Jiu Jitsu: atleta que sofreu acidente de moto volta a arena de luta em SJC
ago12

Jiu Jitsu: atleta que sofreu acidente de moto volta a arena de luta em SJC

Aluno da academia Xtreme Brazilian Jiu Jitsu, Raphael Forti, vai se encontrar com a área de luta no próximo dia 28 em São José dos Campos pela primeira vez, depois de acidente mtociclístico.

Leia mais
União da Xtreme BJJ é ponto alto da equipe no Circuito Paulista de Jiu Jitsu
jun05

União da Xtreme BJJ é ponto alto da equipe no Circuito Paulista de Jiu Jitsu

A principal motivação que leva esse grupo a um sucesso crescente é a união entre os atletas e o foco nos treinamentos, sob a liderança do mestre Pedra.

Leia mais
Xtreme BJJ amplia medalhas no Campeonato Brasileiro de Jiu Jitsu 2018
maio08

Xtreme BJJ amplia medalhas no Campeonato Brasileiro de Jiu Jitsu 2018

Atletas do Centro de Treinamento se destacaram e representaram muito bem a equipe.

Leia mais
Xtreme Brazilian Jiu Jitsu é fonte de reportagem do R7.com
abr04

Xtreme Brazilian Jiu Jitsu é fonte de reportagem do R7.com

Mestre Fabiano Victorino, “Pedra”, líder do Centro de Treinamento faz considerações importantes sobre o Jiu Jitsu durante a reportagem que mostra parte do treinamento diário na academia.

Leia mais
Xtreme BJJ conquista 15 medalhas na 1ª Etapa do Circuito Paulista 2018
mar15

Xtreme BJJ conquista 15 medalhas na 1ª Etapa do Circuito Paulista 2018

Duas semanas depois de ver seu primeiro campeão subir ao pódio no South America Continental Pro Jiu Jitsu Championship – GI, o Centro de Treinamento emplaca mais 15 medalhistas e ocupa a oitava posição entre os masters.

Leia mais
Xtreme Brazilian Jiu Jitsu inicia nova fase com campeão na UAEJJF
fev24

Xtreme Brazilian Jiu Jitsu inicia nova fase com campeão na UAEJJF

Etapa é válida para o ranking mundial da UAEJJF (United Arab Emirates Jiu Jitsu Federation) que faz parte do Abu Dhabi World Professional Jiu-Jitsu Qualifying Series.

Leia mais
Xtreme Gold Team promove tradicional Graduação dos Alunos de Jiu Jitsu, vídeo
dez12

Xtreme Gold Team promove tradicional Graduação dos Alunos de Jiu Jitsu, vídeo

O evento ocorreu nas instalações da academia no bairro do Tatuapé – São Paulo, no final a emoção tomou conta do tatame, quando o último faixa preta do dia foi chamado.

Leia mais
Xtreme fecha participação no Circuito Paulista de Jiu Jitsu, vídeos
ago21

Xtreme fecha participação no Circuito Paulista de Jiu Jitsu, vídeos

Professores e alunos se destacaram nas três etapas do Circuito Paulista de Jiu Jitsu de 2017.

Leia mais
Projeto Social Samurais completa seis anos
jul30

Projeto Social Samurais completa seis anos

A comemoração do sexto aniversário aconteceu com uma aula especial e graduações de alunos.

Leia mais
II Etapa do Circuito Paulista de Jiu Jitsu tem campeões da Xtreme
jun06

II Etapa do Circuito Paulista de Jiu Jitsu tem campeões da Xtreme

A tradicional competição da Federação Paulista de Jiu Jitsu, acontece anualmente e é dividida em três etapas.

Leia mais
Mestre Pedra da Xtreme parabeniza e incentiva alunos após Etapa do Paulista
jun06

Mestre Pedra da Xtreme parabeniza e incentiva alunos após Etapa do Paulista

No treino da manhã desta terça-feira (6/6), o campeão internacional e líder da Xtreme, Fabiano Victorino, comentou a participação no campeonato da FPJJ.

Leia mais
Professor Murilão da Xtreme é campeão nas Olimpíadas GCMs
jun06

Professor Murilão da Xtreme é campeão nas Olimpíadas GCMs

O peso pesado representou bem o Centro de Treinamento Xtreme Gold Team durante os jogos GCMs de São Paulo.

Leia mais
Atleta e professora da Xtreme faz reflexões sobre as competições
jun06

Atleta e professora da Xtreme faz reflexões sobre as competições

Cynthia Massom, campeã nas duas primeiras etapas do Circuito Paulista de 2017, fala sobre os treinos e sua experiência.

