Ferramentas para interpretar imagens

 

Quinta-feira, 26 de junho de 2014 às 17h07

Por José Tadeu Arantes

Agência FAPESP – Visão computacional é uma área de pesquisa que conjuga várias disciplinas e faz uso maciço de recursos computacionais para obter, processar, analisar e interpretar imagens, como as obtidas por um sistema de múltiplas câmeras, de modo a permitir a tomada de decisões rápidas e eficientes.

Desenvolvido principalmente nos Estados Unidos e associado a preocupações com segurança e defesa nacional, o escopo desse campo de estudos pode ser bastante ampliado, de forma a contemplar aplicações em defesa civil, monitoramento ambiental e até mesmo biomedicina.

Para apresentar as perspectivas da área, esteve no Brasil o professor Mubarak Shah, diretor fundador do Centro de Pesquisa em Visão Computacional da University of Central Florida (UCF), que proferiu uma palestra no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (USP).

Nascido no Paquistão, mas residente há muitos anos nos Estados Unidos, onde fez sua carreira profissional, Shah é autoridade mundial na área e coautor de quatro livros: Motion-Based Recognition (1997); Video Registration (2003); Automated Multi-Camera Surveillance: Algorithms and Practice (2008) e Modeling, Simulation and Visual Analysis of Crowds (2014).

 

“A visão computacional pode salvar vidas em um evento esportivo”, diz Mubarak Shah, da University of Central Florida.

“A visão computacional pode salvar vidas em um evento esportivo”, diz Mubarak Shah, da University of Central Florida.

 

Shah e sua equipe desenvolveram algoritmos para fins tão díspares quanto o escaneamento de multidões em busca de pessoas suspeitas e a análise de imagens do cérebro para a identificação de eventuais tumores.

“A visão computacional pode salvar vidas”, disse o pesquisador à Agência FAPESP. “Por exemplo, em um evento esportivo, com milhares de espectadores, a visão computacional pode ajudar a monitorar a multidão, de forma a evitar que um tumulto qualquer faça as pessoas ficarem bloqueadas, com ferimentos ou até mesmo vítimas fatais. Não há limites para a aplicação da visão computacional com objetivos civis.”

A palestra do professor Shah, realizada no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP), foi organizada por Roberto Marcondes Cesar Junior, professor titular do Departamento de Ciência da Computação do IME-USP e membro da coordenação adjunta das áreas de Ciências Exatas e Engenharias da FAPESP. O evento ocorreu no âmbito do projeto de pesquisa temático “Modelos e métodos de e-Science para ciências da vida e agrárias” .

A atração de estudantes brasileiros para completar sua formação na University of Central Florida foi outro objetivo da visita de Shah. “O Brasil é hoje uma das maiores economias e estamos muito interessados em aumentar nossa colaboração com o país. Nosso grupo, na UCF, é um dos mais importantes do mundo em visão computacional. Temos 25 doutorandos e recebemos um grande número de visitantes de vários países. Queremos receber também os estudantes brasileiros”, disse.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*