Agronegócios: Preços caíram em junho

Terça-feira, 16 de julho de 2014 às 15h38

 

Os 15 produtos agrícolas com maior baixa em junho. Fotos: Stock Photo / aloimage

Os 15 produtos agrícolas com maior baixa em junho. Fotos: Stock Photo / aloimage

Preços agropecuários fecham o mês de junho em queda de 3,47%

Entre os produtos pesquisados, quatro apresentaram alta de preços. As quedas, mais significativas, foram observadas em 15 produtos.

IEA – O IqPR - Índice Quadrissemanal de Preços Recebidos pela Agropecuária Paulista registrou queda de 3,47% no mês de junho de 2014, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Laranja para indústria (6,48%), amendoim (5,09%), arroz (1,78%) e carne suína (1,41%) foram os produtos que apresentaram alta de preço.

Na laranja para indústria, o preço da caixa vendida para indústria paulista no mercado spot teve ligeira alta no mês de junho, mais precisamente nas regiões de Barretos e Jaboticabal. “Essas laranjas comercializadas são de produtores sem contrato com a indústria, entregue a partir de meados de junho, com poucos negócios efetivados. Apesar da alta no período, observa-se também o recuo das cotações no final do mês”, afirmam José Alberto Angelo e Danton Bini, pesquisadores do IEA.

Os produtos que apresentaram quedas de preços no período foram: o tomate para mesa (36,74%), batata (36,42%), feijão (26,59%), banana nanica (20,98%), laranja para mesa (10,89%), café (9,10%), algodão (8,46%), milho (8,16%), ovos (6,66%), trigo (6,12%), carne bovina (2,53%), cana de açúcar (2,19%), soja (1,02%), carne de frango (0,89%) e leite cru resfriado (0,67%). “Repete-se o cenário de quedas de preços ocorrido no mês anterior para grande parte dos produtos, uma vez que nos meses de março e abril os preços registraram altas significativas, ora causadas pelo clima ora pela escassez de oferta do produto, ressaltam os autores.

No caso do tomate, a normalização da produção com a entrada da safra de inverno em regiões como Mogi Guaçu possibilitou o recuo dos preços recebidos pelos produtores em meados de junho. Para a batata, mesmo com a redução de área presenciada na safra de inverno paulista com a falta de recursos hídricos, a disponibilidade do produto advindo de colheitas paranaenses e mineiras barateou o valor recebido pela saca de 50 Kg. Para os grãos (café, milho, soja e trigo), o recuo das cotações internas seguiu o ritmo das bolsas no mercado externo (que apresentou desvalorizações no período).

Acumulado nos últimos 12 meses

No acumulado dos últimos 12 meses, o IqPR registrou variação positiva de 15,37. Os produtos que tiveram preços com incrementos em patamares mais elevados que a inflação acumulada nos últimos 12 meses medidos no IPCA-IBGE foram os seguintes: laranja para indústria (50,76%), café (37,24%), banana nanica (31,37%), carne bovina (24,16%), carne suína (22,72%), laranja para mesa (18,83%), carne de frango (15,83%), arroz (8,10%), leite cru resfriado (7,08%), amendoim (6,92%). Já o milho (6,39%), cana-de-açúcar (6,36%), soja (1,56%) e trigo (0,87%), apresentaram variações positivas abaixo da inflação acumulada nos últimos 12 meses. Os produtos que apresentaram reduções de preços foram o feijão (49,47%), batata (39,04%), tomate para mesa (31,31%), algodão (6,81%) e ovos (2,47%).

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*