Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

Diego Faustino, vice-campeão da GP 1000 em 2011, está em sétimo na tabela de classificação. Foto: Equipe Sanderson (15/09)

O campeão Alan Douglas conquistou seu primeiro pódio pela Suzuki na etapa de Cascavel. Foto: Equipe Sanderson (15/09)

O bicampeão Luciano Ribodino defendeu o Team Suzuki-PRT na etapa passada em Cascavel. Foto: Equipe Sanderson (15/09)

Goiania, GO – Nick Iatauro aponta o direcionamento do trabalho a pequenos ajustes e vê “luz no fim do túnel”. Foto: Equipe Sanderson (15/09)

Terça-feira, 16 de setembro de 2014, às 14h58


Pilotos do Team Suzuki-PRT observam evolução rápida no Moto 1000 GP

Renato Andreghetto, Alan Douglas, Nick Iatauro e Diego Faustino veem perspectiva positiva para segunda metade da temporada de 2014

O Moto 1000 GP teve em 2014 a estreia do Team Suzuki-PRT em sua categoria principal, a GP 1000. Chefiada por José Carlos de Moraes, o “Pitico”, a equipe tem surpreendido seus quatro pilotos com a rapidez com que assumiu seu lugar entre as principais do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. A quinta etapa, abrindo a segunda metade da temporada, será disputada neste domingo (21) no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO), de acordo com a assessoria de comunicação do Gran Prix.

Renato Andreghetto, paulista que conquistou o título da GP Light no ano passado, é o melhor classificado dos integrantes do Team Suzuki-PRT no Moto 1000 GP – é o sexto colocado. Seu conterrâneo Nick Iatauro, vice-campeão da GP Light em 2012, está em 18º. O time conta ainda com os paranaenses Alan Douglas e Diego Faustino, campeão e vice da GP 1000 na temporada de 2011, que aparecem respectivamente em 11º e sétimo na tabela atual.

“Nós estamos muito mais perto do primeiro pelotão, e bem antes do que prevíamos”, constata Iatauro. “O acerto da moto, na verdade, já está na mão. Só precisamos testar as pistas, fazer pequenos ajustes, coisas assim. Eu estou muito feliz com o quanto a moto está rendendo, a equipe já está conseguindo enxergar a luz no fim desse túnel”, acrescenta o piloto paulista, satisfeito com as perspectivas. “Estamos de volta”, ele arremata.

Andreghetto confessa-se surpreso com o desempenho da equipe. “É um ano de estreia e aprendizado na categoria-rainha do Moto 1000 GP, estamos começando a desenvolver a moto e os resultados já apareceram”, afirma. Ele foi sexto na etapa de Cascavel (PR). “A equipe é muito boa, tem pilotos de alto nível, o melhor preparador da motovelocidade e a equipe mais competente no que faz. Quero fechar o campeonato entre os cinco primeiros”, estipula.

A evolução do Team Suzuki-PRT é constante, segundo aponta Faustino. “Estamos sempre entre as primeiras posições, isso é ótimo para a marca. Sempre quis correr de Suzuki, o Pitico acredita na moto e estamos satisfeitos”, manifesta. “O trabalho é recente e ainda estamos muito atrás de outras marcas que já têm anos de desenvolvimento, mas pretendemos brigar por vitórias já na segunda metade do campeonato. Aliás, já briguei duas vezes”, lembra.

A corrida que encerrou a primeira metade da temporada, em Cascavel, teve dois pilotos do Team Suzuki-PRT no pódio. O argentino Luciano Ribodino, que fez participação pontual pelo time, terminou em terceiro. Alan Douglas foi o quinto e conquistou seu primeiro troféu com a marca. “A Suzuki GSX R1000 é uma moto muito completa, que tem uma ciclística fantástica e permite boa dirigibilidade mesmo sem tanta eletrônica”, avalia o paranaense.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*