Grupo da Nasa busca evidências químicas de vida extraterrestre
set30
Leia mais
O veneno do modelo agrícola
set30

O veneno do modelo agrícola

  Terça-feira, 28 de setembro de 2014, às 18h08   Após impactar o Brasil mostrando as perversas consequências do uso de agrotóxicos em O Veneno está na Mesa, o diretor Sílvio Tendler apresenta no segundo filme uma nova perspectiva. O Veneno Está Na Mesa 2 atualiza e avança na abordagem do modelo agrícola nacional atual e de suas consequências para a saúde pública. O filme apresenta experiências agroecológicas empreendidas em todo o Brasil, mostrando a existência de alternativas viáveis de produção de alimentos saudáveis, que respeitam a natureza, os trabalhadores rurais e os consumidores. Com este documentário, vem a certeza deque o país precisar tomar um posicionamento diante do dilema que se apresenta: Em qual mundo queremos viver? O mundo envenenado do agronegócio ou da liberdade e da diversidade agroecológica? Apoiadores Realização: Caliban Cinema e Conteúdo Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida Fiocruz Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Bem Te Vi Cineclube Crisantempo. Fonte: ecodesenvolvimento.org, via Portal do Meio...

Leia mais
Produtos orgânicos em São Paulo
set30

Produtos orgânicos em São Paulo

Terça-feira, 28 de setembro de 2014, às 09h12 A organização dos agricultores para defender as feiras orgânicas de São Paulo. As feiras sempre foram vistas pelo movimento de agricultura orgânica nacional e internacional como fundamentais para o avanço deste padrão tecnológico. Por colocar diretamente em contato produtor e consumidor, estabelecem-se as condições de confiança e credibilidade que tornam as atividades de troca personalizadas, não impessoais como no mercado convencional, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.     “Do ponto de vista do produtor, ao conhecer seus consumidores e suas famílias, o comprometimento com a qualidade do produto deixa de ser uma exigência burocrática e legal, para se tornar uma questão ética e de comprometimento pessoal, afirma a pesquisadora Yara Chagas de Carvalho. Para o consumidor, a feira é um meio de conhecer a procedência dos produtos que consome, além de estimular o consumo de maior gama de produtos de época. Do ponto de vista do movimento, a feira é um local de encontro, troca, difusão de conhecimento, atração de novos adeptos e integração de movimentos sociais diversos, ressalta a pesquisadora. Há cerca de um ano e meio, a prefeitura de São Paulo convidou várias entidades do movimento orgânico do Estado para ajudarem a organizar uma feira semanal nas proximidades do parque Ibirapuera. O objetivo do programa foi estimular a conversão para produção orgânica de agricultores, em todos os municípios da sub-bacia do Guarapiranga. Foi neste cenário que surgiu a feira orgânica no local mais nobre da cidade: o Modelódromo, nas vizinhanças do parque Ibirapuera. A feira reúne produtores de várias regiões do Estado: Botucatu, região metropolitana de São Paulo e Campinas, Vale do Paraíba, Ibiúna, Rio Claro, além do sul de Minas Gerais e também um atacadista certificado que traz produtos da agricultura familiar de todo país. Assuntos relacionados Feiras orgânicas em São Paulo Endereços das Feiras orgânicas em SP e no Brasil A feira logo se tornou aos olhos de todos um local de referência no Estado. A garantia da qualidade orgânica dos produtos é de responsabilidade do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), mas há de se reconhecer a limitada capacidade de fiscalização. A feira do Ibirapuera assume, assim, o papel de experiência piloto para se construir novas relações com o poder público municipal responsável pelo espaço e pela autorização das feiras e com a esfera federal responsável pela regulação do mercado orgânico. Recentemente, os participantes da feira (produtores e consumidores) foram surpreendidos pela prefeitura de São Paulo (Secretaria de Esportes), informando a impossibilidade de continuidade da feira naquele local. Os agricultores foram gradativamente se mobilizando...

Leia mais
Feiras orgânicas em São Paulo
set30

Feiras orgânicas em São Paulo

Leia mais
Ferrovia que integrou o sertão marca urbanização do interior
set30

Ferrovia que integrou o sertão marca urbanização do interior

Terça-feira, 28 de setembro de 2014, às 15h37 Por Claudia Izique Agência FAPESP – A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, inaugurada em 1914, foi fator crucial para a ocupação econômica de regiões de fronteira agrícola dos Estados de São Paulo e Mato Grosso e para o escoamento da produção do café paulista e da erva-mate mato-grossense até o porto de Santos, na Primeira República.     Em Bauru – km 0 da ferrovia que se estendia por 1.622 quilômetros ao longo do rio Tietê, cruzava o rio Paraná e margeava o Pantanal até Corumbá, em Mato Grosso –, a estrada deixou um legado particularmente importante para a compreensão do processo de urbanização do interior de São Paulo: um complexo de estações, oficinas, escritórios e vilas de funcionários, além de móveis, vagões, locomotivas, documentos, fotos, mapas e projetos. “Algumas dessas construções estão entre as mais importantes do país, por suas dimensões, linguagem arquitetônica e tecnologia”, afirma Nilson Ghirardello, da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Bauru, coordenador do projeto “Estrada de Ferro Noroeste do Brasil/Bauru Km 0”, apoiado pela FAPESP no âmbito de um convênio com o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat). Esse patrimônio arquitetônico e urbanístico começou a se formar no início da construção da estrada, em 1905. A ferrovia partia de uma região com pouco mais de 7 mil habitantes – a mais de 300 quilômetros da capital paulista – e avançava pelo sertão, até então povoado por índios caigangues, abrindo novas frentes para o avanço da produção cafeeira no oeste do Estado. Em torno da estrada de ferro formaram-se cidades como Avaí, Presidente Alves, Cafelândia, Lins, Promissão, Araçatuba, entre outras. Em 1917, a ferrovia, até então privada – e pouco rentável –, foi estatizada e a administração central transferida do Rio de Janeiro para Bauru. “Para a cidade foi um marco. Toda a infraestrutura da ferrovia foi reconstruída, as curvas retificadas e as estações reformadas. Isso exigiu a edificação de grandes oficinas para a construção de vagões, envolvendo metalurgia, fundição, carpintaria e estofamento. A estrada deixa de ter uma função exclusivamente de transporte de pessoas e carga para constituir também indústrias”, conta Ghirardello. Em 1996, no âmbito do processo de privatização da Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA), a Noroeste foi arrematada pela Novoeste S.A. e fundida com a Ferronorte e a Ferroban por meio do consórcio Brasil Ferrovias S.A. Atualmente, depois de mais uma cisão e fusão de empresas, a malha da velha Noroeste integra a rede da América Latina Logística. Desde a privatização, os trens de...

Leia mais
Coleta seletiva de lixo é ampliada em SP
set30
Leia mais
Caras de pau não, de granito!
set30

Caras de pau não, de granito!

Terça-feira, 28 de setembro de 2014, às 12h09   Empresa é condenada em ação da AGU a pagar mais de R$ 2 milhões por extração ilegal de granito no Amazonas. ASCOM|AGU – Com a finalidade de proteger o patrimônio mineral brasileiro, a Advocacia-Geral da União (AGU) obteve a condenação de uma empresa a pagar R$ 2,1 milhões a título de indenização por extração ilegal de granito. O processo tramitou na Justiça Federal do Amazonas.     A iniciativa tinha como base fiscalização do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), em setembro de 2011, para averiguação de denúncia em uma mina situada próximo à BR 174, quilômetro 165, no ramal denominado Rumo Novo. A exploração do local era feita pela Pedreira Samaúma Ltda., sediada no município de Presidente Figueiredo/AM. Foi constatada a retirada de 27.285,26 m³ de granito fora dos limites da área autorizada, além da comercialização ilegal do minério, o que resultou em auto de paralisação do funcionamento da mina. Conforme destacado pela AGU nos autos do processo, o dano causado, de acordo com os valores apurados em relatório do Departamento, alcançou R$ 2.128.250,58. O direito ao ressarcimento, segundo a ação da AGU, tinha respaldo no artigo 20, inciso IX, da Constituição Federal, que dispõe que são bens da União “os recursos minerais, inclusive os do subsolo”, em conjunto com o artigo 176, caput e parágrafo 1º, também da Carta Magna. De acordo com os advogados da União, a empresa agiu intencionalmente ao usurpar o minério. “Aquilo que outrora pertencia à sociedade brasileira, na figura do Estado por ela constituído para satisfazer os seus interesses, ilicitamente passou a integrar o patrimônio privado da ré, que, portanto, enriqueceu indevidamente em decorrência da conduta praticada ao arrepio da lei”, ressaltou a AGU em um trecho da ação. Acolhendo o argumento da AGU de que a retirada irregular causou danos ao meio ambiente e ao Tesouro Nacional, a 7ª Vara Federal da Seção Judiciária do Amazonas julgou procedente o pedido de ressarcimento em favor da União. O magistrado que analisou o caso entendeu que “os recursos minerais estão intrinsecamente ligados ao meio ambiente, pelo simples fato de estarem alocados na própria natureza, sendo a sua exploração descontrolada capaz de acarretar graves danos ambientais. Diante dos princípios e regras do Direito Civil – relativos à vedação ao enriquecimento sem causa e a responsabilidade civil por ato ilícito (arts. 186, 884 e 927 do CC) -, bem como dos preceitos da Lei de Improbidade Administrativa (art. 12, I, da Lei n. 8.429/92), os réus possuem o dever de indenizar a União pela quantidade de minérios extraída ilicitamente”, concluiu a decisão. A ação foi ajuizada...

Leia mais
Corrida Maluca em Torino, na Itália
set29
Leia mais
Brasil Cycle Fair
set29

Brasil Cycle Fair

Leia mais
Grande Prêmio de Aragão de Moto GP
set29

Grande Prêmio de Aragão de Moto GP

Segunda-feira, 28 de setembro de 2014, às 19h Aragão, Espanha – Com direito a quebra de recorde da pista, o fenômeno espanhol Marc Márquez conquistou mais uma pole position na temporada do Mundial de Motovelocidade – a 11ª em 14 corridas. Num Grande Prêmio (GP) que a chuva tornou particularmente traiçoeiro, com várias quedas entre os principais candidatos à vitória, Jorge Lorenzo acabou por aproveitar os azares alheios e venceu pela primeira vez esta temporada. O comandante do Mundial Marc Márquez foi um dos pilotos que não evitou ir ao chão, acabando numa modesta 13.ª posição, somando, mesmo assim, mais um ponto do que Dani Pedrosa (14.º), o seu principal perseguidor na luta pelo título. A diferença entre os dois é de agora de 75 pontos na classificação geral. Fonte:...

Leia mais
Jacarés e abutres em meio aos anjos do Uberaba: Srur
set29

Jacarés e abutres em meio aos anjos do Uberaba: Srur

Segunda-feira, 28 de setembro de 2014, às 19h O artista plástico Eduardo Srur, faz sua segunda intervenção no rio Pinheiros em São Paulo. Através dos portais, ele utiliza esculturas e alegorias de desfiles de escolas de samba para sensibilizar a população. No portal instalado bem na foz do Córrego Uberaba que desagua no Tietê, o artista utilizou um abutre e dois anjos, assim como no Jaguaré. A intenção do artista é promover a conscientização das pessoas e pressionar tomadores de decisão para a necessidade de recuperação da bacia hidrográfica do Rio Pinheiros. Acesse outras imagens na nossa página do facebook   Assunto relacionado Eduardo Srur faz intervenção no Rio Pinheiros...