Leia mais
Xtreme Gold Team promove sua tradicional graduação de alunos
dez24

Xtreme Gold Team promove sua tradicional graduação de alunos

Tendo nascido sob o signo do Jiu Jitsu, centro de treinamento do Tatuapé promove a graduação de alunos em diversos estágios; professores também receberam graus.

Leia mais
“Se não aprender o Jiu Jitsu agora,  não aprendo mais”, disse aluno Tico
dez24

“Se não aprender o Jiu Jitsu agora, não aprendo mais”, disse aluno Tico

Esse foi o clima que norteou a remoção do antigo tatame da Xtreme Gold Team: bom humor, pizzas e muito suor.

Leia mais
Graduação dos alunos do Projeto Recriar e Samurais da Leste na Vila Diva
dez24

Graduação dos alunos do Projeto Recriar e Samurais da Leste na Vila Diva

Sob a coordenação dos professores Alezinho e Pelado, foi possível sentir o clima de respeito e ao mesmo tempo ver empolgação dos alunos que se empenharam na hora dos exames.

Leia mais
Xtreme Gold Team fica em terceiro na Copa Macaco 2016, vídeo
nov30

Xtreme Gold Team fica em terceiro na Copa Macaco 2016, vídeo

Atletas conquistaram muitas medalhas nesse que é um campeonato interno de todas as academias sob a bandeira Gold Team e foi realizado no dia 20 de novembro. Mas o resultado da colocação final por equipes ainda está sendo discutido o que pode elevar a colocação da equipe do Tatuapé com filial também no bairro de Santa Clara.

Leia mais
Atletas da Xtreme Gold Team se destacam na Copa Macaco 2016, vídeo
nov28

Atletas da Xtreme Gold Team se destacam na Copa Macaco 2016, vídeo

Academia do Tatuapé faz sua participação no campeonato de Jiu Jitsu que aconteceu no último dia 20 em Taboão da Serra, SP.

Leia mais
Xtreme, academia e centro de treinamento, comemora 11 anos no Tatuapé
nov13

Xtreme, academia e centro de treinamento, comemora 11 anos no Tatuapé

A unidade Tatuapé da Xtreme comemorou no dia 1º de novembro a passagem do seu 11º aniversário.

Leia mais
Jiu Jitsu: Líder da Gold Team, Macaco ministra aula especial nesta 4ª feira
set27

Jiu Jitsu: Líder da Gold Team, Macaco ministra aula especial nesta 4ª feira

Evento acontece à partir das 20h desta quarta-feira (28) na Xtreme Gold Team – Centro de Treinamento e encerra ciclo do líder global que incluiu seminário e aulas especiais.

Leia mais
Moradora do Tatuapé compartilha sua vitória no Jiu Jitsu
ago22

Moradora do Tatuapé compartilha sua vitória no Jiu Jitsu

Arte marcial que ainda não figura dentre as modalidades olímpicas possui uma legião de praticantes no Brasil, entre eles estão as mulheres, como a professora Cynthia, moradora do bairro.

Leia mais
Câmara faz homenagem póstuma a mestre de Jiu-Jitsu
ago19

Câmara faz homenagem póstuma a mestre de Jiu-Jitsu

Mestre Dida da Casa Verde ajudou muitas pessoas a se tornarem cidadãos.

Leia mais
O Dojô e as Artes Marciais
jul13

O Dojô e as Artes Marciais

O Dojô é mais do que um local onde se treinam as artes marciais, ele representa algo sagrado para os fundadores e praticantes. Por isso, para entender melhor o que significa a criação de um espaço tão importante, vamos voltar um pouco ao passado e relembrar a história.

Leia mais
Xtreme Gold Team dojô
jul13

Xtreme Gold Team dojô

Na matéria anterior, falamos sobre as tradições nipônicas que envolvem o dojô e o Jiu Jitsu, lembrando as origens. Para que um espaço sagrado como esse seja criado é preciso a iniciativa de um lutador, alguém que goste de se envolver em competições e desenvolver-se nas artes marciais até o mais alto grau, como o líder da Xtreme Gold Team, mestre Pedra.

Leia mais
Dojô Xtreme Gold Team leva alunos ao destaque nos campeonatos
jul13

Dojô Xtreme Gold Team leva alunos ao destaque nos campeonatos

Alezinho, Cachorrão, Nelsão, Felipão, Kaka, Samanta, Cynthia, Fabinho, Renatinho, Denis, Leila, Leo capoeira, Denis Júnior, Ataliba Júnior e Raphael, são alguns dos atletas que estão se empenhando nas competições; na retaguarda, toda a tradição e experiência da equipe os auxilia e torce por eles. Neste final de semana haverá o Campeonato Mundial de Jiu Jitsu no Ibirapuera e alguns deles estarão lá.

