Bromélias Gigantes do Brasil
nov29

Bromélias Gigantes do Brasil

Leia mais
“Embalagem verde” substituirá sacolinhas de supermercado, diz Prefeito
nov16
Leia mais
Tony Bennett & Lady Gaga comandam viagem virtual pela história do jazz
nov16

Tony Bennett & Lady Gaga comandam viagem virtual pela história do jazz

Domingo, 16 de novembro de 2014, às 11h05 Tony Bennett & Lady Gaga comandam viagem virtual pela história do jazz. Ação digital inédita estreia nesta terça-feira, 18, no Facebook da Universal Music Brasil e leva o público para dentro do universo do álbum “Cheek to Cheek”, mapeando o jazz mundial com alguns dos maiores clássicos de todos os tempos. A partir da próxima terça-feira, dia 18, a Universal Music apresentará uma verdadeira aula sobre o jazz em sua página no Facebook pelas mãos de Tony Bennett e Lady Gaga. ‘Cheek to Cheek – Uma viagem pela história do Jazz’ divulgará 12 artes em forma de infográfico, criadas pela designer Lisa Arkeman, inspiradas nas canções que os artistas interpretam em dueto no recém-lançado álbum “Cheek to Cheek”. Os infográficos contam a história por trás das letras, autores de cada canção, prêmios recebidos, outros intérpretes que a revisitaram e muitas curiosidades. Além disso, cada infográfico virá acompanhado de um card com um trecho especial da música em questão. A estreia dia 18/11 fica por conta de “Anything Goes”, sucesso de Cole Porter, tema do musical de mesmo nome de 1930. E, a cada semana, duas ilustrações serão reveladas, sempre às terças e quintas, na página da Universal Music Brasil no Facebook. A ação digital traz o público para dentro do universo do álbum “Cheek to Cheek”, que vai além das interpretações impecáveis de Tony Bennett e Lady Gaga, mapeando o jazz mundial com alguns dos maiores clássicos de todos os tempos. O projeto é uma verdadeira viagem pela história da música e a Universal Music leva ao fã curiosidades por trás de cada faixa. Em breve, o conteúdo será concentrado em um site criado especialmente para o...

Leia mais
Esculturas do australiano Ron Mueck já estão em SP
nov14

Esculturas do australiano Ron Mueck já estão em SP

  Assista o vídeo e veja como o artista trabalha em seu estúdio na Inglaterra. Ron Mueck – Still Life: Ron Mueck at Work – 2013 Fondation Cartier pour l’art contemporain   Sexta-feira, 14 de novembro de 2014, às 19h43 As esculturas super-realistas de Ron Mueck estão em fase de montagem na Pinacoteca de São Paulo e poderão ser vistas pelo público a partir da próxima quinta-feira, 20 de novembro até 22 de fevereiro de 2015. Depois da passagem pelo Rio de Janeiro e Buenos Aires, chega à Pinacoteca de São Paulo, a exposição do artista australiano. De acordo com a curadoria do evento, Ron Mueck se inscreve na tradição escultórica de representação da figura humana. “Os temas, materiais e técnicas utilizados fazem dele um autor original, inovador e contemporâneo. Suas esculturas cativam pela mudança nas dimensões de escala e realismo dos personagens, cujos gestos sutilmente expressam situações cheias de vida e mistério”, diz. O sucesso acompanhou as estátuas, de realismo impressionante, durante as exposições pelo Japão, Austrália, Nova Zelândia, México, Buenos Aires e Rio de Janeiro. Mueck trabalha lentamente em seu pequeno estúdio no norte de Londres, onde o tempo é um importante elemento para o seu processo criativo. O detalhe de suas figuras humanas é meticuloso, com mudanças surpreendentes de escala que estão longe do realismo acadêmico, hiper-realismo ou da pop art. De acordo com a Pinacoteca de São Paulo, as obras do australiano não descrevem pessoas reais ou situações, mas a obsessão com a verdade falada de um artista que busca a perfeição e é extremamente sensível com a forma e a matéria. Empurrando a verossimilidade ao limite, Mueck cria obras secretas, meditativas e fascinantes. Uma mãe com seu filho, casais jovens ou adultos que variam entre estados de tensão e calma e um homem nu em um barco à deriva, são algumas das imagens que fazem parte da exposição. Obras que encerram uma interioridade vital e profunda, capazes ao mesmo tempo de expressar a perfeição técnica do artista e sua obsessão com a verdade. Mueck utiliza materiais como resina, fibra de vidro, silicone e acrílico para reproduzir fielmente cada detalhe da anatomia humana e construir esculturas que tematizam pinturas de vida e morte. Suas obras evocam uma espécie de realismo que é ao mesmo tempo íntimo e monumental. Em diferentes escalas, o artista amplia ou reduz muito o tamanho dos corpos para criar situações que movimentam o espectador.   Veja outras imagens hiper-reais no facebook   Dentre as obras apresentadas, Still Life (Natureza morta, 2009) faz parte da tradição clássica do gênero, Woman with sticks (Mulher com galhos, 2008) se inclina para trás em um...

