Lentidão cai 10% e acidentes caem 23% nas marginais Tietê e Pinheiros


Sexta-feira, 21 de agosto de 2015, às 12h50


Dados preliminares das quatro primeiras semanas após a redução da velocidade máxima mostram que lentidão nas duas vias caiu 21% no horário de pico da tarde e 3% pela manhã. Acidentes com vítimas tiveram redução de 29%, e sem vítimas caíram 20%. As informações são da secretaria de Comunicação da Prefeitura da cidade de São Paulo.

PMSP | SECOM

A redução da velocidade máxima nas marginais Tietê e Pinheiros resultou na diminuição do número de acidentes e dos índices de lentidão nos horários de pico nas duas vias. É o que apontam os resultados preliminares das primeiras quatro semanas de implantação da medida, que foram apresentados nesta quarta-feira (19) pelo prefeito Fernando Haddad e o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, em entrevista coletiva na sede da Prefeitura.

De acordo com os dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), no período de 20 de julho (data de início da redução da velocidade máxima) a 14 de agosto de 2015, a média diária de lentidão nas marginais Tietê e Pinheiros caiu 10% na comparação com o mesmo período de 2014 (entre 21 de julho e 15 de agosto do ano passado). “Os dados já são muito significativos, mas precisamos aguardar a evolução ao longo do tempo, para verificar se esse comportamento se mantém e se esses indicadores, inclusive, melhoram. Nosso esforço será de melhorar esses indicadores. São Paulo tem um índice de mortes no trânsito bastante expressivo, com três ou quatro mortos por dia e isso não é uma coisa aceitável. A melhor literatura sobre o assunto recomenda e garante que, com a redução da velocidade máxima, você melhora a fluidez e diminui o número de acidentes”, afirmou o prefeito Fernando Haddad.

 

Coletiva de Impresa - Programa de Proteção à Vida. Foto:  Leon Rodrigues/SECOM

Coletiva de Impresa - Programa de Proteção à Vida. Foto:
Leon Rodrigues/SECOM

 

Os índices de lentidão caíram nos dois horários de pico. Pela manhã, a queda foi de 3% e, no período da tarde, foi de 21%. No período entre picos, houve aumento de 8%. “O que vemos é que há um conforto para quem está circulando nas marginais, de pelos menos 10%”, disse o secretário Tatto.

A segurança no trânsito também aumentou com a redução da velocidade máxima. O número de acidentes com vítimas (mortos e feridos) nas Marginais caiu 29%, na comparação entre as primeiras quatro semanas com os novos limites e o mesmo período de 2014. Foram 110 ocorrências no ano passado, contra 78 em 2015. Os acidentes sem vítima caíram 20%, de 272 para 217 ocorrências.

“Os resultados deste mês são muito superiores aos obtidos por outras cidades (que aplicaram a mesma medida). O que estou querendo dizer é que temos que aguardar a evolução desses indicadores, porque eles surpreenderam. Os próprios técnicos da CET recomendaram cautela, porque ainda é o primeiro mês”, afirmou o prefeito.


Veja a apresentação dos resultados preliminares das primeiras quatro semanas de implantação da medida


 

Também houve redução de 25% nos acidentes com mortes, e de 67% nos atropelamentos no período. “Já tínhamos uma percepção e dados de diminuição de acidentes em outros locais que fizemos redução para 50 km/h ou para 40 km/h. Por exemplo, na região central, do ponto de vista de acidentes com vítimas e mortes, caiu 71%. Isso foi implantado no ano passado, então temos um período maior de operação com Área 40”, disse o secretário.

De acordo com reportagem publicada no início deste ano pelo jornal francês “Le Monde”, sobre os impactos da redução da velocidade máxima no anel viário de Paris, o número de acidentes registrados diminuiu 15,5% em 2014, em comparação a 2013 (627 contra 742), e a velocidade média aumentou de 32,6 km/h em 2013 para 38,4 km/h em 2014, alta de 18%. À noite, foi de 30,3 km/h para 33,9 km/h, um aumento de 12%.

“Tanto na questão das faixas exclusivas de ônibus e táxis, ciclovias e redução da velocidade máxima, estamos atrasados e tentando recuperar o tempo perdido. São medidas que já deveriam ter sido tomadas há dez ou vinte anos. Em relação às grandes cidades do mundo e não apenas de países desenvolvidos, como falam nas redes sociais, que aqui não é Amsterdã ou Paris, mas aqui não é nem Bogotá ou Buenos Aires”, afirmou Haddad.

“A redução do número de acidentes nas marginais, que é o nosso objetivo, está se constatando nessas quatro semanas e espero que isso continue, porque é muito significativo se for comparado com outras cidades do mundo. Nova York, quando fez um projeto desse tipo, a redução foi de 15%”, declarou Tatto.

Motociclistas

Além da redução da velocidade máxima, para dar mais segurança ao trânsito da cidade de São Paulo e diminuir o número de acidentes, a Prefeitura estuda medidas voltadas aos motociclistas. De acordo com o secretário Jilmar Tatto, os técnicos estudam quais ações seriam mais viáveis e efetivas.

“Vamos ter que montar um programa específico para motos e é exatamente isso que estamos preparando. Aquilo que está sendo foco de acidentes, com vítimas e sem vítimas, vamos aperfeiçoando, por isso a tendência é ir. Claro que estamos satisfeitos com os primeiros resultados, mas temos que melhorar ainda mais. A CET quer fazer o levantamento em cima do que está acontecendo com eles e fazer intervenções para atacar diretamente o problema”, disse Tatto.

“Cerca de um terço dos acidentes fatais envolve motociclistas e, com o término dos estudos da CET, devemos anunciar brevemente novas medidas complementares no sentido de reduzir mortes, mas não só mortes, mas fraturas, que são uma das maiores filas do Sistema Único de Saúde, com cirurgias ortopédicas, boa parte delas envolvendo motociclistas”, afirmou o prefeito Haddad.

Secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, divulgou nesta quarta-feira (08/07) estudo sobre redução de velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros com foco na queda do índice de mortes e acidentes graves. Foto Cesar Ogata / SECOM

Secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, divulgou nesta quarta-feira (08/07) estudo sobre redução de velocidade nas marginais Tietê e Pinheiros com foco na queda do índice de mortes e acidentes graves. Foto Cesar Ogata / SECOM

Leia mais sobre
MOBILIDADE URBANA

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia
Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo
Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar
  • Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

  • Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia

  • Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo

  • Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*