Escritório Escola do Projeto Quixote será mostrado em livro

Título:
O escritório é escola – inclusão social no mundo do trabalho

Organizadora:
Graziela Bedoian

Páginas: 112 

Formato: 17 x 24cm 
ISBN 978-85-7596-317-3 

Preço: 32,00

Terça-feira, 29 de julho de 2014 às 17h02


Editora Peirópolis lança “O Escritório é Escola – Inclusão Social no Mundo do Trabalho”

Publicação expõe as metodologias e apresenta os resultados de dez anos do projeto de inclusão social Escritório Escola, desenvolvido pelo Projeto Quixote em parceria com a PwC.

A Editora Peirópolis lança, no dia 05 de agosto de 2014, terça-feira, às 8h45, o livro “O escritório é escola – inclusão social no mundo do trabalho”, organizado por Graziela Bedoian. O evento acontece na Sede do Projeto Quixote (Rua Av. Eng. Luís Gomes Cardim Sangirardi, 789 - Vila Mariana, São Paulo – SP), e contará com café da manhã e depoimentos dos envolvidos na experiência social.

A publicação mescla histórias de vida de jovens em situação de extrema fragilidade social aos relatos daqueles que trilharam um caminho de aprendizagem inverso. Ao descobrir, no ambiente corporativo, seu papel social como educadores e colaboradores de um processo de mudança, todos os envolvidos chegaram a resultados surpreendentes.

Iniciado há dez anos, o projeto de inclusão social Escritório Escola teve por objetivo inserir jovens em situação de risco social e econômico no mercado de trabalho, atuando na região metropolitana da cidade de São Paulo em comunidades afetadas pela exclusão social, vulnerabilidade intensa e pela privação dos direitos fundamentais de cidadania. Segundo o IBGE, cerca de 15% das crianças e adolescentes do Estado de São Paulo vivem em famílias com rendimento mensal per capita inferior a meio salário mínimo, em condições inadequadas de higiene e saúde, apresentam baixa frequência e aproveitamento escolar e estão expostos à violência, ao uso de drogas e ao potencial conflito com a lei.

Saiba mais sobre o projeto

O projeto fundou-se em três eixos principais: o jovem, novo integrante do mundo corporativo, sua família e suas chefias, buscando promover a transformação da história de vida de cada participante e de suas comunidades ao mesmo tempo em que possibilita o desenvolvimento humano dos profissionais com eles envolvidos. O conjunto de metodologias desenvolvidas e aplicadas pela equipe do Projeto Quixote, em parceria com a PwC, na interação com os públicos aos quais o projeto se dirigiu, visou oferecer novas visões e valores sobre a vida e o universo do trabalho, possibilitando a travessia entre mundos distintos com o objetivo de uni-los.

A complexidade dos problemas de desigualdade social e econômica no Brasil, que envolvem os jovens e suas famílias, exige uma abordagem especializada que seja capaz de despertar seu interesse e garantir sua permanência no ambiente de trabalho, de forma que seu desenvolvimento revele um horizonte de oportunidades promissoras para ambos.

Nesse contexto, visando fortalecer as habilidades profissionais dos jovens nessa situação, o Projeto Quixote desenvolveu o projeto de inclusão Escritório Escola, que visa formar os jovens para o mundo do trabalho, preparando-os para enfrentar os desafios colocados pelo mercado. Após o processo de formação, o projeto ofereceu aos jovens uma vivência corporativa no ambiente da PwC, com o acompanhamento e a supervisão do jovem, da chefia e da família na inserção no ambiente corporativo. A iniciativa teve o claro objetivo de criar oportunidades de transformação aos jovens participantes.

Para Fernando Alves, sócio-presidente da PwC Brasil, a iniciativa mudou não só a vida dos participantes, mas contribuiu para melhorias na sociedade como um todo. “Acreditamos que a maior contribuição social é compartilhar conhecimento, que é o cerne do nosso negócio. Em nossa história de quase cem anos no Brasil, sempre investimos no desenvolvimento de nossos profissionais, capacitando-os no âmbito técnico e comportamental, em todos os níveis de suas carreiras”, afirma.

