Grão-mestre Song Un Kim, dedicação ao Hapkido e à acupuntura


Segunda-feira, 23 de novembro de 2015, às 13h35


Fundador e mestre da Academia Kim, tem recebido inúmeras comendas e homenagens pela sua dedicação e contribuição às artes marciais no Brasil; centenas de alunos já foram formados por ele e hoje propagam a técnica milenar da acupuntura.

Gerson Soares
Mestre Song, aplica técnica de Hapki-do em dois alunos faixas pretas. Foto: Academia Kim

Grão-mestre Song, aplica técnica de Hapki-do em dois alunos faixas pretas. Foto: Academia Kim

 

Grão-mestre Geral Song Un Kim ou apenas mestre Song, como o chamam, é envolto num clima de sabedoria prestes a explodir, mas para absorver essa explosão precisaríamos de muitas semanas ou meses e assim mesmo não conseguiríamos apreender o suficiente para transmitir tantos conhecimentos acumulados ao longo dos mais de 42 anos dedicados ao Hapki-do tradicional e à acupuntura

 

Sala de acupuntura onde o também terapeuta recebe dezenas de pacientes diariamente. Foto: Academia Kim

Sala de acupuntura onde o também terapeuta recebe dezenas de clientes diariamente. Foto: Academia Kim

 

Modesto, humilde e atencioso, nos recebeu na Academia Kim. Nosso o intuito era extrairmos dele o máximo de informações no tempo disponível e dividimos a entrevista em duas etapas; devido ao grande número de pacientes que atende diariamente na sua pequena sala de acupuntura, para tratamentos de diversos males, como os da coluna por exemplo.

 

Mestre geral Song Um Kim, o mestre Song: além do Hapkido, conhecido pelos incontáveis atendimentos em Acupuntura auricular. Foto: Academia Kim

Além do Hapkido, Song é conhecido pelos incontáveis atendimentos em Acupuntura auricular. Foto: Academia Kim

 

Hapki-do: conjunto de energia e força da mente

Existem registros sobre o Hapki-do numa época tão distante quanto o ano 670 d.C. com o surgimento de guerreiros conhecidos por hwarangs no reino unificado da dinastia Sin-la (668–935 d.C.) – que ocupou o território da península aonde está localizado hoje o território da Coreia.

Os hwarangs podem ser comparados aos samurais japoneses ou aos cavaleiros medievais europeus. Essa tropa elitizada foi formada por aristocratas e militares com o propósito de proteger o reino recém-formado, através da união dos reinos de Sin-La (o mais adiantado), Baekje e Goguryeo. O nome Coreia é proveniente da dinastia Koryo (918-1392).

O treino de artes marciais dos hwarangs consistia em técnicas no uso de lanças, espadas, arco e flecha, montaria perfeita, além da disciplina mental e física (influências do Budismo e Taoísmo), complementadas com o uso dos pés e mãos para lutar.

Seu código de honra, o Hwarang-do, era composto por cinco itens:
1 – Obediência ao rei;
2 – Respeito aos pais;
3 – Lealdade para com os amigos;
4 – Nunca recuar ante o inimigo.

A partir dessa filosofia originou-se o Hapki-do que significa: hap = conjunto, ki = força da mente (energia), do = caminho, doutrina.

Com a modernidade os itens foram sendo adaptados, mas não perderam a essência, como podemos observar no atual código de honra:
1 – Amar a Pátria;
2 – Confraternização mútua;
3 – Não recuar um só passo na luta;
4 – Respeitar os pais;
5 – Ajudar os fracos.

O Hapki-do foi adotado pela guarda pessoal do Presidente da República coreana, após a I Guerra Mundial e após a II Guerra Mundial passou a ser mais difundido. Essa arte marcial possui 3.876 golpes, incluindo chutes, saltos, socos, torções, balões, defesa contra faca, manejos de bastões, espadas e outras técnicas.

Sendo a luta mais popular da Coreia, hoje é praticado também em quase todo o globo. Começou a ser difundido no Brasil, a partir da chegada oficial do Grão-mestre Park Sung Jae, em 1971, que iniciou suas aulas junto ao Exército Brasileiro, incentivado pelo Coronel Paulo da Silva Freitas pelo qual foi condecorado Patrono do Hapki-Do no Brasil.

 

mestre song 1 aula exercito

 

O hoje elevado a Grão-mestre Geral Song Un Kim, que está à frente da Academia Kim no Tatuapé há mais de quatro décadas, recebeu a honrosa incumbência de continuar o trabalho do Grão-mestre Park, junto ao exército brasileiro, ministrando aulas semanalmente para um grupo especial da PE (Polícia do Exército), o PIC (Polícia Investigadora Criminal), no 2º Batalhão de Polícia do Exército (2º BPE). Nesse período, o batalhão esteve sob os comandos dos tenentes-coroneis Ubirajara Vieira das Neves Filho (2009/11), Hildomar  Arnaldo Filter Júnior (2011/12) e Dario de A. Mesquita (2012), substituído por Aureo R. V. da Silva. 

Monumento em homenagem ao Hapki-do no quartel do 2º Batalhão da Polícia do Exército. Foto: Arquivo Mestre Song

Monumento em homenagem ao Hapki-do no quartel do 2º Batalhão da Polícia do Exército. Foto: Arquivo Mestre Song


Para esse quartel, localizado em Osasco, na grande São Paulo, foi transferido o Monumento Patrimônio Nacional do Hapki-Do, em 17 de junho de 2009, que inicialmente fora erguido no 2º Grupamento de Canhões Antiaéreos (2º G-CAN 90) em Quitaúna, sob o comando do Capitão Hélcio Silva, no dia 25 de janeiro de 1973. O monumento é uma homenagem e o reconhecimento à primeira geração de Hapki-do formada no Brasil.

Hoje coronel, Dario Mesquita foi o grande incentivador das artes marciais, tornando-se ele mesmo faixa preta formado pelo mestre Song. Em 2013, sob o comando do tenente-coronel Anderson de Barros Machado, o mestre passou a ministrar suas aulas no 8º BPE que fica no Ibirapuera em SP. O batalhão foi comandado em 2014/15 pelo coronel Neilson Mendes Bezerra e atualmente está sob o comando do Coronel Dario Mesquita.

 

Mestre Hélio Gracie, criador do Brazilian Jiu Jitsu.

Mestre Hélio Gracie, criador do Brazilian Jiu Jitsu.

Leia mais sobre
ARTES MARCIAIS

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*