Leia mais
Preços agropecuários sobem 1,94% em outubro
nov14

Preços agropecuários sobem 1,94% em outubro

Sexta-feira, 14 de novembro de 2014, às 18h43   Em outubro, carnes, frutas e grãos apresentaram alta de preços. Mas sobremesa ficou mais barata com a queda do trigo, ovos, leite e cana de açúcar. O IqPR – Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista registrou alta de 1,94% no mês de outubro de 2014%), informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Os produtos que apresentaram altas foram: o tomate para mesa (32,85%), a banana nanica (23,22%), feijão (17,11%), a batata (10,74%), o café (9,03%), carne suína (8,13%), laranja para mesa (7,66%), carne de frango (4,40%), o milho (3,12%), carne bovina (3,05%), arroz (1,88%), laranja para indústria (1,55%) e o amendoim (1,52%). As condições climáticas com calor e falta de chuva, associado a dificuldade de irrigação devido ao baixo volume de água, prejudicou a produção do tomate para mesa elevando os preços recebidos pelos produtores. No caso da banana, a seca que atingiu o vale do Ribeira gerou perdas que diminuíram a oferta do produto no mercado paulista e, consequentemente, elevaram os preços recebidos pelos produtores, afirmam José Alberto Angelo, Danton Bini e Celso Luís Vegro. Para o feijão e a batata, tem-se leve redução da oferta que elevou os preços, porém essas variações altas refletem mais aos preços baixos praticados no mês anterior, quando se teve boa produção. No café, a anomalia climática incidente no primeiro trimestre de 2014 (e que se mantém com o início da primavera) sobre os principais cinturões cafeicultores, impôs prejuízos à formação e enchimento dos frutos com diminuição da peneira, má formação e chochamento das sementes. Em razão dessa ocorrência houve reflexos sobre a precificação do produto por parte dos operadores do mercado (nacional e internacional), estabelecendo fortes altas em suas cotações. Para a laranja de mesa, a forte estiagem que acometeu as plantações durante todo o ano de 2014 reduziu a oferta do produto devido a perda da qualidade do fruto, aumentando o preço recebido pela caixa de 40,8 Kg comercializada pelos produtores paulistas. Na carne bovina, os motivos climáticos diminuíram a disponibilidade de pastagens para os pecuaristas de carne, o que reprimiu a presença de seus produtos no mercado, elevando seus preços na média em 3,05% neste mês. Na comparação de outubro/14 com outubro/13, a carne bovina registra alta de 22,90%. Já os produtos que apresentaram as maiores quedas de preços foram: o trigo (6,43%), a soja (4,65%), os ovos (2,51%), algodão (1,81%), o leite cru resfriado (0,63%) e a cana de açúcar (0,37%). A queda da cotação do trigo (commoditie) é reflexo da boa produção nos países da...

Leia mais
Feira da Fraternidade no Tatuapé terá show de atrações no final do mês
nov14
Leia mais
Cientistas desvendam mecanismo de atuação de repelente para mosquitos
nov14
Leia mais
Mais eficácia na reciclagem de eletroeletrônicos
nov14
Leia mais
Cientistas estudam sedimentos para reconstituir passado da plataforma continental
nov14
Leia mais
Sonda Philae pousa com sucesso em cometa, anuncia ESA
nov12
Leia mais
Oposição acusa presidente da CPMI  de manobra para não votar convocações
nov12

