Barusco depõe na CPI da Petrobrás e diz que vai devolver 97 milhões de dólares


Terça-feira, 10 de março de 2015, às 17h18

O destaque da reunião ficou com a pressão dos petistas para expor o governo de FHC ao escândalo.

O ex-gerente da Petrobras, Pedro Barusco, disse que irá devolver 97 milhões de dólares de suas contas no exterior, o valor foi obtido com as propinas. Ele está respondendo neste momento às perguntas dos deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados, sobre o escândalo que envolve a Petrobrás. Segundo suas informações, ele participa desde 2003 ativamente de uma quadrilha criminosa que surrupiou bilhões dos cofres públicos.

O ex-gerente da Petrobras em depoimento na CPI que investiga o escândalo. Foto: reprodução TV Câmara

O ex-gerente da Petrobras em depoimento na CPI que investiga o escândalo. Foto: reprodução TV Câmara

Antes disso, Barusco afirmou que participou de esquema de propinas a partir de 1997, mas que não havia conotação política, assumindo para ele mesmo a culpa das extorsões em contratos com a Petrobras.

Insistentemente, deputados do PT (Partido dos Trabalhadores) o questionaram sobre esse período (entre 1996 e 2003), demonstrando claramente que desconfiam de corrupção também no governo anterior ao de Lula, ou seja, do PSDB e Fernando Henrique Cardoso.

À carga dos petistas, um deputado tucano disse que antes de 2003, portanto desde o início do governo Lula, “o PT estava empenhado no Mensalão”. Em tom mais sério, outro partidário tucano, afirmou que não se apurou nada antes de 2003, dizendo que o PT está à frente da Petrobrás há 12 anos e nunca levantou nenhuma questão sobre desvios na estatal, antes desse período.

A verdade é que o depoimento de Pedro Barusco, deixa claro o uso de dinheiro de propinas na campanha presidencial de 2010, a favor do tesoureiro de campanha do PT, João Vaccari Neto – que nega –, quando Dilma Roussef saiu vencedora contra José Serra do PSDB. A divisão não foi feita somente para o Partido dos Trabalhadores, mas a vários outros, como PMDB e PSDB, além dos chamados partidos nanicos que orbitam entre eles.

Em pesquisa da BBC Brasil, segundo afirmam juristas, se for provada a culpa da presidente Dilma nas denúncias do escândalo, juridicamente será possível levantar a hipótese do impeachment. Fato que alegraria uma ala dos tucanos, mas não a FHC.

No final da reunião, devido ao esgotamento das perguntas, que se prolongaram desde as 09h30 da manhã de hoje, os deputados lembraram os prejuízos do povo. Para a CPI, o esquema de corrupção da quadrilha que atuava na Petrobras, acabou conduzindo inclusive à compra de ações da empresa, que após as denúncias apresentaram queda livre no mercado.

O presidente da CPI, deputado Hugo Mota (PDMB-PB), declarou encerrada a reunião às 16h37, horário de Brasília, após 7 horas, anunciando o depoimento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha na próxima quinta-feira (12).

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*