Leia mais
Deputado Ricardo Izar devolve R$ 200 mil para a Friboi
set29
Leia mais
Treinos de força e creatina evitam perda de massa muscular
set29

Treinos de força e creatina evitam perda de massa muscular

Segunda-feira, 28 de setembro de 2014, às 16h11 Por Antonio Carlos Quinto da Agência USP Na Escola de Educação Física e Esportes (EEFE), trabalho do professor Bruno Gualano indica que a suplementação de creatina, principalmente quando aliada a um programa de treinamento de força, promove ganho de massa muscular e força em pacientes com disfunção muscular e sarcopenia — condição de baixa massa muscular que afeta muitos idosos e os predispõe à mortalidade. Os benefícios do suplemento estão descritos em sua tese de livre-docência intitulada Estudos sobre eficácia terapêutica da suplementação de creatina. Gualano é docente do Departamento de Biodinâmica do Movimento Humano da EEFE. O estudo compila resultados de quatro ensaios clínicos destinados a investigar a segurança e eficácia da creatina em idosos e adultos, com ou sem doenças associadas. “A creatina é um derivado de aminoácidos produzida endogenamente e consumida em carnes”, descreve o professor. A suplementação desse nutriente tem sido utilizada, com sucesso, para melhorar o desempenho esportivo. Mais recentemente, tem crescido o interesse no papel terapêutico da creatina que, potencialmente, poderia melhorar massa e função musculares, saúde óssea e capacidade cognitiva. A segurança do consumo da creatina, segundo Gualano, também tem sido alvo de intenso debate. “A creatina é um nutriente produzido pelo próprio organismo, e obtida também com o consumo de carnes”, explica. Atualmente, a suplementação de creatina é classificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como “alimento para atletas” e é comercializada no mercado. “Há alguns anos, advogo que a recomendação desse suplemento nutricional deveria ser estendida a idosos, pois a literatura científica tem dado bom suporte para isso”, justifica o cientista. Ele garante que a suplementação de creatina, principalmente quando aliada a um programa de treinamento de força, promove ganho de massa muscular e força em pacientes com disfunção muscular e sarcopenia. “Idosos com sarcopenia e pacientes com osteoartrite de joelho, por exemplo, foram significativamente beneficiados pelo uso desse suplemento nutricional”, afirma o docente. “Ademais, todos os ensaios clínicos apontaram que a suplementação não provocou nenhum efeito adverso importante, contrariando a crença de que esse suplemento poderia ser prejudicial à saúde, sobretudo aos rins”. Contudo, a tese também refuta a hipótese inicial de que a creatina poderia beneficiar a saúde óssea e a função cognitiva. “Coletivamente, os achados obtidos, publicados em quatro diferentes revistas científicas internacionais de impacto na área, trazem uma nova perspectiva de uso terapêutico da creatina, particularmente quando aliada ao treinamento de força, em condições de baixa massa muscular, como na sarcopenia, e debilidade física, como em casos de osteoartrite e fibromialgia”, explica. Novos estudos Gualano destaca, no entanto, que novos estudos têm sido conduzidos pelo seu grupo...

Leia mais
Por que os cidadãos afastam-se da política?
set29

Por que os cidadãos afastam-se da política?

Segunda-feira, 28 de setembro de 2014, às 12h36 Especialistas discutem razões para afastamento dos cidadãos da política Guilherme Oliveira – Agência Senado Nas últimas eleições presidenciais brasileiras, em 2010, a abstenção eleitoral cresceu pela primeira vez desde 1998. A taxa de 18,12% é inferior à média registrada nos últimos 16 anos (18,53%), mas quebrou a tendência de comparecimento eleitoral crescente que o Brasil vinha experimentando nas décadas anteriores. Para especialistas, porém, esse número não é motivo de preocupação. Segundo Manoel Leonardo Santos, professor de Ciência Política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), uma abstenção de até 20% não chega a ser sinal de problemas em uma democracia.     — A política não interessa a todo mundo mesmo, não. Isso é natural. Mesmo em democracias altamente consolidadas a participação não é total — minimiza ele. Santos acredita que o país passa por um momento de afastamento dos cidadãos em relação à política, o que teria culminado nas manifestações de rua de junho de 2013. — Tivemos um evento incomum, onde um forte sentimento antipolítica foi repercutido. As pessoas reagem a isso. Acho que esse é um problema residual. A partir do momento em que o debate vá se aprofundando, as pessoas se envolvem mais — acredita o professor. De acordo com Acir Almeida, técnico de planejamento e pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), essa tendência de distanciamento dos eleitores pôde ser registrada em diferentes países em tempos recentes. — O engajamento das pessoas tem aparentado declínio mesmo nas democracias mais consolidadas. É um padrão internacional, mas ainda não há explicação consolidada para isso — observa. Santos e Almeida participaram do 1º Seminário de Estudos e Pesquisas no Poder Legislativo, promovido pelo Instituto Legislativo Brasileiro (ILB). A instituição funciona como centro de estudos, destinado tanto à qualificação dos servidores do Senado quanto a atividades de educação à distância, várias das quais abertas a todos os brasileiros. O porquê da abstenção Os motivos que levam o eleitor a não votar são tão desconhecidos para estudiosos da Ciência Política quanto os que o impulsionam às urnas. — As razões que movem o eleitor são uma esfinge. Por que as pessoas votam quando sabem que sua possibilidade de influenciar o resultado é ínfima? Votam por algum sentimento de pertença, ou porque acham importante a democracia, e uns votam só porque é obrigatório — avalia Santos. A obrigatoriedade do voto é, por razões óbvias, apontada como o principal motor da participação eleitoral no Brasil. Almeida, porém, não acredita que ela conte a história toda. — Voto obrigatório significa comparecimento obrigatório. Se você vai pensar no seu voto é outra história. É...

Leia mais
Partidos se afastaram dos eleitores, afirma cientista político
set29
Leia mais
Comandos para disciplinar a propaganda eleitoral
set29

Comandos para disciplinar a propaganda eleitoral

Segunda-feira, 28 de setembro de 2014, às 10h38 Fiscalização e apreensão foram feitas nos seis distritos da Subprefeitura Mooca. Em nota, enviada à imprensa na manhã desta segunda-feira (29), a Assessoria de Comunicação da Subprefeitura Mooca, advertiu que o órgão está realizando fiscalizações quanto aos abusos de propagandas eleitorais.       Durante quatro dias de comandos conjuntos, realizados entre os dias 22 e 25 de setembro, o órgão da Prefeitura da cidade de São Paulo, o Tribunal Regional Eleitoral e a Polícia Militar recolheram cerca de 300 placas, cartazes, faixas e cavaletes nos distritos da Mooca, Belém, Tatuapé, Água Rasa, Pari e Brás. De acordo com a assessoria, atendendo reclamações de moradores sobre desrespeito à lei eleitoral. O material que se encontrava irregular foi armazenado no depósito da Subprefeitura Mooca. Cavaletes amarrados em postes ou árvores, publicidade bloqueando o passeio e atrapalhando o tráfego de veículos constituíram a maioria dos problemas encontrados. A propaganda eleitoral pode ser colocada ao longo das vias públicas entre 6 e 22 horas, no entanto deve ser retirada...

Leia mais
WWF: Juruena livre de hidrelétricas até 2023
set28
Leia mais
Avanço da cristalografia é destacado por pesquisadores
set28
Leia mais
Brasil vence a Turquia e hoje pega a Sérvia
set28
Leia mais
Nasa descobre como se formam as Estrelas Zumbis
set27

Nasa descobre como se formam as Estrelas Zumbis

Sábado, 27 de setembro de 2014, às 08h29 – Atualizado às 10h45 Edição: Alô São Paulo Telescópio espacial Hubble da NASA, encontra estrela supernova relacionada com potencial estrela zumbi (“Star Zombie”). Usando o telescópio espacial Hubble, uma equipe de astrônomos da Nasa, detectou um sistema estelar que poderia ter deixado para trás uma “estrela zumbi” depois de uma explosão de supernova invulgarmente fraco.     A supernova geralmente oblitera a estrela anã branca que explode, ou morre. Nesta ocasião, os cientistas acreditam que essa explosão pode ter deixado para trás uma parte sobrevivente da estrela anã – uma espécie de estrela zumbi. Ao examinar imagens do Hubble tiradas anos antes da explosão estelar, os astrônomos identificaram uma estrela companheira azul, alimentando uma anã branca, um processo que desencadeou uma reação nuclear e lançou esta fraca explosão de supernova. Esta supernova, tipo IAX, é menos comum do que sua prima mais brilhante, tipo Ia. Astrônomos identificaram mais de 30 destas mini-supernovas que podem deixar para trás uma anã branca sobreviver. “Os astrônomos têm procurado por décadas pelos sistemas estelares que produzem explosões de supernovas do Tipo Ia”, disse o cientista Saurabh Jha, da Universidade de Rutgers, em Piscataway, New Jersey. “As estrelas do Tipo Ia são importantes porque elas são usadas para medir grandes distâncias cósmicas e da expansão do universo. Mas temos muitas restrições para saber sobre a forma como todas as anãs brancas explodem. Esta descoberta nos mostra a maneira como são obtidas a explosão da anã branca”. A fraco supernova, apelidada de SN 2012Z, foi encontrada na galáxia NGC 1309, que está a 110 milhões de anos-luz de distância. Ela foi descoberta no Lick Observatory Supernova Search em Janeiro de 2012. Felizmente, o Hubble observou a galáxia NGC 1309, por vários anos antes da explosão da supernova, o que permitiu aos cientistas comparar o antes e depois das imagens. Curtis McCully, um estudante de graduação da Universidade Rutgers e principal autor da descoberta pela sua equipe, aguçou as imagens pré-explosão do Hubble e notou um objeto estranho perto da localização da supernova. “Fiquei muito surpreso ao ver alguma coisa diferente no local da supernova. Nós esperávamos que o sistema original seria muito fraco para ser visto, como em pesquisas anteriores para progenitores normais de supernovas Tipo Ia. É emocionante quando a natureza nos surpreende “, disse McCully. Depois de estudar as cores do objeto e comparando com simulações de computador do tipo possível de sistemas IAX progenitores, a equipe concluiu que estavam vendo a luz de uma estrela que tinha perdido o seu invólucro de hidrogênio exterior, revelando seu núcleo de hélio. A equipe planeja usar o...

Leia mais
Alckmin alcança 51% dos votos em SP
set27

Alckmin alcança 51% dos votos em SP

Sábado, 27 de setembro de 2014, às 21h09 O candidato à reeleição ao governo do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), venceria no 1º turno do pleito se a eleição fosse hoje, conforme pesquisa do Datafolha.       O último levantamento feito no dia 10 de setembro, Alckmin tinha 49% dos votos e agora está com 51%, enquanto seu concorrente mais próximo, Paulo Skaf (PMDB) manteve os 22%. Alexandre Padilha (PT) está com 9%; brancos e nulos somam 16%. Durante o debate realizado ontem pela Rede Record de Televisão, Alckmin disse ter sofrido ataques paralelos dos dois concorrentes, mas não fez perguntas a eles, que reclamaram de não terem a chance de se defender. Antes do debate os candidatos avaliaram o encontro. Perguntado se os 51% garantiam a eleição, o candidato do PSDB disse que a eleição só está ganha após a apuração. “Mas quero agradecer a confiança, é com enorme humildade que a gente recebe esse resultado”, afirmou. Skaf disse que “todo debate é sempre e uma oportunidade para que os candidatos possam expor suas ideias”. Questionado sobre o debate Padilha aproveitou para atacar. “Acho que é um primeiro debate, já que o candidato Alckmin vem fugindo dos debates anteriores, nós desafiamos ele para estar presente e discutir abertamente”. Na avaliação final, o debate seguiu a previsão de críticas e ataques ao candidato Geraldo Alckmin. Foram levantadas questões sobre a crise da água e segurança pública, transportes, saúde e educação. Além dos pretendentes ao governo de São Paulo, já citados, também participaram Gilberto Natalini (PV), Gilberto Maringoni (PSOL), Laércio Benko (PHS) e Walter Ciglioni...

Leia mais
Corinthians campeão de 77, narrado por Osmar Santos
set27

Corinthians campeão de 77, narrado por Osmar Santos

Sábado, 27 de setembro de 2014, às 11h28 ‘Ripa na chulipa!’, pois Osmar Santos continua com a bola toda Por Rafael Carneiro da Cunha Da redação – CMSP A “gorduchinha” rolava solta na Copa do Mundo de 1994, e mais uma vez a Rádio Globo fazia a cobertura do torneio, que acontecia nos Estados Unidos. A rotina era intensa, mas sempre que sobrava um tempinho a equipe aproveitava para conhecer a terra do Tio Sam. Em um dos passeios, o comentarista Paulo Morsa e o supervisor técnico Mauro de Lima resolveram passear no famoso bondinho de São Francisco. Dentro de um carro estava Osmar Santos, que, rindo, propôs aos dois pularem do bonde em movimento na curva de uma ladeira. Brincalhão, humilde e irreverente, o locutor não era só o “Pai da Matéria”, mas de todos que trabalhavam com ele.       “Muitas vezes você nem sentia saudades de casa porque estava com ele”, diz Lima, que o acompanhou em diversas viagens. O mundial de 94 não foi o único que Osmar narrou. Ele também esteve na Argentina, em 1978, na Espanha, em 1982, no México, em 1986, e na Itália, em 1990. A sua paixão pelo rádio vem desde cedo. Osmar nasceu em Osvaldo Cruz, no interior de São Paulo, e passou a infância na também paulista Marília. Quando garotinho, sempre escutava escondido do seu pai os jogos de futebol em um radinho de pilha. Mais velho dentre os quatro filhos de Romeu e Clarice, ele chegou a ter problemas de gagueira, mas isso foi logo superado, tanto que fez da voz seu ganha-pão. O primeiro emprego como locutor foi na Rádio Clube de Osvaldo Cruz. De lá, ainda passou pela Rádio de Marília antes ser contratado pela Jovem Pan. “Sou oito anos mais novo que o Osmar e, especialmente quando eu estava perto da adolescência, fiquei mais próximo dele. Nossa família era, e ainda é, muito unida” afirma o irmão Oscar Ulisses, que também se tornou locutor esportivo. Segundo Oscar, ele e o irmão já trabalharam juntos várias vezes. A primeira foi em um campeonato infanto-juvenil organizado por Osmar, em Marília. Já conhecido no meio, Osmar Santos assinou em 1977 um contrato com a Rádio Nacional, futuramente Rádio Globo. A estreia na nova casa não poderia ser mais emocionante: uma final do Paulistão entre Corinthians e Ponte Preta. Na época, o campeonato tinha um sistema diferente do atual e a decisão era disputada em três jogos. No fim, o Corinthians sagrou-se campeão, acabando com um jejum de 23 anos sem títulos. A narração da última partida é considerada uma das melhores do locutor. Ouça a antológica...