Oposição acusa presidente da CPMI de manobra para não votar convocações

Quarta-feira, 12 de novembro de 2014, às 18h03 A oposição negou a existência de um acordo para evitar a convocação de políticos na comissão de inquérito. Reportagem – Thiago Marcel Edição – Regina Céli Assumpção Com informações da Agência Senado Agência Câmara – Parlamentares da oposição acusaram o presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), de montar “uma farsa para encerrar a reunião de hoje sem a votação de requerimentos que convocam autoridades ligadas às denúncias contra a estatal. O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), disse que Vital do Rêgo inverteu, propositalmente, a ordem dos trabalhos da comissão para permitir que a reunião fosse encerrada sem a análise dos requerimentos, depois do depoimento do gerente de Contratos da Petrobras, Edmar Diniz Figueiredo, que falou sobre o suposto esquema de pagamento de propina a funcionários da estatal pela companhia holandesa SMB Offshore. A reunião da CPMI foi encerrada após quatro blocos de perguntas sobre o suposto esquema. Segundo as denúncias, o pagamento seria para facilitar negócios com a SBM Offshore, empresa holandesa que fornece navios-plataformas. Os contratos da SBM com a Petrobras somam 27 bilhões de dólares. O presidente da CPMI disse que foi obrigado a encerrar os trabalhos da comissão após o início da Ordem do Dia no Plenário do Senado. “Eu fiz a minha obrigação, não houve manobra”, defendeu-se Vital do Rêgo, que convocou uma nova reunião para a próxima terça-feira (18). A oposição desejava aprovar requerimentos de convocação do presidente licenciado da Transpetro Sérgio Machado; do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque; do tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, João Vaccari Neto; do empresário Leonardo Meirelles; da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR); e do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Questão de ordem Bueno afirmou que a CPMI deveria ter votado primeiramente alguns requerimentos, além da questão de ordem apresentada pelo deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), para só então prosseguir com o depoimento de Figueiredo. “Mas houve uma manobra política do presidente para encerrar a reunião”, acusou. A questão de ordem pedia a convocação de uma reunião extraordinária da comissão ainda nesta terça-feira. A votação de requerimentos, que deveria ter ocorrido antes da audiência o gerente da Petrobras, acabou adiada por falta de quórum. Mas, segundo Lorenzoni, o Regimento do Senado Federal autoriza o presidente a convocar reuniões extraordinárias, de ofício ou a requerimento de qualquer de seus membros, desde que aprovado pela comissão. Após o anúncio do fim da reunião, o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) disse que “não houve qualquer acordo com a oposição [para o encerramento] e a base governista manipulou a comissão para colocar todos os partidos...

Leia mais
Gerente da Petrobras diz que providências para apurar denúncias foram tomadas
nov12

Gerente da Petrobras diz que providências para apurar denúncias foram tomadas

Quarta-feira, 12 de novembro de 2014, às 18h13 Em depoimento na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, o gerente de Contratos da Petrobras, Edmar Diniz de Figueiredo, disse que foram tomadas todas as providências internas sobre as denúncias de pagamento de propina a empregados da estatal pela companhia holandesa SMB Offshore, inclusive com a instauração de uma sindicância. Reportagem – Thiago Marcel Edição – Regina Céli Assumpção Com informações da Agência Senado Agência Câmara – Devido à ausência do relator da CPMI, deputado Marco Maia (PT-RS), o deputado Afonso Florence (PT-BA) o substituiu. Ele questionou Figueiredo sobre a importância de sua gerência dentro da estatal. O gerente disse que não há tanto poder decisório e que, atualmente, ocupa o quarto nível de decisões na Petrobras, de acordo com o organograma da empresa. Questionado sobre os resultados da apuração feita pela comissão de sindicância da Petrobras, Figueiredo disse que não tinha condições de responder, já que não participou dos trabalhos. “O resultado já foi divulgado, mas não tenho conhecimento. Segundo o que foi divulgado, oficialmente, não houve qualquer irregularidade em contratos investigados por essa comissão”, afirmou. Prorrogação da CPMI A CPMI já dispõe de assinaturas suficientes (de 27 senadores e 171 deputados) para prorrogar seus trabalhos de 23 deste mês até 22 de dezembro. Além disso, os líderes do PSDB, do DEM, do PPS e do Solidariedade (SD) anunciaram a coleta de assinaturas para criar uma nova CPMI da Petrobras, logo no início da próxima legislatura, em 2015. Ao final do depoimento, o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) encerrou os trabalhos e convocou uma nova reunião para a próxima terça-feira...

