Disputa de carros e bicicletas no bairro: isto é possível?


Sexta-feira, 3 de abril de 2015, às 13h05

Em alguns lugares do mundo é possível haver respeito para com os ciclistas, mas São Paulo definitivamente não é um deles; o Tatuapé, que não recebeu quase nenhum investimento das agora criticadas e polêmicas ciclovias, poderia ser um exemplo.

Gerson Soares
Paris – Devido à poluição, a capital francesa adotou o rodízio de carros na semana passada. A medida extraordinária levou a prefeitura disponibilizar transporte gratuito de ônibus e metrô. O mais importante nesta imagem é a convivência entre aqueles que preferiram usar as bicicletas trafegando pela faixa dos ônibus. A fotografia também mostra o condutor do ônibus com a mão em um dos botões, talvez esteja buzinando a pedir passagem, no entanto, o coletivo mantém distância segura, respeitando os ciclistas. Foto: Vincent Gilardi / Fotos Públicas

Paris – Devido à poluição, a capital francesa adotou o rodízio de carros na semana passada. A medida extraordinária levou a prefeitura disponibilizar transporte gratuito de ônibus e metrô. O mais importante nesta imagem é a convivência entre aqueles que preferiram usar as bicicletas trafegando pela faixa dos ônibus. A fotografia também mostra o condutor do ônibus com a mão em um dos botões, talvez esteja buzinando a pedir passagem, no entanto, o coletivo mantém distância segura, respeitando os ciclistas. Foto: Vincent Gilardi / Fotos Públicas

Você acha que é exagero a afirmação de que os veículos estão em disputa contra as bikes? Então pegue a sua ou retire numa das estações instaladas no Tatuapé e saia pelas ruas do bairro a passear, trabalhar ou simplesmente ir de um lugar a outro. Descobrirá que a tensão existente entre os motoristas de veículos motorizados não difere a bicicleta, ocupada por um ser humano que utiliza seus músculos para mover-se.

Pode parecer incrível, mas os condutores dos veículos estão fechando as bicicletas, buzinam se um ciclista cruza a via ou muda de direção – mesmo que o carro esteja a uma centena de metros da bike. O espanto se dá principalmente porque o número de ciclistas no bairro é infinitamente inferior ao de veículos e o tempo necessário para que o primeiro faça uma manobra praticamente em nada atrapalharia o motorista, que possui muito mais recursos. Dificultar o caminho e a mobilidade de uma bicicleta trata-se, portanto, de puro egoísmo.

Diria que pouco importa se o ciclista está numa ciclovia ou pedalando pelas ruas e avenidas, o importante é que seja respeitado, pois não possui dezenas ou centenas de cavalos força para impulsioná-lo, depende da potência das próprias pernas para locomover-se, o que pode variar de uma pessoa para outra, de um jovem para alguém de meia idade.

Pai ensina seu filho a andar de bicicleta: um ato simples que fica para o resto da vida, assim como os bons exemplos. Foto: Stock Photo

Pai ensina seu filho a andar de bicicleta: um ato simples que fica para o resto da vida, assim como os bons exemplos. Foto: Stock Photo

Motoqueiros avançam o farol a todo minuto, motoristas de veículos também. Durante as noites, no Tatuapé – isso para citar apenas o bairro –, observar veículos na contramão ou condutores alcoolizados não é raro. Nenhum ciclista vai avançar o semáforo vermelho sem arriscar sua segurança, por isso deve ser um ato da mais alta ponderação e as manobras precisam ser devidamente calculadas de acordo com as regras do trânsito.

No entanto, decisão tomada, cabe aos motoristas de veículos respeitarem a distância calculada pelo ciclista e não acelerar em sua direção, deitando a mão na buzina há 200, 300 metros de distância ou ainda pior, causar-lhe susto, causar um acidente ou arriscar-se a um impacto.

Pedestres têm prioridades sobre os veículos movidos à propulsão humana e estes são prioritários sobre os veículos automotores. Portanto, se um ciclista estiver cruzando pelas esquinas do bairro respeite sua velocidade e aguarde alguns segundos, seja solidário. Não dispute corrida com uma bike, lembre-se de quando era criança. Os pais ensinando um filho a se equilibrar sobre a bicicleta ainda é tema para livros, poesias, publicidade e tantos outros.

Se quiser saber mais... Não, aqui não haverá um link para clicar e continuar lendo. Pedale em uma bicicleta, saia por aí e pegue a sua dose de liberdade. Para saber mais, volte a ser criança e compartilhe seu bom exemplo.

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro
Assista ao programa de TV Ciência Aberta
Alckmin inaugura estações com Operação Assistida grátis na ZL, vídeo
STF julga Habeas Corpus de Lula, assista ao vivo
Stella Artois | Buy A Lady A Drink – Social Experiment, vídeo
Centro faz pesquisas para tratar e prevenir a obesidade, vídeo
Acompanhe ao vivo o julgamento do recurso do ex-presidente Lula
Centro Esportivo do Tatuapé: obra abandonada e larvas de pernilongos, vídeo
  • Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro

  • Assista ao programa de TV Ciência Aberta

  • Alckmin inaugura estações com Operação Assistida grátis na ZL, vídeo

  • STF julga Habeas Corpus de Lula, assista ao vivo

  • Stella Artois | Buy A Lady A Drink – Social Experiment, vídeo

  • Centro faz pesquisas para tratar e prevenir a obesidade, vídeo

  • Acompanhe ao vivo o julgamento do recurso do ex-presidente Lula

  • Centro Esportivo do Tatuapé: obra abandonada e larvas de pernilongos, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*