstra carisma, Eduardo Campos e Marina Silva – segundo apontavam as pesquisas, sozinha, ela poderia derrotar Dilma Roussef nas próximas eleições. Porém, Marina amargou as injustiças do sistema burocrático que lhe impôs as regras rígidas à fundação de seu partido Rede Sustentabilidade. Com isso, não conseguiu ser registrado a tempo de concorrer em outubro, lembrando-nos do jargão advocatício: “Aos amigos o direito, aos inimigos a justiça”. Neste caso, acrescentaríamos a burocracia.     Marina não aceitou apoios que julgou incompatíveis com seus pensamentos,...

Leia mais
Surpresas com a despedida de seleções tradicionais como a Inglaterra
jun21
Leia mais
IEA aponta tendências para café brasileiro
jun21

IEA aponta tendências para café brasileiro

Sábado, 21 de junho de 2014 às 11h59 Reversão de expectativas na curva futura das cotações do café. Instituto de Economia Agrícola (IEA) — Os mercados de contratos futuros de juros e câmbio registraram significativas altas, tanto para o índice (juros) quanto para a paridade real/dólar, informa o IEA/Apta da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O baixo crescimento da economia brasileira, associado à má qualidade dos gastos públicos, produziu piora do quadro macroeconômico de médio prazo. Sob efeito sazonal representado pela intensificação do ritmo de colheita da safra 2014/15, no Brasil, as cotações na Bolsa de Nova York passaram a exibir tendência baixista. A oferta de lotes de cafés dessa safra produziu recorde de embarques do produto no mês para clientes internacionais. Essa condição, associada a declarações de analistas do mercado e autoridades do governo central de que os efeitos da anomalia climática, ocorrida no primeiro trimestre, não tiveram o impacto antes imaginado, concedeu suporte à intensificação do movimento de venda e, consequentemente, declínio das cotações. “A média de preços recebidos pelos cafeicultores em maio de 2014 na região de Franca (principal polo da cafeicultura paulista) foi de R$426,19/sc., segundo dados do IEA/Cati. Na posição futura de setembro de 2014 para a quinta semana do mês, a cotação atingia os US$¢181,75/lbp. Procedendo-se com as necessárias conversões, essa cotação representa R$557,73/sc., ou seja, diferença de R$131,54/sc. frente à cotação praticada na praça de Franca, revelando que a contratação de hedge configura postura estratégica para uma comercialização favorável”, afirma Celso Vegro, pesquisador do IEA. Vegro salienta que, na Bolsa de Londres, no mês de maio, as cotações do robusta não foram contaminadas pela baixa do arábica, mantendo ligeira tendência de alta. O diferencial entre as espécies estimulou os torrefadores a ampliar a fatia de robusta no blend, pressionando as origens e oferecendo suporte para cotações mais firmes. Refletindo a tendência de baixa em Nova York, os fundos e os grandes investidores incrementaram a posição vendida em maio. O incremento de vendas acelerou-se a partir da terceira semana, sem, porém, alterar substancialmente o montante líquido que permaneceu rondando os 30 mil contratos. Em contrapartida, os comerciais e indústrias aproveitaram o enfraquecimento dos preços para aumentar, cautelosamente, sua posição comprada, passando de 60.706 para 63.106 contratos, um aumento de quase 4%. O ritmo de incremento de posições vendidas não deverá se intensificar, mesmo que os gestores se alinhem com as perspectivas mais favoráveis para a safra brasileira. A razão dessa postura vincula-se à apreciação de seu trabalho por parte dos aplicadores, pois sendo ainda o café a commodity que mais se valorizou no ano, não possuir tal contrato na carteira...

Leia mais
Protesto anti-Copa no Rio chega à Lapa e vira atração turística
jun21
Leia mais
Segundo artigo, medidas hidrológicas para SP são apenas emergenciais
jun21

Segundo artigo, medidas hidrológicas para SP são apenas emergenciais

Sábado, 21 de junho de 2014 às 11h59 Medidas para combater a crise de abastecimento de água são apenas emergenciais. Marco Antonio Palermo* O anúncio do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, de que 2,1 milhões de pessoas deixarão de ser abastecidas com as águas do Sistema Cantareira, até setembro, para serem atendidas por outros sistemas de abastecimento como o Guarapiranga e Alto Tietê e a proposta de utilização das águas do Rio Paraíba do Sul, que abastece a capital fluminense, são medidas emergenciais que visam enfrentar um problema de natureza estrutural. A utilização das águas do Sistema Guarapiranga e Alto Tietê irão causar depleção em outros sistemas produtores – que possuem maiores reservas – utilizados para o abastecimento de outras regiões da Região Metropolitana de São Paulo. Com relação a proposta de utilização das águas do Rio Paraíba do Sul, embora seja uma medida possível e razoável, trata-se de outra alternativa operacional de contingência protelatória e que a questão fundamental que é de natureza estrutural ainda continua em segundo plano. É necessário que as ações devam ser compatíveis com a magnitude do problema e lembro que a crise sanitária dos anos 60, em que a falta d’água e esgoto a céu aberto chegaram a níveis inaceitáveis, resultou numa profunda transformação envolvendo uma reformulação institucional, extinguindo-se e fundindo-se empresas concessionárias que culminou com a criação da Sabesp. Associou-se a esta reformulação na gestão do saneamento a elaboração e a implementação de um plano e obras do qual um dos principais resultantes foi o Sistema Cantareira. Já tivemos tempo suficiente, a par das medidas contingenciais, de submeter à consulta pública uma série de alternativas consistentes e bem fundamentadas para suprir o déficit hídrico que cresce a cada dia. É isso que imagino ser a expectativa de todos, sairmos da atuação de cunho secundário, temporário e transitório para as ações de longo prazo e que tragam segurança hídrica para um largo horizonte. *Marco Antonio Palermo é doutor em Engenharia de Recursos Hídricos, engenheiro Hidrólogo pelo IHE/Delft, Holanda, foi diretor técnico e financeiro da Agência da Bacia do Alto Tietê e vice-presidente do Comitê da Bacia do Alto Tietê. É membro da Associação Brasileira de Recursos Hídricos e preside o Instituto Pró-Ambiente e a empresa Altamisa...

