Data comemorativa da abolição da escravatura no Brasil coincide com impeachment


Sexta-feira, 13 de maio de 2016 às 20h25


No dia 13 de maio de 1888, era promulgada a Lei Áurea pela princesa Isabel e com esse ato a extinção da escravatura; 128 anos depois, o Brasil moreno, que engloba tantas outras raças, se encontra livre de uma grande opressão.

Gerson Soares

A comparação do título deste post é apenas uma provocação, um paralelo com a injustiça, a mentira e os desmandos cometidos pelos poderosos contra forças minoritárias. A diferença é que a escravidão deixou marcas muito mais profundas que ainda repercutem na história; num acinte aos incrédulos, está também carece de uma revisão. Neste 13 maio, um dia depois do impeachment provisório e a ascensão de um presidente interino conciliador e político hábil, os brasileiros enxergam um horizonte mais inspirador, o despertar de novos dias que virão com “a ordem e o trabalho”, segundo as palavras dele próprio. Essa mesma sensação, há 128 anos, deve ter se esparramado com muito mais ardor nas entranhas e por todos os nervos de quem sofria calado as agruras do escravagismo, no País que foi o último a aboli-lo.

 

Missa campal em Ação de Graças em 22 de maio de 1888, para comemorar a Lei Áurea; à esquerda, a Princesa Isabel sob o toldo e cerca de vinte mil pessoas. Rio de Janeiro, Brasil. Foto: Antônio Luiz Ferreira, via Wikimedia Commons

Missa campal em Ação de Graças em 22 de maio de 1888, para comemorar a Lei Áurea; à esquerda, a Princesa Isabel sob o toldo e cerca de vinte mil pessoas. Rio de Janeiro, Brasil. Foto: Antônio Luiz Ferreira, via Wikimedia Commons

 

Muitos foram os homens de consciência que trabalharam pela liberdade, e outros tantos ainda trabalham com esperança e fé. Dentre eles, é preciso lembrar não só os grandes construtores do Brasil Colonial, nessa importante data, mas também aqueles brasileiros que não descansam ante a corrupção e a injustiça como Rui Barbosa, Castro Alves, Joaquim Nabuco ou José do Patrocínio, dentre outros e milhares de heróis esquecidos, invisíveis como os maçons daquela época. Para homenagear a todos, simbolicamente destacamos na sequência um resumo sobre Luiz Gama, que pode ser lido também no site do instituto que leva o seu nome.


Leia: Quem foi Luiz Gama

... essa cor convencional da escravidão, tão semelhante à da terra, abriga sob sua superfície escura, vulcões, onde arde o fogo sagrado da liberdade!

Pesquisa investiga a produção teórica e a atuação prática dos católicos no país, desde meados do século XIX, e destaca a trajetória do escritor Alceu Amoroso Lima. Foto: Almoço Comemorativo da Associação Universitária Católica (1936) / Fundação Dom Vital

Pesquisa investiga a produção teórica e a atuação prática dos católicos no país, desde meados do século XIX, e destaca a trajetória do escritor Alceu Amoroso Lima. Foto: Almoço Comemorativo da Associação Universitária Católica (1936) / Fundação Dom Vital

Leia mais sobre
HISTÓRIA DO BRASIL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*