ONU elogia preparação do governo das Filipinas para lidar com Tufão Koppu


Quarta-feira, 21 de outubro de 2015, às 08h59


Mais de 55 mil pessoas e 12 mil famílias foram evacuadas de regiões vulneráveis. Alertas emitidos com antecedência contribuíram para redução da mortalidade da população afetada pelo ciclone tropical, o que mereceu elogios das agências da organização.

ONU Brasil

Em pronunciamento nesta segunda-feira (19), agências da ONU elogiaram a preparação do governo das Filipinas para lidar com o Tufão Koppu, que atingiu o país no domingo. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), mais de 55 mil pessoas e 12 mil famílias foram evacuadas de regiões vulneráveis. O Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres (UNISDR) destacou os esforços das autoridades, que conseguiram reduzir a mortalidade entre a população afetada pelo fenômeno climático.

 

Um jovem cruza uma rua inundada após a passagem do tufão Koppu. Foto: UNICEF Filipinas

Um jovem cruza uma rua inundada após a passagem do tufão Koppu. Foto: UNICEF Filipinas

 

“A comunicação de alertas prévios nas Filipinas melhorou significativamente desde que o Tufão Haiyan provocou a perda de mais de 6 mil vidas em novembro de 2013. Em dezembro do ano passado, um grande número de mortes também foi evitado por evacuações em larga escala, tendo em vista o Tufão Hagupit”, afirmou a diretora do UNISDR, Margareta Wahlström.

Apesar dos avanços nos programas de prevenção, a representante do UNICEF, Lotta Sylwander, chamou atenção para a vulnerabilidade das crianças em situações de desastre natural. “Depois de um tufão, crianças enfrentam os riscos de fontes de água contaminadas, falta de comida, epidemias de cólera, hipotermia, diarreia e pneumonia”, explicou. A agência da ONU precisa 2,8 milhões para reabastecer suas provisões de assistência à população.

O Tufão Koppu é o décimo segundo ciclone tropical que atinge as Filipinas nesse ano. Em média, o país enfrenta 20 fenômenos do tipo por ano. ”As Filipinas são o país mais exposto a tempestades no mundo”, destacou Wahlström. Segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), em 2015, os tufões têm apresentado uma intensidade maior por conta de outra manifestação climática, o El Niño.

60 milhões de pessoas teriam sido forçadas a abandonar seu lugar de origem. Guerra na Síria é uma das principais causas da crise de refugiados. Foto: ACNUR / Guarda costeira italiana / Massimo Sestini

60 milhões de pessoas teriam sido forçadas a abandonar seu lugar de origem. Guerra na Síria é uma das principais causas da crise de refugiados. Foto: ACNUR / Guarda costeira italiana / Massimo Sestini

Leia mais sobre
INTERNACIONAL

 

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce
Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia
Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo
Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar
Animação sobre a prevenção do câncer de mama
  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

  • Catálogo on-line reunirá informações de 2,3 mil espécies de peixes de água doce

  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia

  • Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo

  • Benefícios da caminhada e da bicicleta superam malefícios da poluição do ar

  • Animação sobre a prevenção do câncer de mama

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*