Cardápios regionais são criados para proteger o coração

Dieta cardioprotetora brasileira tem eficácia
pesquisada em todo o país pelo HCor.

HCorComer os alimentos certos é uma das mais importantes armas contra doenças cardiovasculares. Existem alimentos reconhecidos cientificamente por terem propriedades cardioprotetoras, ou seja, eles promovem benefícios ao organismo que impactam positivamente na saúde do coração. Um exemplo é o salmão, rico em ômega-3, que reduz os índices de colesterol ruim (LDL) e aumenta o colesterol bom (HDL).

O salmão é um dos principais protagonistas da dieta mediterrânea, assim como o vinho, as nozes e o azeite. Essa dieta é baseada no padrão alimentar de moradores da região mediterrânea e, após diversos estudos, foi reconhecida como uma das melhores dietas para prevenção e controle de eventos cardiovasculares. Contudo, os alimentos disponíveis lá têm preços mais elevados no Brasil, o que dificulta seu acesso.

1198753_81345266Para contornar o problema, um grupo de nutricionistas do HCor elaborou centenas de receitas com alimentos que sejam cardioprotetores e acessíveis à mesa do brasileiro. Os pratos consideram, inclusive, as diferenças regionais do país. Esse trabalho é parte de um amplo estudo, que envolve 40 centros de cardiologia no país. “Em cada centro, 50 pacientes serão acompanhados por um ano. São cardiopatas com mais de 45 anos, ou seja, são pessoas que já passaram por algum evento cardiovascular, como o infarto”, explica Rosana Perim, gerente de nutrição do HCor e responsável da pesquisa.

Essa já é a segunda fase da pesquisa. Na primeira, o Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) do HCor verificou a eficácia de algumas receitas em pacientes de São Paulo. Com o estudo, realizado em parceria com o Ministério da Saúde, espera-se que a dieta cardioprotetora do HCor possa ser prescrita contra problemas do coração. Hoje, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no país, responsáveis por mais de 29% dos óbitos.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*