Imigração na São Paulo do século 20 – o acervo da Light


Segunda-feira, 30 de março de 2015, às 17h58

 

Homens, mulheres e crianças reunidos no lado externo da Hospedaria dos Imigrantes, principal local de abrigo dos estrangeiros recém-chegados à Capital.  Guilherme Gaensly. S.d

Homens, mulheres e crianças reunidos no lado externo da Hospedaria dos Imigrantes, principal local de abrigo dos estrangeiros recém-chegados à Capital. Foto: Guilherme Gaensly. S.d


A chegada da companhia de energia The São Paulo Tramway, Light & Power Co. Ltd à Capital, em 1900, ocorreu em um período de grandes mudanças demográficas. Entre as décadas de 1890 e 1920, milhares de imigrantes instalaram-se em São Paulo e tiveram um papel importante na industrialização e na transformação da cultura e das relações sociais na cidade. A expansão da economia cafeeira e a adoção de políticas de imigração a partir de 1910 – mesmo que atreladas à estratégia de engenharia social de branqueamento da população –, foram os principais fatores que impulsionaram a vinda dos cerca de três milhões e meio de estrangeiros ao Brasil no período.

Apesar de grande parte da mão-de-obra imigrante ter como destino as lavouras de café, foram muitos os estrangeiros que ingressaram nas frentes de trabalho oferecidas pela indústria. Segundo o historiador Edgard Carone, em 1901, menos de 10% dos cerca de 50 mil operários do Estado de São Paulo eram brasileiros. O crescimento das oportunidades de emprego nas fábricas deveu-se , em especial, à expansão da eletricidade, força propulsora das máquinas, que ganharia fôlego, em São Paulo, com o estabelecimento da Light.

A fazenda Ibicaba, do senador Nicolau de Campos Vergueiro (1778 – 1859), foi a primeira a receber imigrantes (alemães, suíços e belgas) para trabalhar na lavoura do café. S.d.

Hotéis italianos no Largo do Brás. Na capital, além do Brás, os bairros do Bixiga
e Mooca eram redutos da colônia italiana em São Paulo. 26/8/1900.
Guilherme Gaensly 

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*