Leia mais
Copa do Mundo: hora de torcer e educar
jun21

Copa do Mundo: hora de torcer e educar

Sábado, 21 de junho de 2014 às 11h48   Como ensinar a competição para os filhos sem estimular a agressividade e ainda passar valores. A tão esperada Copa do Mundo chegou trazendo alegria, competitividade, turistas, união e festa por toda parte. Segundo especialistas, o evento também é uma ótima oportunidade para pais e educadores ensinarem às crianças a importância do respeito ao próximo, a tolerância, a coletividade, regras, moralidade, aprender com as derrotas, conhecer mais culturas e países e controlar as emoções. Com os jogos, o espírito de competitividade, já comum no dia a dia, tende a aumentar. A dica é utilizar o momento para dizer aos pequenos que ela pode ser saudável. “Quando uma competitividade é saudável não cria problemas”, exemplifica a psicóloga e orientadora educacional do colégio Madre Alix, Susana Orio. “Um exemplo é não comparar os filhos com os irmãos. Devemos compará-los com eles mesmos, provocando para que ultrapassem e melhorem suas habilidades tanto no esporte, quanto no estudo ou em algo que sirva de motivação para eles. Essa competitividade da criança com ela mesma faz com que se sinta motivada a se superar e esse crescimento deve ser valorizado”. Em geral, toda modalidade esportiva pode auxiliar. “Todas têm uma regra e exigem uma disciplina que a criança tem de seguir”, explica Suzana. Que o futebol é a paixão nacional todos já sabem. Os pais, no entanto, devem estimular que os filhos conheçam e aprendam outras modalidades, segundo a psicopedagoga e coordenadora pedagógica do colégio Nossa Senhora do Morumbi, Elizabete Duarte. “Muitos jovens, até pela questão econômica, idealizam ser jogador de futebol e acabam não conseguindo. Isso faz com se frustrem sem nunca ter pensando em outra possibilidade de carreira. Por isso, é importante que os pais incentivem outras atividades, além do esporte, para esse jovem ter um leque mais amplo de opções”, diz a especialista. Uma coisa é certa: bem trabalhada em casa e na escola a Copa traz benefícios ao aprendizado e ao aprimoramento. Pode servir para mostrar a rivalidade entre as nações e também para conhecer novas culturas. “Mostra a amplitude do mundo e com isso as crianças vão percebendo os costumes de cada país, o respeito, as regras, o esforço, e a disciplina que cada jogador e cada time possuem”, comenta Susana. Os colégios também podem fazer uso do evento para transmitir valores e conteúdos. “No Madre Alix estamos conseguindo fazer com que os alunos percebam que para ser um jogador de futebol não é preciso apenas ser o melhor”, ensina. “É preciso também ter disciplina, cumprir as regras, respeitar o próximo e, mais importante, ensinamos que jogam os mais disciplinados e...

Leia mais
Expresso Leste da Linha 11-Coral da CPTM ganha duas novas composições
jun20

Expresso Leste da Linha 11-Coral da CPTM ganha duas novas composições

Sexta-feira, 20 de junho de 2014 às 17h28 Linha também atende o novo serviço “Expresso da Copa”, que transporta torcedores até a Arena Corinthians, em Itaquera, nos dias de jogos da Copa do Mundo Secretaria dos Transportes Metropolitanos – Para reforçar a frota de trens do Expresso Leste, na Linha 11-Coral da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), foram entregues nesta terça-feira, 17, mais duas novas composições – outras quatro já haviam sido entregues. Elas fazem parte de um plano de substituição da frota antiga, que inclui 9 novas composições e atendem o Expresso da Copa, que transporta torcedores até a Arena Corinthians, em Itaquera, nos dias de jogos da Copa do Mundo.     “Acabamos de entregar mais dois trens: o 101º e o 102º. Mais dois virão agora em julho e o último será em agosto. Com isso, nós completaremos a compra de 105 trens da CPTM. É um trem de última geração, que contém alta tecnologia, conforto e segurança. Além desses 105 trens, o Governo de São Paulo já anunciou outros 65, que serão entregues no começo de 2015”, disse o secretário de Transportes Metropolitanos Jurandir Fernandes. Jurandir lembrou ainda que atualmente, 76% da frota de trens já possui ar-condicionado. Os novos trens possuem salão contínuo de passageiros, que permite passagem livre dos passageiros entre os vagões, são monitorados por câmeras na parte interna e externa, além de contar com acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida ou deficiência, que incluem sinalização visual para identificação de assentos preferenciais, mapa dinâmico e espaço para cadeirantes. Nos dias de jogos da Copa do Mundo, tanto a CPTM como o Metrô, trabalham com esquemas especiais para o transporte de torcedores. Os trens do Expresso Copa, que entram em circulação três horas antes dos jogos, percorrem o trecho entre as estações Luz e Corinthians-Itaquera em 19 minutos, sem paradas nas estações...

