Neymar deixa a Copa por lance maldoso de Zúñiga

Sábado, 5 de junho de 2014 às 17h13 - Atualizado às 19h25


Gerson Soares

O jogador colombiano foi covarde quando agrediu o habilidoso Neymar da Seleção Brasileira, durante o lance onde jamais ele (Zúñiga) conseguiria chegar à bola, só atingiria seu intuito se o brasileiro não passasse de uma imagem holográfica, daquelas que vemos em filmes de Spielberg. Um profissional do seu nível, que atua pelo time italiano do Napoli desde 2009, sabia muito bem que poderia prejudicar Neymar com seu golpe de muay thai para disputar a bola, erguendo perigosamente o joelho como mostra o vídeo e as imagens amplamente divulgadas do lance. Sim, pois como disse Ronaldo – e suas palavras foram a primeira bola dentro dos últimos tempos – isso não é futebol. É verdade, pareceu mais um golpe de arte marcial.

Zúñiga foi covarde novamente, quando à frente dos microfones culpou a camisa de seu país que defendia, a Colômbia, pelo seu gesto irascível, maldosamente aplicado pelas costas de Neymar que nem sequer pode saber o que estava lhe atingindo, causando-lhe a dor que o tiraria da Copa do Mundo. Zúñiga tentou negar aos jornalistas mundiais o que o vídeo e as imagens não lhe permitem. Se não teve intenção, como ousou dizer, não deveria tê-lo feito da forma como fez, com ira e força suficiente para causar uma grave lesão que por sorte não abalou à coluna vertebral.

Entrada maldosa do colombiano em Neymar durante a partida entre Brasil e Colômbia, disputada no Castelão (Fortaleza), válida pelas quartas de final da Copa do Mundo. Foto: Getty Image/Portal da Copa

Jogador foi retirado de maca sob fortes dores, causadas pela fratura numa das vértebras da coluna. Foto: Getty Image/Portal da Copa

Em tempos de futebol varzeano, que originou tudo o que se construiu do maior evento esportivo do planeta e a própria Fifa, a forma como o colombiano agrediu o adversário, geraria uma daquelas confusões e brigas memoráveis de torcidas, que existiram nos campos da várzea dos bairros paulistas de meados do século XX. Provavelmente, se quisesse sair inteiro do local, Zúñiga teria que fugir e correr muito, usando inclusive o joelho que quebrou a vértebra da coluna do brasileiro. Se não tivesse pernas para correr durante a pancadaria, levaria o castigo ali mesmo no campo, num julgamento rápido.

Felizmente essa cultura está extinta no futebol varzeano, pois não se pode incentivar a agressividade durante a prática esportiva, nem atos como o praticado pelo jogador colombiano. E sendo assim, cabe à comissão de disciplina da Fifa usar todo o peso para julgar a cena promovida pelo colombiano, lembrando o caso do uruguaio Suárez – que por menos, apesar de reincidente, teve a vida alterada pela entidade até o final de 2014. Se não o fizer estará colocando em risco os confrontos das semifinais e finais da Copa do Mundo, haja vista que hoje ainda, os jogadores argentinos e belgas ergueram suas vozes e gestos contra o juiz da partida, por diversas vezes questionando sua arbitragem.

Por Neymar, só podemos dirigir-lhe bons fluídos para que se recupere de tão rude e maliciosa atitude, por várias vezes lembrada aos árbitros por Luiz Felipe Scolari – que o rapaz estava sendo caçado pelos adversários. Quanto a Zúñiga, que tente se perdoar e ser perdoado pelo seu ataque, tirando de campo a arte e a beleza do futebol, mais uma vez superadas pela truculência permitida pela falta de punições e regras mais inteligentes. Eis uma ótima oportunidade para revê-las.

Soccer Highlights 19

Publicado em 05/07/2014

Cannavaro põe em dúvida a intenção de colombiano que lesionou Neymar

Ex-jogador italiano ressalta que Zúñiga "veio de trás levantando o joelho", enquanto Carlos Alberto Torres minimiza lance: "Foi uma casualidade". No "É Campeão" desta última sexta-feira, dois capitães campeões do mundo divergiram ao analisar o lance que provocou a lesão de Neymar, que fraturou a terceira vértebra lombar e está fora da Copa do Mundo. Aos 41 minutos do segundo tempo, com o Brasil já vencendo por 2 a 1 no Castelão, pelas quartas de final, Neymar recebeu uma joelhada nas costas do colombiano Zúñiga. Para Carlos Alberto Torres, o lance foi normal, mas o italiano Cannavaro tem dúvidas sobre a jogada (assista ao vídeo e leia os demais comentários no Youtube). 

 

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

2 Comentários

    • alotatuape

      Ilton, ficamos gratos por seu comentário.

      Envie uma Resposta

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*