Debates à presidência se tornaram repetitivos


Segunda-feira, 20 de outubro de 2014, às 08h51 - Atualizado às 09h58


Candidatos repetem as mesmas falas e são poucas ou nenhuma as novidades.

Gerson Soares
Candidata Dilma Roussef, durante debate promovido pela Rede Record, neste domingo (19/10). Foto: Ichiro Guerra

Candidata Dilma Roussef, durante debate promovido pela Rede Record, neste domingo (19/10). Foto: Ichiro Guerra

A campanha presidencial adernou para as acusações e já não despertam tanto interesse. Os vários debates e a falta de propostas às áreas mais importantes, em que o país se ressente de administração efetiva e a curto, médio e longo prazos, são citados superficialmente pelos candidatos. Quem quiser saber sobre os programas de governo de cada um deve ir aos respectivos sites e pesquisar.

Os debates na TV, onde haveria a real possibilidade e tempo para expor programas concretos, se transformou num ringue, onde cada um ataca e defende. As propostas são passadas ao telespectador através de promessas, sempre elas. Com o advento da internet, o compromisso efetivo e não aquele emitido verbalmente – além da palavra empenhada publicamente –, o acesso aos programas de governo ficou restrito aos sites.

Seria importante, para uma possível consulta no futuro, que o eleitor tivesse esses programas armazenados para poder cobrar do candidato eleito aquilo que escreveu e prometeu. Apertando os botões abaixo, com os nomes de Dilma Roussef (PT) e Aécio Neves (PSDB), o leitor será encaminhado diretamente às propostas de cada um nos seus respectivos sites.

O candidato Aécio Neves e Dilma Roussef (de costas), aparecem sentados, no debate promovido pelo SBT, nesta quinta-feira (16/10), em São Paulo.  Foto: Marcos Fernandes

O candidato Aécio Neves e Dilma Roussef (de costas), aparecem sentados, no debate promovido pelo SBT, nesta quinta-feira (16/10), em São Paulo.
Foto: Marcos Fernandes

O debate de ontem, na Rede Record, não acrescentou muito em termos de avanços de campanha e se tornou repetitivo e tedioso. Como no momento em que Dilma fala dos benefícios do Pronatec e Aécio rebate dizendo que irá dar-lhe continuidade, porém aperfeiçoando-lhe, com a necessidade do aumento da carga horária. O que é um fato.

Na próxima sexta-feira, dia 24, está programado para as 22h30, o último debate para a presidência na Rede Globo. Diminuídos os ataques ontem, espera-se que nesta semana a munição ou senão o ânimo de atacar-se mutuamente tenha amainado e que neste encontro final, a poucas horas de os eleitores se dirigirem às urnas, os candidatos produzam mais, falando a todos sobre os seus programas de governo, já que nem toda a população brasileira possui acesso à internet ou vontade para entender os detalhes digitais.

Até sexta-feira (17), a posição dos candidatos, quanto ao número de votos válidos, desconsiderando-se os indecisos, votos brancos e nulos, era a seguinte nos principais institutos de pesquisas do país: 
Datafolha – Aécio: 51%; Dilma: 49%
IstoÉ/Sensus – 56,4%; Dilma: 43,6%
Ibope – Aécio: 51%; Dilma: 49%

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*