Jovens artistas da zL lançam cooperativa cultural para estruturar seus projetos

Núcleo Teatral Filhos da Dita - A Guerra. Foto: Tarcio Gama

Circo Teatro Palombar. Foto: Divulgação

Cia Teatral aos Quatro Ventos. Foto: Divulgação


Sábado, 28 de março de 2015, às 12h49


Da assessoria – No dia 11 de abril (sábado, às 19 horas) acontece o lançamento da primeira Cooperativa de Artistas, fundada por coletivos do bairro Cidade Tiradentes: Núcleo Teatral Filhos da Dita, Cia Teatral aos Quatro Ventos e Circo Teatro Palombar. O evento acontece no Centro Cultural Arte em Construção (Avenida dos Metalúrgicos, n° 2.100). A cerimônia conta com apresentações artísticas dos grupos que compõem o projeto, e um coquetel será oferecido aos convidados.

A criação da cooperativa integra o projeto Cooperativa de Artistas - Produzindo Caminhos Sustentáveis para a Vida, patrocinado pela Petrobras. Este é um importante passo para a emancipação destes coletivos artísticos, formados ao longo dos 10 anos de atuação do Instituto Pombas Urbanas em Cidade Tiradentes.

Os três grupos em questão são formados por moradores da região, com idade entre 15 aos 29 anos. São, aproximadamente, 15 integrantes que há muitos anos vêm se profissionalizando nas linguagens do circo e teatro, no Centro Cultural Arte em Construção. Segundo Cinthia Arruda, integrante do Grupo Pombas Urbanas, “a ação representa um fato inédito e de grande potencial transformador numa comunidade periférica de São Paulo”.

O projeto Cooperativa de Artistas teve início em 2014 com o objetivo de contribuir para a profissionalização destes jovens (já obtiveram seus registros profissionais de atores junto a Delegacia Regional do Ministério do Trabalho), além de estimular neles o aprimoramento na função de arte educadores, junto às crianças, jovens e adolescentes do bairro. A criação dessa personalidade jurídica própria possibilita, além da sustentação dos grupos por meio da arte, a reversão de um quadro de estigmatização social que é exercida, constantemente, sobre a população jovem periférica.

Os artistas em questão, chegaram ao Instituto para participar de oficinas de iniciação artística nas linguagens de circo e teatro, ministradas pelos atores do Pombas Urbanas. Com o passar do tempo, por identificação, estes jovens começaram a se organizar coletivamente e a aprofundar seus conhecimentos, tendo a arte como um projeto de vida. Nos últimos anos, além da dedicação às suas produções artística, eles também se envolveram diretamente na gestão do Centro Cultural Arte em Construção, contribuindo para a democratização do acesso à produção cultural da comunidade. Agora, acreditam que este é o momento certo para seguirem um caminho que garanta a autonomia e sustentação das companhias.

Lançamento da Cooperativa de Artistas – coquetel e apresentações

Dia 11 de abril, Sábado, às 19 horas
Local: Centro Cultural Arte em Construção 
Av. dos Metalúrgicos, 2.100 - Cidade Tiradentes/SP
Grátis. Informações: (11) 2285-7758
Site: www.cooperativadeartistas.com.br
Patrocínio: Petrobras

Conheça o perfil de cada um dos fundadores da 

Cooperativa de Artistas

Produzindo Caminhos Sustentáveis para a Vida

 