Leia mais
Aluno de Jiu Jitsu da Xtreme busca o 1º lugar neste final de semana
jun10

Aluno de Jiu Jitsu da Xtreme busca o 1º lugar neste final de semana

Conhecido como Chapolim entre os colegas de treino, o jovem demonstra toda a seriedade e determinação para chegar lá e alcançar a tão almejada medalha dourada e o lugar mais alto no pódio. A Xtreme é um centro de treinamento em lutas, artes marciais e academia.

Leia mais
Samurais da Leste: parte final da reportagem sobre artes marciais, vídeo
maio17

Samurais da Leste: parte final da reportagem sobre artes marciais, vídeo

Depois de um aquecimento bem feito, os atletas estão prontos para as lutas propriamente ditas, assim foi o treino da quinta-feira (12), quando fomos conhecer o Projeto Social Samurais da Leste.

Leia mais
Artes marciais e outros esportes levam educação para jovens de comunidades
maio17

Artes marciais e outros esportes levam educação para jovens de comunidades

UNESCO: Através dos esportes e oferecendo ao mesmo tempo outras oportunidades e orientações, a luta contra o abandono vem ganhando espaço. Objetivo é garantir que jovens tenham mais acesso a direitos como esporte e educação e não se envolvam com a criminalidade. Leia a reportagem especial da ONU Brasil sobre a conferência internacional “Esporte, Inclusão Social de Jovens e Prevenção da Violência”.

Leia mais
Projeto Social Samurais da Leste: aulas de Jiu Jitsu, Judô e humanidade
maio15

Projeto Social Samurais da Leste: aulas de Jiu Jitsu, Judô e humanidade

“É difícil falar de mim mesmo”, respondeu Cristiano quando perguntei sobre os detalhes do seu projeto social. Por isso o que lemos aqui foi o que conseguimos extrair do professor de Jiu Jitsu conhecido pelos amigos como Pelado, que se sente muito mais a vontade em meio aos seus alunos e colocando em prática os seus ensinamentos.

Leia mais
Atletas da Xtreme recebem 2º grau na faixa preta
mar11

Atletas da Xtreme recebem 2º grau na faixa preta

A graduação foi feita nesta terça-feira (8), no período da manhã, pelo mestre Fabiano Victorino (Pedra).

Leia mais
III Campeonato Interno Xtreme Gold Team academia e centro de treinamento
dez02

III Campeonato Interno Xtreme Gold Team academia e centro de treinamento

Em clima de confraternização, onde se viu até crianças dando seus primeiros saltos no tatame, o campeonato de Jiu Jitsu se mostrou um excelente exercício aos iniciantes e mais uma prova para os graduados.

Leia mais
Tatuapé terá campeonato de Jiu Jitsu neste sábado
nov26

Tatuapé terá campeonato de Jiu Jitsu neste sábado

A Xtreme Gold Team realizará seu campeonato interno com dezenas de alunos e a presença de lutadores graduados; outra notícia importante vem de Abu Dhabi, onde ex-aluna e professora da academia participou de evento elevado ao Guinness Book.

Leia mais
Grão-mestre Song Un Kim, dedicação ao Hapkido e à acupuntura
nov23

Grão-mestre Song Un Kim, dedicação ao Hapkido e à acupuntura

Fundador e mestre da Academia Kim, tem recebido inúmeras comendas e homenagens pela sua dedicação e contribuição às artes marciais no Brasil; centenas de alunos já foram formados por ele e hoje propagam a técnica milenar da acupuntura.

Leia mais
Jorge Patino “Macaco” ministra aula na Xtreme Gold Team do Tatuapé
nov06

Jorge Patino “Macaco” ministra aula na Xtreme Gold Team do Tatuapé

Mais de 100 alunos da academia participaram da aula com o mestre das artes marciais, campeão mundial de Jiu Jitsu e lutador de MMA, detentor de seis cinturões.

Leia mais
Macaco: Troféu Brasil do ADCC é aquecimento para o WSOF nos EUA
nov06

Macaco: Troféu Brasil do ADCC é aquecimento para o WSOF nos EUA

Daqui a nove dias, o lutador de MMA Jorge Patino “Macaco”, disputa o torneio do ADCC no Brasil e em seguida embarca para os EUA, onde luta no World Series of Fighting (WSOF).

Leia mais
NI: Esportes
set06

NI: Esportes

Destaque para as crianças durante treino de Jiu-Jitsu do Projeto boa luta, em Salvador.