Leia mais
Hospital do idoso pode ser criado na Avenida Paes de Barros
jun20
Leia mais
O Brasil que não verá a Copa
jun20

O Brasil que não verá a Copa

Leia mais
Para vereadores dia de jogo também é dia de trabalho
jun20

Para vereadores dia de jogo também é dia de trabalho

Sexta-feira, 20 de junho de 2014 às 17h10   Feriado em dia de jogo do Brasil não é aprovado A base do governo tentou aprovar nesta quarta-feira (18/6) um projeto autorizando o prefeito Fernando Haddad a declarar feriado nos dias de jogo do Brasil na Copa do Mundo, mas a proposta não foi votada pelos vereadores. As três sessões extraordinárias convocadas para a tarde de hoje caíram por falta de quórum.     A decisão de tentar aprovar o feriado foi tomada depois da constatação dos problemas enfrentados pela população na terça-feira (17), quando foram registrados grandes congestionamentos no início da tarde, pouco antes da partida da Seleção Brasileira. Na segunda (23), o temor do Executivo é que o problema seja pior, já que também será dia de jogo no Itaquerão. “Quando teve o jogo de ontem, se constatou o problema que foi o trânsito. A partir daí se avaliou que era necessário declarar feriado na segunda-feira por causa dos dois jogos, que serão no mesmo horário”, declarou o líder do PT, Alfredinho. “Infelimente não deu. Quem votou contra que se explique para a população quando o transito parar de novo na cidade”, completou o parlamentar. Um dos vereadores contrários à proposta, Andrea Matarazzo (PSDB) acredita que a medida prejudicaria o setor comercial. “Ontem o trânsito não estava nem maior nem menor do que todo dia às seis da tarde”, afirmou o tucano. “Seriam cinco dias de feriado em uma cidade onde a economia está...

Leia mais
“A malária já não é uma doença negligenciada”
jun20
Leia mais
Vai um favorzinho aí?
jun20

Vai um favorzinho aí?

Sexta-feira, 20 de junho de 2014 às 08h23 – atualizado às 10h53 Gerson Soares “Dê um peixe a um homem e você o alimentará por um dia. Ensine-o a pescar e você o alimentará por toda a vida.” A frase acima é atribuída a Lao Zi, mais conhecido no Ocidente por Lao-Tsé, pensador chinês que teria vivido entre 570 e 490 a.C. ou 604 e 531 a.C. A inexatidão sobre o registro de seu nascimento e morte se dá pela antiguidade, mas as palavras a ele atribuídas explicam com sabedoria aquilo que não devemos fazer quando buscamos a evolução humana. O ensinamento, com o qual o mundo se familiarizou, parece ter sido convenientemente esquecido em detrimento do interesse em perpetuar a miséria no Brasil.       Segundo dados do próprio governo, já foram gastos 16 bilhões no Luz para Todos em 11 anos e estão sendo gastos outros tantos bilhões para manter o Bolsa-Família. Apesar disso ainda existem casos como estes que acabamos de ver. Logicamente que a vida é priorizada pelos seres humanos e se alguém lhe oferecer dinheiro para manter seus filhos numa escola você irá mandá-los para lá, principalmente se esse valor ajudar a sustentá-los, e além deles, mesmo que precariamente, a você e os demais membros da sua família. O detalhe que está encoberto é o tipo de educação que está sendo oferecida e por quanto tempo essas pessoas ficarão dependentes desses valores. Alguém lhes contou sobre a frase de Lao Zi ou tentou aplicar-lhes o ensinamento? O sertanejo Francimar resolveu por conta própria o fornecimento de energia para sua TV, num sistema que apesar de improvisado, funciona. Mas ele mesmo fornece o caminho: “O dinheiro que gastei é muito para gente pobre como eu, mas não é nada para um governo. Colocar placas dessas aqui na comunidade sairia mais barato do que trazer postes até aqui em cima”. Simples para quem pode e tem conhecimento de tecnologias como a captação de energia solar. Gastar 16 bilhões em 11 anos, manter essas famílias sem evolução, num caldeirão dissociado do Brasil que avança é desumano. Os recursos existem não se faz porque não se quer fazer. O Brasil sofre há décadas, muito antes de existirem os atuais partidos que polarizam a política nacional. Como cita a reportagem, ainda há brasileiros isolados do mundo pelas negligências de inúmeros governos e falta de organização. E se alguém disser para fornecermos sugestões temos uma caixa, aguardando o pedido. Existem mais alguns milhões delas espalhadas pelas consciências de quem passa fome, sofre com doenças sem assistência adequada, e por aí vai. É só pedir, que sugestões não faltarão. O Congresso...

Leia mais
Educação – Ecologia da Floresta Amazônica
jun20

Educação – Ecologia da Floresta Amazônica

Sexta-feira, 20 de junho de 2014 às 6h02   Agência FAPESP – O Projeto Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais (PDBFF), uma cooperação entre o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e o Smithsonian Tropical Research Institute (STRI), promove entre 7 de outubro e 6 de novembro a 23ª edição do curso de campo intensivo Ecologia da Floresta Amazônica (EFA). O curso, que tem 20 vagas, pertence à grade curricular do Programa de Pós-graduação em Ecologia do Inpa e será realizado na região de Manaus. Serão destinadas outras seis vagas a alunos regulares do Inpa. A preferência é dada a alunos de mestrado, a mestres que ainda não entraram no doutorado e a doutorandos com até um ano de curso em Ecologia ou em áreas afins relacionadas a estudos ecológicos na região neotropical. As atividades incluem pesquisas diárias com etapas de planejamento, coleta e análise de dados e apresentação vespertina dos trabalhos. As noites serão aproveitadas para seminários, excursões noturnas e redação de relatórios científicos. O curso culmina com um projeto individual de pesquisa de sete dias em que cada aluno planeja e executa um estudo, sob a supervisão do corpo docente. As inscrições devem ser feitas pela internet até 1º de julho. Mais informações:...

Leia mais
Tesla compartilhará tecnologia em prol dos carros elétricos
jun19
Leia mais
Tesla: modelo S com display 17” touchscreen
jun19

Tesla: modelo S com display 17” touchscreen

  Quarta-feira, 19 de junho de 2014 às 19h50   Assista o vídeo e deslumbre-se com o painel do automóvel. Wikipedia – A Tesla Motors, Inc. é uma montadora do Vale do Silício, que desenvolve veículos elétricos de alta performance. Foi fundada em 2003 pelos engenheiros Martin Eberhard e Marc Tarpenning em San Carlos, Califórnia, tendo seu nome sido uma homenagem ao inventor e engenheiro eletricista Nikola Tesla. Também produz componentes para veículos elétricos. No primeiro trimestre de 2013, a Tesla Motors registrou lucro pela primeira vez em sua história, e na história de uma empresa automobilística produtora de veículos totalmente elétricos. Em 25 de março de 2013, a empresa apresentou o Modelo S 17, com a mais mais avançada interface de utilizador de veículo do mundo. “Conheça por dentro o Carro do Ano de 2013 e veja como a Tesla está sempre mudando a forma de ver a mobilidade elétrica”, traduz-se da postagem no Youtube.   Gire o carro Clique aqui para visualizá-lo em todos os ângulos. Você será conduzido(a) ao site da Tesla Motors.   Modelo X Conheça o Modelo...

