Drogas causam transtornos a 0,6% da população adulta global, diz ONU


Terça-feira, 27 de junho de 2017 às 13h21


Cerca de 250 milhões de pessoas usavam drogas em 2015 no mundo. Desse total, cerca de 29,5 milhões — ou 0,6% da população adulta global — usavam drogas de forma problemática e apresentam transtornos relacionados ao consumo, incluindo a dependência.

ONU Brasil

Os opióides (ópio, morfina, heroína e derivados sintéticos) apresentam os maiores riscos de danos à saúde, representando 70% do impacto negativo associado ao consumo de drogas no mundo, segundo o Relatório Mundial sobre Drogas, lançado nesta quinta-feira (22) pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Cerca de 250 milhões de pessoas usavam drogas em 2015 no mundo. Desse total, cerca de 29,5 milhões — ou 0,6% da população adulta global — usavam drogas de forma problemática e apresentam transtornos relacionados ao consumo, incluindo a dependência.

 

“Darkweb” tem sido usada para a venda de drogas para fins recreativos, tais como cannabis, ecstasy (foto), cocaína, alucinógenos e novas substâncias psicoativas (NPS). Foto: EBC

 

Os opióides (ópio, morfina, heroína e derivados sintéticos) apresentam os maiores riscos de danos à saúde, representando 70% do impacto negativo associado ao consumo de drogas no mundo, segundo o Relatório Mundial sobre Drogas, lançado nesta quinta-feira (22) pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Os transtornos relacionados ao consumo de anfetaminas também representam parcela considerável na carga global de doenças. Enquanto o mercado de novas substâncias psicoativas (NPS) ainda é relativamente pequeno, os usuários desconhecem seu conteúdo e a dosagem de substâncias psicoativas. Isso potencialmente os expõe a graves riscos adicionais de saúde, segundo o UNODC.

Segundo o documento, a hepatite C tem causado um prejuízo maior entre os 12 milhões de pessoas que injetam drogas em todo o mundo. Desse total, uma em cada oito (1,6 milhão) vive com HIV e mais da metade (6,1 milhões) vive com hepatite C, enquanto cerca de 1,3 milhão sofrem de hepatite C e HIV.

O diretor-executivo do UNODC, Yury Fedotov, destacou em comunicado que o documento final da sessão especial da Assembleia Geral da ONU de 2016 sobre o tema contém mais de 100 recomendações concretas para reduzir a demanda e a oferta de drogas, reconhecendo ser necessário ir além.

“Ainda há muito trabalho a ser feito para enfrentar os diversos danos causados pelas drogas à saúde, ao desenvolvimento, à paz e à segurança em todas as partes do mundo”, disse Fedotov.

Mudanças no tráfico de drogas

Em 2014, o UNODC estimou que grupos do crime organizado transnacional em todo o mundo geraram entre um quinto e um terço de suas receitas com a venda de medicamentos.

As redes de comunicação móvel oferecem novas oportunidades para os traficantes, enquanto a “darknet” (redes secretas de comunicação acessíveis somente por softwares específicos) permite aos usuários comprar drogas anonimamente por meio de moedas criptografadas, como o bitcoin.

Apesar de o tráfico de drogas na “darknet” ainda ser pequeno, houve um aumento de cerca de 50% nas transações de drogas entre setembro de 2013 e janeiro de 2016, de acordo com um estudo. Os compradores típicos são pessoas que usam drogas para fins recreativos, tais como cannabis, ecstasy, cocaína, alucinógenos e NPS.

Tendências globais do mercado de medicamentos

O espectro de substâncias disponíveis no mercado de medicamentos aumentou consideravelmente no mundo, apontou o relatório.

O mercado de opióides tem se diversificado, apesentando uma combinação de substâncias controladas internacionalmente, como a heroína, e medicamentos prescritos que são desviados do mercado legal ou produzidos como medicamentos falsificados. As NPS continuaram a evoluir de tal forma que, até 2015, o número de substâncias reportadas quase dobrou para 483 em comparação com 260 NPS em 2012.

A produção de ópio está em alta e o mercado de cocaína está crescendo. Em 2016, a produção mundial de ópio aumentou em um terço em relação ao ano anterior e isso se deveu principalmente a maiores rendimentos de papoula do ópio no Afeganistão.

O relatório também aponta para a expansão do mercado de cocaína, de modo que, a partir de 2013-2015, o cultivo de arbusto de coca aumentou 30%, principalmente como resultado do aumento do cultivo na Colômbia. Após um período de declínio, há sinais de que o uso de cocaína tem aumentado nos dois maiores mercados, isto é, América do Norte e Europa.

Drogas e terrorismo

Alguns grupos terroristas dependem de lucros provenientes das drogas, como é o caso do Talibã. Segundo o UNODC, quase metade da renda anual do grupo vem do processo de produção de tráfico de drogas, enquanto os talibãs respondem por 85% do cultivo de ópio no Afeganistão.

O presidente dos EUA Donald Trump. Foto: By The White House [Public domain], via Wikimedia Commons

Leia mais sobre
INTERNACIONAL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*