Justiça aprova implantação de ciclovias em São Paulo, ganha Prefeitura


Terça-feira, 28 de julho de 2015, às 16h50 - atualizado em 29 de julho às 16h30 para novas informações


Acórdão destaca a importância da bicicleta como meio de transporte e da construção de vias exclusivas para a melhora da mobilidade urbana.

PMSP | SECOM – O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) confirmou a política de implantação de ciclovias na capital paulista. No julgamento do recurso da Prefeitura contra uma iniciativa do Ministério Público que visava impedir a construção das vias exclusivas para bicicletas, o desembargador Marcos Pimentel Tamassia, da 1ª Câmara de Direito Público, destacou a importância desse modal como meio de transporte e do projeto da administração municipal para a melhora da mobilidade urbana.

 

Ciclovia na Vila Carrão. Foto: Fabio Arantes / SECOM

Ciclovia na Vila Carrão: polêmica. Foto: Fabio Arantes / SECOM

 

Em março, uma decisão de primeira instância, proferida em caráter liminar (provisório), havia determinado a paralisação da implantação das ciclovias na cidade. O pedido havia sido feito pela promotora Camila Mansour Magalhães da Silveira, alegando que a administração não havia feito o planejamento necessário para a realização das intervenções.

A Prefeitura conseguiu suspender a liminar em 27 de março. No julgamento do agravo de instrumento, no último dia 21 de julho, o Tribunal de Justiça confirmou a decisão em favor da municipalidade.

O desembargador relator afirmou que a administração conseguiu provar que a implantação do sistema cicloviário na cidade “não está sendo feita a esmo e sem qualquer estudo, como quer fazer parecer o Ministério Público”.

Marcos Pimentel Tamassia destacou que essa iniciativa é uma das mais importantes da atual gestão, lembrando que ela foi eleita pelo povo paulistano para exercer suas opções de políticas públicas. “Não vislumbro determinação legal para que a implantação do projeto de ciclovias na cidade seja obrigatoriamente precedido de audiências públicas ou de outra forma de participação popular na execução de um projeto de governo municipal”, escreveu o magistrado em seu voto.

Ele lembrou que as bicicletas são um meio de transporte previsto pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), com direito a ocupar um espaço na via pública, e que a implantação de ciclovias e ciclofaixas oferecem maior segurança para o ciclista. Citou também o artigo 58 do CTB, que determina que, na ausência de faixas exclusivas ou acostamentos, a bicicleta tem preferência sobre os veículos automotores para circular nos bordos das faixas de rolamento.

O desembargador afirmou ainda que a necessidade de eventuais ajustes no processo de implantação das ciclovias não justifica “paralisação ou retrocesso do projeto que se apresenta como uma alternativa a uma melhor mobilidade urbana, que está no limite do caos na cidade”.

“Não há como se entender como leviana ou ilegal a opção do governo municipal pela implantação dos 400 quilômetros de ciclovias ou mesmo vê-la como uma suplantação dos interesses da Administração sobre os interesses dos administrados de modo suficiente a determinar sua interrupção”, escreveu o magistrado, que defendeu também o uso integrado da bicicleta a outros meios de transporte coletivo.

 


Em contato com o Ministério Público, até a publicação desta matéria da própria Prefeitura, no final da tarde, a promotoria ainda não havia se manifestado sobre a decisão do TJ. São várias as contestações da população, que vão além do aspecto financeiros.

Leia mais sobre o assunto nos links abaixo:

Ciclovias enfrentam críticas

Disputa de carros e bicicletas no bairro: isto é possível?


 

Na tarde desta quarta-feira (29), recebemos o comunicado do Ministério Público de São Paulo, de que a promotora de Justiça Camila Mansour Magalhães da Silveira, não irá se manifestar na decisão do Tribunal de Justiça.

 

 

 

 

Redução de velocidade nas marginais causa polêmicas. OAB-SP pretende mover ação contra medida. Foto: Fernando Stankuns / Wikipedia. Sobrefoto: aloart

Redução de velocidade nas marginais causa polêmicas. OAB-SP pretende mover ação contra medida. Foto: Fernando Stankuns / Wikipedia. Sobrefoto: aloart

Leia mais sobre
MOBILIDADE URBANA

 

São Paulo concentrou capacidades de comando sem perder completamente a produção industrial. Foto: Leo Ramos

São Paulo concentrou capacidades de comando sem perder completamente a produção industrial. Foto: Leo Ramos

Leia mais sobre
ALÔ SÃO PAULO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*