Leia mais
III Etapa fecha o Circuito Paulista de Jiu Jitsu de 2015
set01
Leia mais
Judô – Mundial Astana 2015: equipe masculina do Brasil fica em 7º lugar
ago30
Leia mais
Quinto dia do Mundial Astana 2015 é marcado por surpresas
ago28

Quinto dia do Mundial Astana 2015 é marcado por surpresas

Com exceção de Alvear (COL), todos os atuais campeões mundiais (Chelyabinsk 2014) e olímpicos (Londres 2012) das três categorias disputadas nesta quinta ficaram de fora do bloco final.

Leia mais
Brasil fica fora da disputa por medalhas entre os leves no Mundial Astana 2015
ago26

Brasil fica fora da disputa por medalhas entre os leves no Mundial Astana 2015

Marcelo Contini vence duas lutas mas fica fora do bloco final. Rafaela Silva se lesiona em sua estreia e também não chega à disputa por medalhas.

Leia mais
Clima esquenta para a luta de amanhã entre Velasques e Werdum
jun12
Leia mais
Demian Maia faz luta estratégica e bate Ryan Laflare no UFC Rio
mar23
Leia mais
Karate Brasileiro é unificado após 35 anos
set04
Leia mais
Judô: brasileiros garantem prata e bronze
ago31

Judô: brasileiros garantem prata e bronze

Domingo, 31 de agosto de 2014 às 11h10 – Atualizado às 12h04 Maria Suelen Altheman é prata e Rafael Silva bronze no Mundial 2014 Com quatro medalhas sendo uma de ouro, uma de prata e duas de bronze, o Brasil termina em terceiro lugar no quadro geral de medalhas.   Confederação Brasileira de Judô – Os pesados brasileiros mostraram, mais uma vez, a força da categoria e conquistaram duas medalhas para o Brasil, repetindo o feito do ano passado, neste sábado, dia 30, no Mundial Chelyabinsk 2014. Maria Suelen Altheman chegou novamente à decisão contra a cubana Idalys Ortiz e ficou com a prata. Rafael Silva teve o, agora, heptacampeão mundial Teddy Riner na semifinal e foi derrotado. Voltou para a disputa do bronze contra o holandês Roy Meyer e garantiu seu lugar no pódio por ter tido uma punição a menos que o adversário. David Moura chegou às semifinais, mas não resistiu ao japonês Ryu Shichinohe e também foi para a disputa de bronze. Lutando contra a torcida e um adversário mais alto, acabou derrotado pelo russo Renat Saidov e ficou na quinta colocação em sua primeira participação em Mundiais.     Com as duas medalhas no último dia da competição, o Brasil terminou a competição em terceiro lugar no quadro geral de medalhas, atrás do Japão e da França e à frente de Cuba e Geórgia. Coube ao presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Paulo Wanderley Teixeira, entregar as medalhas para os pesados: Idalys Ortiz, Maria Suelen Altheman, Megumi Tachimoto e Emile Andeol; Teddy Riner, Ryu Shichinohe, Renat Saidov e Rafael...

Leia mais
Mundial Chelyabinsk 2014 de Judô: equipes
ago31

Mundial Chelyabinsk 2014 de Judô: equipes

Domingo, 31 de agosto de 2014 às 11h47 Brasil fica em quinto no Mundial por Equipes Masculino Com a ausência de Victor Penalber, homens acabam sendo derrotados pela Geórgia por três a dois. Confederação Brasileira de Judô – O Brasil terminou a participação no Mundial Por Equipes com o quinto no lugar no masculino depois de ser derrotada pela Geórgia por três a dois na disputa do bronze. Victor Penalber, que havia sentido o joelho direito durante a competição individual, foi para o sacrifício nas duas primeiras lutas, mas não conseguiu disputar a repescagem contra Cuba e nem o terceiro lugar contra a Geórgia.     Começar perdendo por um a zero não foi fácil, mas o Brasil equilibrou bem as ações com Charles Chibana vencendo Shalva Kardava com um lindo ippon de ura-nague. Na sequencia foi a vez de Alex Pombo contra Nugzari Tatalashvili. A luta foi muito equilibrada. O brasileiro buscou a luta quando vencia de um yuko e chegou a ficar na frente por uma punição, mas faltando 10 segundos para o fim também foi punido. A luta foi para o golden score e Pombo conseguiu projetar o Tatalashvili, mas a arbitragem não deu nada. Numa tentativa do georgiano, o árbitro entendeu que Pombo se apoiou com a cabeça no chão para não sofrer o golpe, colocando sua integridade física em risco e o eliminou da luta (hansuko-make). Avtandili Tchkrishvili entrou no tatame apenas para receber a vitória já que o Brasil não teve representante no meio médio. Com dois a um para a Geórgia, Tiago Camilo precisava, então, vencer Varlam Lipertaliani, número um do mundo. Mas o campeão do mundo em 2007 não conseguiu encaixar seu poderoso uchi-mata e acabou sendo derrotado por ippon. Assim, a Geórgia garantiu a medalha. Rafael Silva entrou para encerrar a participação de forma honrosa e venceu Adam Okruashvili pela diferença de três punições. “Se o Victor tivesse participado, acredito que o panorama teria sido diferente porque é sempre um atleta muito forte. Mas numa decisão é possível tudo acontecer. Não esperava que o Tiago Camilo perdesse da maneira que perdeu, enfim, faz parte da competição. A disputa por equipe é uma competição difícil de apontar favoritismo”, disse Ney Wilson, gestor técnico de alto rendimento da Confederação Brasileira de Judô (CBJ). “A equipe da casa leva vantagem porque nenhum outro país traz 10 atletas, cinco titulares e cinco reservas. No campeonato mundial, atletas se lesionam e você acaba lutando desfalcado ou com o atleta fazendo sacrifício como foi o caso do Victor. Ele contribuiu muito pra gente ter chegado na disputa de terceiro. Mostrou um espírito de equipe, de superação...

