Guia ilustrado apresenta todas as serpentes identificadas no Cerrado brasileiro


Terça-feira, 15 de março de 2016 às 11h57

Lançamento contribui para a preservação e cada serpente apresentada traz informações de tamanho, habitat, reprodução, e entre outros dados, explica se a espécie oferece risco aos seres humanos.

Diego Freire | Agência FAPESP – Após reunirem informações e fotografias de 135 espécies de serpentes em 10 estados brasileiros, pesquisadores do Instituto Butantan, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Universidade Federal do ABC (UFABC) e da Universidade de São Paulo (USP) produziram o livro Serpentes do Cerrado – Guia Ilustrado, publicado pela Holos Editora.

O guia, produzido com apoio da FAPESP, conta com 185 fotografias coloridas de 135 espécies de serpentes do Cerrado, o segundo maior bioma da América do Sul, ocupando uma área de 2.036.448 km², cerca de 22% do território nacional.

 

Capa do Guia ilustrado Serpentes do Cerrado. A foto que mostra parte desse tipo de habitat é a  Vereda de Encosta afluente do Córrego Veredão, no extremo norte do município de Brasilândia de Minas, Minas Gerais. Foto: Denis A. C. Conrado / Wikipedia.

Capa do Guia ilustrado Serpentes do Cerrado. A foto que mostra parte desse tipo de habitat é a Vereda de Encosta afluente do Córrego Veredão, no extremo norte do município de Brasilândia de Minas, Minas Gerais. Foto: Denis A. C. Conrado / Wikipedia.

 

As fotos permitem o reconhecimento das serpentes. O guia mostra as variações no padrão de colorido de determinadas espécies, incluindo aquelas que ocorrem ao longo da vida do animal.

“Trata-se de um conjunto de informações apresentadas de forma simples e clara, com o recurso das fotografias acompanhadas de ícones que se relacionam a características da espécie, um conhecimento importante não só para especialistas, mas também para a população, com orientações sobre a ocorrência de animais que precisam ser preservados e sobre os quais ainda se sabe muito pouco”, disse Otavio Augusto Vuolo Marques, diretor do Laboratório de Ecologia e Evolução do Instituto Butantan, um dos autores do livro.

Para cada serpente apresentada são fornecidas informações, ilustradas por ícones, de morfologia (tamanho do corpo e cauda, massa e dentição), do uso do habitat (horário de atividade e substrato), dos hábitos alimentares (principais itens), do modo reprodutivo (ovípara ou vivípara) e das táticas defensivas. Também é informado se a espécie oferece risco de envenenamento grave ao ser humano.

As espécies de serpentes estão agrupadas por coloração, a fim de facilitar a sua identificação pelo leitor. Antes das pranchas de apresentação da espécie há um texto introdutório sobre o Cerrado e outro geral sobre as serpentes, que caracteriza e sumariza os principais aspectos de história natural desses animais.

O guia também apresenta outros répteis que podem ser encontrados no Cerrado, incluindo os serpentiformes – aqueles com formas semelhantes às das serpentes e que podem ser confundidos com elas pelo leigo. Ao final, há uma lista com todas as serpentes registradas no Cerrado até a publicação da obra, complementada por informações sobre a fisionomia vegetal utilizada por cada espécie.

Preservação

Para os pesquisadores, a produção de inventários faunísticos, estudos técnicos de identificação da diversidade de espécies animais que ocorrem em determinada área ao longo de um período histórico, pode contribuir para a preservação das espécies estudadas por fornecer informações sobre as interações ecológicas que as suportam.

“Um passo importante para minimizar eventos de extinção maciça provocados pela espécie humana é a produção desses inventários, assim como a identificação do status populacional, das demandas por recursos e das interações de cada espécie. Esses estudos de base são indispensáveis para iniciativas de conservação”, destaca Marques.

A ação antrópica tem comprometido rapidamente o bioma do Cerrado brasileiro. Enquanto o desmatamento está em queda na Amazônia, ele só cresce no Cerrado, chegando a 1,5% ao ano, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe) – mais de 3 milhões de hectares desmatados anualmente.

“Gerações de pesquisadores estiveram e estão envolvidas nos esforços para fundamentar e implementar medidas que garantam a manutenção desse ecossistema típico dos planaltos do Brasil central. O guia ilustrado é uma compilação de parte dos resultados dessas ações, dirigido particularmente à diversidade de serpentes nesses ambientes.”


fapesp livro serp cerrad capaSerpentes do Cerrado – Guia Ilustrado
Autores: Otavio Augusto Vuolo Marques, André Eterovic, Cristiano Campos Nogueira e Ivan Sazima
Lançamento: 2016
Preço: R$ 63
Páginas: 248

Mais informações: Holos Editora

fapesp livro abc infantojuven

Capa do livro "O ABC da Saúde Infantojuvenil". Imagem: divulgação

Leia mais sobre
LIVROS

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*