Leia mais
Adiós y hasta la vista Espanã! Socceroos também foram…
jun19
Leia mais
Motoboys terão 30% de adicional ao salário
jun19

Motoboys terão 30% de adicional ao salário

Quinta-feira, 19 de junho de 2014 às 17h20   Gerson Soares O Senado aprovou e a presidente Dilma sancionou ontem (18/6), a lei que determina adicional de 30% aos salários dos motoboys. Antes de seguir para o Palácio do Planalto, a proposta tramitou por dois anos no Congresso. O benefício foi concedido, segundo a sanção presidencial, devido à periculosidade da profissão aos que usam a moto para trabalhar, seja para o transporte de passageiros e mercadorias – motoboys, mototaxistas e motofretes. “A medida é justa, necessária e um direito desses trabalhadores, que enfrentam diversos perigos e até risco de vida”, avaliou a presidente. “Eu duvido que o patrão, que precisa ter um número significativo de motoboys, em uma lei que abrange todo o Brasil, que caso não seja cumprida, criará uma ilegalidade no exercício da atividade para a qual o motoboy é contratado, possa deixar de contratar”, concluiu Dilma. O autor da matéria é o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e o relator foi o senador Romero Jucá (PMDB-PR). Crivella afirmou que a lei garante agora que os motoboys possam investir em equipamentos de segurança e a presidente disse que essa medida é apenas o começo. Jucá lembra que a atividade se tornou uma profissão de risco. Com cerca de dois milhões de trabalhadores, segundo o Sindicado dos Mensageiros, Motociclistas, Ciclistas e Mototaxistas de São Paulo (Sindimoto-SP), a categoria está sendo priorizada neste início de campanha eleitoral – mera formalidade já que as ações eleitoreiras seguem diariamente com mais ou menos intensidade aqui, ali e acolá. Crivella é candidato ao governo do Rio de Janeiro, Jucá é linha de frente da base governista no Congresso, enquanto Dilma – que tentará se reeleger em outubro – e o PT, estão jogando tudo o que podem para inverter a rejeição devido aos gastos com a Copa do Mundo da Fifa e os escândalos da Petrobrás, isso para falar pouco e resumidamente. A medida que beneficia os motoboys é mais uma das que aparecem em época de eleição. O PT teme perder o poder. Não são só os motoboys que correm risco nas grandes cidades. Aliás, eles se expõe de certa forma a isto e pior ainda, hoje não é difícil ver motoboys aloprando outros da mesma categoria, que com menos habilidade não conseguem voar tão rápido quanto os primeiros pelos corredores de motos formados pelos carros. A violência gerada pela diferença entre eles próprios e as velocidades dos automóveis é que cria a periculosidade em cidades como São Paulo. Caso contrário, vendedores que utilizam motos, chaveiros, estudantes, entre outros também mereceriam o benefício, pois o risco existe igualmente para qualquer um que...

Leia mais
MP denuncia Odebrecht por trabalho escravo de brasileiros em Angola
jun19

MP denuncia Odebrecht por trabalho escravo de brasileiros em Angola

Quinta-feira, 19 de junho de 2014 às 12h59 – Atualizado às 15h24 Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil* Edição: Luana Lourenço O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Araraquara entrou com uma ação civil pública contra o Grupo Odebrecht, alegando envolvimento da empresa em um esquema de tráfico de pessoas para trabalho análogo ao de escravo em Angola. Trabalhadores brasileiros eram levados do município de Américo Brasiliense, a 298 quilômetros de São Paulo, para as obras de uma usina de cana-de-açúcar no país africano. Lá, eles eram submetidos a condições precárias de trabalho, de acordo com o procurador Rafael de Araújo Gomes. Segundo ele, ações trabalhistas na região de Araraquara, com condenações judiciais proferidas, já reconheceram a situação degradante a que os operários eram submetidos. Além de condições precárias nas instalações sanitárias, na alimentação – por receber comida estragada – os trabalhadores não podiam ir aonde quisessem. “A investigação do Ministério Público permitiu revelar que, além da condição degradante, existem vários outros sinistros de extrema gravidade, como o cerceamento de liberdade, que é outra condição que o Artigo 149 do Código Penal equipara a trabalho escravo. A retenção de documentos pessoais, a não disponibilização de transporte. Bastaria uma dessas para caracterizar trabalho análogo à escravidão”, disse Gomes à Agência Brasil. Segundo o MPT, a empresa levou os operários a Angola sem autorização para trabalhar no país, além de reter seus passaportes, impossibilitando-os de procurar outro emprego ou sair do canteiro de obras. Os que saíam acabavam presos pelas autoridades locais, por serem estrangeiros sem qualquer documentação. O órgão pede que a Odebrecht pague R$ 500 milhões de indenização. Em nota, a empresa informou que ainda não foi citada judicialmente mas, que quando isso ocorrer, irá apresentar defesa. A Odebrecht negou as acusações de trabalho escravo e de condições precárias de trabalho. “Não existe cerceamento de liberdade para seus integrantes e seus parceiros”, diz a nota, que acrescenta que a empresa “oferece transporte gratuito aos trabalhadores para as cidades vizinhas de suas operações”. A assessoria da Odebrecht informou ainda que “oferece, sem custo aos trabalhadores, benefícios de qualidade como refeição, transporte e alojamento, todos com acesso à internet, televisão, telefone que possibilita ligações tanto locais quanto internacionais, e área de lazer conjugada”. *colaborou Camila...