Leia mais
Ronaldo Jacaré afia as presas para Gegard Mousasi
ago08

Ronaldo Jacaré afia as presas para Gegard Mousasi

Sexta-feira, 8 de agosto de 2014 às 17h50   Brasileiro faz a luta principal do UFC Fight Night 50, que acontece no próximo dia 5 de setembro, em Los Angeles. Vitória o colocará em rota de colisão com o detentor do cinturão dos pesos médios do evento. Falta menos de um mês para o próximo desafio de Ronaldo Jacaré no MMA. No próximo dia 5 de setembro, o brasileiro enfrentará o iraniano radicado na Holanda Gegard Mousasi, na luta principal do UFC Fight Night 50, que acontece em Los Angeles, na Califórnia. O capixaba de Cariacica ocupa o quarto lugar no ranking do evento. Caso vença a disputa contra Gegard, Ronaldo estará apto a desafiar o campeão da categoria dos pesos médios (84kg), que sairá do combate entre o norte-americano Chris Weidman e o brasileiro Vitor Belfort, que acontece em dezembro.     “Primeiro a gente tem que trabalhar para depois reivindicar alguma coisa. Meu foco é treinar para chegar forte na luta contra Gegard. Tenho certeza que vencerei essa disputa e depois vou buscar o cinturão, porque ninguém vai me parar nessa categoria. Será um combate muito importante para a minha carreira”, observa Ronaldo Jacaré. Segundo a assessoria do lutador, o Brasil é reconhecidamente uma fábrica de talentos de MMA e a produção continua a todo vapor. Uma nova safra de lutadores vem ganhando espaço, principalmente dentro do UFC e o nome de Ronaldo de Souza se destaca como um dos mais sérios candidatos a títulos dentro do evento. Pentacampeão mundial de jiu-jitsu, bicampeão do ADCC (evento de submission – jiu-jitsu sem quimono), Jacaré é um exímio finalizador. Com 20 vitórias no cartel e apenas três derrotas, uma delas para Mousasi, em 2008. Ronaldo afirma não pensar na luta como uma revanche. ‘’O jornal de ontem ninguém quer ler, só serve para embrulhar peixe, não é? Então, não me importo com o passado. Olho apenas para o futuro e nele só vejo vitória. A minha preparação é para estar cem por cento em tudo. O Gegard é um lutador completo, especialista em muay thai. Estou pronto para todo tipo de combate, tenho treinado muito o boxe, o judô e a luta livre, para chegar lá e surpreender meu oponente, mas não dá para negar as minhas origens. Minha especialidade sempre será o jiu-jitsu’’, lembra o Capixaba. A rotina de treinos vem sendo pesada. Comandada pelo técnico Josuel Distak, pelo preparador físico Rogério Camões e por Sylvio Behring, mestre de Jiu-jitsu, Jacaré ainda conta com os valiosos conselhos de ex-campeões como Pedro Rizzo e Anderson Silva....

