Leitura e escrita na internet: convivendo com a hipertextualidade

Terça-feira, 2 de setembro de 2014 às 15h22

Instituto Ayrton Senna

Jaqueline graduada em Letras e especialista em Métodos e Tecnologias para o ensino de língua e literatura. Foto: Divulgação / IAS

Por Jaqueline Souza dos Santos Silva

*Graduada em Letras (2007) e especialista em Métodos e Tecnologias para o ensino de língua e literatura (2008) ambos pelas Faculdades Integradas da Vitória de Santo Antão; Mestranda Profletras/UEPB; Professora da Rede pública de ensino de Pernambuco.

Introdução

A tecnologia tem transformado a sociedade em todos os âmbitos. Seja no setor econômico, político, social ou educacional, ela se expande rapidamente, trazendo benefícios e eficiência. Mas, muitas pessoas ainda resistem ao seu impacto por falta de acessibilidade, devido à baixa condição financeira, ou mesmo por “tecnofobia”, resultando em uma não capacidade de renovar as condições de vida.

Apesar das grandes revoluções causadas pelas Tecnologias da Comunicação e Informação (doravante TICs) na sociedade ainda é possível encontrar no ambiente escolar o tradicionalismo pedagógico: professor expõe, aluno assimila os conteúdos. Insiste-se no ensino como depósito de saberes em que o aluno não passa de mero receptor de conhecimentos, uma conta bancária (Freire, 1997), enquanto a sociedade requer um sujeito apto a agir com autonomia e que tenha habilidades letradas cada vez mais amplas.

ias hipertextualidadeMesmo diante de um quadro educacional propenso à pedagogia tradicional, há profissionais que já utilizam as TICs em sala de aula, principalmente o computador e a internet. Diante disso, um aspecto que deve ser observado quanto à implantação das tecnologias na educação: o conhecimento técnico e o pedagógico não devem acontecer separadamente (Valente, 2005). É ilógico pensar em ser primeiro um especialista em informática ou em mídia digital para depois tirar proveito desse conhecimento nas atividades pedagógicas. Há consistência didático-pedagógica quando esses conhecimentos crescem simultaneamente, um demandando novas ideias ao outro, pois dominar as técnicas é uma necessidade do fazer pedagógico.

Sabendo utilizar a tecnologia com eficácia, o professor poderá conduzir seu aluno a refletir, aprender a pesquisar, comparar, depurar, formar ideias, discuti-las com seu grupo, enfim, questionar o próprio conhecimento (PCN+, Ensino Médio, 2002, p. 208), e, além disso, proporcionar o conhecimento tecnológico tão eminente no mundo do trabalho que futuramente o aprendiz terá de enfrentar.

A matéria pedagógica completa pode ser lida no site do Instituto Ayrton Senna, aonde os interessados encontrarão amplo material. Clique no link abaixo:

Leitura e escrita na internet: Convivendo com a hipertextualidade

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*