Leia mais
MEC divulga gabaritos das provas do ENEM 2014
nov12

MEC divulga gabaritos das provas do ENEM 2014

Quarta-feira, 12 de novembro de 2014, às 17h34   Gabaritos das provas objetivas já podem ser consultados pelos participantes do exame. Os gabaritos das provas objetivas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014 estão disponíveis e podem ser consultados on-line pelos participantes. Por meio da internet, é possível verificar as respostas das provas aplicadas no sábado, 8, e no domingo, 9. A divulgação dos resultados individuais está prevista para o início de janeiro de 2015, em data a ser definida. Quatro provas objetivas foram aplicadas (ciências humanas e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias, linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias), além da redação, que teve como tema Publicidade infantil em questão no Brasil.   enem 2014 – gabaritos   O desempenho dos participantes no Enem é usado como critério de acesso a programas oferecidos pelo governo federal, como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni), o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e o programa Ciência sem Fronteiras, além do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Os participantes desta edição do exame podem consultar o gabarito na página do Enem na internet. As informações são da Assessoria de Comunicação Social do MEC, com o Inep...

Leia mais
Greenpeace: Fechando o cerco contra a madeira ilegal
nov12

Greenpeace: Fechando o cerco contra a madeira ilegal

Quarta-feira, 12 de novembro de 2014, às 15h53 Carregamento surpreendido pelo Greenpeace na Holanda na semana passada deve ser investigado pelas autoridades belgas. Na quinta-feira passada (6), ativistas do Greenpeace surpreenderam um navio que se aproximava do Porto de Roterdã, na Holanda, com madeira exportada pela serraria Rainbow Trading, denunciada por receber e comercializar madeira ilegal, informa a ONG. A madeira será inspecionada pela alfândega de acordo com a Cites (Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção), que controla o comércio de espécies ameaçadas entre países signatários, como o Mogno e algumas espécies de Cedro. No entanto, não é competência da alfândega avaliar a origem da madeira. Como o destino final dessa madeira é Antuérpia, na Bélgica, as autoridades competentes holandesas alegam não ser de sua responsabilidade realizar uma investigação, mas garantiram ao Greenpeace que irão entrar em contato com as autoridades belgas para assegurar que elas obtenham as informações necessárias sobre o carregamento para que possam acompanhar a chegada da madeira e aplicar a EUTR (European Union Timber Regulation) – legislação que proíbe a importação de madeira ilegal para o mercado europeu. As autoridades competentes holandesas disseram também que irão colaborar com as autoridades brasileiras para que tomem atitudes. Ainda não foi possível confirmar os resultados sobre a inspeção da alfândega no Porto de Roterdã. No entanto, ela não traduz toda a preocupação do Greenpeace em relação à origem da madeira, mesmo esta não sendo espécie ameaçada. Apenas uma verificação no âmbito da EUTR poderia ter algum efeito para apreensão e investigação dessa madeira. Segundo nossas investigações, o navio carregava containers com Ipê, madeira nobre da Amazônia, para ser descarregada na Bélgica. Esse foi o terceiro carregamento indo da Rainbow para a Europa no ultimo mês. “As empresas são obrigadas por lei a manter a madeira de alto risco fora do mercado da União Europeia. Comprar madeira de serrarias como a Rainbow Trading é o mesmo que descumprir a lei, já que sua origem foi contaminada por madeira ilegal. Essa madeira deve ser apreendida e investigada, e não vendida direto no mercado. As autoridades belgas devem assumir as suas responsabilidades e as empresas devem ter pleno controle de suas cadeias de abastecimento”, afirma Marina Lacôrte, da Campanha da Amazônia do Greenpeace. As empresas europeias que estão comprando madeira amazônica da Rainbow Trading foram avisadas pelo Greenpeace de que estavam arriscando comprar madeira ilegal – independentemente da pilha de documentação oficial e papelada que acompanha essa madeira. Como o Greenpeace tem mostrado desde maio na Campanha Chega de Madeira Ilegal, a documentação oficial usada por madeireiros na Amazônia não serve...

Leia mais
Novas estações do Bike Sampa estão prestes a inaugurar no bairro
nov12
Leia mais
Conceitos do projeto Bike Sampa e a experiência de um trajeto no bairro
nov11
Leia mais
Projeto Bike Sampa no Tatuapé
nov11
Leia mais
Carros antigos: Watson 1961 – Indianápolis
nov11
Leia mais
WWF-Brasil leva para Austrália experiência brasileira com os parques nacionais
nov10

