Esperando pelo CEU


Quarta-feira, 30 de abril de 2014 às 20h28

Enquanto o CEU não chega, o C.E.E. Brigadeiro Eduardo Gomes cobre o sol com a peneira. Diretor tenta maquiar estado decadente em que se encontra o clube.

Gerson Soares

Em entrevista a um jornal do Tatuapé, em matéria publicada no site do veículo, diretor do C.E.E. Brigadeiro tenta disfarçar a situação vexatória em que se encontrava o local no início deste mês. Dando ênfase a uma promessa de que o centro educacional e esportivo poderá se transformar num CEU (Centro Esportivo Unificado). As fotos mostradas na reportagem são da piscina do parque com uma moça de bruços usando biquini, o que torna ainda mais deprimente a tentativa de subverter os fatos que as imagens mostraram. Há bastante tempo o estado do parque causa reclamações dos moradores e põe em risco a segurança da população devido à possibilidade de proliferação da dengue.

Assim que uma reportagem do Bom Dia São Paulo foi ao ar com o mato tomando proporções no Ceret, os funcionários dos parques do bairro começaram a fazer cortes aqui e ali, como pode ser visto na série de reportagens do Alô Tatuapé realizadas na sequência, ou seja, devemos deduzir que é necessária a divulgação na TV para que os gestores dos parques comecem a trabalhar. Diga-se de passagem lentamente.

Com a clara intenção de reverter a repercussão negativa sobre a situação encontrada pelo Alô Tatuapé no início deste mês, a diretoria do Ceebeg resolveu usar de artimanhas para tentar desfazer o que não pode ser desfeito. No intuito de iludir com palavras e meias ações, se vale de mais artifícios, inclusive da mídia.

Em nossa visita, a piscina estava vazia e ao lado dela, bem na entrada dos vestiários, o que se via era um cemitério de órgãos para sensibilizar os usuários, mas esqueceram-se de que por ali passam crianças que se lembrarão das cruzes e da cerca caída que remetem a cenas de um filme de terror.

Mostrar uma moça de biquini e montar um cenário para tapar o sol com a peneira nos causa repúdio e a sensação de que devemos todos colocar um nariz de palhaço no rosto e sorrir.

 

Enquanto o CEU não chega o parque deteriora

Veja mais algumas imagens da situação em que se encontrava o C.E.E. Brigadeiro Eduardo Gomes até o dia 7 de abril. O problema não é só o corte do mato. Enquanto o CEU não chega, os moradores enfrentam a má gestão da diretoria e agora os engodos.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*