Leia mais
Marina e Dilma empatadas no 2º, Aécio corre por fora
set27
Leia mais
Osmar Santos é homenageado no Dia do Rádio
set27
Leia mais
XVI Circuito de Vela de Ilhabela
set26

XVI Circuito de Vela de Ilhabela

Leia mais
Leis irão valorizar turismo em SP
set26
Leia mais
Vencedor do Prêmio Leibniz de 2001, faz palestra em SP
set26

Vencedor do Prêmio Leibniz de 2001, faz palestra em SP

Sexta-feira, 26 de setembro de 2014, às 18h09 Conferência: Stars, polyhedra, elipses and soap bubbles: some stellar images between geometry and physics Agência FAPESP – O professor da Freie Universität Berlin Günter Ziegler, vencedor do Prêmio Leibniz de 2001, ministra no dia 30 de setembro a conferência “Stars, polyhedra, elipses and soap bubbles: some stellar images between geometry and physics”, na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo. O evento é uma Leibniz Lecture, estratégia da Deutsche Forschungsgemeinschaft (DFG), entidade alemã de amparo à pesquisa, para estimular o diálogo entre os vencedores do Prêmio Leibniz e a comunidade científica. O Prêmio Leibniz é o mais prestigioso prêmio científico da Alemanha. A apresentação de Ziegler será a conferência de abertura do 3º Diálogo Brasil-Alemanha, promovido pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação (DWIH), cujo tema central é a Matemática. A conferência será proferida em inglês, com tradução simultânea. É preciso confirmar presença pelo site do Centro Alemão de Ciência e Inovação – São Paulo. Mais informações no site Deutsche...

Leia mais
Pesquisador Luiz Hildebrando morre aos 86 anos
set26

Pesquisador Luiz Hildebrando morre aos 86 anos

Sexta-feira, 26 de setembro de 2014, às 17h52 Agência FAPESP – Referência mundial no estudo de doenças tropicais, o pesquisador Luiz Hildebrando Pereira da Silva morreu nesta quarta-feira (24/09), aos 86 anos, em São Paulo. Internado no Instituto do Coração (Incor) por causa de uma pneumonia, não reagiu ao tratamento e teve falência múltipla de órgãos.     Diretor aposentado da Unidade de Parasitologia Experimental do Instituto Pasteur, na França, estava à frente do Instituto de Patologias Tropicais de Rondônia (Ipepatro) e era vice-diretor de Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico, Inovação e Serviços de Referência da Fiocruz Rondônia. Luiz Hildebrando liderou, no Brasil, um programa que reduziu o percentual de registros de malária em Rondônia de 40% para 7% do total de casos da doença na região amazônica em uma década. Assunto relacionado “A malária já não é uma doença...

Leia mais
Instituto Ayrton Senna
set26

Instituto Ayrton Senna

Leia mais
ITR deve ser entregue até o dia 30
set26

ITR deve ser entregue até o dia 30

Sexta-feira, 26 de setembro de 2014, às 15h01 Proprietários de terra podem consultar valores no site do IEA O prazo para entrega do ITR vai até o 30 de setembro. A declaração é obrigatória para áreas com mais de 30 hectares. A declaração do ITR – Imposto Territorial Rural é obrigatória para os proprietários rurais com áreas acima de 30 hectares. O imposto varia de 0,03% a 20% sobre o valor da terra nua, alerta o Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. Para calcular o imposto devido, o produtor deve acessar o site do Instituto (www.iea.sp.gov.br) e acessar o atalho “Preço de Terras – ITR”. Na próxima tela, definir o tipo de terra (campo, cultura de primeira ou de segunda, pastagem e reflorestamento); o período (para o cálculo do imposto, usar dados referentes a novembro de 2013) e o EDR – Escritório de Desenvolvimento Rural. Caso o usuário não saiba a qual EDR pertence o município em que a propriedade se encontra, pode buscar no atalho “Consultar EDR”, que se encontra à direita na tela. A declaração deve ser feita até 30 de setembro de 2014 (terça-feira) e quem não respeitar o prazo, paga multa de 1% ao mês sobre o imposto devido. Quem não fizer a declaração do ITR fica impedido de tirar a certidão negativa de débitos, que é um documento necessário para o financiamento agrícola e o registro de compra e venda da propriedade. A declaração só pode ser feita pela internet, basta acessar o site da Receita Federal e baixar o...

Leia mais
Honda NSX concept
set26

Honda NSX concept

Leia mais
Faça mais com maçãs
set26

Faça mais com maçãs

Sexta-feira, 26 de setembro de 2014, às 06h16 As maçãs são muito boas para a saúde. Acesse as receitas e saiba mais sobre os benefícios dessa fruta.   Assuntos relacionados Creme de Maçãs (ou bananas) e Iogurte Strudel de Maçãs Os benefícios da maçã Sanduíche de Peito de Peru defumado com...

Leia mais
Creme de Maçãs (ou bananas) e Iogurte
set26
Leia mais
TRE-DF lacra até dia 1º de outubro urnas para as eleições
set25

TRE-DF lacra até dia 1º de outubro urnas para as eleições

Quinta-feira, 25 de setembro de 2014, às 20h44 Da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) lacra, até dia 1º de outubro, as urnas eletrônicas que serão usadas durante as eleições do dia 5. As primeiras urnas começaram a ser lacradas e carregadas nesta quarta-feira (24). Além de lacrados, os terminais vão ser carregados com informações de todos os candidatos. Depois disso, serão transferidos para as seções eleitorais e montados na véspera do pleito. Ao todo, 7.445 aparelhos serão lacrados. Segundo Ricardo Negrão, secretário de Tecnologia do TRE-DF, depois do procedimento nada mais pode ser alterado. “Agora o sistema de candidatura foi fechado e não temos mais condições de modificar nenhum candidato na urna”, disse. A expectativa do TRE é que compareçam às seções 1.897.677 eleitores em todo o...

Leia mais
Butantan exibe peça sobre legado científico muçulmano
set25

Butantan exibe peça sobre legado científico muçulmano

Quinta-feira, 25 de setembro de 2014, às 20h32 Legado científico das civilizações muçulmanas é apresentado em peça no Butantan Agência FAPESP – As descobertas da chamada “Idade do Ouro” da civilização muçulmana – incluindo a álgebra, o astrolábio e as máquinas de contagem do tempo –são temas de um espetáculo teatral em cartaz no Instituto Butantan, em São Paulo. O teatro faz parte do programa “1001 Invenções”, lançado na terça-feira (23/09), que inclui vídeo e materiais educativos para contar a história de mais de mil anos da ciência e do legado científico das civilizações muçulmanas. O programa fica no Butantan até o dia 29 de setembro e é voltado a alunos do segundo ciclo do ensino fundamental e do ensino médio. Em 45 minutos, quatro atores interpretam cientistas do passado, abordando as descobertas científicas da história. As apresentações são feitas para alunos de escolas, com visitas previamente agendadas. No sábado (27/09), porém, haverá duas seções abertas ao público. O programa foi produzido pela organização educacional “1001 Inventions”, do Reino Unido, e contou com a parceria do Instituto Butantan, do Museu do Catar, do Ministério da Cultura do Catar e do governo do Estado de São Paulo. Ele integra as ações do Ano Cultural Brasil–Catar 2014. “O programa é muito importante para inspirar nossas crianças, porque ajuda a demonstrar que a ciência é global e que outras civilizações têm contribuído para o mundo em que nós vivemos desde sempre. Esta viagem ao passado pode nos ajudar a construir um futuro melhor”, disse Jorge Kalil, diretor do Instituto Butantan. Mais informações: “1001...

Leia mais
Ebola já matou 2.917 pessoas em 6.263 casos, diz OMS
set25
Leia mais
Ajude a preservar o berço das águas do Brasil
set25

Ajude a preservar o berço das águas do Brasil

  Quinta-feira, 25 de setembro de 2014, às 17h20   WWF-Brasil no Dia do Cerrado O WWF-Brasil promoveu uma campanha de conscientização nos meios online (mídias sociais e web), ao longo do último mês, denominada Salve o Cerrado. A instituição também lançou dois vídeos (assista acima a “Cerrado: berço das águas do Brasil” e clique aqui para assistir “Você conhece o Cerrado?”) e apoiamos a exposição “Cerrado, uma janela para o planeta”, no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília, aberta até 19/10. “Também promovemos um plantio simbólico de mudas de árvores nativas do Cerrado com participação da comunidade, afiliados e parceiros no Parque Ecológico da Asa Sul, em Brasília. Queremos o Cerrado por inteiro e convidamos você a nos ajudar a salvá-lo hoje e nos outros 364 dias no ano. Junte-se ao WWF-Brasil!”   Assuntos relacionados: Brasil não assina a Declaração de Nova Iorque Na Cúpula do Clima, país decepciona ambientalistas Dia Nacional do Cerrado teve pouco a comemorar Ajude a preservar o berço das águas do Brasil...

Leia mais
Dia Nacional do Cerrado teve pouco a comemorar
set25
Leia mais
Na Cúpula do Clima, país decepciona ambientalistas
set25
Leia mais
Brasil não assina a Declaração de Nova Iorque
set25
Leia mais
Força-tarefa internacional fará diagnóstico sobre polinização no mundo
set24
Leia mais
Brasil vence Camarões na Itália
set24

Brasil vence Camarões na Itália

Quarta-feira, 24 de setembro de 2014, às 19h15 Brasil vence Camarões por 3 sets a 0 pelo mundial feminino de vôlei, na Itália Trieste- Itália – O Brasil começou sem dar chances para Camarões e fez 10/1. As brasileiras foram para o segundo tempo técnico com dez de vantagem (16/6).     Quando o time verde e amarelo vencia por 19/7, o técnico da equipe africana pediu tempo. A ponteira Gabi conseguiu uma linda defesa com o pé quando o placar estava 23/11 para as atuais campeãs olímpicas. Com tranquilidade, as brasileiras venceram o primeiro set por 25/14. O time verde e amarelo seguiu melhor no início do segundo set e fez 8/4. Bem no bloqueio e no saque, as brasileiras abriram sete (13/6). Se aproveitando dos erros das africanas, a diferença no placar subiu para nove (18/9). As brasileiras seguiram sem dar chances para as camaronesas e fecharam o segundo set com 25/15. O terceiro set começou equilibrado (4/4). O time verde e amarelo fez quatro pontos seguidos e abriu vantagem no marcador (8/4). A equipe africana conseguiu uma boa sequência de saques e virou o marcador (9/8). Com um ace da levantadora Fabíola,o Brasil voltou a abrir quatro (14/10). As atuais campeãs olímpicas seguiram melhores até o final, venceram o set por 25/18 e o jogo por 3 sets a 0. Fonte:...