WWF-Brasil leva para Austrália experiência brasileira com os parques nacionais

Segunda-feira, 10 de novembro de 2014, às 20h03   WWF | Brasil – A cada dez anos, a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) reúne especialistas de todo o mundo para discutir a situação das áreas protegidas existentes ao redor do planeta. Este ano, o Congresso Mundial de Parques será realizado em Sydney, na Austrália, de 12 a 19 de novembro sob o lema: Parques, pessoas e planeta: inspirando soluções. Já estão confirmados participantes de 168 países em um evento preparado para quase cinco mil pessoas. A contribuição do WWF-Brasil será levar ao congresso reflexões sobre a experiência brasileira na gestão de áreas protegidas e a conexão entre conservação e economia. No Brasil, são mais de 2 mil áreas protegidas que abrigam uma extraordinária soma de biodiversidade, recursos hídricos e serviços ecossistêmicos, mas que ainda não entram nas contas públicas – e privadas – como um dos principais ativos econômicos de que a Nação dispõe. Sem contar que essas áreas são vistas por alguns setores políticos e econômicos como empecilhos ao desenvolvimento. “Os parques nacionais devem ser protegidos, não só pelos seus valores intrínsecos, mas pelo que podem contribuir à economia e à qualidade de vida de todos os brasileiros. Isso tem de estar internalizado nas políticas públicas e fazer parte da preocupação das empresas”, ressalta Jean François Timmers, superintendente de Políticas Públicas do WWF-Brasil. Por isso, uma das discussões que o WWF-Brasil levará ao Congresso Mundial de Parques é uma análise sobre os sistemas de áreas protegidas em economias emergentes e o papel do setor privado na criação e gestão dessas áreas protegidas. “O congresso será uma oportunidade para discutirmos com outros países os desafios comuns e soluções possíveis para que as áreas protegidas sejam consideradas e integradas na economia nacional a partir do reconhecimento de sua biodiversidade e demais serviços ambientais como importantes ativos econômicos”, ressalta Timmers. Segundo ele, o Brasil tem um dos maiores sistemas de áreas protegidas do mundo, mas seu potencial de contribuir para a economia nacional é pouco explorado. Durante o congresso, o WWF-Brasil irá promover eventos paralelos junto com outras organizações para discutir a integração entre economia e conservação e propor uma agenda mínima para fortalecimento dessas áreas nos próximos quatro anos. Também faz parte da programação do WWF-Brasil no evento discutir formas de favorecer ao cidadão o contato com os parques nacionais, mesmo que isso se dê virtualmente. Por isso, um dos eventos paralelos promovidos pela organização durante o congresso irá tratar de tecnologia e uso público como forma de aproximar a sociedade das áreas protegidas. No evento, será lançado o Movimento Caminhos da Mata Atlântica, que consiste em promover o...

Leia mais
Governador de SP pede agilidade ao Governo Federal
nov10

Governador de SP pede agilidade ao Governo Federal

Segunda-feira, 10 de novembro de 2014, às 20h25 Alckmin pede agilidade na liberação de recursos federais para obras de mobilidade e solicita R$ 3,5 bi para investimentos no abastecimento de água no Estado de São Paulo. O governador Geraldo Alckmin esteve reunido com a presidente Dilma Roussef em Brasília nesta segunda-feira (10) e houve consenso para criação de um grupo de trabalho que vai se reunir no dia 17 para discutir os detalhes dos projetos apresentados pelo governador. Após a reunião, Alckmin falou sobre os investimentos que reforçarão o abastecimento de água no Estado. “Trouxemos uma relação de investimentos que somam R$ 3,5 bilhões. É um conjunto de obras que vêm sendo trabalhadas pelo Governo do Estado. Tivemos uma boa conversa sobre a possibilidade de recursos do Tesouro ou financiamento”, afirmou o governador. Garantindo não haver risco de desabastecimento de água a curto prazo, o governador de São Paulo disse que a proposta apresentada a Dilma é de novas obras. Segundo ele, várias obras para melhorar o abastecimento estão em andamento. “Nós temos repetido isso desde o início do ano. Nós temos em São Paulo um sistema extremamente forte, nem entramos na segunda reserva técnica do Cantareira. Então, não são obras para amanhã; as obras para amanhã estão sendo feitas. Nós vamos entregar neste mês de novembro mais um metro cúbico por segundo (m³/s) do Guarapiranga. Mais 300 mil pessoas saem do Cantareira”, informou. Obras sugeridas As oito obras sugeridas pelo Governo do Estado são: interligação dos reservatórios Atibainha e Jaguari, construção de dois grandes reservatórios na região de Campinas, adução desses reservatórios com os sistemas distribuidores, duas estações de produção de água de reúso em São Paulo, interligação do Jaguari com a região de Campinas, interligação do Rio Grande com a Billings e poços artesianos na região do Aquífero Guarani para a região de Campinas. “A presidente viu com bons olhos o conjunto das obras, mas nós vamos ter uma conversa mais aprofundada para que ela bata o martelo naquilo que o governo federal ajudará São Paulo”, disse a ministra Miriam Belquior, complementando que, do meio para o fim da semana que vem, poderá haver uma resposta do melhor formato de financiamento. “É comum a presidenta dizer que o montante de recursos, claro, depende da nossa capacidade, mas, fundamentalmente, depende da importância das obras a serem realizadas. Se durante o processo de discussão estiverem claras a importância das obras para o abastecimento da região, nós poderíamos até apoiar tudo”, disse. Rede paulista de transporte sobre trilhos Durante a reunião com Dilma Roussef, Alckmin também fez uma série de reivindicações para dar continuidade à expansão e qualificação da rede...

