Ferrovia Rética e o Expresso Glaciar

Expresso Glaciar no Vale Goms no verão. Foto: Glacier Express/Divulgação

Expresso Glaciar no Viaduto Landwasser. Foto: Champer

RhB ABe 8/12 unidade múltipla “Allegra”, com um trem local para Tirano entre Bernina Lagalb e Ospizio Bernina. Foto: Kabelleger / David Gubler

Comboio reversível da Ferrovia Rética, cruzando o viaduto entre Wiesen e Filisur, Suíça. Foto: Kabelleger / David Gubler.

Um trem para se apaixonar. Foto: Glacier Express/Divulgação

Sábado, 12 de julho de 2014 às 14h57
Atualizado às 16h33


Edição: Alô São Paulo

A Ferrovia Rética, também conhecida pela sigla em alemão RhB, é a maior companhia ferroviária privada da Suíça e a segunda mais importante, depois da estatal SBB-CFF-FFS. A empresa opera a maior parte das ferrovias no cantão suíço de Graubünden, como as Ferrovias Federais Suíças (SBB-CFF-FFS), estende-se a apenas alguns quilômetros ao longo da fronteira cantonal para a capital em Chur. Quase toda a rede está em Graubünden, com uma estação em Tirano, na Itália.

A Ferrovia Rética serve uma série de grandes centros turísticos, incluindo Saint Moritz e Davos. Uma das linhas, a Berninabahn, atravessa a passagem de Bernina na direção da fronteira italiana para Tirano, na Lombardia, onde há um link para as ferrovias italianas.

No dia 6 de julho de 2008, a parte da Ferrovia Rética que fica na área de Albula/Bernina, foi adicionada à lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. Esta inscrição se refere a 122 quilômetros de via férrea entre Thusis, Saint Moritz e Tirano, e às 144 pontes e 42 túneis que compõem esse traçado, bem como o entorno paisagístico que o cerca. Em 20 de outubro de 2011 foi anunciado que a linha Albula/Bernina seria a primeira linha ferroviária do mundo a ser fotografada e colocada no Google Street View.

Como se localiza em território suíço e italiano é um patrimônio compartilhado por ambos os países. É nesta linha que circula o célebre Glacier Express entre St. Moritz e Zermatt, percurso efetuado na linha de Albula/Bernina.

Um trem para se apaixonar por

O Glacier Express ou Expresso Glaciar em português, é um trem expresso ligando estações ferroviárias das duas principais estâncias de montanha de St. Moritz e Zermatt, nos Alpes suíços. O trem é operado conjuntamente pela Matterhorn Gotthard Bahn (MGB) e Rhaetian Ferroviária (RhB) ou Ferrovia Rética. Durante grande parte da sua jornada, ele também passa ao longo e através do mencionado Patrimônio Mundial da Unesco, conhecido como o Rhaetian Railway in the Albula/Bernina Landscapes (em português: Paisagens da Ferrovia Rética em Albula e Bernina).

O trem não é um expresso no sentido de ser um trem de alta velocidade, mas sim, de que ele oferece todo o conforto para uma viagem de longa duração. Na verdade ele tem a reputação de ser o mais lento trem expresso do mundo. Ele viaja de Zermatt a Davos ou St. Moritz em cerca de sete horas. É um dia de viagem através de paisagens intocadas de montanha, balneários glamourosos, profundos desfiladeiros, vales encantadores, 91 túneis e 291 pontes impressionantes, chegando a 2.033 metros de altitude na passagem Oberalp.

Alimentos e bebidas

Inaugurado em 1930, foi operado por três companhias ferroviárias: Brig–Visp–Zermatt Bahn (BVZ), Furka Oberalp Bahn e RhB. Desde 2003, o trem está sendo operado pela RhB e a MGB, que surgiu entre a fusão da BVZ e a FO. Durante a viagem de 7 horas a bordo do Glacier Express de St. Moritz a Zermatt (ou vice-versa), o viajante será literalmente mimado, desfrutando de um menu de três pratos ou o prato do dia servido em seu próprio lugar. A empresa só faz um aviso importante: É sempre necessário fazer reserva. Todos os trens têm um Railbar e também são servidos lanches, doces e bebidas aos passageiros. Segundo a companhia que opera o Glaciar: “Sabemos que viajar dá fome”.

Boa viagem!

Saiba o que são os Cantões Helvéticos

Cantões

A Confederação Helvética (comumente chamada de Suíça) é constituída por 26 “cantões suíços” iguais em direito, dos quais três (Appenzell, Basileia e Unterwalden) estão subdivididos em semicantões que se chamam respectivamente: Appenzell Rodes Exterior e Appenzell Rodes Interior, Basileia Cidade e Basileia Campo, e Obwald et Nidwald.

Historicamente, cada cantão era considerado um Estado soberano, com suas próprias fronteiras, exército e moeda, até que a estrutura federal recente foi estabelecida em 1848, e mesmo atualmente, a capital da Suíça, Genebra, ainda refere-se a si mesma como República e Cantão de Genebra.

Mapa do Trajeto entre Zermatt e Davos

Mais Viagens

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia
Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo
Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar
Animação sobre a prevenção do câncer de mama
  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

  • Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia

  • Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo

  • Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar

  • Animação sobre a prevenção do câncer de mama

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*