Leia mais
Platão e Aristóteles são temas de estudo na USP
set24
Leia mais
CFM e a melhoria dos serviços médicos
set24
Leia mais
Doadores de órgãos aumenta no país
set24

Doadores de órgãos aumenta no país

Quarta-feira, 24 de setembro de 2014, às 15h48 Número de doadores de órgãos no Brasil aumentou quase 90% em seis anos Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil Edição: Armando Cardoso O número de doadores de órgãos no Brasil aumentou 89,7% nos últimos seis anos. Passou de 1.350, em 2008, para 2.562, em 2013. No mesmo período, o indicador nacional de doadores por milhão de habitantes subiu de 5,8 para 13,4, enquanto a fila de espera para transplante caiu de 64.774 mil para 37.736 mil (41,7%). Dados divulgados hoje (24) pelo Ministério da Saúde apontam que, nos primeiros seis meses deste ano, o país realizou 11,4 mil transplantes. Desses, 6,6 mil foram cirurgias de córnea, 3,7 mil de órgãos sólidos (coração, fígado, rim, pâncreas e pulmão) e 965 de medula óssea. Em 2013, foram realizados 23.457 transplantes. O coordenador geral do Sistema Nacional de Transplantes, Heder Murari, sinalizou que o governo deve atingir a meta de 14 doadores por milhão de habitante até o fim do ano. Lembrou que o Brasil é o país latino-americano com maior percentual de aceitação familiar para doação de órgãos. Das famílias brasileiras com situações de morte encefálica, 56% autorizaram a retirada. Na Argentina, Uruguai e Chile, os índices são, respectivamente, 52,8%, 52,6% e 51,1%. Apesar dos avanços, o ministério lançou campanha na tentativa de aumentar a adesão das famílias à doação de órgãos. O objetivo é mostrar a importância da autorização para retirada de órgãos, após a confirmação do óbito. É a família que autoriza o procedimento, quando a situação do paciente é irreversível. Durante a cerimônia, Arlita Andrade, viúva do cinegrafista da Band Santiago de Andrade, morto em fevereiro deste ano, informou que autorizou a doação dos órgãos do marido. “Apesar do meu sofrimento e da família, confirmamos a autorização assim que ele teve morte encefálica”, assinalou. Acrescentou que foram doados dois rins, o fígado e as córneas do cinegrafista. “São cinco pessoas que receberam órgãos e estão vivas”, comentou Arlita. Publicitário, Paulo César Cavalcante, 58 anos, lamentou a longa espera na fila por um transplante. Após sofrer um acidente de carro e passar por uma transfusão de sangue, ele soube que havia contraído hepatite C. Esperou sete anos por um fígado. “Há quatro anos, recebi o órgão que modificou minha vida completamente. Hoje, agradeço demais às famílias do meu doador. Voltei a ser o que era. Jogo futebol, pratico jiu-jitsu e tenho um fígado novo”. Para reforçar a campanha, o governo também desenvolveu um aplicativo que fará interface com o Facebook e notificará familiares no momento em que o usuário da rede social se declarar doador de órgãos. O internauta pode,...

Leia mais
Governo de SP: Alckmin pode vencer no 1º turno
set24
Leia mais
Eduardo Srur faz intervenção no Rio Pinheiros
set24
Leia mais
PF incinera cerca de três toneladas de drogas em RN
set24

PF incinera cerca de três toneladas de drogas em RN

Quarta-feira, 24 de setembro de 2014, às 10h54   Natal, RN – A Polícia Federal realizou na manhã de ontem (23), a incineração de 2,89 toneladas de drogas que haviam sido apreendidas nos últimos anos no Rio Grande do Norte. Desse total, a maior quantidade (2,75 toneladas) era de maconha, enquanto foram destruídos ainda 147,9 quilos de cocaína e apetrechos diversos utilizados para camuflar a droga. “O quantitativo hoje incinerado representa um recorde na história da PF e foi resultante de apreensões realizadas nas cidades de Natal, Parnamirim, São José de Mipibú, São Gonçalo do Amarante, Canguaretama, Ceará-Mirim, Luís Gomes e Patu”, informou a Comunicação Social da Polícia Federal no Rio Grande do...

Leia mais
Projeto Pedal vai monitorar a saúde de ciclistas urbanos
set24
Leia mais
Ciclistas urbanos serão monitorados
set23

Ciclistas urbanos serão monitorados

Segunda-feira, 23 de setembro de 2014, às 18h47   Durante a atividade física o corpo necessita de uma maior oxigenação, ou seja, ser melhor ventilado. Entretanto, em locais com grande concentração de poluentes como os centros urbanos, ocorre, juntamente com o acréscimo de oxigênio, um aumento de poluentes inalados. Foi com esta preocupação que, durante pesquisa da fisioterapeuta Izabela Cozza sobre o papel da ventilação na inalação de poluentes, surgiu a ideia de monitorar os ciclistas urbanos. Leia amanhã, a reportagem completa de Juliana Pinheiro Prado   Leia a reportagem completa: Projeto Pedal vai monitorar a saúde de ciclistas...

Leia mais
Cúpula do Clima 2014 em NY
set23

Cúpula do Clima 2014 em NY

Leia mais
Marina se recusa a atacar concorrentes e reafirma manutenção de programas sociais
set23

Marina se recusa a atacar concorrentes e reafirma manutenção de programas sociais

Segunda-feira, 23 de setembro de 2014, às 17h01 “Não podemos continuar com a cultura da polarização”, afirma em Brasília. Candidata à Presidência da República pela Coligação Unidos pelo Brasil, Marina Silva reafirmou nesta segunda-feira (22) a necessidade de um debate programático em torno dos problemas do Brasil e alertou para as distorções impostas pela tradicional polarização entre PT e PSDB. Para ela, a intolerância política já contamina outros aspectos da vida em sociedade, movimento que deve ser freado. “Nós não podemos continuar com a cultura da polarização. Tudo o que a gente vê é uma guerra entre o azul e o vermelho e nós não queríamos entrar num jogo de que, agora, seria uma guerra do azul com o vermelho, o verde e o amarelo”, afirmou. “Nós sempre tivemos uma convivência adequada na diversidade social, cultural e religiosa. Não podemos aprofundar a polarização, que acontece erradamente na política, na sociedade”, alertou. Na abertura da 5ª Assembleia Geral Eletiva da Associação Nacional de Educação Católica (Anec), Marina reafirmou sua determinação de não atacar seus adversários na disputa eleitoral e manter o debate do seu Programa de Governo. A candidata do PSB voltou a rejeitar a ideia de uma gestão fragmentada e disse que governará para todos os brasileiros. “Como presidente da República, serei a presidente de todos os brasileiros. Nosso Estado laico assegura o direito de quem crê, de quem não crê e assegura, sobretudo, que um Estado laico não é ateu, é Estado para defender os interesses de quem crê, de quem não crê, na sua diversidade social, cultural e religiosa”. A presidenciável foi categórica ao negar a extinção dos programas sociais em andamento e pediu respeito ao povo brasileiro. “Estão dizendo que eu vou acabar com tudo e mais um pouco”, brincou. “Contra o marketing selvagem, não valem argumentos. Eu peço a Deus pelo discernimento do povo brasileiro”, declarou, referindo-se à tática de seus oponentes, que partiram para a disseminação de mentiras para influenciar o eleitor. “Não é possível uma pessoa acabar com o pré-sal, Fies, Pronatec, Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, transposição do Rio São Francisco, (ferrovia) Transnordestina, décimo terceiro salário, férias, Petrobras, Caixa Econômica, Banco do Brasil… Se uma pessoa pode fazer tudo isso é por nós termos um país que é o quê, de papel? Não é. Isso fere o bom senso e a inteligência dos brasileiros”, disse. Segundo ela, a sociedade brasileira deixou um recado claro, exigindo mudanças e mais qualidade na política: mudem, antes de serem mudados. “Nós queremos criar uma nova lógica e tomar posição. Não seremos nem oposição raivosa, nem situação cega, mas teremos compromisso com o Brasil”, afirmou. “Não...

Leia mais
Dilma exalta ações de seu governo e faz promessas
set23

Dilma exalta ações de seu governo e faz promessas

Terça-feira, 23 de setembro de 2014, às 17h33 Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil Edição: Nádia Franco A presidenta Dilma Rousseff, que disputa a reeleição pelo PT, visitou ontem (22) Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. Em uma caminhonete, ao lado de candidatos locais, Dilma acenou para o público. Em seguida, durante entrevista, ela citou ações de seu governo para a mobilidade urbana e voltou a prometer maior integração das forças de segurança pública, em um eventual segundo mandato.     No Dia Mundial sem Carro, a candidata defendeu as ações que vem realizando no transporte público. Segundo ela, o governo federal já estudou a abertura de uma linha de financiamento específica para as bicicletas, além da isenção de tributos que já existe na Zona Franca de Manaus. Dilma voltou a mencionar que foram aplicados R$ 143 bilhões, como financiamento, e recursos do Orçamento para ações de mobilidade. Antes das manifestações de junho do ano passado, o aporte estava em torno de R$ 93 bilhões, porém, mais R$ 50 bilhões entraram na promessa, priorizando capitais e regiões metropolitanas. Antes de repetir que a participação dos bancos públicos é importante para que ações como as de mobilidade sejam viabilizadas, a candidata enumerou investimentos no transporte público, para a construção de metrôs, veículos leves sobre trilhos e corredores exclusivos de ônibus, citando obras que já foram construídas e outras ainda em construção. “O tempo é algo de que todos precisamos para viver com a família, com os amigos. Enfim, desfrutar da vida, e garantimos isso”, disse, na entrevista. Outra promessa reafirmada por Dilma foi a integração das forças de segurança pública de diferentes estados e a ampliação para todas as capitais dos centros integrados de Comando e Controle. “Nossa proposta é expandi-los para todo o Brasil, para os 27 estados. Além disso, o que consideramos fundamental é a ação conjunta de todos os estados. O Brasil é um país continental, então a mesma preocupação que temos nas fronteiras, precisamos ter nas [divisas] estaduais”, defendeu. A candidata participou nesta terça-feira, como atual presidente do Brasil, da Cúpula do Clima 2014. “Precisamos reverter lógica de que combater mudança do clima é danoso à economia”, afirmou seu...

Leia mais
Aécio tem reforma política como prioridade e quer refundar Federação
set23
Leia mais
Marina defende redução de impostos para bikes
set23

Marina defende redução de impostos para bikes

Terça-feira, 23 de setembro de 2014, às 16h33 No Dia Mundial sem Carro, Marina defende ciclovias e redução de impostos na fabricação de bicicletas     No início da manhã desta segunda-feira (22), Marina Silva participou de um ato para marcar o Dia Mundial sem Carro, na região central de Brasília. Acompanhada pelo candidato do PSB ao governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, ela assinou uma carta reconhecendo as reivindicações da União Brasileira dos Ciclistas. A candidata à Presidência da República pela Coligação Unidos pelo Brasil defendeu a redução dos impostos na fabricação de bicicletas, a criação de ciclovias e o incremento do transporte público de qualidade como pontos importantes da agenda de mobilidade urbana. O Programa de Governo de Marina e Beto Albuquerque defende o incentivo à mobilidade não motorizada (a pé e de bicicleta) por ser o modo mais sustentável de começar a mudar a realidade nas cidades, em especial no sistema de intermodalidade. Depois do evento, Marina participou da abertura da V Assembleia Geral Eletiva da Associação Nacional de Educação Católica (Anec), onde defendeu hoje a adoção de políticas públicas que corrijam a remuneração do professor brasileiro e apóiem sua qualificação...

Leia mais
Pesquisador do IEA analisa a curva futura das cotações do café
set23

Pesquisador do IEA analisa a curva futura das cotações do café

Terça-feira, 23 de setembro de 2014, às 13h11   Em agosto, os mercados de juros e dólar futuros na BM&F-Bovespa tiveram variações insuficientes para modificar a trajetória das cotações do café, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. A conjuntura permanece pautada por forte incerteza entre os operadores do mercado quanto à ocorrência de eventual déficit no suprimento global para o período 2015/16, decorrente da prolongada anomalia climática que incide sobre os principais cinturões produtivos do país. Esse fenômeno climático conduziu o mercado de café para condição bastante adversa em que seus principais operadores se expõem a acentuado risco. Na Bolsa de Nova York, os contratos de café arábica (segunda posição) exibiram tendência de alta, porém, com dois momentos distintos, pois, enquanto as médias semanais para a primeira, segunda e terceira semanas foram declinantes, houve mudança de patamar para as cotações a partir da quarta do mês. “A média de preços recebidos pelos cafeicultores em agosto de 2014 na região de Franca, Estado de São Paulo (principal polo da cafeicultura paulista), foi de R$425,59/sc., segundo dados do IEA/CATI, representando incremento de 11,43% frente ao registrado no mês anterior” afirmam Celso Vegro, pesquisador do IEA e Félix Schouchana, consultor de Mercados Futuros. Convertendo-se para real, a cotação registrada na quarta semana do mês para a posição de março de 2015 alcança-se o valor de R$618,26/sc., ou seja, diferença de R$192,67/sc. frente à cotação praticada no mercado francano. Tal diferencial é suficientemente elevado para que legitime a estratégia de contratação do hedge para parcela da mercadoria produzida. Na Bolsa de Londres, acompanhando a aceleração nas cotações de arábica, a média dos contratos futuros de café robusta mudou de patamar na última semana do mês, ou seja, ainda mais expressiva que aquela exibida pelo arábica. O contexto de elevada incerteza ainda domina a formação dos preços do arábica e do robusta. Esse tipo de conjuntura de mercado tanto atrai uns (de menor aversão ao risco) quanto afasta outros investidores (de maior aversão ao risco). Com a safra 2015/16 de arábica recém-iniciada no país, torna-se possível estabelecer estratégia comercial favorável à captura de rentabilidade para a...

