Guia ilustrado apresenta todas as serpentes identificadas no Cerrado brasileiro


Terça-feira, 15 de março de 2016 às 11h57

Lançamento contribui para a preservação e cada serpente apresentada traz informações de tamanho, habitat, reprodução, e entre outros dados, explica se a espécie oferece risco aos seres humanos.

Diego Freire | Agência FAPESP – Após reunirem informações e fotografias de 135 espécies de serpentes em 10 estados brasileiros, pesquisadores do Instituto Butantan, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Universidade Federal do ABC (UFABC) e da Universidade de São Paulo (USP) produziram o livro Serpentes do Cerrado – Guia Ilustrado, publicado pela Holos Editora.

O guia, produzido com apoio da FAPESP, conta com 185 fotografias coloridas de 135 espécies de serpentes do Cerrado, o segundo maior bioma da América do Sul, ocupando uma área de 2.036.448 km², cerca de 22% do território nacional.

 

Capa do Guia ilustrado Serpentes do Cerrado. A foto que mostra parte desse tipo de habitat é a  Vereda de Encosta afluente do Córrego Veredão, no extremo norte do município de Brasilândia de Minas, Minas Gerais. Foto: Denis A. C. Conrado / Wikipedia.

Capa do Guia ilustrado Serpentes do Cerrado. A foto que mostra parte desse tipo de habitat é a Vereda de Encosta afluente do Córrego Veredão, no extremo norte do município de Brasilândia de Minas, Minas Gerais. Foto: Denis A. C. Conrado / Wikipedia.

 

As fotos permitem o reconhecimento das serpentes. O guia mostra as variações no padrão de colorido de determinadas espécies, incluindo aquelas que ocorrem ao longo da vida do animal.

“Trata-se de um conjunto de informações apresentadas de forma simples e clara, com o recurso das fotografias acompanhadas de ícones que se relacionam a características da espécie, um conhecimento importante não só para especialistas, mas também para a população, com orientações sobre a ocorrência de animais que precisam ser preservados e sobre os quais ainda se sabe muito pouco”, disse Otavio Augusto Vuolo Marques, diretor do Laboratório de Ecologia e Evolução do Instituto Butantan, um dos autores do livro.

Para cada serpente apresentada são fornecidas informações, ilustradas por ícones, de morfologia (tamanho do corpo e cauda, massa e dentição), do uso do habitat (horário de atividade e substrato), dos hábitos alimentares (principais itens), do modo reprodutivo (ovípara ou vivípara) e das táticas defensivas. Também é informado se a espécie oferece risco de envenenamento grave ao ser humano.

As espécies de serpentes estão agrupadas por coloração, a fim de facilitar a sua identificação pelo leitor. Antes das pranchas de apresentação da espécie há um texto introdutório sobre o Cerrado e outro geral sobre as serpentes, que caracteriza e sumariza os principais aspectos de história natural desses animais.

O guia também apresenta outros répteis que podem ser encontrados no Cerrado, incluindo os serpentiformes – aqueles com formas semelhantes às das serpentes e que podem ser confundidos com elas pelo leigo. Ao final, há uma lista com todas as serpentes registradas no Cerrado até a publicação da obra, complementada por informações sobre a fisionomia vegetal utilizada por cada espécie.

Preservação

Para os pesquisadores, a produção de inventários faunísticos, estudos técnicos de identificação da diversidade de espécies animais que ocorrem em determinada área ao longo de um período histórico, pode contribuir para a preservação das espécies estudadas por fornecer informações sobre as interações ecológicas que as suportam.

“Um passo importante para minimizar eventos de extinção maciça provocados pela espécie humana é a produção desses inventários, assim como a identificação do status populacional, das demandas por recursos e das interações de cada espécie. Esses estudos de base são indispensáveis para iniciativas de conservação”, destaca Marques.

A ação antrópica tem comprometido rapidamente o bioma do Cerrado brasileiro. Enquanto o desmatamento está em queda na Amazônia, ele só cresce no Cerrado, chegando a 1,5% ao ano, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe) – mais de 3 milhões de hectares desmatados anualmente.

“Gerações de pesquisadores estiveram e estão envolvidas nos esforços para fundamentar e implementar medidas que garantam a manutenção desse ecossistema típico dos planaltos do Brasil central. O guia ilustrado é uma compilação de parte dos resultados dessas ações, dirigido particularmente à diversidade de serpentes nesses ambientes.”


fapesp livro serp cerrad capaSerpentes do Cerrado – Guia Ilustrado
Autores: Otavio Augusto Vuolo Marques, André Eterovic, Cristiano Campos Nogueira e Ivan Sazima
Lançamento: 2016
Preço: R$ 63
Páginas: 248

Mais informações: Holos Editora

fapesp livro abc infantojuven

Capa do livro "O ABC da Saúde Infantojuvenil". Imagem: divulgação

Leia mais sobre
LIVROS

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia
Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo
Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar
Animação sobre a prevenção do câncer de mama
  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

  • Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia

  • Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo

  • Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar

  • Animação sobre a prevenção do câncer de mama

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*