Leia mais
Prefeitura assina termo para novo Bicicletário 24h em Pinheiros
jun18

Prefeitura assina termo para novo Bicicletário 24h em Pinheiros

Quarta-feira, 18 de junho de 2014 às 19h41 Itaú Unibanco será responsável pela gestão do novo equipamento por 36 meses. A informação é da Secretaria de Comunicação da Prefeitura. A Prefeitura de São Paulo entregou hoje (16), ao Itaú Unibanco, as chaves para o início das obras de implantação do novo Bicicletário Municipal do Largo da Batata. O termo de cooperação foi publicado do Diário Oficial deste sábado, 14/06, e a partir desta segunda a empresa cooperante terá 10 dias úteis para dar início às obras de implementação do equipamento. A previsão é de que até o fim do mês de julho os munícipes possam começar a utilizar esse serviço que funcionará 24h. Além da implantação, o termo de cooperação prevê que o Itaú Unibanco seja responsável pela guarda e retirada de bicicletas e também pela manutenção e conservação dos equipamentos e das instalações. No local, também deverá ser construído um banheiro com estrutura compatível a de um vestiário, equipado com bancos, cadeiras e armários que possam ser utilizados pelos usuários do bicicletário, após cadastro prévio. Para auxiliar ainda mais os ciclistas, será instalada uma estação de manutenção básica com ferramentas apropriadas para que os usuários possam efetuar pequenos consertos ou ajustes em suas bicicletas. “A implantação junto ao Metrô Faria Lima será um ganho à população que utiliza a região e agora poderá se desviar do trânsito utilizando o equipamento a qualquer hora do dia. O bicicletário auxiliará também na interligação da ciclovia em construção com a rede metroviária.”, explicou Angelo Filardo, subprefeito de Pinheiros . Caberá à subprefeitura a fiscalização do espaço para verificar se o cooperante cumpre todas as determinações estabelecidas pelo...

Leia mais
Tribo isolada do mundo é descoberta na Amazônia brasileira
jun18

Tribo isolada do mundo é descoberta na Amazônia brasileira

Quarta-feira, 17 de junho de 2014 às 19h13 O Brasil confirmou a existência de uma tribo que vive na Amazônia ocidental, sem qualquer contato com o mundo exterior. Aproximadamente 200 índios foram avistados. A tribo isolada não está “perdida”, nem é desconhecida. Na verdade, suspeita-se que cerca de 2.000 índios morem no Vale do Javari, onde as casas foram vistas do ar.     Segundo autoridades brasileiras, a confirmação da existência da tribo permite que o governo monitore a área e proteja o estilo de vida de seus moradores. As imagens mais recentes revelam que a tribo recém-confirmada planta milho, amendoim, banana e outras culturas. Em 2008, o grupo Survival International (em português, “Sobrevivência Internacional”), lançou fotos de outra tribo isolada perto da fronteira entre Brasil e Peru. As imagens impressionantes revelavam homens visando flechas em direção ao céu, onde os aviões os fotografavam. Segundo o grupo, os indígenas não são contatados, mas são cientes do mundo exterior. Viver separado do resto do globo é uma escolha, um estilo de vida tradicional nas profundezas da floresta amazônica. Como as tribos são isoladas, o contato com o mundo exterior pode ser mortal. Por exemplo, quando missionários contataram a tribo Zo’e em 1987, 45 índios morreram de doenças comuns que nunca haviam encontrado e, portanto, não tinham nenhuma tolerância, incluindo a gripe. No Peru, metade da anteriormente isolada tribo Nahua morreu de doenças após a exploração de petróleo em suas terras, que começou na década de 1980. A exploração de petróleo nas proximidades do Peru também ameaça a tribo recém-confirmada. Outras principais ameaças para o bem-estar desse grupo são a pesca ilegal, a caça, a exploração madeireira, a mineração, a pecuária, as ações missionárias e o tráfico de drogas.   Fonte: LiveScience / HypeScience – Versão: Natasha Romanzoti /...

Leia mais
Análise de proteína auxilia a planejar tratamento de câncer de vulva
jun18

Análise de proteína auxilia a planejar tratamento de câncer de vulva

Quarta-feira, 18 de junho de 2014 às 18h24   Por Karina Toledo Agência FAPESP – Estudo realizado no A. C. Camargo Cancer Center e divulgado na revista Human Pathology revela que a análise da expressão de uma proteína chamada EGFR (sigla em inglês para receptor do fator de crescimento epidermal), em tumores de vulva, pode ser fundamental na definição do prognóstico e do tratamento da paciente. Isso porque o EGFR está relacionado com a capacidade do tumor de se multiplicar e migrar para outros locais do organismo, explicou o pesquisador Rafael Malagoli Rocha à Agência FAPESP. “Nossos resultados, como esperado, mostraram que os tumores que não expressam EGFR são os que melhor respondem ao tratamento padrão e cujas portadoras têm maior sobrevida. O surpreendente foi descobrir que os tumores mistos, em que parte das células expressam e parte não expressam esse receptor, têm prognóstico pior do que os tumores em que todas as células expressam EGFR”, contou Rocha. A pesquisa foi realizada durante o doutorado de Beatriz de Melo Maia, sob orientação de Rocha e com Bolsa da FAPESP. Foram analisadas 150 amostras de portadoras de carcinoma de células escamosas de vulva atendidas no A. C. Camargo Cancer Center entre 1979 e 2007. Por meio de análises de imuno-histoquímica, os pesquisadores verificaram se as células tumorais expressavam ou não o receptor do fator de crescimento epidermal. Ao cruzar os resultados da análise com os dados clínicos das pacientes, os pesquisadores verificaram que as portadoras de tumores com expressão heterogênea foram as que tiveram menor sobrevida. “Nesses casos, as células de um mesmo tumor respondem de forma diferente ao tratamento padrão. Acreditamos que esses tumores com subpopulações celulares distintas têm maior capacidade adaptativa e, portanto, mais condições de promover metástase”, contou Rocha. Análise de rotina De acordo com Rocha, a análise da expressão de EGFR já é feita na rotina clínica para outros tipos de câncer e seria relativamente simples adotar o método no acompanhamento de tumores de vulva. O pesquisador também defende a realização de ensaios clínicos com drogas já existentes capazes de inibir a expressão de EGFR, para descobrir se são eficazes no tratamento de tumores de vulva com expressão homogênea ou heterogênea. “Devemos olhar para o câncer como uma doença altamente heterogênea. Uma única alternativa terapêutica, portanto, pode não ser suficiente. Cada vez mais, combinações de drogas específicas e adequadas a cada caso podem ajudar a alcançar melhores resultados”, argumentou. Segundo Rocha, o tratamento-padrão atual para câncer de vulva inclui, além de químio e radioterapia, a ressecção cirúrgica do tumor. O procedimento costuma ser invasivo e tem forte impacto psicossexual nas pacientes. “Nosso objetivo ao investigar a...