Leia mais
Visitantes podem reviver “7 de setembro” no Parque Caminhos do Mar
set23

Visitantes podem reviver “7 de setembro” no Parque Caminhos do Mar

Terça-feira, 23 de setembro de 2014, às 12h57 A Independência do Brasil – um dos episódios mais importantes da história do país – pode ser revivida no Parque Caminhos do Mar. O roteiro turístico, que está localizado dentro de uma Unidade de Conservação Estadual entre as cidades de Cubatão e São Bernardo do Campo, em São Paulo, abrange, além da Estrada Velha de Santos, trechos da Calçada do Lorena, inaugurada em 1792. Construída com a intenção de regular e incrementar a movimentação de cargas e pessoas entre o planalto e o litoral paulista, a Calçada do Lorena foi a primeira estrada pavimentada (com pedras) do Estado de São Paulo. No dia 7 de setembro de 1822, antes de Dom Pedro I ecoar o famoso grito de “Independência ou Morte” às margens do Ipiranga, o Imperador percorreria a trilha ao voltar a São Paulo após uma visita à cidade de Santos. Para conhecer o roteiro Caminhos do Mar – que é gerenciado pela Fundação Energia e Saneamento – é necessário agendar visitas pelo telefone (013) 3372-3307 ou pelo e-mail caminhosdomar@caminhosdomar.org.br. O Parque fica aberto de terça a domingo, das 9 às 16 horas e conta com monitores para acompanhar os visitantes no percurso.   Assunto relacionado: Pelos velhos caminhos da...

Leia mais
Praça Sílvio Romero: limpeza e asseio
set23
Leia mais
Subprefeitura Sé leva arte à ligação Leste-Oeste
set23

Subprefeitura Sé leva arte à ligação Leste-Oeste

Terça-feira, 23 de setembro de 2014, às 09h47 Trabalho se dá a partir de parceira com fabricante de tinta e coletivo de grafite; intervenção será concluída no final do mês. A Subprefeitura Sé realiza, por meio de parceria com artistas e uma fabricante de tintas (Coral), um novo grafite na ligação Leste-Oeste sob os viadutos Guilherme de Almeida, Cidade de Osaka e Mie Ken, no sentido Lapa/Penha. A ação visa a revitalizar o local por meio da promoção desta manifestação cultural paulistana.       O projeto teve início na noite do dia 15 e deve se estender até o final deste mês de setembro. Com temática livre, o projeto denominado Artépolis, liderado por Maxx Figueiredo, será feito pelo próprio Maxx e pelos artistas Julio de Deus, SAO, Jhoni Morgado, Sapiens, Tom Ray, Fernando Berg, Dimy Unclair, Sid, Thiago Ectoplasma, Cá Barbosa, Danilo, Marcelo Zuffo, Sipros, Thiago Bender, Duas+Consp, Esther, Janaina, Julê, Mônica Lisboa, Jocks, Monica Anacampi, Thiago Bob, MLOK, Moby, MEV, SED, MONO, André Mogle, LOWS, Lucho, Monica Lisboa e Izu. De acordo com Maxx Figueiredo, membro do coletivo, a ideia é “levar, por meio da cor, um pouco de beleza a São Paulo, elevar o espírito das pessoas, proporcionar alegria e disposição, enfim, entregar um ambiente inspirador e agradável para todos”. Outra questão destacada por Figueiredo é a importância de ampliar a interação entre artistas, poder público e empresa em favor da cidade. A empresa participante forneceu mais de 630 litros de tinta, além dos equipamentos de proteção individual (EPI ‘s) e vestuários adequados para pintura. Para os responsáveis pela parceria, esta revitalização de pintura permite que a população tenha interesse pela conservação de equipamentos públicos. A ação contribui, ainda, para a conservação de importantes patrimônios históricos, artísticos e culturais da cidade. “Esta iniciativa vai ao encontro de duas questões-chaves para a Subprefeitura Sé: a parceria com setores diversos da sociedade visando à coletividade e à valorização do grafite como importante expressão artística de nossa cidade”, declara Alcides Amazonas, subprefeito da...

Leia mais
Brasil conquista quatro medalhas em olimpíada de Biologia
set22

Brasil conquista quatro medalhas em olimpíada de Biologia

Segunda-feira, 22 de setembro de 2014, às 18h29   Agência FAPESP – A delegação brasileira conquistou uma medalha de ouro, duas de prata e uma de bronze na Olimpíada Ibero-Americana de Biologia (Oiab 2014), realizada entre 7 e 13 de setembro no México. Foi o melhor resultado do Brasil na história da competição.   A estudante Leticia Pereira de Souza, do Ceará, ficou com a medalha de ouro. Gabriel Guedes, de São Paulo, e Ana Luiza Smith, da Bahia, conquistaram a de prata; e Mario Anderson, também do Ceará, ficou com a de bronze. Antes de viajar, a equipe participou de um treinamento intensivo com professores das Universidades do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), da Federal Fluminense (UFF) e da Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Eles tiveram aulas teóricas e práticas de Bioquímica, Biotecnologia, Microscopia, Ecologia, Genética, Histologia vegetal e Dissecção de vertebrados e invertebrados. Durante a programação da Oiab, os jovens participaram de duas provas teóricas e uma prática, seguindo o modelo da olimpíada internacional. Além da preparação promovida pelas universidades, a delegação contou com o apoio do Conselho Federal de Biologia, do Conselho Regional de Biologia (CRBIO-02), do Instituto Butantan, do Instituto de Tecnologia ORT, da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da empresa Catalita Soluções. A próxima Oiab será realizada em 2015 em El Salvador. Para participar, o aluno deve antes competir na Olimpíada Brasileira de Biologia (OBB). Podem se inscrever jovens de no máximo 19 anos, que estejam cursando o ensino médio ou que já concluíram, mas ainda não se matricularam em uma instituição de ensino superior. Mais informações:...

Leia mais
Chikungunya chega ao Brasil, conforme alerta
set22

Chikungunya chega ao Brasil, conforme alerta

Segunda-feira, 22 de setembro de 2014, às 18h13 Bahia confirma cinco casos de chikungunya e intensifica combate a mosquitos. O vírus causador da epidemia pode se espalhar pelas Américas e o Brasil, conforme alertou o Instituto Oswaldo Cruz, ainda no mês de abril. Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil Edição: Davi Oliveira Após confirmar cinco casos de chikungunya no município de Feira de Santana, a Secretaria de Saúde da Bahia está intensificando as ações de controle na tentativa de combater os vetores da doença – os mesmos mosquitos que transmitem o vírus da dengue. As ações preventivas incluem a busca ativa de casos suspeitos e a intensificação do trabalho de campo por meio de nebulização do inseticida UBV, processo conhecido como fumacê. Também está sendo feita a eliminação de criadouros do mosquito. Ainda segundo o governo baiano, as secretarias municipais de Saúde já foram orientadas a ficar em alerta para a ocorrência de casos da doença. Leia também: Além da dengue, agora o chikungunya Em nota divulgada na última terça-feira (16), o Ministério da Saúde confirmou os dois primeiros casos de transmissão do chikungunya no território brasileiro. Um homem de 53 anos e a filha, de 31 anos, que moram em Oiapoque, no Amapá, perceberam os sintomas da doença nos dias 27 e 28 de agosto e passam bem. A pasta confirmou ainda 37 casos da doença identificados no país, mas todos contraídos no exterior e desenvolveram os sintomas no Brasil. Assim como a dengue, a febre chikungunya é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictos, mas só tem um sorotipo, ou seja, cada pessoa só pega a doença uma vez. Os sintomas são os mesmos da dengue: dor de cabeça, febre, dores musculares e nas articulações e podem durar de três a dez...

Leia mais
Dia Mundial sem Carro, Haddad e Tatto vão trabalhar de bike
set22
Leia mais
Praça Sílvio Romero: horários de coleta e informações desencontradas
set22
Leia mais
Praça Silvio Romero: sujeira e lixo no coração do bairro
set22
Leia mais
Cinema estimula avanço da visualização científica
set21
Leia mais
Carros antigos: Ford Modelo A
set21

Carros antigos: Ford Modelo A

Leia mais
Geraldo Alckmin lidera em SP, com 49%
set20
Leia mais
Saiba o que cada candidato propõe sobre o tema moradia
set20
Leia mais
Poderoso e pulsante Núcleo de Estrela
set20
Leia mais
Nasa lança desafio para futuras missões em Marte
set20

Nasa lança desafio para futuras missões em Marte

  Sábado, 20 de setembro de 2014, às 19h22 Desafio Balanço de Massa da NASA: Usando o “Peso Morto” da nave espacial em Marte para o avanço da ciência e tecnologia. Edição: Alô São Paulo A Nasa lançou o desafio neste sábado (20) e seu objetivo é desenvolver ideias de como a agência aeroespacial americana pode tornar viável a entrada, descida e o balanço de massa de carga útil para pousos numa futura missão científica ou tecnológica a Marte.     A pergunta que a NASA pretende responder é: “Se você tivesse até 150 kg de massa ejetável antes da entrada e mais 150 kg na fase de entrada e desembarque de uma missão a Marte, o que você poderia fazer com ela de modo útil e que ampliasse o conhecimento em uma forma científica ou tecnológica?” Este é um desafio teórico que requer apenas uma proposta por escrito para ser apresentado. Ideias, desenhos e procedimentos detalhados também serão necessários. A NASA está à procura de conceitos que expandam o conhecimento científico ou capacidades tecnológicas e ao mesmo tempo possuam um alto grau de praticidade. As ideias são bem-vindas de todas as disciplinas. As inscrições estão abertas a partir de hoje e vão até o dia 21 de novembro de 2014. Com prêmios de US$ 20 mil, tem como patrocinador e organizador o programa de exploração de Marte (Office of the Chief Technologist and SMD Mars Exploration Program).   Para saber mais aperte o botão (informações em...

Leia mais
Cerrado: hotspot mundial de biodiversidade
set20
Leia mais
Campanha destaca papel do jornalismo científico no controle do ebola
set20
Leia mais
Pesquisas sobre Alzheimer em SP são internaciolizadas
set20

Pesquisas sobre Alzheimer em SP são internaciolizadas

Sábado, 20 de setembro de 2014, às 12h03 Pesquisas feitas em São Paulo sobre Alzheimer integram base de dados internacional. Por Diego Freire Agência FAPESP – Projetos de pesquisa com auxílio ou bolsa da FAPESP na área de Alzheimer passaram a integrar a base de dados do International Alzheimer’s Disease Research Portfolio (IADRP), desenvolvido pelos National Institutes of Health (NIH), dos Estados Unidos, em parceria com a organização não governamental norte-americana Alzheimer’s Association.     A inclusão ocorreu após convite da instituição norte-americana e envolveu a equipe da Biblioteca Virtual da FAPESP na organização dos dados das pesquisas seguindo os padrões da base internacional. “É uma maneira de levarmos a ciência do Estado de São Paulo para o mundo neste momento de internacionalização do conhecimento científico, apresentando a um público internacional o trabalho que nossos pesquisadores estão desenvolvendo com o apoio da FAPESP”, disse Rosaly Favero Krzyzanowski, coordenadora da BV-FAPESP. As informações de 246 projetos de pesquisa em São Paulo já estão disponíveis para acesso no IADRP. De acordo com Diego Ucha, analista de sistemas da BV-FAPESP, os dados serão continuamente atualizados. “Começamos com os projetos que possuíam informações em inglês, seguindo critérios estabelecidos pelo IADRP, e continuaremos alimentando a base de dados com novas pesquisas na área.” O IADRP reúne informações de 23 organizações sobre pesquisas na área. A FAPESP é a primeira instituição brasileira a participar, integrando o Brasil ao grupo de países com pesquisas indexadas na base internacional – composto por Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália, Polônia e Itália. Os resultados de consultas feitas no IADRP apresentam os dados principais da pesquisa e encaminham o usuário à BV-FAPESP, onde é possível acessar a informação completa. “Trata-se de um apontamento vindo de um site governamental, o que aumenta a relevância dos resultados da BV-FAPESP nos sistemas de busca e dá maior visibilidade às pesquisas realizadas no Estado de São Paulo”, explicou Ucha. O sistema da BV-FAPESP facilitou a reunião dos dados e sua disponibilização na base internacional. “Isso só foi possível graças ao trabalho que precedeu o processo e à curadoria de metadados da BV, que levou ao refinamento do sistema e nos possibilitou identificar as informações com precisão”, disse Ucha. Após a identificação dos dados das pesquisas pela equipe da BV, o conteúdo selecionado passou pela supervisão de Carlos Eduardo Negrão, da Coordenação Adjunta de Ciências da Vida da FAPESP, e foi então ajustado pela equipe do IADRP para indexação. “As informações revelam a relevância que a FAPESP dá ao financiamento de pesquisas em uma área tão importante quanto a das doenças degenerativas, em especial o Alzheimer, e ampliam o alcance do conhecimento científico gerado...

