Combate ao aquecimento global passa pela política, diz especialista

Para o ambientalista Fábio Feldmann, a escolha de políticos preocupados com o meio ambiente é fundamental para combater o aquecimento global. De acordo com o ativista, só por meio da política a sociedade pode combater o aumento da temperatura do planeta, causada pela emissão dos chamados gases estufa, como o dióxido de carbono e o enxofre. Esses gases são resultado, principalmente, da queima de combustíveis fósseis como o petróleo e o carvão.

 

Fabio Feldmann. Foto: Luiz França/CMSP

Fabio Feldmann. Foto: Luiz França/CMSP

O especialista foi o primeiro palestrante da 13ª Conferência Municipal de Produção Mais Limpa e Mudanças Climáticas, que está sendo realizada nesta terça-feira (27/5). Realizada desde 2001, a conferência reúne membros da iniciativa privada, da administração pública e do terceiro setor para fomentar o desenvolvimento sustentável na cidade. Na opinião de Feldmann, a transição para uma “economia verde” exige a ação do Estado, que deve incentivar o uso de fontes alternativas de energia e promover o consumo consciente.

“Precisamos aumentar o engajamento político, na hora de votar é fundamental saber se o candidato tem preocupações com o meio ambiente, as pessoas também precisam se engajar mais, participando de ONGs (Organizações Não Governamentais) e mudando hábitos de consumo, preocupando-se na hora da escolha do produto, sabendo de que forma foi feito”, afirmou o ambientalista.

Feldmann foi secretário estadual do meio ambiente entre 1995 e 1998, sendo um dos fundadores da ONG SOS Mata Atlântica e do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, que tem o tem o objetivo de conscientizar e mobilizar a sociedade para a discussão e tomada de posição sobre os problemas gerados pelo fenômeno.

Abertura

Vereador Gilberto Natalini (PV). Foto: Luiz França/CMSP

Vereador Gilberto Natalini (PV). Foto: Luiz França/CMSP

Antes da palestra de Feldmann, aconteceu a mesa de abertura, que contou com a participação de personalidades da política e do ativismo ambiental. Primeiro a falar, o vereador Natalini (PV) destacou a cartilha que será lançada com a retrospectiva de todas as edições da conferência. “Queremos o desenvolvimento do país, mais renda, salário e justiça social. Mas tudo isso com respeito à natureza”, afirmou.

Também presente na abertura, o vereador Ricardo Young (PPS) acredita que os cidadãos precisam tomar consciência da importância do meio ambiente. “Está nas nossas mãos fazer diferente. A questão da sustentabilidade está dentro das cidades, elas destroem o ambiente e não devolvem nada para o ecossistema. Esse é um ótimo momento para pensarmos no que temos feito para regenerar os serviços ambientais que destruímos”, disse.

Já o diretor de políticas públicas do Greenpeace no Brasil, Sérgio Leitão, lembrou que o descaso com a natureza traz consequências práticas para a sociedade, como a atual crise de abastecimento de água em São Paulo. “Temos uma ameaça de falta de água em nossas casas e também nas empresas, o que prejudicaria os empregos. O que nos assusta é a falta de ação efetiva dos governos municipal, estadual e federal. A crise ambiental também é consequência política”, disse.

Fonte: Agência da Câmara Municipal de São Paulo
alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*