Leia mais
講談社 Mestre Tambucci
maio08

講談社 Mestre Tambucci

Leia mais
80 anos nos caminhos do Judô brasileiro
maio08
Leia mais
“A missão de ensinar educando é um privilégio maravilhoso”
maio08
Leia mais
講談社 Kodansha
maio08

講談社 Kodansha

O que significa ser um Kodansha? Ser kodansha é ter um nível de pós-graduação dentro do judô. Dado notório conhecimento técnico, filosófico e moral. Portanto é a imagem de uma grande fonte de conhecimentos, ele deve ter a última palavra, o porto seguro e, para isso, sua liderança deve ser estabelecida naturalmente pelo seu carisma e sabedoria, conquistando assim o respeito e admiração de todos. É considerado mestre (shihan) porque detém maior conhecimento técnico, dispondo de imagem inabalável, dada sua conduta impecável perante a sociedade. É símbolo de dedicação, persistência, caráter, honra, honestidade e sabedoria. Deve ser o modelo a ser seguido, já que sua posição é de perpetuador dos ensinamentos do mestre Jigoro Kano e representante da kodokan. Ser representante da Kodokan é fazer parte do constante aperfeiçoamento do Judô, idealizado pelo mestre. Tem como papel, perpetuar os ensinamentos através da formação de seus discípulos. Jigoro Kano, ao observar os primeiros alunos promovidos à 6º Dan, notou um diferencial muito grande em relação aos demais praticantes: nas atitudes, no comportamento, na formação moral, no domínio dos conhecimentos e na pedagogia. Ele disse: “estou criando a categoria denominada de kodansha de 6º a 10º dan, e estes devem estudar e pesquisar cada vez mais, aperfeiçoar e aprofundar nos conhecimentos culturais, intelectuais globalizados voltados a interação do judô com a sociedade, isto é filosofia de judô”. Os judokas com essa formação terão a denominação de Shihan. Portanto, os kodanshas são considerados pesquisadores e professores, e devem agir como tal. Buscando sempre mais sabedoria e aperfeiçoamento. Mesmo atingindo um alto grau de aperfeiçoamento dentro do judô, o kodansha permanece em constante aprendizado. Texto: Associação de Judô Ichikawa / 2011 – Professor Oswaldo Ichikawa – 8º Dan Saiba mais  Mestre Tambucci 80 anos nos caminhos Judô brasileiro “A missão de ensinar educando é um privilégio...

Leia mais
O surgimento do Brazilian Jiu Jitsu
abr22
Leia mais
Entre o Judô e o Jiu Jitsu brasileiro: Kano e Maeda
abr22

Entre o Judô e o Jiu Jitsu brasileiro: Kano e Maeda

Gerson Soares Quem treina mais de oito anos aproximadamente para chegar à faixa preta, considerada por muitos mestres, o início do caminho, sabe o quanto seria difícil tentar explicar todo o conhecimento e diversidade, adquiridos através dos milênios pelos quais as artes marciais são difundidas no mundo. Portanto, este ensaio sobre artes marciais, não tem a pretensão de esgotar o assunto, nem tampouco ser definitivo por que este tema é infinito. Nesta oportunidade, tentarei resumir como o Jiu Jitsu chegou ao Brasil e à família Gracie, que difundiu essa arte pelo mundo. Primeira parte Ju Jutsu e o Judô. Mestres Jigoro Kano e Conde Koma. O profundo estudo sobre o surgimento das Artes Marciais nos remetem a épocas ancestrais, conhecimentos advindos da observação de animais e da natureza. Mas, superficialmente falando quando se trata deste assunto, as mais diversas técnicas surgiram para o avanço da defesa pessoal ou ataque e também para o condicionamento físico. O emprego das artes marciais pelos monges budistas desde a antiguidade ou dos professores de educação física atuais, que utilizam algumas técnicas de aquecimento entre outros exercícios, demonstra sua eficiência. No Japão, durante o Período Meiji (1868 a 1912), as artes marciais perdem a popularidade devido a vários fatores. Esse declínio também pode ser creditado ao uso de armas de fogo, que exerciam a mesma função de um exército treinado em artes marciais de forma mais rápida e com mais impacto. Porém, sem a mesma coragem e honra dos samurais. Nesse processo, o Ju Jutsu ganhou má fama, pois com a modernização do Japão, o treinamento em artes marciais não era mais essencial para a sobrevivência da nação e com a falta de popularidade certas escolas passam a aceitar qualquer tipo de aluno, muitos deles arruaceiros, que não faziam muita questão de aprender a parte filosófica da arte marcial. Nesse período surge Jigoro Kano, um praticante de Ju Jutsu que adapta a arte marcial ao seu porte físico de pequena estatura, criando assim o Judô. Jigoro Kano apresentou a nova arte marcial ao imperador que a oficializou e a introduziu no treinamento da polícia japonesa. Após ter se ramificado em diversas outras artes marciais, o Ju Jutsu perdeu quase totalmente sua popularidade chegando quase à extinção. Já o Judô de Jigoro Kano ganhava cada vez mais popularidade e começou a percorrer o mundo. Um de seus alunos Mitsuyo Maeda, ou Conde Koma, viajou através das Américas e da Europa fazendo apresentações e em 1914 chegou ao Brasil, onde percorreu diversos estados fazendo demonstrações em diersas capitais, como PortoAlegre, Rio de Janeiro e São Paulo, chegando ao Norte do país. Em 18 de dezembro de...