Leia mais
SP tem 85 telecentros gratuitos, veja a lista
set20
Leia mais
Inscrições de incentivo ao teatro terminam dia 8 de outubro
set20

Inscrições de incentivo ao teatro terminam dia 8 de outubro

Sábado, 20 de setembro de 2014, às 11h08 Lançado no início do mês, prêmio de incentivo à produção teatral vai contemplar projetos com R$ 200 mil e homenageia o diretor teatral paulistano José Renato Pécora (1926-2011) O lançamento do Prêmio José Renato Pécora de Teatro, foi realizado no dia 8 de setembro, no Theatro Municipal, região central da cidade. A iniciativa foi instituída pela lei nº 15.951/2014 para apoiar a produção e desenvolvimento da atividade teatral para a cidade de São Paulo. O edital com as regras para as inscrições foi publicado na edição do dia 9, no Diário Oficial do Município e o período de inscrições vai só até o dia 8 de outubro de 2014. “Eu acho que nós estamos evoluindo nas políticas culturais da cidade, com mais vontade de envolver a classe artística, e isso nos dá mais esperança que nós vamos viver em uma cidade mais humana, mais democrática e mais voltada para a produção cultural”, afirmou o prefeito. Por meio desta nova modalidade de fomento ao teatro, os projetos poderão ser contemplados com prêmios de R$ 200 mil, sendo que o valor disponibilizado para esta primeira edição é de R$ 4 milhões. Entre as despesas que poderão compor o orçamento de cada projeto, estão itens como recursos humanos e materiais, equipamentos, locação, material gráfico e publicações para a sua divulgação, além do pagamento de artistas e intérpretes a título de direitos autorais. “Eu me orgulho muito por fazer parte desta administração que está trabalhando para humanizar a cidade, para fazer com que o paulistano recupere uma relação saudável com a cidade e que a cidade possa ter mais convivência nos espaços públicos. O desenvolvimento das artes é fundamental nesse processo. São Paulo talvez seja a cidade brasileira com maior tradição teatral”, afirmou o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira. Com a nova lei, serão beneficiados núcleos artísticos e pequenos e médios produtores independentes com vistas à produção de espetáculo e apresentação de espetáculos, com a realização de temporada ou circulação na cidade de São Paulo. “Eu acho que estamos vivendo um grande momento na cultura. Eu acho que o que a gente vê no centro da cidade, nos bairros periféricos, já é uma transformação que está tomando conta das ruas da cidade. Uma cidade precisa respirar cultura 24 horas por dia”, disse o prefeito destacando as ações adotadas pela administração municipal para incentivar a produção cultural em toda a capital. De acordo com o edital, não poderão concorrer ao prêmio nenhum órgão ou projeto ligado à administração pública, seja ela de âmbito federal, estadual ou municipal. No ato da inscrição, que deverá ser realizada...

Leia mais
Semana da Mobilidade vai até dia 25
set20
Leia mais
Mostra Nanoarte chega à Romenia
set19

Mostra Nanoarte chega à Romenia

Sexta-feira, 19 de setembro de 2014, às 18h31   Agência FAPESP – Nove obras da mostra Nanoarte, desenvolvida por técnicos e pesquisadores do Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP, serão expostos no terceiro Festival Internacional de NanoArt, na Romênia, entre 22 e 28 de setembro.       O evento ocorre em paralelo à décima edição da International Conference on Physics of Advanced Materials (ICPAM-10), na Universidade Alexandru Ioan Cuza, no município romeno de Iasi. A Nanoarte mistura ciência e arte, ao produzir figuras a partir de imagens feitas em microscópio eletrônico de varredura. Elas são coloridas artificialmente no Photoshop. As imagens são captadas dos materiais estudados por alunos de graduação e pós-graduação do CDMF, como prata e ouro. A mostra Nanoarte já foi apresentada em várias cidades no Brasil e no exterior, como São Carlos (SP), Franca (SP), Nova York (EUA) e Tel Aviv (Israel). “O CDMF tornou internacionais as imagens captadas pelos microscópios de alta resolução em nanomateriais. Quando iniciamos as pesquisas nesta área, em 2008, não tínhamos ideia de que agregaríamos também esse importante projeto artístico”, disse Elson Longo, coordenador do grupo. Mais informações sobre o evento na Romênia podem ser encontradas no site 10th International Conference on Physics of Advanced...

Leia mais
88% dos paulistanos aprovam ampliação de ciclovias, revela pesquisa
set19

88% dos paulistanos aprovam ampliação de ciclovias, revela pesquisa

Sexta-feira, 19 de setembro de 2014, às 16h59 Segundo a pesquisa realizada pelo Ibope a pedido da Rede Nossa São Paulo, faixas exclusivas para ônibus tem apoio de 90% dos entrevistados. Desde janeiro de 2013, mais de 350 quilômetros de vias segregadas para ônibus foram construídas. PMSP / SECOM – Uma pesquisa sobre mobilidade urbana divulgada nesta quinta-feira (18) mostra que 88% dos entrevistados são a favor da construção e ampliação das ciclovias. O levantamento também mostra que 90% são favoráveis à ampliação das faixas exclusivas para ônibus. A pesquisa foi realizada pelo Ibope, a pedido da Rede Nossa São Paulo, e aborda os mais diversos aspectos da mobilidade na cidade. O instituto ouviu 700 pessoas entre os dias 29 de agosto e 3 de setembro. A margem de erro é de 4 pontos percentuais.     Após a apresentação dos dados da pesquisa, o prefeito Fernando Haddad defendeu o envolvimento da sociedade para adotar medidas que ampliem a mobilidade urbana. “Essa é uma agenda que os partidos não deveriam disputar, mas somar ao governo para construiremos até mais rápido tudo que vem sendo feito na cidade. E o apoio às ciclovias é de 88% – mesmo apoio às faixas de ônibus -, apesar de ser um modal que ainda carece de muitas políticas do ponto de vista educacional e pedagógico”, disse. A construção de 400 quilômetros de ciclovias até o fim de 2015 é uma das metas da Prefeitura de São Paulo. Somente neste ano, a capital já ganhou 58,3 quilômetros. Outras medidas de incentivo ao uso da bicicleta como transporte prioritário foram as inaugurações do bicicletário público no Largo da Batata e da ciclopassarela sobre a Marginal Pinheiros. A avenida Paulista também vai ganhar ciclovia no canteiro central. Já a criação de faixas exclusivas para ônibus aumentou a velocidade dos coletivos e causou economia de tempo para usuários do sistema de transporte coletivo da cidade de São Paulo, segundo estudos realizados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Atualmente, São Paulo conta com mais de 440 quilômetros de vias segregadas à direita, sendo que desde janeiro do ano passado, com a operação “Dá Licença para o Ônibus”, foram implantados 357,5 quilômetros. “Esse grande apoio dos paulistanos para a bicicleta e para a ciclovia é importante para a cidade porque é um serviço não motorizado. Isso ajuda quem precisa desse tipo de transporte, ajuda do ponto de vista ambiental e do ponto de vista da saúde. Portanto, ajuda a cidade. Isso é importante e só nos encoraja ainda mais a continuarmos nesse projeto de implantação dos 400 km de ciclovia na cidade de São Paulo”, afirmou o secretário...

Leia mais
Vizinhança cobra melhorias em praça abandonada na Vila Prudente
set19

Vizinhança cobra melhorias em praça abandonada na Vila Prudente

Sexta-feira, 19 de setembro de 2014, às 16h45 Rafael Carneiro da Cunha – Da redação da CMSP Cheia de lixo pelo chão de terra, com poucos brinquedos para a criançada e escura durante à noite. A praça situada entre as ruas Rio Laranjais e dos Pintores, na Vila Prudente, é alvo de reclamações de quem vive no bairro da zona Leste. Os moradores reclamam que ela está abandonada, sem manutenção. Michele da Silva vai de vez em quando com o filho Samuel, de apenas um ano, à praça. Ela diz que só não frequenta mais o espaço porque não vê muitos atrativos. Já Alisson Fernando prefere não ir com a filha ao local, que considera deplorável. Para ele, é preciso colocar lixeiras – um tonel enferrujado desempenha atualmente a função – e também um aviso para que as pessoas não destruam os brinquedos. Segundo Fernando, há cerca de três meses a prefeitura não faz a limpeza do local. A reportagem esteve duas vezes na praça. No dia 28/8, encontrou um brinquedo bastante deteriorado, além de sacolas plásticas, copos e outros objetos jogados no chão. Na ocasião, um gari do consórcio Soma, responsável pela varrição das ruas na região, afirmou que frequentemente algum morador pede para que ele também limpe a praça – o que não é responsabilidade dele. Situação semelhante foi verificada em 14/9, quando até um televisor figurava na paisagem. A mudança ficou por conta dos brinquedos. Na semana anterior, a subprefeitura removeu a casa do Tarzan e colocou dois escorregadores e uma gangorra. Poucos dias depois de instalados, eles já estavam com a pintura desgastada. Luciene Ferreira é comerciante e lamenta a má conservação dos brinquedos. “Tenho vergonha de dizer que isso é uma pracinha para criança brincar. De zero a dez, a nota é zero. A limpeza é outra vergonha”. Moradora há mais de 25 anos no bairro e dona de um bar, Maria José da Silva não vê muito futuro para a praça. Todos os dias, por volta das 20h, ela encerra as atividades do estabelecimento e se recolhe em sua casa. Enquanto isso, na praça, jovens do bairro e de lugares vizinho começam a chegar para mais uma “noitada” regada à música alta. “Fica cheio de gente. Aquele escuro, aquela moçada que usa droga… Eu fico em casa de tocaia, preocupada, esperando minha filha chegar do trabalho”, comenta. Maria José gostaria que fosse feito outra coisa do local. Sua sugestão é que seja construído um posto policial. Outro lado De acordo com a subprefeitura da Vila Prudente, o brinquedo removido e levado para a manutenção na semana passada foi instalado em 2011 e estava...

Leia mais
Preços agropecuários fecham agosto em alta de 0,99%
set19
Leia mais
Dia das Crianças – Presente na medida certa
set19

Dia das Crianças – Presente na medida certa

  Sexta-feira, 19 de setembro de 2014, às 15h24 Por Ana Cássia Maturano* “Muitas vezes, o ato de presentear esconde uma carência sentimental. Suas necessidades são outras, mas interpretadas dessa forma”, dizem os especialistas. Com a proximidade do dia das crianças, os pequenos já ficam ansiosos pelos presentes, afinal essa é uma das poucas datas na qual eles os recebem, certo? Era assim que deveria ser, mas atualmente vemos mais e mais pais presenteando os seus filhos a todo momento e sem critério ou motivo algum.     Isso é prejudicial pois tal atitude está contribuindo para o agravamento de uma geração de crianças consumistas. Presentear os filhos fora de hora não é proibido, mas é importante tomar cuidado com a frequência com que isso acontece. “Muitas vezes, o ato de presentear esconde uma carência sentimental. Suas necessidades são outras, mas interpretadas dessa forma”, afirma a psicóloga e psicopedagoga Ana Cássia Maturano. “As crianças precisam de mais atenção, carinho e orientação dos pais do que de outras coisas. E limites claros e consistentes.” Dizer não às crianças é parte importante de sua educação. Os pequenos precisam aprender que não podem ter tudo o que querem sempre. É necessário que se aprenda desde pequeno que as coisas vêm como o resultado de um esforço, e que por isso precisam ser valorizadas. Além disso, os pais não devem comprometer o orçamento para satisfazer vontades dos filhos. A quantia investida em um presente não pode exceder às possibilidades financeiras da famílias, tanto para evitar dívidas quanto para impor limites. “As crianças precisam entender o valor das coisas”, diz Ana Cássia. Muitos pais ficam com medo de frustrar os filhos, e por isso têm essa dificuldade em impor limites, mas a frustração é parte da vida e ajuda a amadurecer. A enorme disponibilidade de produtos – muitos a preços acessíveis – e as facilidades de pagamento nos empurram cada vez mais para o consumismo. Como diz a máxima, querer pode, ter já é outra coisa. *Ana Cássia Maturano, psicóloga e psicopedagoga...