Núcleo Teatral Filhos da Dita

Núcleo Teatral Filhos da Dita

Filhos da Dita é o primeiro núcleo jovem de teatro nascido no Centro Cultural Arte em Construção, resultado das oficinas de iniciação ao teatro, ministradas pelo Pombas Urbanas desde 2004. São jovens artistas que homenageiam todas as ‘ditas’, mulheres guerreiras do bairro, mães e chefes de família. Atualmente, estão em temporada com seu 2° espetáculo, A Guerra, do chileno Oscar Castro, em parceria com escolas públicas da região. Em 2012, realizaram experimentações do texto A Guerra, de Oscar Castro, sob a orientação do diretor cubano Rolando Hernandez e do grupo Pombas Urbanas. Em 2009, recebeu o Prêmio Histórias de Ponto, pelo Ministério da Cultura. Seu 1° espetáculo, Os Tronconenses, de Lino Rojas, estreou em 2008, teve temporada em 2009 e, em 2010, foi apresentado no VII Congresso Mundial do Drama, Teatro e Educação, em Belém do Pará, e no XV Encuentro Nacional Comunitário de Teatro Joven, de Medellín-Colômbia. Nos anos de 2005 e 2006, realizou as intervenções teatrais A Macaca Tá Certa e Ponto de Ônibus, apresentadas em praças, espaços culturais, escolas e hospitais, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, por meio do VAI – Programa de Valorização de Iniciativas Culturais.

Cia. Teatral aos Quatro Ventos

Cia. Teatral aos Quatro Ventos

A Cia. Teatral Aos Quatro Ventos começou sua formação, em 2010, no Centro Cultural Arte em Construção. Durante esse processo, tiveram um intenso trabalho corporal onde exploraram movimentos e possibilidades de atuação, resultando na construção de cenas que partiram de pequenos improvisos até começarem a trabalhar com o texto cubano El Ratón y La Gata, de Fidel Galvan, sob a orientação de Rolando Hernandez, dramaturgo e diretor cubano, e do Grupo Pombas Urbanas, que contribuíram para a montagem de seu primeiro espetáculo teatral A Gata Ingênua. Atualmente, o espetáculo, que é destinado para crianças, trata da importância da leitura e da escrita. Para essa montagem o grupo pesquisa sua linguagem pelo viés do lúdico, com manipulação de bonecos (mamulengo), jogos teatrais e grande interatividade com as crianças. O grupo está em temporada no Centro Cultural Arte em Construção, em parceria com escolas da rede pública da região.

Circo Teatro Palombar

Circo Teatro Palombar

Palombar era o ato de arrematar com cordas as costuras dos panos que cobriam o circo para reforçá-las e impermeabilizá-las. Muitas vezes essa tarefa era feita de forma coletiva, por todos os familiares e artistas que viviam no circo. O grupo nasceu em 2012 com jovens artistas formados a partir de um processo continuo iniciado, há 7 anos, com crianças e adolescentes do bairro. Crescendo juntos, cultivam com alegria o desejo de se aperfeiçoar, criar e difundir sua arte. Atualmente, se apresentam em praças e parques da cidade, por meio do seu projeto Nós na Lona, apoiado pelo Programa de Valorização de Iniciativas Culturais (VAI), da Secretaria Municipal de Cultura. Colocam suas roupas coloridas, maquiagens e equipamentos de circo e saem às ruas para encontrar o público em um cortejo de imagens fantásticas pela bairro. Na pesquisa coletiva para a construção da peça, o grupo estudou o circo na antiguidade, circo moderno, circo no Brasil e circo contemporâneo, além de ouvir histórias de personagens do bairro ligadas ao circo, entrevistados durante o processo e a própria criação livre sobre o tema.

