CR recebe o The Gasolines, amanhã no Tatuapé

Quinta-feira, 11 de setembro de 2014, às 09h09

 

The Gasolines faz três shows no Circuito SP de Cultura

Apresentações acontecem nas bibliotecas Cassiano Ricardo (CR) e Monteiro Lobato e na Galeria Olido

Por Luísa Bittencourt

“Nascida na estrada, onde o combustível é a música”. É assim que o guitarrista da The Gasolines, Alexandre Kanashiro, define a própria banda. Atração do Circuito São Paulo de Cultura, projeto que em setembro também integra o Mês da Cultura Independente, o grupo se apresenta em três espaços da Secretaria de Cultura: dia 12, na Biblioteca Pública Cassiano Ricardo; dia 14, na Galeria Olido; e dia 26, na Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato.

 

The Gasolines: “Nascida na estrada, onde o combustível é a música”. Amanhã (12), às 18h, no Tatuapé. Foto: Divulgação

The Gasolines: “Nascida na estrada, onde o combustível é a música”. Amanhã (12), às 18h, no Tatuapé. Foto: Divulgação

 

Com mais de 20 anos de trajetória, The Gasolines circulou sempre pelo meio independente, mas com uma singularidade musical que poucas bandas conquistam. A primeira inspiração foi o rock’n’roll de Link Wray, e a busca pelo punk rock, uma consequência. “Começamos tentando fazer este tipo de som instrumental mais cru e próximo do punk rock, perfeito para nós, que não sabíamos tocar, mas com muita fome de música”, conta Kanashiro. Com o tempo, a banda incorporou elementos de outros gêneros musicais, diversificando seu som e diminuindo, inclusive, o vocal. “Havia algumas músicas cantadas, ou melhor, gritadas, que naturalmente foram sumindo, enquanto eram adicionadas novas referências.”

Hoje, com quatro CDs e uma fita K7 lançados, o grupo explora ritmos latinos, composições de filmes de faroeste, sutilezas do jazz e sua principal marca, o surf rock. “Nossa primeira experimentação foi misturar ‘Tico tico no fubá’ com a clássica ‘Tequila’, e o uso de maracas deu uma característica latina depois de nossas passagens pelo sul da Espanha e pelo Maranhão”, explica o guitarrista. A música “Pura tiquira”, do álbum “Pura veneta”, de 2008, por exemplo, foi gravada em terras nordestinas com o cantor e compositor maranhense Roberto Ricci, conhecido como “o malabarista do violão”. “Ele tira de seu instrumento incríveis sons percussivos da festa do boi”, afirma Kanashiro.

Formada ainda por Sonny Rocker no contrabaixo, Fabio Barbosa na bateria e Saico Padovano na voz e percussão, The Gasolines promete três apresentações que reúnem composições da raríssima demo em K7, “Wild and Primitive” (1996); do CD demo “Sonido de la frontera” (1998); e dos discos “La Shereefa” (2000); “Tanger Hotel” (2003), primeira gravação oficial da banda, lançada pela Baratos Afins e vencedora do Prêmio Dinamite de Melhor Álbum Instrumental de Música Independente; e o mais recente, “Pura veneta” (2008), com sonoridades orientais, dub e reggae.

 

Apresentações

Biblioteca Pública Cassiano Ricardo (Temática em Música). Av. Celso Garcia, 4.200, Tatuapé. Zona Leste. Tel. 2092-4570 e 2942-9952. Dia 12, 18h
Galeria Olido – Vitrine da Dança. Av. São João, 473. Próximo das estações República, Anhangabaú e São Bento do Metrô. Centro. Tel. 3331-8399. Dia 14, 17h
Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato. R. General Jardim, 485, Vila Buarque, Centro. Tel. 3256-4122. Dia 26, 18h. Grátis (retirar ingresso, um por pessoa, uma hora antes)
alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*