Leia mais
MTST faz manifestação contra lobby do setor imobiliário
jun18

MTST faz manifestação contra lobby do setor imobiliário

Quarta-feira, 18 de junho de 2014 às 17h16 Gerson Soares Em frente ao Secovi (Sindicato da Habitação), na Vila Clementino, em São Paulo, a coordenadora estadual do MTST, Jussara Basso disse: “Quero lembrar a PM que aqui tem mais de 15 mil trabalhadores, não 3.000 como disseram. E nossa luta só vai terminar quando acabar a especulação imobiliária no Brasil. Hoje foi um aviso se os vereadores patrocinados pelas empreiteiras não aprovarem o Plano Diretor, amanhã tem mais e não vamos ficar só na porta não”, completou. “Se não resolver vamos colocar 30 mil em frente à Câmara Municipal”, postou no facebook.       A coordenação do movimento se refere à denúncia de lobby no setor imobiliário durante a votação das ZEIS no Plano Diretor Estratégico. Alô Tatuapé, tem comentado o assunto, referindo-se à construção desenfreada no bairro, um dos puxam o setor imobiliário na capital. As pessoas comentam que “não cabe mais ninguém aqui”, referindo-se ao trânsito.     No entanto, a Câmara Municipal enviou ao Executivo texto substitutivo autorizando a construção de prédios com mais de oito andares nos quarteirões onde já existirem edifícios acima dessa altura. A primeira votação só autorizava edifícios com até 25 metros, o equivalente a oito andares no interior dos bairros. Indepedentemente dos movimentos sociais, São Paulo vive diariamente as consequências da falta de planejamento, a eclosão de inúmeros protestos se dá justamente pela desigualdade. O Brasil mostra uma cara e esconde milhares...

Leia mais
MTST voltará a protestar contra Plano Diretor de São Paulo, diz coordenador
jun18

MTST voltará a protestar contra Plano Diretor de São Paulo, diz coordenador

Quarta-feira, 18 de junho de 2014 às 16h40   Mariana Tokarnia – Agência Brasil / 17.06.2014 – 23h59 | Atualizado em 18.06.2014 – 08h58 Edição: Carolina Pimentel O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) deve voltar a protestar nesta quarta-feira (18) contra a condução da revisão do Plano Diretor da cidade de São Paulo, informou o coordenador nacional do movimento, Guilherme Boulos, em entrevista ao programa Espaço Público, da TV Brasil, na noite de hoje (17). A expectativa do MTST é reunir 15 mil pessoas na manifestação, que ocorrerá na Avenida Paulista. Boulos disse que apesar do acordo com o governo federal, o movimento não deixará as ruas. “Para o MTST, estar nas ruas e fazer mobilização não é um ponto negociável. Não fechamos nenhum acordo nesse sentido”, disse. “O que nos comprometemos foi a não fazer mobilizações que inviabilizem a Copa do Mundo. E não iremos inviabilizar. Foram R$ 2 bilhões em segurança para impedir que a Copa seja inviabilizada”. A intenção da manifestação, explica ele, é denunciar o lobby do setor imobiliário no plano diretor. O Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo é o principal instrumento de planejamento urbano. Os instrumentos estão sendo revistos “para organizar melhor os espaços da cidade”, como informa o site da prefeitura. O plano vigente é o de 2002. Boulos explica que não apenas São Paulo, mas o país precisa reverter a lógica urbana. A política urbana não pode ser apenas habitacional é preciso oferecer infraestrutura – escolas, transporte, saúde, bibliotecas – aos moradores, segundo ele. “É preciso uma política que não seja excludente. É disso que se trata quebrar os muros sociais. Temos os bairros centrais que são providos de infraestrutura e os periféricos, onde os trabalhadores são jogados, os serviços são precários e a estrutura é precária”. Nesse sentido, o coordenador do MTST critica o Programa Minha Casa, Minha Vida, um dos principais do governo federal. “O programa faz moradias ruins e mal localizadas”, disse e acrescenta que os grandes beneficiados são as empreiteiras, que recebem a mesma quantia do governo independente do local e da qualidade do que constroem. Apesar disso, reconhece que o programa “foi a grande política habitacional depois de 30 anos, desde a década de 80”. Boulos também diz que o problema habitacional do Brasil poderia ser resolvido com desapropriações, que não são feitas por falta de legislação e porque esbarram em interesses econômicos de grandes grupos imobiliários. De acordo com ele, o déficit habitacional do Brasil chega a 7 milhões de unidades habitacionais. Na outra ponta, o número de unidades ociosas é 6,1 milhões. “A maioria dos prédios não está condenada. Está vazia...