“O escritório é escola – inclusão social no mundo do trabalho” traz o registro dessa rica experiência, que propiciou transformações para todos os envolvidos. A ampliação de repertório não gerou benefícios apenas para o jovem participante, mas também para os profissionais com os quais eles interagiram e, principalmente, para o gestor, que, conforme ensinava, também aprendia sobre realidades, visões e desafios bem diferentes dos seus próprios. E os resultados são surpreendentes: mais de 90% dos participantes conseguiram concluir o período de aprendizagem e, em média, metade dos jovens que passaram pela experiência de formação foram, ao término de um ano, efetivados na firma.

O projeto teve foco na juventude, segundo Auro Lescher – coordenador geral e fundador do Projeto Quixote – por ser a fase com maior potencial de promover mudanças sociais. Mas, para que isso seja possível, as pessoas não devem nunca desistir de seus sonhos. “O meu objetivo era contagiar os jovens com o entusiasmo de sonhador profissional, falar da força dos sonhos para jovens de qualquer idade. Muito mais do que um dado cronológico, a juventude é sinal de vitalidade psíquica, de criatividade. Os sonhos bem sonhados têm uma força incomparável, produzem um fluxo energético ascendente capaz de transformar a realidade”, conclui.

Um dos principais exemplos de sucesso do programa, a jovem Ilzenir, inspirou o livro “Gizamundo”, lançado também pela Editora Peirópolis, que retrata em verso a vida da moradora da periferia de São Paulo, cujo depoimento podemos conferir na publicação “O escritório é escola”. Seu primeiro emprego, com suas exigências, regras e etiquetas, compõe um novo mundo, trazendo consigo a esperança de um futuro promissor, que por vezes se choca com a dura realidade dos afazeres domésticos, do cuidado com os irmãos e a preocupação com a casa que alaga na primeira chuva mais forte.

Para além das estatísticas, a aproximação destes dois universos – o desses jovens e o das chefias da PwC - apresenta outro resultado importantíssimo: os jovens tornaram-se modelo de sucesso em suas comunidades, provando que existem caminhos alternativos ao ilusório status de quem se envolve com o crime.

Projeto Quixote e Editora Peirópolis

Projeto Quixote

O Projeto Quixote é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), sem fins lucrativos, que atua desde 1996 na missão de transformar a história de crianças, jovens e famílias em complexas situações de risco pelo atendimento clínico, pedagógico e social integrado, gerando e disseminando conhecimento.
Para enfrentar todos os dragões dessa empreitada, o Projeto Quixote aposta na arte, na educação e na saúde como formas de aproximação e vinculação com os jovens, buscando construir alternativas eficientes para os desafios cotidianos de suas vidas, como a violência, o abandono, a falta de referências e o abuso de drogas, por meio de oficinas artísticas e estratégias clínicas e sociais, nas quais criatividade, afeto e expressão caminham sempre juntos.

Editora Peirópolis

Criada em 1994, a Editora Peirópolis tem como missão contribuir para a construção de um mundo mais solidário, justo e harmônico, publicando literatura que ofereça novas perspectivas para a compreensão do ser humano e do seu papel no planeta. Suas linhas editoriais oferecem formas renovadas de trabalhar temas como ética, cidadania, pluralidade cultural, desenvolvimento social, ecologia e meio ambiente – por meio de uma visão transdisciplinar e integrada. Além disso, é pioneira em coleções dedicadas à literatura indígena, à mitologia africana e ao folclore brasileiro. Há alguns anos, a Peirópolis vem desenvolvendo um catálogo de literatura portuguesa, com o valioso reconhecimento e apoio da Direcçcão geral do Livro e da Biblioteca (DGLB) do Ministério da Cultura de Portugal. A editora está afinada com os propósitos do terceiro setor, participando ativamente do crescente movimento de sua profissionalização. Para saber mais sobre a Peirópolis, acesse www.editorapeiropolis.com.br

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*