Cidades inteligentes precisam que ‘big data’ se torne ‘big action’
ago08

Cidades inteligentes precisam que ‘big data’ se torne ‘big action’

“Assimilar a tecnologia leva tempo, mas acredito que cidades inteligentes vão se tornar reais já nos próximos cinco anos”.

Leia mais
São Paulo pode servir de modelo para soluções em cidades inteligentes, vídeo
jul30

São Paulo pode servir de modelo para soluções em cidades inteligentes, vídeo

Visualizar cidades na forma de dados e pensar no uso da Ciência da Computação em iniciativas para melhorar a qualidade de vida nos centros urbanos. Isso é parte do que 150 estudantes de pós-graduação de diversas partes do mundo estão fazendo até o dia 4 de agosto na Escola São Paulo de Ciência Avançada em Cidades Inteligentes, organizada pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo...

Leia mais
i-Road é apresentado no salão de Paris
out06

i-Road é apresentado no salão de Paris

Segunda-feira, 6 de outubro de 2014, às 19h18   França – Toyota, apresenta o i-Road no salão de Paris. Segundo o site da empresa, existem muitos projetos em relação ao futuro dos transportes públicos, sobre a criação das cidades inteligentes e outras inovações desenvolvidas, para tornar as cidades e os transportes urbanos mais agradáveis e fáceis de utilizar nos próximos anos. No entanto ainda são poucos os exemplos concretos entre nós. Neste mês, a área periférica da cidade de Grenoble nos Alpes franceses, será pioneira no transporte do futuro. A Toyota promete levar para lá 70 Toyota i-ROAD e COMS, veículos ultra compactos elétricos apoiados por 30 postos de carregamento, por um período de 3 anos, graças à parceria entre Grenoble e a sua área metropolitana, a Companhia de Energia Francesa (EDF), a Citélib uma operadora de postos de carregamento locais e os veículos japoneses da...

Leia mais
CICI2014 chega ao fim com nova edição confirmada
maio13

CICI2014 chega ao fim com nova edição confirmada

CICI2015 já está prevista para abril do ano que vem. O encerramento da Conferência Internacional de Cidades Inovadoras (CICI2014) e do Fórum iCities, na última sexta-feira (9), veio com a confirmação de uma nova edição do evento, prevista para abril de 2015. O anúncio foi feito pelo presidente do Conselho do Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP), Rodrigo Rocha Loures. A CICI deste ano teve a promoção do IBQP, Universidade Positivo e Prefeitura de Curitiba.   Nos três dias de evento foram discutidos temas relacionados ao desenvolvimento das cidades, baseados em seis eixos: Mobilidade Urbana, Infraestrutura, Tecnologias Sociais, Empreendedorismo, Viver a Cidade e Eficiência. Todos os temas foram aprofundados em discussões com especialistas no iCities, paralelo à Conferência. Além disso, o evento apresentou 21 sugestões para melhorar as cidades, selecionadas por meio do Festival de Ideias, dentro das seis áreas de discussão, além de um tema livre. A Conferência Internacional e o Fórum iCities contaram com com cerca de 1,8 mil inscritos, participantes de 90 cidades do Brasil e do exterior e quase 100 palestrantes – 14 deles internacionais. Índice de Cidades Inteligentes 2020 A assinatura da participação de Curitiba no Índice de Cidades Inteligentes 2020, em vigor em 40 municípios de Portugal, foi firmada no último dia da CICI2014. O termo foi assinado pelo Inteligência em Inovação (Inteli), IBQP e o Instituto de Promoção de Capacitação e Desenvolvimento (Iprocade). A capital paranaense será a primeira cidade brasileira a participar do levantamento, abrigando indicadores para avaliar a inovação, sustentabilidade, inclusão, gestão e conectividade. Dentre os benefícios do projeto está o acompanhamento da evolução das cidades ao longo do tempo, fator essencial para a construção de uma smart city. CICI2014 A Conferência Internacional de Cidades Inovadoras alcançou a sua terceira edição em 2014. Com o tema “Soluções Inovadoras para Cidades do Século XXI”, o evento recebeu palestrantes e participantes do mundo inteiro para compartilhar experiências e soluções inovadoras para as cidades. Ao todo, as três edições da Conferência (2010, 2011 e 2014) somaram aproximadamente nove mil participantes, além de 400 conferencistas e cerca de 600 municípios representados. Com base em seis eixos de trabalho, a CICI2014 apresentou palestras e temas que foram aprofundados paralelamente no Fórum iCities, evento que também atingiu sua terceira edição. O Fórum Internacional iCities foca na exposição de ideias sobre novas concepções de desenvolvimento urbano, baseadas, principalmente, em fatores como sustentabilidade e tecnologia. Realização: Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP), Universidade Positivo e Prefeitura Municipal de Curitiba. Patrocínio Master: Sanepar Patrocínio: Itaipu Binacional, CEIIA, Renault, Volvo, Tecnisa, Positivo Informática e Copel...