Leia mais
Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 – 2014
nov10
Leia mais
CPI Mista da Petrobras ouvirá gerente de Contratos
nov10

CPI Mista da Petrobras ouvirá gerente de Contratos

Segunda-feira, 10 de novembro de 2014, às 18h   Agência Senado – A CPI Mista da Petrobras volta a se reunir nesta terça-feira (11) para ouvir o gerente de Contratos da empresa, Edmar Diniz Figueiredo, que deve ser questionado a respeito de pagamento de propina a funcionários para facilitar negócios com a SBM Offshore, empresa holandesa que fornece navios-plataformas. Os contratos da SBM com a Petrobras somam US$ 27 bilhões. Em depoimento à CPI Mista em junho, a presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou que uma sindicância interna não encontrou evidência de pagamento de propina a funcionários da empresa. Na reunião de amanhã a comissão de inquérito deve definir também se convoca ou não o presidente licenciado da Transpetro, Sérgio Machado, e o ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque. Os dois teriam sido citados por Paulo Roberto Costa como envolvidos no esquema de corrupção na companhia. Paulo Roberto Costa fez acordo de delação premiada com a Polícia Federal e o Ministério Público em troca de redução da pena. Existe a possibilidade de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot se manifeste sobre o acesso da CPI Mista à delação premiada de Paulo Roberto Costa. Havia a expectativa de a CPI Mista também ouvir na terça a diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Magda Chambriard. Ela, no entanto, pediu para depor em outra data, pois tem um compromisso no dia previsto. A audiência pode acontecer em 26 de novembro.   Assuntos relacionados CPI Mista da Petrobras ouvirá gerente de Contratos Vice-presidente eleito do país minimiza investigação do Petrolão, diz Estadão Apesar de se manter no poder, Petrolão é mácula no governo do PT...

Leia mais
Apesar de se manter no poder, Petrolão é mácula no governo do PT
nov10

Apesar de se manter no poder, Petrolão é mácula no governo do PT

Segunda-feira, 10 de novembro de 2014, às 17h46 Mesmo conseguindo a proeza de se manter no poder com os votos do Norte e Nordeste do país, antes mesmo de iniciar o novo mandato o partido da presidente Dilma Roussef (PT) deixa outra mácula na história da corrupção no país, conforme o que foi apurado até agora sobre o escândalo da Petrobras na operação Lava-Jato da Polícia Federal. Gerson Soares As denúncias de gastos e superfaturamento da Copa do Mundo ficaram para trás. O Mensalão é fichinha, mas espalha seus tentáculos. Já o escândalo da Petrobrás, nessas proporções é inédito e gigantesco. Segundo o comentarista Reinaldo Azevedo da rádio Jovem Pan, divulgou hoje, os “peixes médios” envolvidos querem devolver a quantia de 500 milhões de reais para amenizarem suas penas. “Imaginem os peixes grandes”. O comentarista ainda lembrou que os políticos envolvidos no Mensalão já cumprem penas domiciliares, enquanto os demais envolvidos estão na cadeia. O caso já está sendo investigado criminalmente pelo departamento de Justiça dos EUA para saber se houve alguma violação da lei anticorrupção americana e no âmbito civil pelo Securities and Exchange Comission (SEC – órgão do governo norte-americano que regula o mercado de capitais), divulgou O Estado de São Paulo, com reportagem do jornal britânico Financial Times. Até dezembro, o PSDB do candidato derrotado à presidência Aécio Neves, poderá apresentar um relatório paralelo ao da CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) da Petrobras. A informação foi dada nesta sexta-feira (7) pelo deputado Izalci (PSDB-DF), vice-líder do partido, informou a Agência Câmara. “Já sabemos que houve cartel, superfaturamentos, vários aditivos maiores do que os contratos originais, notas emitidas por empresas fantasmas e desvios”, disse Izalci. Ele afirmou que ainda falta saber, no entanto, para onde foi o dinheiro e quais autoridades foram beneficiadas. Existem coisas na política brasileira das quais qualquer um duvida. Como por exemplo, o relatório oficial da CPMI da Petrobras a ser votado em dezembro. O documento deverá ser elaborado pelo deputado Marco Maia do PT-RS, o partido sob o qual recaem as luzes da investigação. O relator disse na semana passada ter feito um acordo para focar o período restante de trabalho nas irregularidades da Petrobras relacionadas ao esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas investigado na Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. Isso exclui depoimentos de políticos, tesoureiros e dirigentes partidários que possam estar citados nas delações premiadas de Costa e Youssef. “Foi um acordo político feito por todos os presentes, de todos os partidos”, disse Marco Maia ao repórter José Carlos Oliveira da Agência Câmara. Segundo essa mesma reportagem, os líderes do PSDB, do DEM, do PPS e do...