Leia mais
Pau-rosa: sua própria essência quase o levou à extinção
set19

Pau-rosa: sua própria essência quase o levou à extinção

Sexta-feira, 19 de setembro de 2014, às 13h10   Nativa da Floresta Amazônica, o pau-rosa (Aniba rosaeodora) de longe chama atenção por sua beleza e elegância. Os espécimes podem atingir até 30 metros de altura e ter troncos de dois metros de diâmetro. Também conhecida como pau-rosa-mulatinho, pau-rosa-itaúba e pau-rosa-imbaúba, a árvore produz um óleo que é utilizado como essência na formulação de vários perfumes na Europa e Estados Unidos, entre eles o famoso Chanel N.º 5.     O Brasil é o único produtor de óleo de pau-rosa. A exploração começou na década de 1920 e o produto chegou a ser o terceiro colocado na pauta de exportações da Amazônia, ficando atrás apenas da borracha e da castanha. Nos anos 1960, a produção chegou a 500 toneladas por ano, mas declinou com a chegada de uma versão sintética do linalol, principal substância aromática do pau-rosa, e da descoberta de outras espécies com essências semelhantes. Estima-se que nos últimos 40 anos aproximadamente dois milhões de exemplares de pau-rosa foram abatidos em cerca de 10 milhões de hectares da Floresta Amazônica. Para produzir 10 litros de óleo, uma árvore de aproximadamente uma tonelada precisava ser derrubada. Com a árvore no chão, é preciso picotar seu tronco e fervê-lo em uma caldeira para que o óleo evapore com a água e condense – técnica chamada “arraste a vapor”. Antes, a árvore era encontrada em toda a Amazônia. Atualmente, é possível vê-la apenas nos municípios de Parintins, Maués, Presidente Figueiredo e Nova Aripuanã, no Amazonas. Já não há mais exemplares também na Guiana Francesa (onde a planta começou a ser explorada no início da década de 1920), nem nos estados do Amapá e Pará. Em 1992, o pau-rosa entrou para as listas de espécies ameaçadas do Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A árvore também está incluída nas listas oficiais de espécies em extinção da Colômbia e Suriname. Manejo sustentável No final dos anos 1990, um grupo de ecologistas franceses iniciou uma campanha contra os produtos da Chanel. Para conter os ânimos dos ambientalistas, a empresa contratou a ONG Pro-Natura para desenvolver programas sustentáveis de manejo do pau-rosa na Amazônia. No método convencional, a produção do óleo é baseada na destruição total da árvore, cujo tronco é cortado, reduzido a cacos e destilado. Com a nova técnica, apenas as folhas são retiradas. De uma tonelada de folhas é possível extrair 10 quilos de óleo. O rendimento e a qualidade da substância são semelhantes ao obtido com a derrubada da madeira. Na última produção de óleo de pau-rosa, entre 2010 e 2011, foram extraídos e exportados cerca de...

Leia mais
Desmatamento na Amazônia Legal aumenta 29% em um ano
set19

Desmatamento na Amazônia Legal aumenta 29% em um ano

Sexta-feira, 19 de setembro de 2014, às 13h01 Foram destruídos 5.891 km², área equivalente a quase cinco vezes a cidade do Rio de Janeiro A Amazônia Legal perdeu, entre agosto de 2012 e julho de 2013, 5.891 quilômetros quadrados (km²) de cobertura vegetal, uma área quase cinco vezes maior do que a cidade do Rio de Janeiro. Os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que a devastação foi 29% maior do que no período anterior, entre 2011 e 2012, quando 4.571 km² foram destruídos. Este é o primeiro aumento do índice nos últimos quatro anos. “Se o próximo levantamento confirmar o aumento da devastação da cobertura vegetal, podemos ter um sério problema para retomar o seu controle. Mas, mesmo que não haja esse crescimento, não podemos nos contentar com um corte de mais de 5 mil quilômetros quadrados de floresta. Ela vai acabar do mesmo jeito, mais rápida ou mais lentamente”, alertou Paulo Moutinho, pesquisador do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam). Embora a Amazônia Legal seja composta por nove estados, 59,1% do desmatamento mapeado ocorreram em apenas dois: Pará e Mato Grosso. “Dois dos problemas no Pará são a especulação imobiliária e a grilagem em estradas. O aumento do preço do ouro no mercado internacional também aumentou o garimpo na região. No Norte do Mato Grosso, onde estão os grandes produtores de soja, temos que lidar com a expansão da pecuária”, disse Francisco Oliveira, diretor do Departamento de Apoio de Política para o Combate ao Desmatamento na Amazônia, órgão do Ministério do Meio Ambiente. A taxa de desmatamento é verificada com base em 216 imagens detectadas pelo satélite americano Landsat 8/OLI. O Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes), do Inpe, registra como desmatamento áreas maiores que 6,25 hectares onde ocorreu remoção completa da cobertura florestal, chamado corte raso. Fontes: O Eco, Ministério do Meio Ambiente, WWF-Brasil – via...

Leia mais
Candidatos à presidência: o que dizem sobre Economia
set19
Leia mais
Brasileiros não verão sorrisos após eleições
set19

Brasileiros não verão sorrisos após eleições

Sexta-feira, 19 de setembro de 2014, às 12h36 País deve dar prioridade a reformas estruturais para evitar recessão. Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil Edição: Lílian Beraldo Para segurar o aumento de preços, o próximo governante precisará adotar medidas recessivas, acreditam especialistas ouvidos pela Agência Brasil. De acordo com eles, a redução do controle sobre preços administrados (como tarifas públicas e combustíveis nas refinarias) terá impacto temporário na inflação em 2015. Dessa forma, o Banco Central deve manter os juros altos, e o governo vai ter de cortar gastos públicos, o que pode impedir a retomada do crescimento da economia no próximo ano.     “O próximo presidente terá de adotar medidas fortes em 2015, para que a economia volte aos trilhos. Algumas serão impopulares, mas todas são necessárias para recuperar a credibilidade dos investidores na economia brasileira, o que vai destravar o crescimento mais tarde”, diz a professora de economia Virene Matesco, da Fundação Getulio Vargas (FGV). Além disso, serão necessárias reformas estruturais, acreditam os economistas ouvidos pela reportagem. “Para as expectativas melhorarem de forma definitiva e o crescimento ser sustentável, o ideal seriam reformas estruturais, como a redução da carga tributária e a melhoria da infraestrutura”, destaca Virene. O coordenador do curso de economia do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), Márcio Salvato, considera inevitável a tomada de medidas recessivas no próximo ano. “Não espero que a taxa de crescimento se recupere em 2015. As medidas são como um remédio amargo, com efeitos colaterais em um primeiro momento, mas que curam o doente depois”, alega. O aumento de tarifas em 2015 é praticamente dado como certo pelos economistas porque muitos preços de empresas que prestam serviços públicos ficaram represados nos últimos anos. Além disso, a Petrobras será cada vez mais pressionada a aumentar o preço da gasolina e do diesel por causa do endividamento com a exploração da área pré-sal. “Esse realinhamento de preços poderá ser mais gradual ou mais intenso. Dependerá do interesse do próximo governo em resolver o problema porque quando se segura um preço, todo o sistema de preços fica distorcido”, acredita Virene. “Haverá repique na inflação, mas será momentâneo. Não é uma situação que vai se perpetuar.” Para impedir que a alta das tarifas contamine os demais preços da economia, declaram os especialistas, o próximo governo terá de agir tanto na política monetária quanto na fiscal. Primeiramente, o Banco Central terá de manter os juros altos e tomar medidas de regulação que restrinjam o acesso ao crédito, como o aumento do compulsório, parcela que os bancos não podem emprestar. “Não creio que o Banco Central reduza os juros em 2015. Os...

Leia mais
Buraco negro na Via Láctea
set17

Buraco negro na Via Láctea

  Quarta-feira, 17 de setembro de 2014, às 21h25 Astrônomos usando dados do Telescópio Espacial Hubble da NASA e da observação do solo encontraram um objeto improvável em um lugar improvável: um buraco negro monstro escondido dentro de uma das galáxias mais ínfimas já conhecidas.     O buraco negro tem cinco vezes a massa do centro da nossa galáxia, a Via Láctea. Está inserido numa das galáxias mais densas conhecidas até agora – a galáxia anã M60-UCD1 composta por 140 milhões de estrelas dentro de um diâmetro de cerca de 300 anos-luz, que é de apenas 1/500 do diâmetro da nossa galáxia. O buraco negro no centro da Via Láctea tem a massa de quatro milhões de sóis. A imagem foi captada no dia 10 de setembro de 2014, mas só foi divulgada hoje...

Leia mais
Semana da Mobilidade Urbana
set17

Semana da Mobilidade Urbana

  Quarta-feira, 17 de setembro de 2014, às 20h49 Faixas exclusivas aumentam velocidade dos ônibus e economizam tempo de usuários Desde o início do ano passado, a Prefeitura implementou 357,5 quilômetros de faixas exclusivas para ônibus em toda a cidade. Dois estudos da CET apontam melhora significativa da velocidade dos coletivos e economia de tempo para os usuários. SECOM – A criação de faixas exclusivas para ônibus aumentaram a velocidade dos coletivos e economia de tempo para usuários do sistema na cidade de São Paulo, segundo estudos realizados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Atualmente, São Paulo conta com mais de 440 quilômetros de vias segregadas à direita, sendo que desde janeiro do ano passado, com a operação “Dá Licença para o Ônibus”, foram implantados 357,5 quilômetros. O transporte coletivo é um dos temas em discussão na Semana da Mobilidade 2014 Um estudo divulgado no início de dezembro do ano passado pela CET apontou que, em um universo de 291 quilômetros de faixas implementadas até então, a velocidade média dos ônibus havia crescido em 45,1%, saltando de 14,2 km/h para 20,6 Km/h. O segundo levantamento da CET divulgado no início de setembro mostrou que a velocidade média dos ônibus que circulam por 66 trechos de faixas exclusivas implantados neste ano aumentou em 68,7%, passando de 12,4 Km/h para 20,8 Km/h. O levantamento apontou melhora da velocidade em todos os trechos pesquisados. A menor alteração foi o aumento de 7,8% da velocidade na Avenida Orlando Garcia de Oliveira, na zona oeste, e as maiores na Rua Voluntários da Pátria, com melhora de 269,4%, e na ponte do Jaguaré, com 317,3%. A economia média é de 38 minutos por dia, chegando a mais de quatro horas por semana. Em alguns itinerários, a vantagem é ainda maior. Mudança cultural Por conta do aumento das faixas exclusivas a partir do início de 2013, algumas pessoas optaram pelo ônibus como meio de transporte. A produtora de televisão, Marina Pereira, 24 anos, que mora na Vila Mariana e trabalha na região do Paraíso, foi uma das paulistanas que passou a utilizar os ônibus após a implementação das faixas exclusivas. “Depois das faixas, desisti do carro. Percebi que era mais rápido vir com o ônibus do que com o carro. É claro que tem problemas como a lotação, que é muito grande, principalmente, nos horários de pico, mas é uma opção mais rápida com certeza”, disse. Táxis nas faixas A Prefeitura liberou, no último dia 13, todos os 440 quilômetros de faixas exclusivas para ônibus existentes na cidade e as que serão criadas pela Prefeitura aos mais de 33 mil táxis de São Paulo em qualquer...

Leia mais
Virada esportiva começa neste sábado
set17

Virada esportiva começa neste sábado

  Quarta-feira, 17 de setembro de 2014, às 20h19 Evento esportivo mobiliza diversos órgãos públicos Para que tudo funcione, um batalhão de servidores trabalha antes e durante a Virada PMSP – Agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), da Guarda Civil Metropolitana (GCM), da Polícia Militar, dos Bombeiros, funcionários das subprefeituras e agentes de limpeza urbana são alguns exemplos da importância do trabalho conjunto entre a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação (SEME) e diversos órgãos públicos para a realização da Virada Esportiva.     De acordo com a organização do evento, cinco meses antes têm início o “desenho” da programação que, na sequência, é apresentada às demais secretarias ou órgãos das administrações municipal e estadual para os possíveis esclarecimentos ou mudanças. Definida a programação, começam então as vistorias nos locais que receberão a Virada e reuniões específicas de acordo com o grau de complexidade da atividade. Para que os participantes possam aproveitar ao máximo, mas sem que isso prejudique as rotinas da cidade, ruas são fechadas, sinalização especial é colocada nos locais e equipes de apoio são especialmente orientadas para que tudo transcorra da melhor maneira possível. “Felizmente a Virada Esportiva, apesar de ser um evento bastante grande, tem transcorrido dentro da normalidade”, lembra o secretário de Esportes, Lazer e Recreação, Celso Jatene. “E isso só é possível com o planejamento antecipado e a dedicação das equipes”. Em alguns casos, por exemplo, linhas de ônibus têm os trajetos alterados, algumas regiões recebem iluminação especial e reforço na segurança, e rotas que garantem a manutenção de outros serviços públicos, como o acesso aos hospitais, são implantadas.   Clique, divirta-se conhecendo a programação completa e prepare o aquecimento!...