Leia mais
Ocupação Copa do Povo fica fora do PDE
jun18

Ocupação Copa do Povo fica fora do PDE

Quarta-feira, 17 de junho de 2014 às 15h32 Rodolfo Blancato/CMSP – A ocupação conhecida como Copa do Povo, na zona Leste de São Paulo, não foi incluída entre as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS) previstas no projeto do novo Plano Diretor da cidade. Nesta segunda-feira (16), os membros da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente protocolaram um novo substitutivo para a proposta, resultado de semanas de conversas com os demais vereadores e a prefeitura. Segundo Nabil Bonduki (PT), que foi o relator do projeto na comissão, a destinação da área para a construção de habitação de interesse social será contemplada em outro projeto de lei, que deverá ser protocolado. “Dessa maneira nós teremos condições de debater especificamente a situação da Copa do Povo, que não se confunde com o Plano Diretor”, declarou o vereador após a sessão prevendo o protocolo para o dia seguinte (terça-feira). A ocupação surgiu no início de maio, quando cerca de mil famílias ligadas ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) ergueram suas barracas em um terreno localizado a menos de 4 km da Arena Corinthians, palco dos jogos da Copa do Mundo em São Paulo. Desde então, militantes do MTST e outros movimentos de moradia têm pressionado a Câmara para incluir a Copa do Povo entre as ZEIS, áreas nas quais é prioritária a construção de habitação popular. O movimento também conseguiu a garantia do Governo Federal de que a ocupação será contemplada pelo programa Minha Casa, Minha Vida – Entidades. O texto foi fechado na tarde do dia 16, em reunião entre os membros da comissão e o prefeito Fernando Haddad. Segundo Bonduki, a retirada da Copa do Povo do texto tem o objetivo de estabelecer uma proposta de consenso. “Esse texto é o resultado de um amplo entendimento entre todos os vereadores da Câmara Municipal. Esperamos que ele possa contar com o apoio de todos, uma vez que todos os vereadores, de uma maneira ou de outra, tiveram as suas ideias contempladas nesse substitutivo”, repetiu Nabil.       Mudanças Entre as mudanças introduzidas está a flexibilização do limite de altura das novas construções no interior dos bairros. O texto aprovado pela Câmara em abril, em primeira discussão, previa a limitação do gabarito nessas áreas a 25 metros, cerca de oito andares. O novo texto acaba com a limitação nos quarteirões onde mais da metade dos prédios já construídos superarem essa altura. O substitutivo também garante a destinação de 30% dos recursos do Fundurb (Fundo Municipal de Desenvolvimento Urbano) para o sistema de mobilidade da cidade e a criação do Fundo Municipal dos Parques, que financiará a aquisição de...

Leia mais
Rio Ribeira de Iguape das nascentes até a foz
jun18

Rio Ribeira de Iguape das nascentes até a foz

  O vídeo mostra o Rio Ribeira de Iguape desde as nascentes até a foz. Postado no Youtube por Lineuvas em 15 de julho de 2010.   Quarta-feira, 17 de junho de 2014 às 15h07 Wikipédia – A Estação Ecológica de Juréia-Itatins é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral à natureza localizada no litoral sul paulista, com território distribuído pelos municípios de Iguape, Miracatu, Itariri, Pedro de Toledo e Peruíbe.1 Na linguagem tupi-guarani, Juréia significa “ponto saliente” (promontório) e Itatins, “nariz de pedra” (saliência rochosa).    ...

Leia mais
A organização das comunidades que vivem em área de preservação
jun18
Leia mais
Advogado fala sobre greves, judiciário e governo
jun18
Leia mais
Salada de Frutos do Mar
jun18

Salada de Frutos do Mar

Leia mais
Plano Diretor Estratégico da cidade de SP
jun17

Plano Diretor Estratégico da cidade de SP

Terça-feira, 17 de junho de 2014 às 19h53 A votação do Plano Diretor Estratégico (PDE) foi adiada novamente. E, outra vez, Vereador se dizem pegos de surpresa sobre assuntos como o do acampamento “Copa do Povo”, em Itaquera, zona Leste da cidade. Devido a isso a votação foi adiada para a próxima quarta-feira (25). Leia amanhã.

Leia mais
Imagens da Copa do Mundo, para você curtir
jun17
Leia mais
Parque Nacional Yosemite, Califórnia
jun17
Leia mais
FAPESP estimula criação de facilities
jun17

FAPESP estimula criação de facilities

Terça-feira, 17 de junho de 2014 às 11h41 Por Elton Alisson Agência FAPESP – Pesquisadores na região de Campinas, interessados em realizar análises nas áreas de Genômica, Bioinformática, Proteômica e Biologia Celular, dispõem, desde 2013, de um laboratório no campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) que presta serviços de apoio à pesquisa. Trata-se do Laboratório Central de Tecnologias de Alto Desempenho em Ciências da Vida (LaCTAD) – uma unidade multiusuário concebida nos moldes das facilities existentes em instituições de pesquisa no exterior. Construídos com o propósito de concentrar em um mesmo lugar equipamentos científicos de ponta, além de técnicos operacionais e insumos – a fim de otimizar o uso desses recursos e diminuir o custo da pesquisa –, exemplos de facilities como o LaCTAD têm aumentado no Estado de São Paulo nos últimos anos. “Há 10 anos não se falava em facilities para sequenciamento genético ou para OMICs (sigla para a expressão Genômica, Epigenômica e Protêomica em inglês) em São Paulo”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, durante uma palestra no 1st Workshop on Multi-User-Equipment and Facilities, realizado no dia 4 de junho, na FAPESP. “Agora temos mais de 50 unidades multiusuários autodeclaradas facilities, que oferecem serviços essenciais para a pesquisa em São Paulo, com importante apoio das instituições em que estão sediadas. Além disso, aumentam a visibilidade de suas instituições sede”, disse Brito Cruz. Entre as facilities instaladas recentemente em São Paulo com apoio do Programa Equipamentos Multiusuários (EMU) da FAPESP estão o Centro de Facilidades de Apoio à Pesquisa (Cefap), no Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP), e o Laboratório Multiusuários Centralizado em Genômica Funcional Aplicada à Agropecuária e Agroenergia, na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da USP, no campus de Piracicaba. Inaugurado em agosto de 2013, o Cefap oferece serviços de sequenciamento de nova geração para alunos e pesquisadores da USP e de outras universidades e instituições de pesquisa. Para contratar os serviços – cujos valores variam de acordo com o equipamento a ser utilizado –, os pesquisadores precisam verificar a disponibilidade e agendar, no site do laboratório, a data e o horário de uso. O Laboratório Multiusuários Centralizado em Genômica Funcional Aplicada à Agropecuária e Agroenergia, inaugurado em 2012, realiza serviços de sequenciamento genético, genotipagem, transcriptoma, proteômica e bioinformática. “Já foram realizados no laboratório mais de 70 projetos de grupos de pesquisadores de universidades e instituições de pesquisa do Brasil e do exterior, além de empresas”, disse Mônica Veneziano Labate, pesquisadora associada da Esalq, durante sua palestra no evento. “A maioria dos grupos que precisou fazer sequenciamento de DNA recebeu treinamento para preparação...