Leia mais
Vice-presidente eleito do país minimiza investigação do Petrolão, diz Estadão
nov10

Vice-presidente eleito do país minimiza investigação do Petrolão, diz Estadão

Segunda-feira, 10 de novembro de 2014, às 16h30   O vice-presidente Michel Temer, minimizou na manhã de hoje (10), a investigação que está sendo realizado pelos Estados Unidos, a respeito dos desvios de verbas da Petrobras, divulgou O Estado de São Paulo. Segundo o jornal, Temer, afirmou que “o Brasil já investiga o caso”. Repercutindo mundialmente, o escândalo que envolve o PT, partido da presidente reeleita Dilma Roussef, pode levá-la ao impeachment. Nesse caso, assumiria o vice-presidente Michel Temer, que usou o chavão da presidente durante o 66ª reunião da Frente Nacional de Prefeitos em Campinas: “doa a quem doer”, referindo-se aos investigados e envolvidos e às punições que lhes possam ser imputadas.   Assuntos relacionados Dilma e Lula sabiam de tudo sobre o Petrolão, diz Yussef É a lama, é a lama, é a lama…...

Leia mais
Estiagem marca a agricultura paulista
nov10
Leia mais
Gabaritos do Enem devem sair até quarta-feira
nov10

Gabaritos do Enem devem sair até quarta-feira

Segunda-feira, 10 de novembro de 2014, às 12h43 Da Agência Brasil | Edição: Marcos Chagas Os gabaritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) devem ser divulgados até quarta-feira (12) no site inep Já os resultados individuais da avaliação, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), serão disponibilizados em janeiro, mediante inserção do número de inscrição ou CPF e senha do candidato. As provas foram aplicadas no fim de semana em 1,7 mil cidades brasileiras. Mais de 8,7 milhões de pessoas se inscreveram para o exame. O segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ontem (9), foi marcado por provas mais cansativas, na avaliação de professores ouvidos pela Agência Brasil. Apesar de seguir o padrão de provas anteriores e abordar temas atuais com o mesmo número de questões, o teste deste ano foi considerado mais longo e exigente. “A prova foi muito longa e a sensação era que não dava tempo para o aluno fazer todas as questões, precisava fazer escolhas”, avaliou o professor do Sistema Elite de Ensino, Rafael Coelho. Segundo ele, o exame trouxe textos de autores nacionais, o que é positivo por valorizar a língua e a cultura brasileira. Questões como a exploração sexual, o selfie e o consumo de água foram abordadas no exame. Para ele, é interessante a “busca de conscientizar os candidatos sobre problemas que o país...

