Eles voltaram… Os tatuzinhos, voltaram

Atualizado em 18/03/2014 às 15h03

Este é mais um surto de buracos espalhados pelo bairro. Aqui e ali eles vão aparecendo; no início são pequenos, mas sem que alguém se importe eles aumentam. Na verdade os buracos se escondem, até mesmo daqueles que fazem a manutenção das ruas. Por isso, Alô Tatuapé abre um canal para quem quiser fotografar e nos avisar que levaremos as imagens diretamente à(s) Subprefeitura(s) – sim com (s), pois o Tatuapé, apesar de ser um bairro gigante, não tem sua Subprefeitura depende de várias outras.


É mas existe um lado diferente nesta história, são eles... Os tatus que voltaram para o bairro. Nós já tínhamos avisado há muito tempo, ruas foram consertadas; agora é preciso fazer manutenção. Afinal, as famílias dos tatus se consideram fundadores do Tatuapé, que leva seu nome. Os bichanos só entendem que o bairro cresceu, agora é considerado de classe média alta e também querem seu lugar ao Sol. Acham que são herdeiros, que seus tataravôs se entocaram nos lugares onde foram erguidos prédios e comércios. Não estão nem aí os tatuzinhos, querem é voltar. Eles também adoram morar aqui!


Os tatus chegaram com ares de moradores sofisticados e estão se instalando nos buracos existentes do bairro que exibe uma nova modalidade, as costelas de vacas. Os tatuzinhos acham que as costelinhas (ou costelonas) formadas nas ruas do bairro são ótimas para apoiar seus toldos e descansar do lado de fora da toca. Mas tatu que é tatu não dispensa um bom buraco, pretendem sofisticar as acomodações e estão cavando até chegarem nos antigos paralelepípedos que revestiam as ruas na época dos seus avós.


No Jardim Anália Franco, como o nome já diz, por onde outrora realmente andaram muitos tatus se alimentando da abundância de cupinzais que por lá existiam, os tatuzinhos se divertem faz tempo. Mas a Rua Maria Otília é considerada especial por eles, um verdadeiro jardim da infância. Os pais levam seus filhotes para brincar de escorregar. Os pequenos se divertem muito virando de pernas para o ar e deslizando com suas carapaças, e acabam arrastando os mais velhos para a brincadeira.


As fotos ao lado, produzidas nas próprias ruas citadas abaixo, ilustram os exemplos. Avisamos para que a(s) subprefeitura(s) encarregada(s) de cuidar do bairro se mexam, pois os tatus adoram ficar por aqui e depois vai ser difícil desalojá-los de suas tocas que se aprofundam e alargam com a chegada dos parentes deles... Ah! Sobre a foto da Rua Maria Otília, resolvemos postar uma produzida em 2010, para mostrar que o playground dos tatus continua igualzinho... Aliás, melhorou porque os tatuzinhos se divertem com quanto mais ondulações e buracos existirem, é uma farra...


Convidamos a(s) subprefeitura(s) a visitar(em) os seguintes recantos de tatus, existente no Tatuapé e Jardim Anália Franco:

– Rua Honório Maia, em frente ao número 1.415.
– Rua Azevedo Soares, em frente ao colégio Ascendino Reis, entre as ruas Tuiuti e Azevedo Soares.
– Rua Maria Otília, que para os tatus é muito especial, está voltada para o lazer dos filhotes. Faz tempo...


Envie fotos da sua rua, do caminho por onde passa, caso encontre algum tatu se escondendo pelas tocas do bairro. Deixe um link na parte do comentário deste post e envie. Por email: contato@alotatuape.com.br, se quiser pode postá-la no facebook https://www.facebook.com/pages/Al%C3%B4-Tatuap%C3%A9/537661682973168.

Tatuzinhos brincam de escorregar em suas carapaças, tomando conta da Rua Maria Otília, no Jardim Anália Franco...

Rua Maria Otília, Jardim Anália Franco

“Cuidado Júnior! Não vá se machucar”. Disse a preocupada mamãe Tatu. “Eles não são lindos, brincando nos buracos e ondulações da Rua Maria Otília?”, perguntou ao Tatuzão, seu marido que estava caladão. “Ora! Fale alguma coisa, você está tão rabugento”. Ele: “Estive pensando querida, e se eles asfaltarem a Rua Maria Otília, aonde nossas crianças irão brincar? Já se acostumaram aqui. Faz anos que escorregam nas carapaças por este jardim”. 

 

Antes: Costela de vaca abandonada na Rua Azevedo Soares. Compare a altura pela roda do carro.

Rua Azevedo Soares, antes

Costela de vaca, exposta há mais de 3 anos...

Depois: Chegada da família de tatus que adorou o local e agora pretende começar a cavar sua toca.

Rua Azevedo Soares, depois...

“Caramba! Esta costela de vaca da Rua Azevedo Soares é das boas mesmo! Vamos ficar aqui, querida. Embaixo do nosso toldo, agora só falta cavar a toca”...

Rua Honório Maia: O buraco já está do tamanho da roda do carro e mostra a antiga camada de paralelepípedos.

Rua Honório Maia, em frente ao nº 1415

“O Júnior sempre chega primeiro e ocupa o melhor espaço. Esses paralelepípedos são mais difíceis de cavar. Venha irmão, nós vamos conseguir, me ajude a escavar”. O irmão responde: “Hei! Esse nosso buraco já está maior do que a roda do carro, olhe só! Vamos continuar”.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*