Esclerose múltipla: ABN promove campanha de conscientização sobre a doença


Quinta-feira, 20 de agosto de 2015, às 11h53


A Esclerose Múltipla atinge de 15 a 20 habitantes entre 100.000. Afeta principalmente os jovens de 20 a 40 anos, tendo predileção pelas mulheres. Trata-se de uma inflamação no sistema nervoso que deixa múltiplas lesões endurecidas semelhantes a cicatrizes, podendo evoluir para deficiências motoras, da coordenação, da visão e do equilíbrio.

Sua causa ainda é desconhecida, mas sabe-se que fatores genéticos e do ambiente podem determinar seu aparecimento. Um dos maiores problemas da doença é que seus sintomas são facilmente confundidos com os de outras e o diagnóstico precoce é extremamente importante para que possa ser controlada.

 

Esclerose múltipla: campanha é uma iniciativa da ABN para diminuir o sofrimento das pessoas que têm a doença e sofrem discriminação. Foto: divulgação

Esclerose múltipla: campanha é uma iniciativa da ABN para diminuir o sofrimento das pessoas que têm a doença e sofrem discriminação. Foto: divulgação


Para alertar e conscientizar a população sobre a doença, a Academia Brasileira de Neurologia (ABN) promove, no mês de agosto, a campanha “Esclerose Múltipla: um muro que podemos juntos ultrapassar”.

Elizabeth Regina Comini Frota, neurologista coordenadora do Departamento Científico de Neuroimunologia da ABN, destaca a importância da campanha: “A EM acomete pessoas jovens, cheias de planos que só estão no início da vida. Ela é crônica, imprevisível e não tem cura, e os portadores sentem como se um muro tivesse sido colocado no meio de seu caminho. Com o conhecimento e entendimento da Esclerose Múltipla, os pacientes, médicos e familiares podem ultrapassar esse obstáculo, continuando a vida da melhor forma possível e convivendo com a doença”.

Durante todo o mês de agosto, diversas ações serão realizadas pela ABN nas principais capitais brasileiras: informativos, palestras, apresentações e entrevistas levarão à população conhecimentos sobre a doença e seus sintomas, com o objetivo de desmistificá-la. “A população brasileira, de modo geral, tem poucas informações a respeito da doença, porque em nosso meio sua prevalência é menor do que em países como Estados Unidos e Canadá, por exemplo. Isso não a torna menos grave, por isso a população deve ser alertada”, explica a dra. Elizabeth.

A discriminação também é muito presente no dia-a-dia dos portadores de Esclerose Múltipla. “O preconceito é a pior parte da doença. Muitas pessoas produtivas e competentes estão trabalhando normalmente, mas tentam escondê-la, com medo de serem consideradas incapazes. Esta campanha é uma das iniciativas educacionais da ABN para diminuir o sofrimento das pessoas que têm a doença e sofrem discriminação”, afirma a neurologista.

Amamentação tranquila. Foto ilustrativa: Stock Photo

Amamentação tranquila. Foto ilustrativa: Stock Photo

Leia mais sobre
SAÚDE

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*