Leia mais
Connected Cities Summit – Great Britain House
jun08

Connected Cities Summit – Great Britain House

Domingo, 8 de junho de 2014 às 10h02 Estima-se que até 2050, quase 90% da população brasileira estará vivendo em grandes centros urbanos, recorrendo em maior complexidades para o desenvolvimento e o planejamento das principais cidades brasileiras. Questões relacionadas a poluição, mobilidade urbana, integração e comunicação, que já afetam as grandes cidades no país, se tornarão desafios para o planejamento por parte das autoridades locais. O Reino Unido é mundialmente reconhecido por apoiar e investir em pesquisas sobre desenvolvimento urbano e cidades do futuro e promover tecnologias e inovação em sistemas de transporte inteligentes. Assim, como parte do Great Britain House, o Connected Cities Summit, realizado em São Paulo, trará especialistas e autoridades britânicas e brasileiras, do setores público, privado e da academia, para discutir essas questões de desenvolvimento e mobilidade urbanos. O principal objetivo é demonstrar a experiência britânica em planejamento e em tecnologias, compartilhando as lições aprendidas ao vencer os desafios urbanos comuns, e como essas soluções podem ser aplicadas à realidade das cidades brasileiras. Inscrições sujeitas à confirmação dos organizadores. Serviço: Data: 09 de Junho de 2014 Horário: 10:00 – 20:00 Local: Centro Brasileiro Britânico (Rua Ferreira de Araújo, 741 – Pinheiros / 05428-002 – São Paulo/SP) Programação: clique aqui Inscrições: Veja abaixo Como nascem grandes cidades: desenvolvimento de um programa inteligente e sustentável para cidades Início: 10h Duração: 3h Incrição: clique aqui Workshop – Desenvolvimento Urbano Início: 14h30 Duração: 3h30 Incrição: clique aqui INSCREVA-SE! Workshop – Transporte Urbano Início: 14h30 Duração: 3h20 Incrição: clique aqui   Saiba mais Connected Cities Summit – O futuro da infraestrutura brasileira...

Leia mais
Mobilidade urbana é o destaque da manhã na CICI2014
maio08

Mobilidade urbana é o destaque da manhã na CICI2014

Palestras internacionais apresentaram ideias para combinar crescimento econômico com sustentabilidade. A mobilidade urbana foi o destaque de hoje (8), na manhã de palestras da Conferência Internacional de Cidades Inovadoras (CICI2014). O evento, promovido pelo Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP), Universidade Positivo e Prefeitura Municipal de Curitiba, reuniu palestrantes dos Estados Unidos, Itália e Áustria. O professor da Universidade Tecnológica de Viena Rudolf Giffinger disse que as cidades têm de combinar crescimento econômico, urbanização e redução de emissões poluentes. O austríaco faz parte do projeto European Smart Cities, que estuda as perspectivas de desenvolvimento de cidades de médio porte, levando em conta economia, cultura e condições ambientais e sociais. Giffinger afirmou que existem seis pilares essenciais de uma Smart City de médio porte. A economia inteligente, promovendo a competitividade econômica por meio da integração de inovação e empreendedorismo; pessoas inteligentes, isto é, a qualificação dos recursos humanos e das interações sociais; governos inteligentes, fomentando serviços aos cidadãos e ao funcionamento da administração pública; mobilidade inteligente, visando a acessibilidade e redes de tecnologia de informação; ambiente inteligente, por meio da atratividade de condições naturais, proteção ambiental e gestão de recursos; e modo de vida inteligente, traduzido por qualidade de vida, englobando cultura, saúde, segurança e habitação. A americana Stephanie Gardner trouxe um novo olhar para as cidades, apontando iniciativas que repercutem na qualidade de vida da população e, sobretudo, na sustentabilidade. Entre as ideias apresentadas, está o aumento da área verde, o que influencia diretamente a qualidade do ar, a temperatura e a poluição sonora. “O grande desafio é introduzir e aumentar o número de plantas, tornando-as cidades biofílicas, conciliando a vida urbana à preservação da natureza”, explicou. Um dos exemplos listados por Stephanie é de Singapura, que, desde a década de 1960, tornou a cidade mais verde, com o propósito de ser mais atrativa para investimentos. Na mesma linha, o arquiteto e ecologista italiano Roberto Ervas também disse que hoje é preciso fazer localmente, porém pensando globalmente. Ele afirmou que as práticas implementadas em uma cidade devem levar em conta o bem de toda a população mundial. “É preciso pensar em uma educação voltada para o meio ambiente sustentável, focando em mobilidade e promovendo a infraestrutura inteligente”, ressaltou. O executivo responsável pelo programa de Mobilidade Urbana da Volvo Bus Latin America, Ayrton Amaral, destacou a busca por alternativas ao uso do petróleo, uma energia que, segundo ele, será extinta em 2080, caso continue a ser consumida no ritmo atual. “O Bus Rapid Transit (BRT) é uma boa solução. No futuro, uma solução seria o implementação de biarticulados híbridos.” Amaral disse que a Volvo já tem veículos híbridos, que,...

Leia mais