Audiência sobre uso de cobaias acontece em SP


Quarta-feira, 22 de outubro de 2014 às 20h03

 

Foto ilustrativa: Divulgação

Foto ilustrativa: Divulgação

O Projeto de Lei, sobre a abolição dos animais no ensino superior será debatida amanhã no centro de São Paulo. O evento pretende contribuir para o banimento definitivo da prática de vivissecção em todos os cursos de graduação das universidades brasileiras e nos cursos de nível técnico.

O encontro, que acontece nesta 5ª feira (23/10), é uma iniciativa da Federação das Organizações Não Governamentais, Associações, Sociedades Protetoras dos Animais e Sindicatos de Profissionais da Proteção Animal do Estado de São Paulo (FAO/SP) em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de São Paulo (OAB-SP), por meio da Comissão de Proteção Animal, Ministério Público - Grupo Especial de Combate aos Crimes Ambientais (GECAP) e os representantes políticos da causa animal no País.

O objetivo do debate é comprovar tecnicamente que o uso de cobaias vivas na formação acadêmica é totalmente dispensável, diante do avanço e da eficácia dos métodos substitutivos, além de apresentar os aspectos jurídicos e as etapas do Projeto de Lei.

O evento acontece em um momento histórico para o ativismo animal no Brasil. Há um ano (18/10/2013), ativistas libertaram 178 beagles, ratos e coelhos utilizados em testes pelo Instituto Royal. A ação despertou na sociedade o sentimento de compaixão pelos animais e a cobrança da ciência pela utilização de métodos alternativos.

“Há métodos substitutivos e muitas universidades já os utilizam aqui mesmo no Brasil, inclusive nos cursos de medicina e veterinária. A Europa toda, Índia, Israel, Canadá e a maior parte das universidades americanas não utilizam mais animais no ensino superior”, diz Adriana Khouri, presidente da FAOS/SP.

De acordo com ela, a realização do debate é fundamental para levar informação à sociedade que está cada vez mais participativa na questão do bem-estar animal e contribuir para a evolução da ciência ao discutir com especialistas o avanço dos métodos alternativos. A ideia é imprimir a ética e a sensibilidade na área da ciência.

Foram convidados para o debate os deputados federais Ricardo Tripoli (PSDB) e Ricardo Izar (PSD), que farão a redação do Projeto de Lei. O debate, que acontece amanhâ (23) às 19h, será aberto ao público no Salão Nobre da OAB SP (Praça da Sé, 385 – Térreo) e a inscrição deve ser feita no site da OAB-SP (o participante deverá levar 1 quilo de ração animal). A promoção do evento é da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB-SP.

 

A Nasa está desenvolvendo técnicas não invasivas em parceria com a Grok Technologies para beneficiar os astronautas que não utilizam cobaias animais. Foto: Divulgação / Grok Tech

Exemplos de métodos substitutivos

A NASA mostrou interesse em tecnologias que regeneram ossos e músculos humanos. A ideia é utilizar a tecnologia para regenerar os tecidos dos astronautas durante viagens interplanetárias de longa duração, já que as condições espaciais favorecem o surgimento da osteopenia, perda de massa óssea e de massa muscular. A ideia foi desenvolvida em parceria com cientistas de agências e de empresas como a Grok Technologies LLC.

A BioReplicates, primeira plataforma de estudos, regenera o tecido humano por meio da construção de células em 3D. Essas células podem ser usadas, por exemplo, nos testes de drogas e reduzir os ensaios em animais. Um segundo objeto de interesse dos pesquisadores é chamado Scionic, dispositivo que promete a eliminação da dor e da inflamação, sem a utilização de agentes farmacológicos.

Veja a notícia na íntegra em Nasa Technology

Saiba quem são os palestrantes

Palestrantes

Dr. Wilson Ricardo Ligiera:
Advogado; Presidente da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB SP; Especialista em Bioética pela Faculdade de Medicina da USP; Mestre e Doutor em Direito Civil pela USP.

Dra. Maíra Pereira Velez:
Advogada e Vice-Presidente da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB SP.

Dr. Frank Alarcón:
Biólogo Molecular pela UNICAMP; Mestre em Física-Química pela USP; Doutor em Bioética pela Universidade Federal Fluminense; Coordenador das Atividades da Cruelty Free International no Brasil e Pesquisador do Governo Federal na Área de Inovação Tecnológica e Propriedade Industrial.

Dra. Odete Miranda:
Médica Cardiologista; Professora de Propedêutica da Clínica da Faculdade de Medicina do ABC; Ex-Coordenadora da Faculdade de Medicina do ABC, pioneira na Abolição do Uso de Animais no Curso de Medicina; Fundadora e Membro do Comitê de Ética em Experimentação.

Dra. Luciane Zillmer Xavier de Aquino:
Advogada e Membro da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB SP.

Dr. Fábio Futema:
Professor de Técnica Cirúrgica e Anestesiologia da Universidade de Guarulhos e Doutor em Cirurgia - Área de Pesquisa em Anestesiologia pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia – USP.

Dra. Viviane Benini Cabral:
Advogada; Sanitarista Ambiental; Especialista em Saúde Pública e Gestão Ambiental pela USP e em Direito Público pela ESMP.

Dra. Sandra Calado:
Médica Veterinária e Presidente do ASSEAMA (Associação Espírita Amiga dos Animais)

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*