Leia mais
Judô, origens
out28

Judô, origens

  Publicado em 28 de outubro de 2013   Nascido sob o signo dos Samurais, Jigoro Kano, o precursor do Judô moderno teve dificuldades na prática de vários esportes, assim como sua personalidade marcante o levaria a deixar uma vistosa carreira diplomática ou política, seguindo os passos do pai Jirosaku Mareshiba Kano, um alto funcionário da Marinha Imperial Japonesa. Nascido no dia 28 de Outubro de 1860, em Mikage, Hyogo, era o terceiro filho da família. Jigoro Kano se tornou um homem de pequeno porte, franzino, com 1,50 m de altura e 48 Kg, mas sua história e sua arte ficariam conhecidas através dos tempos por todo o mundo. Aos 11 anos de idade foi enviado para Tóquio, afim de estudar o idioma inglês, indispensável com as mudanças relacionadas àquele período histórico do Japão, durante o governo do Imperador Meiji que promoveu a chamada Restauração. Cinco anos depois resolveu dedicar-se a esportes como a ginástica, o remo e o baseball para fortificar-se. Segundo se conta, nas brigas escolares sempre sofria com as derrotas para os outros alunos e isso feria sua honra de filho de Samurai, foi então que decidiu estudar o Ju Jutsu, e essa atitude mudaria para sempre a sua vida. Seu início foi com o mestre Teinosuke Yagi em 1871. Em 1877 matriculou-se na Tenjin Shin’yo-ryu e tornou-se discípulo do mestre Hachinosuke Fukuda, que viria a falecer dois anos depois aos 82 anos, deixando para Kano uma valiosa herança: seus arquivos. Após esse acontecimento ele tornou-se aluno do mestre sexagenário Masatomo Iso, guardião dos segredos de uma escola que derivava igualmente do Tenjin Shin’yo-ryu. Dando continuidade ao seu treinamento Kano foi vice-presidente dessa escola. Com a morte relativamente prematura de Masatomo e apesar de continuar treinando intensamente, Jigoro sentia a falta de um bom professor. Decidiu então procurar o mestre Tsunetoshi Iikubo com quem aprendeu as técnicas do Kito-ryu e o combate com armadura, até então seu estilo era no corpo a corpo com trajes normais. Sua base de aprendizado possibilitou a Kano fazer uma síntese das diversas escolas e criar um sistema próprio de disciplina, até que em fevereiro de 1882 ele inaugura sua primeira escola: Kodokan (Instituto do Caminho da Fraternidade). No entanto continuou a treinar com o mestre Iikubo até 1885. A Kodokan estava localizada no segundo andar de um templo budista Eishoji de Kita Inaritcho, bairro de Shimoya em Tóquio, onde havia doze jos (jo medida de superfície, módulo de tatame). O primeiro aluno inscreveu-se em 05 de junho de 1882, chamava-se Tomita. Depois vieram Higushi, Arima, Nakajima, Matsuoka, Amano Kai e o famoso Shiro Saigo (Sugata Sanshiro). As idades dos alunos...

