Governo e Sabesp iniciam captação de água da reserva técnica do Cantareira

Segundo nota do Governo do Estado, bombeamento permitirá que volume seja enviado para a estação de tratamento do sistema e depois para os moradores, comércio e indústria da Grande SP; obra foi concluída em dois meses.

Governador Geraldo Alckmin dá início à captação de água da reserva técnica da represa Jaguari/Jacareí. Foto: Vagner Campos

Governador Geraldo Alckmin dá início à captação de água da reserva técnica da represa Jaguari/Jacareí. Foto: Vagner Campos

O governador Geraldo Alckmin acompanhou nesta quinta-feira, 15 de maio, o início da captação de águas da reserva técnica da represa Jaguari/Jacareí. A operação permitirá levar a água da reserva técnica para a estação de tratamento do Guaraú. Com isso, o nível do Sistema Cantareira será acrescido de 182,5 bilhões de litros de água, o que fará com que o nível do sistema suba 18,5% a partir desta sexta-feira, 16. O projeto de instalação de bombas para captação de águas da reserva técnica conta ainda com uma segunda etapa de equipamentos em fase de instalação na represa Atibainha.

Com o início da operação, o Sistema Cantareira será acrescido de 182,5 bilhões de litros de água, o que fará com que o nível do sistema suba 18,5%. Foto: Vagner Campos

Com o início da operação, o Sistema Cantareira será acrescido de 182,5 bilhões de litros de água, o que fará com que o nível do sistema suba 18,5%. Foto: Vagner Campos

“O Governo de São Paulo não está esperando São Pedro para resolver o problema da seca. Nós estamos trabalhando 24 horas por dia com todo o empenho, engenharia e técnica para garantir o abastecimento de água à população. Para isso, inúmeras medidas foram tomadas e eu quero iniciar agradecendo a população da Região Metropolitana de São Paulo, que tem aumentado, mês a mês, o uso racional da água. Chegamos à primeira quinzena de maio com um índice de 84% de redução no consumo”, afirmou Alckmin.

A reserva técnica é o volume que está abaixo do nível mínimo da estrutura de captação de água nas represas. O complexo de bombas fará a elevação da água até o nível das estruturas de captação, para que possa ser aproveitada.

O conjunto é composto por 17 bombas flutuantes; a função delas é retirar o volume de água abaixo da comporta de captação das represas. Foto: Vagner Campos

O conjunto é composto por 17 bombas flutuantes; a função delas é retirar o volume de água abaixo da comporta de captação das represas. Foto: Vagner Campos

O conjunto é composto por 17 bombas flutuantes. A função delas é retirar o volume de água abaixo da comporta de captação das represas e encaminhá-lo aos túneis, seguindo o trajeto normal até a Estação de Tratamento de Água Guaraú, na zona norte de São Paulo. Na estação, a água recebe tratamento dentro dos rígidos padrões de qualidade seguidos pela Sabesp. A água distribuída à população respeita a portaria 2.914 do Ministério da Saúde e é analisada nos laboratórios da companhia, que seguem as normas NBR ISO/IEC-17025 e são certificados pelo Inmetro.

O complexo de bombas faz a elevação da água até o nível das estruturas de captação, para que siga o trajeto normal até a Estação de Tratamento de Água. Foto: Vagner Campos

O complexo de bombas faz a elevação da água até o nível das estruturas de captação, para que siga o trajeto normal até a Estação de Tratamento de Água. Foto: Vagner Campos

O volume da reserva técnica é formado pela mesma água do atual volume útil do sistema. A reserva técnica já é utilizada pelas cidades da região de Campinas para abastecimento, já que é a água desse volume que é liberada das represas pelos rios que seguem até a região.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*