Copa do Mundo: hora de torcer e educar

Sábado, 21 de junho de 2014 às 11h48

 

Como ensinar a competição para os filhos sem estimular a agressividade e ainda passar valores.

A tão esperada Copa do Mundo chegou trazendo alegria, competitividade, turistas, união e festa por toda parte. Segundo especialistas, o evento também é uma ótima oportunidade para pais e educadores ensinarem às crianças a importância do respeito ao próximo, a tolerância, a coletividade, regras, moralidade, aprender com as derrotas, conhecer mais culturas e países e controlar as emoções.

aprende copaCom os jogos, o espírito de competitividade, já comum no dia a dia, tende a aumentar. A dica é utilizar o momento para dizer aos pequenos que ela pode ser saudável. “Quando uma competitividade é saudável não cria problemas”, exemplifica a psicóloga e orientadora educacional do colégio Madre Alix, Susana Orio. “Um exemplo é não comparar os filhos com os irmãos. Devemos compará-los com eles mesmos, provocando para que ultrapassem e melhorem suas habilidades tanto no esporte, quanto no estudo ou em algo que sirva de motivação para eles. Essa competitividade da criança com ela mesma faz com que se sinta motivada a se superar e esse crescimento deve ser valorizado”. Em geral, toda modalidade esportiva pode auxiliar. “Todas têm uma regra e exigem uma disciplina que a criança tem de seguir”, explica Suzana.

Que o futebol é a paixão nacional todos já sabem. Os pais, no entanto, devem estimular que os filhos conheçam e aprendam outras modalidades, segundo a psicopedagoga e coordenadora pedagógica do colégio Nossa Senhora do Morumbi, Elizabete Duarte. “Muitos jovens, até pela questão econômica, idealizam ser jogador de futebol e acabam não conseguindo. Isso faz com se frustrem sem nunca ter pensando em outra possibilidade de carreira. Por isso, é importante que os pais incentivem outras atividades, além do esporte, para esse jovem ter um leque mais amplo de opções”, diz a especialista.

Uma coisa é certa: bem trabalhada em casa e na escola a Copa traz benefícios ao aprendizado e ao aprimoramento. Pode servir para mostrar a rivalidade entre as nações e também para conhecer novas culturas. “Mostra a amplitude do mundo e com isso as crianças vão percebendo os costumes de cada país, o respeito, as regras, o esforço, e a disciplina que cada jogador e cada time possuem”, comenta Susana. Os colégios também podem fazer uso do evento para transmitir valores e conteúdos. “No Madre Alix estamos conseguindo fazer com que os alunos percebam que para ser um jogador de futebol não é preciso apenas ser o melhor”, ensina. “É preciso também ter disciplina, cumprir as regras, respeitar o próximo e, mais importante, ensinamos que jogam os mais disciplinados e aplicados”, define a psicóloga.

Curtindo a competitividade da Copa de forma saudável, tanto pais quanto a criançada podem se divertir, compartilhar, torcer e ainda aprender mais sobre valores e educação.

Colégio Madre Alix

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*