Leia mais
Cidade Tiradentes elege a Miss 2014
jun17
Leia mais
Como andam os salários no campo?
jun17

Como andam os salários no campo?

Terça-feira, 17 de junho de 2014 às 11h41 Salários rurais de abril estão disponíveis no site do Instituto de Economia Agrícola do Estado de São Paulo. Os dados sobre salários rurais, obtidos com base nas informações dos técnicos das Casas de Agricultura dos municípios do Estado de São Paulo, referentes ao mês de abril de 2014, já estão disponíveis no site e podem ser acessados a partir do Banco de Dados, informam os pesquisadores do Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Os dados estão disponíveis por EDR – Escritório de Desenvolvimento Rural e por Região Administrativa – RA do Estado de São Paulo, em 6 categorias de trabalho: Diarista a seco; Volante; Administrador; Tratorista; Mensalista e Capataz. “Das categorias de trabalhadores rurais disponibilizadas pelo IEA em abril de 2014, somente a categoria de Diarista a seco conseguiu uma remuneração que supera a perda sofrida com a inflação. As demais categorias obtiveram reajustes inferiores à inflação aferida no período (7,6%), sendo a categoria de Administrador a que acumulou a maior perda”, afirmam os pesquisadores Celma da Silva Lago Baptistella e Carlos Eduardo Fredo, responsáveis pelas informações. O levantamento é realizado duas vezes por ano, em abril e novembro. A descrição de cada uma das categorias está disponível no site:...

Leia mais
Polícia Civil parou duas horas por melhorias
jun17

Polícia Civil parou duas horas por melhorias

Terça-feira, 17 de junho de 2014 às 11h11   Alerta Vermelho da Polícia Civil suspendeu as atividades das Unidades Policiais por duas horas, ontem. Nesta segunda-feira (16), Delegados e Policiais Civis de todo o Estado de São Paulo acenderam o Alerta Vermelho com a suspensão das atividades das Unidades Policiais por duas horas. O Alerta Vermelho, movimento organizado pela ADPESP, contou com a adesão de 87% das mais de 2 mil Delegacias de Polícia do Estado. Durante o período de mobilização, Delegados e Policiais Civis modificaram suas rotinas para atender o cidadão visando o esclarecimento sobre as principais dificuldades enfrentadas pela Polícia Investigativa para o desempenho de suas atividades no combate ao avanço da criminalidade. De acordo com a Associação dos Delegados de Polícia, o ato de protesto promoveu, por meio do diálogo, a união da Polícia Civil junto à Sociedade na forma de conscientização sobre a necessidade de reivindicar melhorias para o aumento da qualidade de vida de todos, especialmente quando os índices de criminalidade atingem o limite da tolerância. A presidente da ADPESP, Dra. Marilda Pansonato Pinheiro, salienta que a Polícia Civil vem sendo, ano a ano, sucateada pela falta de políticas assertivas para a Segurança Pública. “Somos a Polícia Investigativa e não conseguimos investigar devido à falta de investimento e a redução de recursos humanos, especialmente porque a cada nove dias um Delegado de Polícia abandona a carreira para atuar em outras carreiras jurídicas ou, ainda, em outras Unidades da Federação, considerando que o Estado de São Paulo, a maior economia do Brasil, ocupa a vigésima sexta posição no ranking salarial nacional da categoria entre os 27 entes federados”, esclarece Marilda Pansonato. Ainda segundo a presidente, a continuidade de ações semelhantes ao Alerta Vermelho realizado nesta segunda-feira estão diretamente condicionadas ao posicionamento do Governo do...

Leia mais
Parque Dom Pedro II ganhará unidade do SESC
jun17

Parque Dom Pedro II ganhará unidade do SESC

Terça-feira, 17 de junho de 2014 às 10h Rodolfo Blancato – CMSP A Câmara Municipal aprovou nesta segunda-feira (16/6) a concessão de um terreno ao lado do Parque Dom Pedro II, no centro da cidade, para o SESC (Serviço Social do Comércio), que irá erguer uma nova unidade no local. O Projeto de Lei (PL) 476/2012 foi votado em segunda discussão e agora só depende da sanção do prefeito Fernando Haddad para entrar em vigor.     O projeto aprovado pelos vereadores condiciona a cessão da área a uma série de contrapartidas por parte do SESC, que deverá oferecer exposições e shows gratuitos, manter livre o acesso à biblioteca e promover recreações para crianças, jovens e adultos, entre outras exigências. O terreno em questão abrigou o Edifício São Vito, demolido pela prefeitura entre 2010 e 2011 como parte de um processo de revitalização da região. A proposta contou com o apoio de vereadores da situação e da oposição, sendo aprovada com 40 votos favoráveis e apenas um contrário, de Toninho Vespoli (PSOL). Para o líder do PSDB, Floriano Pesaro, a construção da nova unidade do SESC é fundamental para a transformação do entorno. “Hoje, quem passa pelo Parque Dom Pedro vê que a região está passando por um processo de favelização. Nós acreditamos que o projeto vai ajudar a reverter essa tendência”, comentou o...

Leia mais
Mousse de Coco Queimado
jun17

Mousse de Coco Queimado

Leia mais