Copa do Mundo / World Cup – Segurança e protestos no Brasil

Gerson Soares

Os protestos estão programados, mas já acontecem quase diariamente por todo o país, e já está difícil saber onde será o próximo. O MTST que levou 15 mil pessoas às ruas em São Paulo, promete continuar se as reivindicações não forem atendidas. Para amanhã está marcado mais um protesto em Brasília e outro no bairro de São Mateus, na capital paulista.

Mas estes são apenas dados superficiais que dão o clima da Copa. Os metroviários prometem greve para o dia 05 de junho e são esperadas mais manifestações dos movimentos Contra a Copa. Professores protestaram cercaando o ônibus da seleção brasileira no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira. Um dos cartazes dizia: “Não vai ter copa, vai ter greve”. As imagens do confronto de índios e manifestantes contra a polícia militar desta terça-feira, em Brasília, foram vistas nos sites mais importantes do mundo.

Manifestantes que protestaram contra a Copa do Mundo em confronto com a PM ao tentar se aproximar do Estádio Nacional de Brasília. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Manifestantes que protestaram contra a Copa do Mundo em confronto com a PM ao tentar se aproximar do Estádio Nacional de Brasília. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Os fatos de um país dividido entre os que não querem a realização do evento, os que não se importam e aqueles que irão aos estádios, já que as lotações estão praticamente garantidas. No coração das crianças ainda não há lugar para tanta confusão, mas eles são herdeiros do caos criado pela irresponsabilidade e a ganância. É o Brasil que apresenta dramaticamente suas facetas, como um diamante mal lapidado.

Segurança

Diante desse panorama, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, classificou como pontual a falha de segurança que permitiu que manifestantes cercassem o ônibus da seleção brasileira no Rio de Janeiro. Ele voltou a defender as manifestações populares, desde que elas sejam pacíficas. “Cabe a nós garantirmos a liberdade de manifestação, mas jamais permitiremos abusos, seja de onde vierem. Não podemos permitir que pessoas usem a liberdade de manifestação para praticar atos ilícitos, nem que exista violência por parte de policiais. Tudo isso está planejado dentro do que concebemos para ter uma boa Copa e um bom padrão de segurança”, disse.

Para Cardozo, os episódios recentes de manifestações, principalmente perto de estádios da Copa, não devem afastar os torcedores de outros países. “Acho que os estrangeiros devem se sentir seguros, sim. A atuação das forças de segurança mostra que a polícia está presente para garantir a lei, a liberdade de manifestação e não permitir abuso. Em várias partes do mundo, sempre que tivemos eventos, houve manifestações e, em alguns casos, com ultrapassagem do limite. A polícia deve garantir a liberdade de manifestação e evitar que as pessoas abusem. Quem abusar, será punido”, afirmou o ministro, ontem.

CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) durante divulgação do relatório do Programa Segurança sem Violência. Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) durante divulgação do relatório do Programa Segurança sem Violência. Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

 

Saiba mais
Copa do Mundo / World Cup – Governo tenta amenizar a situação

Copa do Mundo / World Cup – Tour da Taça

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*