Ferrovia Rética e o Expresso Glaciar

Expresso Glaciar no Vale Goms no verão. Foto: Glacier Express/Divulgação

Expresso Glaciar no Viaduto Landwasser. Foto: Champer

RhB ABe 8/12 unidade múltipla “Allegra”, com um trem local para Tirano entre Bernina Lagalb e Ospizio Bernina. Foto: Kabelleger / David Gubler

Comboio reversível da Ferrovia Rética, cruzando o viaduto entre Wiesen e Filisur, Suíça. Foto: Kabelleger / David Gubler.

Um trem para se apaixonar. Foto: Glacier Express/Divulgação

Sábado, 12 de julho de 2014 às 14h57
Atualizado às 16h33


Edição: Alô São Paulo

A Ferrovia Rética, também conhecida pela sigla em alemão RhB, é a maior companhia ferroviária privada da Suíça e a segunda mais importante, depois da estatal SBB-CFF-FFS. A empresa opera a maior parte das ferrovias no cantão suíço de Graubünden, como as Ferrovias Federais Suíças (SBB-CFF-FFS), estende-se a apenas alguns quilômetros ao longo da fronteira cantonal para a capital em Chur. Quase toda a rede está em Graubünden, com uma estação em Tirano, na Itália.

A Ferrovia Rética serve uma série de grandes centros turísticos, incluindo Saint Moritz e Davos. Uma das linhas, a Berninabahn, atravessa a passagem de Bernina na direção da fronteira italiana para Tirano, na Lombardia, onde há um link para as ferrovias italianas.

No dia 6 de julho de 2008, a parte da Ferrovia Rética que fica na área de Albula/Bernina, foi adicionada à lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. Esta inscrição se refere a 122 quilômetros de via férrea entre Thusis, Saint Moritz e Tirano, e às 144 pontes e 42 túneis que compõem esse traçado, bem como o entorno paisagístico que o cerca. Em 20 de outubro de 2011 foi anunciado que a linha Albula/Bernina seria a primeira linha ferroviária do mundo a ser fotografada e colocada no Google Street View.

Como se localiza em território suíço e italiano é um patrimônio compartilhado por ambos os países. É nesta linha que circula o célebre Glacier Express entre St. Moritz e Zermatt, percurso efetuado na linha de Albula/Bernina.

Um trem para se apaixonar por

O Glacier Express ou Expresso Glaciar em português, é um trem expresso ligando estações ferroviárias das duas principais estâncias de montanha de St. Moritz e Zermatt, nos Alpes suíços. O trem é operado conjuntamente pela Matterhorn Gotthard Bahn (MGB) e Rhaetian Ferroviária (RhB) ou Ferrovia Rética. Durante grande parte da sua jornada, ele também passa ao longo e através do mencionado Patrimônio Mundial da Unesco, conhecido como o Rhaetian Railway in the Albula/Bernina Landscapes (em português: Paisagens da Ferrovia Rética em Albula e Bernina).

O trem não é um expresso no sentido de ser um trem de alta velocidade, mas sim, de que ele oferece todo o conforto para uma viagem de longa duração. Na verdade ele tem a reputação de ser o mais lento trem expresso do mundo. Ele viaja de Zermatt a Davos ou St. Moritz em cerca de sete horas. É um dia de viagem através de paisagens intocadas de montanha, balneários glamourosos, profundos desfiladeiros, vales encantadores, 91 túneis e 291 pontes impressionantes, chegando a 2.033 metros de altitude na passagem Oberalp.

Alimentos e bebidas

Inaugurado em 1930, foi operado por três companhias ferroviárias: Brig–Visp–Zermatt Bahn (BVZ), Furka Oberalp Bahn e RhB. Desde 2003, o trem está sendo operado pela RhB e a MGB, que surgiu entre a fusão da BVZ e a FO. Durante a viagem de 7 horas a bordo do Glacier Express de St. Moritz a Zermatt (ou vice-versa), o viajante será literalmente mimado, desfrutando de um menu de três pratos ou o prato do dia servido em seu próprio lugar. A empresa só faz um aviso importante: É sempre necessário fazer reserva. Todos os trens têm um Railbar e também são servidos lanches, doces e bebidas aos passageiros. Segundo a companhia que opera o Glaciar: “Sabemos que viajar dá fome”.

Boa viagem!

Saiba o que são os Cantões Helvéticos

Cantões

A Confederação Helvética (comumente chamada de Suíça) é constituída por 26 “cantões suíços” iguais em direito, dos quais três (Appenzell, Basileia e Unterwalden) estão subdivididos em semicantões que se chamam respectivamente: Appenzell Rodes Exterior e Appenzell Rodes Interior, Basileia Cidade e Basileia Campo, e Obwald et Nidwald.

Historicamente, cada cantão era considerado um Estado soberano, com suas próprias fronteiras, exército e moeda, até que a estrutura federal recente foi estabelecida em 1848, e mesmo atualmente, a capital da Suíça, Genebra, ainda refere-se a si mesma como República e Cantão de Genebra.

Mapa do Trajeto entre Zermatt e Davos

Mais Viagens

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*