Leia mais
Jiu Jitsu origens
out07

Jiu Jitsu origens

A Arte Suave ou Jiu Jitsu, possui uma longa história desde o seu surgimento. O Ju Jutsu, tal como seria a pronuncia japonesa, ganhou um novo sotaque e se transformou em Jiu Jitsu (arte marcial desenvolvida por camponeses). A história da Arte Suave, tradução do termo japonês, pode ser vista através de sua história desde a introdução aos pensamentos zen budistas levados por Bodhidharma da Índia aos artistas marciais de outros países asiáticos como China e Japão, assim como nas lutas desenvolvidas por camponeses e nativos japoneses. A história mais difundida sobre a origem do Jiu Jitsu, assim como a da maior parte das artes marciais, é que seus princípios surgiram na Índia e desde então foram difundidos através de monges budistas por toda Ásia. Encontramos pensamentos budistas na filosofia de praticamente todas as artes marciais assim como no Jiu Jitsu, que segue princípios extremamente orientais sobre sutileza e força, como é descrito no texto de Allan Watts na analogia que Lao-tzu faz sobre a força da água – e a de artes como o Judô e Jiu Jitsu –, que ele descreve como a mais frágil na natureza e ao mesmo tempo um de seus mais fortes elementos. O Jiu Jitsu baseou-se em pensamentos filosóficos, na meditação e em exercícios indianos no seu desenvolvimento, contudo é errôneo creditar todo desenvolvimento das artes marciais asiáticas unicamente aos indianos e chineses, pois segundo Donn Draeger, especialista em artes marciais é como creditar o inventor da roda pelo desenvolvimento dos carros modernos. Existe uma contribuição, mas ela não define a criação de todas as artes marciais. Há registros também de artes marciais criadas por camponeses japoneses com o intuito de se defenderem em uma época de guerra, onde invasões de vilarejos e abuso de oficiais eram freqüentes e como o custo de armas e armaduras era extremamente alto, as classes mais baixas desenvolveram sistemas de auto-defesa, a fim de que o lutador precisasse somente do próprio corpo e de sua força para se defender. O uso de armas era mínimo, e essas armas eram criadas a partir de instrumentos de trabalho e da lavoura, como o Sai, uma arma que lembra um garfo de três dentes que era usado na lavoura para plantar sementes. O combate desarmado também pode ser visto em lutas livres de alguns povos japoneses. No entanto o Ju Jutsu é considerado a arte marcial base para diversos outros estilos de luta japonesas como Judô e Aikido. O Ju Jutsu é considerado uma arte tão eficaz que foi usado como arma de guerra pelos nipônicos e proibido de ser ensinado para não japoneses, sendo punido como crime contra...

Leia mais
Protagonista de Kuro-obi fez seminário no bairro
out01

Protagonista de Kuro-obi fez seminário no bairro

Neto de Yagi, Renshi Akihito Yagi, honra o Brasil visitando o Tatuapé e ministra Seminário Internacional de Karatê.

Leia mais
Mestre Geral Song Un Kim
set26

Mestre Geral Song Un Kim

Publicado em 26 de setembro de 2013 Hapki-Do: Conjunto de energia e força da mente Mestre Geral Song Un Kim ou apenas mestre Song, como o chamam, é envolto num clima de sabedoria prestes a explodir, mas para absorver essa explosão precisaríamos de muitas semanas ou meses e assim mesmo não conseguiríamos apreender o suficiente para transmitir tantos conhecimentos acumulados ao longo de 39 anos dedicados ao Hapki-Do tradicional. Modesto, humilde e atencioso, nos recebeu em sua academia duas vezes para concluírmos esta reportagem, que transcrevemos agora. Existem registros sobre o Hapki-Do numa época tão distante quanto o ano 670 d.C. com o surgimento de guerreiros conhecidos por hwarangs no reino unificado da dinastia Sin-la (668–935 d.C.) – que ocupou o território da península aonde está localizada a Coréia. Os hwarangs eram comparavéis aos samurais japoneses ou aos cavaleiros medievais europeus. Essa tropa elitizada foi formada por aristocratas e militares com o propósito de proteger o reino recém formado, através da união dos reinos de Sin-La (o mais adiantado), Baekje e Goguryeo. O nome Coréia é proveniente da dinastia Koryo (918-1392). O treino dos hwarangs consistia em técnicas no uso de lanças, espadas, arco e flecha, montaria perfeita, além da disciplina mental e física (influências do Budismo e Taoísmo), complementadas com o uso dos pés e mãos para lutar. O código de honra Hwarang-do era composto por cinco itens: 1 – Obediência ao Rei; 2 – Respeito aos pais; 3 – Lealdade para com os amigos; 4 – Nunca recuar ante o inimigo; A partir dessa filosofia originou-se o Hapki-do que significa: hap = conjunto, ki = força da mente (energia), do = caminho, doutrina. Com a modernidade os itens foram sendo adaptados mas não perderam a essência, como podemos observar no atual código de honra: 1 – Amar a Pátria; 2 – Confraternização mútua; 3 – Não recuar um só passo na luta; 4 – Respeitar os pais; 5 – Ajudar os fracos. O Hapki-do foi adotado pela guarda pessoal do Presidente da República coreana, após a I Guerra Mundial e após a segunda grande guerra mundial passou a ser mais difundida. Possui 3.876 golpes, incluindo chutes, saltos, socos, torções, balões, defesa contra faca, manejos de bastões, espadas e outras técnicas. Sendo a luta mais popular da Coréia, hoje é praticado também em quase todo o globo. Começou a ser difundido no Brasil, a partir da chegada oficial do Grão Mestre Park Sung Jae, em 1971, que iniciou suas aulas junto ao Exército Brasileiro, incentivado pelo Coronel Paulo da Silva Freitas pelo qual foi condecorado Patrono do Hapki-Do no Brasil. Um de seus discípulos foi o mestre Carlos...

Leia mais