Mafalda e fotógrafa Adriana Lestido têm mostras durante Bienal do Livro no Rio


Domingo, 6 de setembro de 2015, às 11h45


Agência Brasil | por Paulo Virgílio

Como parte da programação cultural da 17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que faz homenagem à Argentina, duas exposições estão sendo apresentadas em espaços culturais do centro da cidade, bem distante do Riocentro, na Barra, onde ocorre o megaevento literário. As duas mostras são promovidas pela Embaixada da Argentina no Brasil e organizadas pela Direção-Geral de Assuntos Culturais da chancelaria do país vizinho.

A Biblioteca Parque Estadual abriu hoje (5), no Rio de Janeiro, a exposição inédita Mafalda na Sopa, que homenageia os 51 anos da difusão no Brasil de uma das personagens mais emblemáticas dos quadrinhos argentinos, a menina Mafalda. O cartunista Quino, criador da personagem que se tornou o carro-chefe do desenho de humor argentino, também é homenageado na mostra.

 

Uma das personagens mais queridas e famosas da América Latina, Mafalda comemora 51 anos com exposição inédita na Biblioteca Parque Estadual, no centro da cidade. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Uma das personagens mais queridas e famosas da América Latina, Mafalda comemora 51 anos com exposição inédita na Biblioteca Parque Estadual, no centro da cidade. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

 

São expostas diferentes obras de Quino, entre elas, os trabalhos preliminares da tira publicada na revista 7 Dias, os papéis com cópias das personagens e o original de uma famosa obra do cartunista contra um dos ditadores militares argentinos, Juan Carlos Onganía (1968). Homenagens a Mafalda e a Quino, feitas por outros nomes do humor gráfico argentino e pelo brasileiro Maurício de Souza, criador da Mônica, também estarão expostas.

O cartunista argentino Juan Matías Loiseau, conhecido como Tute, participou da abertura da exposição e falou sobre a importância da personagem Mafalda em sua vida e para os argentinos. “Ela tem uma relevância total, pois eu aprendi a ler com Mafalda. Quino foi o grande professor, não só da minha geração como também de gerações anteriores, incluindo meu pai, conhecido como Caloi, outro grande cartunista. Mafalda é o fim da inocência no humor, quando começa um humor muito mais complexo, que sai do âmbito nacional para incorporar preocupações internacionais”, disse Tute.

A exposição foi montada no ano passado na Argentina, em comemoração aos 50 anos de Mafalda, e esta é a primeira vez que ela sai do país, segundo destacou sua curadora, Judith Gociol: “Começamos na Biblioteca Nacional e depois a expusemos em alguns estados, mas esta é a primeira vez fora da Argentina. Mafalda ainda é atual porque está muito ligada à subjetividade das pessoas, como a infância e o processo de aprendizado, e também porque a mensagem de querermos um mundo melhor ainda está vigente, o que dá sentido ao que Quino escreveu há quase 50 anos”.

Mafalda na Sopa pode ser visitada até 24 de outubro, de terça-feira a domingo, das 11h às 19h. A entrada é franca e a Biblioteca Parque Estadual fica na Avenida Presidente Vargas, 1261, no centro do Rio.

 

Exposição "O que se vê", com obras da fotógrafa argentina Adriana Lestido. A exposição faz parte da programação cultural da Argentina, país homenageado na XVII Bienal Internacional do Livro. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Exposição "O que se vê", com obras da fotógrafa argentina Adriana Lestido. A exposição faz parte da programação cultural da Argentina, país homenageado na XVII Bienal Internacional do Livro. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

 

No Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) está em cartaz desde ontem (4) a exposição O que se vê (Lo que se ve), da fotógrafa argentina Adriana Lestido. Temas como a infância desamparada, a maternidade em situações críticas, mães presas, mães adolescentes, a relação mãe-filha, o amor e a natureza são alguns dos focos da mostra, que reúne 82 trabalhos em preto&branco, cobrindo um período de produção que vai de 1982 a 2005.

Referência na fotografia argentina, Adriana Lestido tem em seu currículo exposições realizadas em países como a Alemanha, França, Inglaterra, Escócia, México, Estados Unidos, Suécia e Colômbia. Suas obras enriquecem acervos como os do Museu de Belas Artes de Buenos Aires, a Fondation Cartier, de Paris e o Museum of Fine Arts de Houston (EUA).

Com vários prêmios em sua carreira, Adriana Lestido é fotojornalista, com passagem por vários jornais de seu país, como La Voz e Página 12.

A exposição Lo que se ve fica em cartaz até 11 de outubro e pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 12h às 17h. Os ingressos custam R$ 8, a inteira, e R$ 4, a meia.

Aos domingos, a entrada no museu é gratuita. O Museu Nacional de Belas Artes fica na Avenida Rio Branco, 199, no centro do Rio.

Colaborou Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil
Edição: Lílian Beraldo

entretenimentoLeia mais sobre
ENTRETENIMENTO

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*