Instituto Pombas Urbanas

Instituto Pombas Urbanas

O Instituto Pombas Urbanas tem por missão promover o desenvolvimento de Cidade Tiradentes (Zona Leste de São Paulo) por meio da arte, suas raízes culturais e da capacidade transformadora do jovem. Tem por visão que todo ser humano é capaz de criar, fazer arte, semear asas e voar. Criada em setembro de 2002 pelo Grupo Pombas Urbanas, a organização é fruto do desenvolvimento do projeto Semear Asas, a partir do ano de 1989. Idealizado pelo ator, diretor e dramaturgo peruano Lino Rojas (1942 – 2005), o projeto tinha como objetivo, formar jovens atores da periferia de São Paulo, valorizando seus conhecimentos e fortalecendo suas raízes étnicas e culturais para que sua dramaturgia dialogasse profundamente com seu contexto social. Lino, até então professor da Universidade de São Paulo, decide desenvolvê-lo no bairro de São Miguel Paulista, com forte tradição nordestina e um dos bairros mais antigos da cidade. Da aproximação com jovens moradores da região e do desenvolvimento do referido projeto, nasce o Grupo Pombas Urbanas. De lá pra cá, o Grupo consolidou o conceito do Ator Orgânico, aquele que além de atuar é capaz de produzir, administrar e comunicar sua Arte. Possue um repertório de 13 espetáculos das mais variadas linguagens, palco, rua, adulto, infantil e uma dramaturgia, que expressa a realidade de centros urbanos, onde transitam loucos, prostitutas, velhos, crianças, artistas, profetas, jovens, entre outras figuras. Também se tornou referência no trabalho de Teatro em Comunidade. Trabalho este, iniciado em 2004, quando o grupo Pombas Urbanas, tendo viajado a América Latina, recebido diversos prêmios e já se consolidado como um grupo atuante da cidade de São Paulo, decide deixar o centro da metrópole e retornar a sua origem, a Zona Leste. Através de contato com a COHAB – Companhia Metropolitana de Habitação, surgiu um galpão de 1.600m², abandonado há anos, totalmente degradado, cujas paredes podiam desabar, localizado na principal avenida do bairro Cidade Tiradentes, o maior complexo habitacional da América Latina. Esse espaço ganhou o nome de Centro Cultural Arte em Construção e o grupo, já com uma personalidade jurídica própria, iniciou projetos que contribuíssem com o desenvolvimento local. O Instituto Pombas Urbanas tem seu principal foco de atuação na Cultura, mas também desenvolve projetos nas áreas da educação, saúde, direitos humanos e formação artística. A gerência do Instituto Pombas Urbanas é constituída por integrantes do Grupo Pombas Urbanas que se especializou- na área de gestão organizacional e, atualmente, a gestão desse espaço é compartilhada com jovens de outros coletivos artísticos, formados desde 2004 no Instituto. Esse é o maior resultado da ação do Instituto Pombas Urbanas no bairro, são mais 03 coletivos artísticos, envolvidos com a gestão e os projetos desenvolvidos. O primeiro coletivo formado, Núcleo Teatral Filhos da Dita, profissionalizou-se nesse processo, seus integrantes possuem DRT de ator e estão trilhando seu próprio caminho. Outras grandes realizações do Instituto são a cofundação da Rede Latino Americana de Teatro em Comunidade (2009), a realização do Encontro Comunitário de Teatro Jovem da cidade de São Paulo (desde 2008, anualmente), o trabalho em rede com outros grupos de teatro e organizações do Brasil e América Latina, como a Rede Brasileira de Teatro de Rua, Movimento Escambo, Rede Circo no Mundo, Corporacion Cultural Nuestra Gente, Pontos de Cultura, Movimento de Teatro de Rua de São Paulo, entre outros. Recebem apoio da comunidade para a realização dos projetos e grande parte da equipe é composta por moradores do bairro. O Instituto dialoga com os poderes municipal, estadual e federal e iniciativa privada, para obtenção de recursos financeiros que viabilizem os projetos, porém, uma grande parte desse recurso também é captada através da venda de serviços e produtos, como espetáculos, palestras, oficinas, cortejos e outros, elaborados pelos grupos que nasceram nesse espaço e pelo próprio Grupo Pombas Urbanas. Outro dado relevante é que, desde outubro de 2011, recebem assessoria especializada do CEOS (Centro de Estratégias para Organizações Sociais), tendo a possibilidade de rever sua missão, visão e seus valores, além de refletir e criar um planejamento estratégico institucional.


Mais atrações:

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*