Saúde no Brasil tem que mudar
ago20
Leia mais
Retratos da Saúde no Brasil – Conselhos pedem fiscalização no SUS
jun11
Leia mais
Retratos da Saúde no Brasil – Propaganda enganosa na Saúde
jun11

Retratos da Saúde no Brasil – Propaganda enganosa na Saúde

Quarta-feira, 11 de junho de 2014 às 21h26 Claudio Balduíno Souto Franzen* Os números estão no orçamento do Ministério da Saúde que não esconde sua política de sucateamento da rede pública brasileira. Nesta lógica perversa, onde se procurou transformar o médico que atua no SUS em bode expiatório da crise da assistência, fica clara a preferência por projetos que primam pela mídia, mas estão longe de melhorar a vida da população. Todos conhecem a realidade dos hospitais públicos sucateados. Apesar de milionárias campanhas publicitárias, com a presença de atores famosos, verifica-se que a precariedade na saúde persiste. A última pérola reluz bem perto atingiu o bolso dos hospitais federais, reconhecidamente sempre no vermelho. Em 2014, até o momento, o somatório dos gastos do Ministério da Saúde com toda a rede de hospitais federais do país chega a R$ 300 milhões. Enquanto isso, R$ 560 milhões foram repassados para a OPAS pagar a vinda de intercambistas dentro do Programa Mais Médicos. Só que a tão decantada vinda de intercambistas cubanos não mudou em nada o quadro atual da assistência à população, com a superlotação das urgências e emergências, a falta de leitos para internação e a fila de espera por cirurgias, além de outras mazelas. Por outro lado, a tabela de honorários, que remunera atos médicos e despesas hospitalares, se encontra congelada desde 1995, tornando inviável o atendimento à população. Trata-se de um quadro que penaliza o paciente brasileiro e só traz vantagens para Cuba, que, assim, leva o dinheiro do contribuinte nacional para sanear suas contas. Como se observa a saúde não é mesmo prioridade para a gestão federal, em que pese sua propaganda enganosa. * É conselheiro federal representante do Rio Grande do Sul no Conselho Federal de Medicina (CFM).   Assuntos relacionados Retratos da Saúde no Brasil Retratos da Saúde no Brasil – Propaganda enganosa na Saúde No Dia Mundial da Saúde, médicos foram às ruas para protestar Retratos da Saúde no Brasil – Conselhos pedem fiscalização no SUS Vídeo da campanha “O Brasil tem urgência de ser bem...

Leia mais
Retratos da Saúde no Brasil
jun11

Retratos da Saúde no Brasil

Quarta-feira, 11 de junho de 2014 às 20h40 Gerson Soares Enquanto a Fifa deixa de pagar os impostos que caem duramente nos bolsos dos brasileiros, doentes definham nos hospitais sem recursos. Falta tudo, inclusive vergonha. A mesma vergonha que andou sobrando aos organizadores da Copa. Mas distante dos olhos, as imagens que veremos não agridem a consciência de quem vive num Brasil inexistente, onde a ilusão encobre a indiferença com a Justiça. As imagens e as reportagens que veremos é uma denúncia contra a mais desumana condição a que são submetidos os doentes e necessitados no Brasil. O mesmo país que pretende ganhar um campeonato de futebol das equipes estrangeiras, fazendo firulas com a bola, cujos protagonistas irão receber polpudos salários e prêmios por isso, além das glórias, louros e mais uma enxurrada de convites para posar nas fotografias e campanhas publicitárias. Estão certos, cada um na sua. Aqui é assim.       Desde que o Brasil ganhou o incauto direito de sediar a Copa do Mundo da Fifa em 2014, Alô Tatuapé posicionou-se contra e por diversas vezes lançamos a nossa opinião, numa dessas oportunidades intitulada “Jogo de Espelhos”, onde mostramos o disparate de um país imenso como este, rico e economicamente maduro, permitir que seus cidadãos ainda vivam comendo lixo. Sim, lixo. Isso mesmo, crianças, velhos e adultos esperavam caminhões no lixão para pegar o que melhor lhes servisse, a fim de sobreviverem. A glória que o futebol brasileiro construiu lhe valeu o título de país do futebol. Mas é também o país que cobra os impostos mais caros do mundo, por um serviço sem qualificação. Em todas as áreas encontramos distorções entre algo espetacular e degradante como veremos a seguir. A burocracia dá margem à contínua corrupção e aos desmandos, às injustiças. Envergonha-nos esta notícia, mas é necessário expor essa chaga. Uma delas, há outras. A saúde no Brasil é uma piada por falta de políticas sérias e isentas de interesses particulares escusos. Para que a Fifa deixasse de pagar uma fortuna em impostos, o governo do PT e sua base no Congresso criou leis e modificou outras com enorme rapidez e eficiência para isentá-la daquilo que todos os brasileiros pagam. Mas não conseguem aprovar um conjunto de leis para a Saúde. Uma prova disso é o estado em que se encontra, denunciado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Essa categoria, a dos médicos, nem por isso se sente privilegiada o bastante para fazer greve. Se o fizesse, como tem sido visto por um sindicalismo oportunista e manobreiro, o Brasil morreria mais um pouco. Mais do que já morre em cada hospital, mais do que já falece...

Leia mais
Retrato da saúde no Brasil
jun10

Retrato da saúde no Brasil

Terça-feira, 10 de junho de 2014 às 16h32   Assista o vídeo publicado pelo Conselho Federal de Medicina e Conselhos Regionais de Medicina a respeito da campanha “O Brasil tem urgência de ser bem tratado”. Leia amanhã a reportagem.

Leia mais