MEC libera R$ 742,8 milhões para educação básica e superior, vídeo


Quarta-feira, 29 de junho de 2016 às 17h38


Recursos contemplam o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Conforme notícia divulgada no início da tarde de hoje (29) pelo Portal Brasil, site do Governo Federal, o presidente em exercício Michel Temer anunciou a liberação de verba no valor de R$ 742,8 milhões para a educação básica e superior. Entre as ações contempladas, estão o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que vai beneficiar 90 mil escolas e mais de 27 milhões de estudantes, e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, que vai construir e reformar creches e escolas em 1,2 mil municípios para execução de mais de 2,4 mil obras.

 

Presidente em exercício Michel Temer, assina medidas que reajustam o Bolsa Família em 12,5% – reajuste será pago aos beneficiários já a partir de julho – e a liberação de R$ 742,8 milhões para a E.ducação. Foto: Beto Barata/PR

Presidente em exercício Michel Temer, assina medidas que reajustam o Bolsa Família em 12,5% – reajuste será pago aos beneficiários já a partir de julho – e a liberação de R$ 742,8 milhões para a E.ducação. Foto: Beto Barata/PR

 

Ao assinar as medidas, Temer ressaltou que elas reafirmam que para este governo “educação é fundamental para o país”.

O investimento visa mudar o cenário das escolas brasileiras no momento. Segundo o Censo Escolar de 2015, mais de 60% das escolas não possuem esgotamento sanitário e menos de 10% têm todos os itens de infraestrutura previstos em lei, no Plano Nacional de Educação (PNE). De acordo com a nota, outras ações do governo serão beneficiadas, como o Programa Brasil Carinhoso, o Programa Nacional do Livro Didático e a Base Nacional Comum Curricular.

O presidente apontou ainda que, com apenas 46 dias de governo, esse não é o primeiro anúncio de investimentos para o setor. No último dia 16, o governo anunciou a ampliação do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) em 75 mil novas bolsas. “Alardeava-se que iríamos extinguir o programa. Ao contrário, ampliamos. Nós temos uma concepção cívica e administrativa de que os programas que deram certo continuem”, afirmou.

O Radar do Veja.com informou que a maioria é de repasses atrasados desde a gestão Dilma Roussef e que havia recursos represados desde 2015. De qualquer forma, num momento em que a Educação está entre os três primeiros itens apontados pelos brasileiros como principais reivindicações (os outros dois são Saúde e Segurança), a liberação de verba é bem-vinda.

Fontes: Portal Planalto e Portal Brasil

Assista o vídeo

Ilustração mostra a divisão da verba. Imagem: Divulgação / Portal Brasil

Reorganização do Ministério da Educação permitiu a liberação de 742 milhões para a educação

 

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*