Leia mais
Paulo Roberto Costa depõe (silencia) na CPI
set17

Paulo Roberto Costa depõe (silencia) na CPI

  Quarta-feira, 17 de setembro de 2014, às 19h59   Silêncio de Paulo Roberto Costa frustra CPI. Ex-contadora de doleiro vai depor. Agência Senado Por Anderson Vieira e Larissa Bortoni O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa não respondeu a uma única pergunta durante o depoimento à CPI Mista, nesta quarta-feira (17). O executivo, que deveria ter sido ouvido como investigado, fez uso do direito de não produzir provas contra ele. Nem ao menos confirmou se fechou um acordo com a justiça para dizer o que sabe sobre corrupção na Petrobras, lavagem de dinheiro e remessa ilegal de recursos ao exterior, em troca de redução de eventuais penas. O presidente da CPI Mista, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) considerou a reunião frustrante e lamentou que Paulo Roberto Costa tenha concordado em colaborar com a justiça, mas não com a comissão de inquérito. Segundo Vital, o próximo passo será sensibilizar o Supremo Tribunal Federal para que seja compartilhada toda a documentação resultante da delação premiada do ex-funcionário da Petrobras. O encontro com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, está previsto para a próxima terça-feira (23), às 18h. “Se a gente não trouxesse o Paulo Roberto, seríamos criticados por estarmos sendo omissos. Não admitimos nenhuma crítica à nossa posição. Nos posicionamos de forma muito presente e determinada em trazer aqui aquele que poderia colaborar com a CPI. Só que ele utilizou uma garantia constitucional, que todo acusado tem, de não produzir provas contra si”, resumiu Vital do Rêgo. O relator da comissão, deputado Marco Maia (PT-RS), esperava que Paulo Roberto Costa pudesse colaborar e considerou lamentável a opção pelo silêncio, inclusive em questões não relacionadas à delação premiada. “De qualquer forma, vamos continuar o trabalho. Temos muita informação. Todos os dias chegam novos documentos e nós vamos continuar trabalhando. Não descarto que o Paulo Roberto Costa, depois que nós tenhamos as informações da delação premiada, retorne a esta CPI para tratar sobre os temas da delação”, informou. Palanque político Diante do silêncio de Paulo Roberto Costa, a reunião da CPI Mista da Petrobras se transformou em um ringue verbal entre oposição e bancada governista. O deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA) disse que a presidente Dilma Rousseff foi um fracasso como presidente do Conselho de Administração da Petrobras, função que ela ocupou durante o governo Lula. “A presidente Dilma fracassou ao dirigir a Petrobras e, com isso, também demonstrou a sua incapacidade para presidir o Brasil. O que nós queremos é uma mudança na conduta e ética na política brasileira”, atacou. Em resposta, o deputado Afonso Florence (PT-BA), afirmou que o Partido dos Trabalhadores e o governo federal têm todo interesse...

Leia mais
Fermel é exemplo no PIPE
set17

Fermel é exemplo no PIPE

Leia mais
Saldo da balança comercial atinge US$ 8,03 bilhões
set17

Saldo da balança comercial atinge US$ 8,03 bilhões

Quarta-feira, 17 de setembro de 2014, às 19h18 De janeiro a agosto de 2014 as exportações do Estado de São Paulo somaram US$ 33,87 bilhões (22% do total nacional) e as importações, US$ 56,86 bilhões (37% do total nacional), registrando um déficit de US$ 22,99 bilhões, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O agronegócio apresentou exportações decrescentes (-14,2%), atingindo US$ 12,11 bilhões, enquanto as importações setoriais tiveram acréscimo (+1,2%), somando US$ 4,08 bilhões, resultando em diminuição de 20,4% no saldo comercial em relação aos oito primeiros meses de 2013, atingindo US$ 8,03 bilhões.     Há que se destacar que as importações paulistas nos demais setores, excluindo o agronegócio, somaram US$ 52,78 bilhões para exportações de US$ 21,76 bilhões, gerando um déficit externo desse agregado de US$ 31,02 bilhões. “Assim, podemos concluir que o déficit do comércio exterior paulista só não foi maior devido ao desempenho do agronegócio estadual, cujo saldo manteve-se positivo, embora decrescente”, afirma José Roberto Vicente, pesquisador do IEA. A participação das exportações do agronegócio paulista no total do Estado retrocedeu 2,4%, enquanto as importações apresentaram aumento de 0,5% na comparação do período janeiro-agosto de 2014 com o de 2013. A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 0,25 bilhão de janeiro a agosto de 2014, com exportações de US$ 154,02 bilhões e importações de US$ 153,77 bilhões. O superávit comercial ocorreu em função de queda nas exportações (-1,7%) inferior à das importações (-4,1%). Em relação ao agronegócio brasileiro, as exportações setoriais de São Paulo representaram 17,9%, ou seja, 2,6% a menos que nos oito primeiros meses de 2013, enquanto as importações representaram 36,3%, percentual superior ao verificado no ano passado...

Leia mais
O velho centro e a decadência em SP
set17
Leia mais
São Paulo é o Brasil, dos sem isso ou aquilo
set17
Leia mais
Bienal de São Paulo chega à 31ª edição
set16

Bienal de São Paulo chega à 31ª edição

  Terça-feira, 16 de setembro de 2014, às 17h33 A 31ª Bienal das Artes, está aberta à visitação no Pavilhão da Bienal desde o dia 6 de setembro e vai até 7 de dezembro, no Parque Ibirapuera – Avenida Pedro Álvares Cabral, Portão 3 – SP. Leia a matéria sobre o material educativo da mostra e se quiser poderá baixá-lo. Conheça o material educativo da 31ª Por Vivian Lobato – Fundação Bienal de São Paulo Dez cartazes que apresentam artistas ou coletivos que participam da 31ª bienal, com textos que abordam suas respectivas trajetórias e contextos de atuação, somados a 40 “pistas educativas”, propostas para ações em grupo dispostas como ferramentas e divididas em quatro grandes lentes conceituais: coletividade, conflito, imaginação e transformação. Esse é o conteúdo do Material Educativo da 31ª bienal, concebido como uma “caixa de ferramentas”.     Mais do que uma possibilidade para se relacionar com a exposição, esse material apresenta questionamentos e temáticas próprias, capazes de motivar a discussão e o trabalho dentro e fora da sala de aula. “Queremos envolver as pessoas em um processo de descoberta e transformação, no qual a arte seja um meio de criar possibilidades inesperadas para aqueles que investem seu tempo e energia na experiência”, explica o texto da curadoria composta por Charles Esche, Galit Eilat, Nuria Enguita Mayo, Oren Sagiv e Pablo Lafuente.     Coletividade e pluralidade são as questões chaves das discussões propostas pelo Material Educativo, que pretende contribuir para ampliar o olhar e enfatizar que qualquer mudança efetiva (cultural, social, política) precisa ser coletiva para que ocorra. De acordo com a curadoria, os projetos mostram tentativas de aproximação às práticas artísticas e culturais que são relevantes e também representativas para a abordagem geral, e podem dar acesso a um conjunto de problemáticas e a modos de lidar com elas. “Tratam do nosso tempo atual e tentam ampliar nossa capacidade para entender posições distintas e maneiras de agir”, cita o texto curatorial. Os projetos dos artistas apresentados no Material podem ser examinados por meio das quatro ferramentas conceituais amplas que não atuam apenas como lentes interpretativas, mas também como metodologias: coletividade, imaginação, conflito e transformação. Essas lentes pretendem delinear modos de ver os projetos e possíveis ações a serem compreendidas.     Concebido pelo núcleo Educativo Bienal com a curadoria da 31ª bienal e as demais equipes da Fundação, o material educativo dessa exposição trouxe um processo de construção colaborativo inédito, no qual professores, educadores, artistas e convidados do Educativo Bienal ajudaram a elaborar as “pistas educativas” propostas na caixa de ferramentas. Mais de 30 profissionais ajudaram a produzir esse conteúdo por meio de um workshop ocorrido...

Leia mais
Em quatro meses, Cantareira perde o equivalente à reserva técnica
set16

Em quatro meses, Cantareira perde o equivalente à reserva técnica

  Terça-feira, 16 de setembro de 2014, às 16h28 Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger O volume do Sistema Cantareira continua em queda e chegou hoje (16) a 8,9% da capacidade dos reservatórios. Com isso, as represas que abastecem parte da Grande São Paulo e dos municípios do interior atingem praticamente o mesmo nível de 15 de maio (8,2%). A chegada a esse patamar crítico fez com que o sistema começasse a usar a reserva técnica que adicionou 182,5 bilhões de litros de água.       A falta de chuvas tem dificultado a reposição do volume das represas. Foram registrados na região 30,1 milímetros de chuva neste mês. A média histórica é 91,9 milímetros de precipitação ao longo de setembro. Segundo a Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado de São Paulo, no entanto, o abastecimento de água está garantido até março de 2015. Além disso, a expectativa é que, até o final do mês, chova regularmente e não haja necessidade de se recorrer à segunda cota da chamada reserva técnica ou volume morto. Essa solução só será utilizada em último caso, segundo o governo paulista. Também, gradativamente, será reduzida a dependência do Sistema Cantareira em relação a outros mananciais. A partir deste mês, o processo de transferência de água para a área abastecida por Cantareira permitirá o bombeamento de mais 500 litros por segundo com a utilização das águas do Rio Grande e, em outubro, mais 1 mil litros por segundo retirados do Rio Guarapiranga. Com esse volume, haverá redução de dependência do Cantareira para o abastecimento de 500 mil moradores. Só neste ano, acrescenta a nota, a estimativa é diminuir de 8,8 milhões para 6 milhões o número de consumidores atendidos por esse sistema. Como medida preventiva, a Sabesp solicitou a retirada de 106 bilhões de litros de água da segunda reserva técnica do Sistema Cantareira. A obra já foi autorizada pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee), porém, não há previsão para o...

Leia mais
Campeonato Brasileiro de Motovelocidade
set16
Leia mais
Agropecuária é responsável por 90% do desmatamento ilegal no Brasil
set16
Leia mais
Agripino aconselha apoio à Marina “contra o mal maior”
set15
Leia mais
Etnias indígenas prometem apoio à Marina
set15
Leia mais
Saúde em pauta: o martírio da terceira idade!
set15

Saúde em pauta: o martírio da terceira idade!

Segunda-feira, 15 de setembro de 2014, às 15h38   Proteção. Em qualquer fase da vida, essa palavra faz toda a diferença, mas é na terceira idade em que o seu significado mais precisa ser sentido com relação à saúde. Num período em que o corpo pode ficar mais frágil e a renda menor por conta da aposentadoria, é essencial que os convênios cumpram com suas obrigações, estipuladas por lei, e atendam às necessidades de seus pacientes, evitando deixá-los vulneráveis a complicações. Entretanto, muitas vezes, não é isso o que acontece. Muitos convênios são resistentes a cobrir procedimentos médicos previstos em contrato ou a oferecer serviços a seus pacientes idosos, principalmente em casos de instalação de próteses e stents, túbulos que são acoplados ao coração para melhorar a circulação sanguínea no órgão. Outro problema ocorre em casos de morte do paciente, já que o cônjuge tem direito a usufruir por um tempo dos serviços do plano e acaba vetado antes que consiga exercer seu direito. Com o enfraquecimento dos ossos, muitos idosos tendem a quebrá-los facilmente em quedas ou pequenos acidentes domésticos. Em casos mais graves, como fraturas de fêmur ou quadril, alguns convênios costumam afirmar serem responsáveis pelo procedimento cirúrgico, mas não pela prótese. É o que também ocorre com problemas cardíacos que necessitem de stents, em que os planos se recusam a custear o instrumento que será instalado no coração do paciente. Se a doença que acometer o paciente estiver prevista em contrato, ele poderá colocar o convênio que proceder dessa forma sob o olhar da Justiça. O plano de saúde deverá custear o procedimento determinado pelo médico, pois é o profissional da saúde que escolhe o melhor tratamento e não o plano. É essencial que os idosos busquem seus direitos nas leis antes de trocar de plano, pois a mudança poderá acarretar num período de carência perigoso para a terceira idade. É prática usual dos convênios estabelecer prazos para que os clientes possam começar a usufruir do atendimento e dos serviços depois de firmado o contrato. Mesmo assim, é importante que os idosos estejam atentos não só ao acordo com os planos, mas também às regras da Agência Nacional de Sáude (ANS), que contemplam a questão. O idoso deve saber que, nos casos de urgência e emergência, a carência será de 24 horas. A partir de então, ele já poderá atendimento de seu plano de saúde. Outra irregularidade praticada por essas empresas é o cancelamento de planos de titulares falecidos quando o viúvo ou viúva ainda têm direito de usufruir deles por um determinado período, chamado remissão, sem pagar. Muitas vezes, não ocorre o cancelamento, mas a...

Leia mais