Córrego Rapadura finalmente vai ter mais uma passagem


Quarta-feira, 29 de outubro de 2014, às 19h33

 
Passagens sobre córregos terão investimentos de R$ 4,5 milhões. Projeto prevê intervenções em 89 pontos de 21 subprefeituras da cidade. O objetivo é garantir melhor acesso e maior segurança aos usuários, eliminando eventuais riscos em função das condições até precárias de algumas dessas travessias.

 

Vistoria às Obras do Córrego da Rapadura – Vila Carrão. Foto: Cesar Ogata / SECOM

Vistoria às Obras do Córrego da Rapadura – Vila Carrão. Foto: Cesar Ogata / SECOM

A Prefeitura de São Paulo deu início à reconstrução de pontes de pedestres que passam exclusivamente por córregos em 89 pontos de 21 subprefeituras da capital, com o investimento de R$ 4,5 milhões. O projeto começou com as intervenções no entorno do Córrego Rapadura, na Vila Carrão, zona leste da cidade. O prefeito Fernando Haddad visitou nesta terça-feira (28) as intervenções no Córrego Rapadura, que foi escolhido para ser o piloto deste projeto devido à necessidade viária local, além de ser uma antiga reivindicação da população.

“Eu vim conhecer a tecnologia desta obra que, com um jeito simples, consegue resolver problema comum na cidade. Aqui vai ter a faixa do ciclista, o lugar do pedestre e a faixa do carro para atravessar com segurança”, afirmou o prefeito Haddad.

A obra no córrego Rapadura, na Vila Carrão, teve custo de R$ 280 mil. Com o início das obras, as antigas “pinguelas” receberam uma nova estrutura chamada de aduelas – armações de concreto pré-fabricadas e hidraulicamente adequadas para garantir a fluidez do córrego e criar uma passagem segura aos pedestres.

O objetivo dessas intervenções é garantir melhor acesso e maior segurança aos usuários, eliminando eventuais riscos em função das condições até precárias de algumas dessas travessias. Em algumas regiões, as estruturas comportarão a passagem de carros, como esta da rua Pero Nunes, na região da subprefeitura Aricanduva/Formosa, onde o prefeito esteve.

“Faz muito que é pedido esta ponte. É uma região que não tem passagem. Então a pessoa tem que andar de oito a dez quarteirões até a Avenida Conselheiro Carrão porque não tem como atravessar. Agora, com a ponte, não precisa ir até a avenida, onde tem muita demanda de carros para ir ao outro lado do quarteirão”, disse o subprefeito de Aricanduva/Vila Formosa, Quintino Simões Pinto.

Após a conclusão do projeto piloto, “pinguelas” de outras 20 subprefeituras receberão intervenções: Butantã, Campo Limpo, Capela do Socorro, Cidade Ademar, Ermelino Matarazzo, Freguesia/Brasilândia, Guainases, Ipiranga, Itaquera, Itaim Paulista, Jabaquara, Jaçanã/Tremembé, Parelheiros, Penha, Pirituba/Jaraguá, Perus, Santo Amaro, Santana/Tucuruvi e São Mateus, São Miguel.

Cada um dos 89 locais que receberão intervenções foi indicado pela subprefeitura local. Além da instalação das aduelas, também é realizada a adequação das pistas nas extremidades dessas travessias e a adequação do sistema de drenagem do local e do leito carroçável, quando necessário.

Da Secretaria Executiva de Comunicação / PMSP
alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*