Leia mais
Grafiteiros levarão sua arte à Avenida 23 de Maio
nov09

Grafiteiros levarão sua arte à Avenida 23 de Maio

Domingo, 9 de novembro de 2014, às 14h44 Avenida 23 de maio ganhará um dos maiores corredores de grafite da América Latina. Trabalho envolverá mais de 200 artistas na produção de 15 mil metros quadrados de arte em 70 muros, entre o Terminal Bandeira e o antigo Detran. Intervenção poderá ser expandida para outros locais da cidade. SECOM / PMSP – Mais de 70 muros da avenida 23 de maio, entre o Terminal Bandeira e a passarela Ciccilio Matarazzo, em frente ao Museu de Arte Contemporânea (MAC), antigo Detran, ganharão intervenções de grafite a partir da primeira semana dezembro. O projeto feito pela Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, reunirá mais de 200 artistas na produção de 15 mil metros quadrados de murais com a arte urbana. A ideia é que o projeto seja concluído entre o fim de janeiro e início de fevereiro, se tornando um dos maiores corredores de grafite da América Latina, a frente dos murais da Copa do Mundo, na zona leste, até então considerado o maior. O anúncio aconteceu na tarde desta sexta-feira (7) durante reunião entre o prefeito Fernando Haddad, o secretário Juca Ferreira (Cultura) e um grupo de artistas que participam da curadoria do projeto e ajudam a escolher grafiteiros que participarão da iniciativa. Além dos materiais para a produção do grafite, a Prefeitura auxiliará na segurança dos artistas com a Guarda Civil Metropolitana (GCM), na limpeza dos muros, ampliação da iluminação e corte de grama com a Coordenação das Subprefeituras e a Secretaria Municipal de Serviços. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) dará apoio na organização do trânsito durante o trabalho. “Esse tipo de arte existe no mundo inteiro, mas aqui em São Paulo, é um dos mais desenvolvidos, porque foi assimilada pela paisagem urbana. Essa arte tem a função de dialogar, colorindo o cinzento da cidade, substituindo muros frios e que dividem por muros artísticas que melhoram o padrão e humanizam a cidade”, afirmou Juca Ferreira. “A ideia é de trazer a arte para a rua, humanizar a cidade e democratizar o acesso a arte”, afirmou. Para se ter uma ideia do tamanho do projeto, o grafite nos muros da Linha-1 Vermelha do Metrô, no caminho da Arena Corinthians, em Itaquera, na zona leste, contava com menos de 10 mil metros quadrados e quatro quilômetros de extensão. O projeto da 23 de maio atingirá de 5,4 quilômetros de extensão de muros em 15 mil metros quadrados. “Estamos contentes com essa porta aberta, temos muita coisa para fazer e a 23 de maio é só o começo. Vamos apresentar projetos para as quebradas, a periferia...

Leia mais
Queda do Muro de Berlim, 25 anos depois
nov09
Leia mais
Marginal do Tietê e Pinheiros, daqui alguns anos. Sonhar não custa nada
nov09

Marginal do Tietê e Pinheiros, daqui alguns anos. Sonhar não custa nada

Domingo, 9 de novembro de 2014, às 11h48 Gerson Soares Para um sistema totalitário e cruel, a queda do muro, erguido para separá-lo daqueles que discordavam de suas ideias e ideais, seria inimaginável à época do auge das suas convicções. Esta imagem também nos remete de certa forma, a um tempo utópico, futurista, para uma cidade massacrada pela ignorância e a ambição. Enquanto na distante Alemanha se erguia um muro a custa de vigilância pesada, tiros e mortes. Em São Paulo, erguia-se um monumento à falta de consciência ecológica, de desrespeito à natureza, aviltando a beleza e a história do Rio Tietê. Em troca disso, o ganho fácil e o distanciamento do trabalho difícil que levaria às soluções mais inteligentes para o crescimento da grande metrópole que fazia saltar os olhos dos mais adiantados países do mundo, inclusive dos alemães. “Sonhar não custa nada, e meu sonho é tão real”, dizem os versos do samba-enredo da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel do Rio de Janeiro, vencedora do Carnaval de 1992. Com a reprodução desses versos, que ainda têm “não se paga pra sonhar”, fica o sonho de que um dia as novas gerações de paulistanos, possam se sentar tranquilamente às margens desse rio que somente pela sua trajetória – que da nascente segue para o interior ao invés de se dirigir ao mar –, já mereceria algum estudo antes de lhe impor um destino tão cruel. À comparação feita aqui, deve ser dada a devida proporção; quer ela ser apenas, a afirmação de que quando se tem vontade tudo é possível. Até mesmo que toda a poluição do Tietê e do Pinheiros, seja lembrada com singelos balões, daqui a algum tempo.   Assuntos relacionados Tietê na história paulista Tietê: o rio de São Paulo Rios despoluídos seriam alternativa para abastecimento...

Leia mais
Eminente engenheiro e físico será o presidente do projeto GMT
nov09

Eminente engenheiro e físico será o presidente do projeto GMT

Principal diretor associado do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, Moisés liderou o desenvolvimento do National Ignition Facility (NIF) na California – EUA, o maior projeto de ótica e laser já construído, entre outras realizações. O NIF utiliza lasers de alta potência para concentrar a energia no nível necessário para iniciar a conversão de hidrogênio em hélio em reações de fusão semelhantes às que ocorrem no centro do Sol e outras estrelas e foi usado como núcleo da nave Enterprise no filme Star Trek Into...

Leia mais