Finep, BNDES, Desenvolve SP e Embraer lançam fundo de investimento para o setor aeroespacial

O Fundo de Investimento em Participações (FIP) Aeroespacial, primeiro na América Latina voltado para o setor, foi lançado ontem (7), na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

Resultado de uma iniciativa conjunta da Finep com o BNDES, a Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP) e a Embraer, o fundo foi criado com o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva aeroespacial, aeronáutica, de defesa e segurança e promover a integração de sistemas relacionados a esses setores por meio de apoio às pequenas e médias empresas.

Foto: Divulgação/FINEP

Foto: Divulgação/FINEP

O patrimônio inicial do fundo será de R$ 131,3 milhões, assim distribuídos pelos quotistas: BNDESPAR, Embraer e Finep, cada um com R$ 40 milhões; Desenvolve-SP, com R$ 10 milhões e R$ 1,3 milhão aportados pela Portbank, gestora do fundo.

O FIP foi estruturado com elementos de Corporate Venturing, isto é, a partir do esforço corporativo de uma empresa estratégica do setor, no caso a Embraer, cujo objetivo é contribuir com a estruturação e o fortalecimento da cadeia produtiva relacionada às suas atividades nos setores aeronáutico, aeroespacial, de defesa e segurança e integração de sistemas. Além disso, o fundo cria um canal permanente que permite o contato mais próximo entre a empresa estratégica do setor e as iniciativas empreendedoras mais inovadoras destes setores e promove o investimento em áreas estratégicas por meio do conceito de Corporate Venturing no País.

“O capital de risco é uma ferramenta eficiente para financiar projetos. Principalmente porque cria um ambiente de investimento constante. O envolvimento de ícones setoriais é importante para reduzir riscos e motivar empresas e investidores individuais a destinar seus recursos a empresas de base tecnológica”, afirma Glauco Arbix, presidente da Finep, que tem como meta reproduzir a iniciativa para cadeias como a de óleo e gás, com a Petrobras, e tecnologia da informação, com alguma empresa importante do setor.

“É com muita satisfação que vemos esta iniciativa tornar-se realidade. O apoio a micro e pequenas empresas de base tecnológica, com o suporte de grandes companhias de setores correlatos, tem grande sintonia com o papel do BNDES. Esperamos e estamos trabalhando para que outras empresas sigam o caminho trilhado pela Embraer”, disse o presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

“Investir em pesquisa e em empresas inovadoras é a solução para garantirmos um crescimento sustentável da economia. Apostar na inovação está no DNA da Desenvolve SP”, diz Milton Luiz de Melo Santos, diretor-presidente da Agência. Além do Fundo Inovação Paulista, lançado pela Desenvolve SP, e do Aeroespacial, a instituição mantém investimentos em outros três fundos de venture capital.
“A Embraer sempre incentivou o desenvolvimento de uma cadeia nacional para indústria aeronáutica e de defesa no Brasil, e tem especial interesse no segmento de alta tecnologia”, afirma Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer.

O Fundo, tipicamente de capital empreendedor (venture capital), será destinado a empresas inovadoras de pequeno e médio portes (com faturamento bruto de até R$ 200 milhões/ano) em todo o território nacional.

A gestão do fundo fica a cargo da Portbank, que foi selecionada a partir de um edital de chamada pública conjunta realizada em setembro do ano passado. Com sede em São Paulo, a empresa possui profissionais experientes nos setores-alvo e acumula mais de 25 anos de experiência em operações de fusões e aquisições, totalizando mais de 40 operações em montante superior a R$ 20 bilhões. As empresas interessadas devem contatar os gestores do Fundo pelo site www.portbank.com.br.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*