Parque do Piqueri

Pode parecer engraçado, mas o Parque do Piqueri, que dispensa presentações, nunca precisou mudar de nome, sempre se chamou Piqueri, desde quando seu proprietário, o conde Francisco Matarazzo o tornou famoso como propriedade rural da família, que do outro lado do Rio Tietê, dedicava-se aos negócios leiteiros. Até hoje é possível obervar os vestígios do atracadouro de barcos no interior do parque.

O parque do Piqueri teve a sorte de contar com pessoas que se apaixonaram por seus encantos e talvez a aura do conde ainda paire sobre as alamedas e arvoredos que escondem a luz do sol e enganam os sensores das modernas camêras fotográficas digitais.

Ali quem predomina é o verde, a natureza pede passagem e o ar carregado é deixado a poucos metros dos gradis. Nem mesmo a poluição consegue penetrar. Os veículos que transitam pela Marginal do Tietê criam um zumbido aos ouvidos mais atentos, mas no interior do parque as flores e plantas encantam, florescem.

As imagens falam por si. Não é preciso perguntar sobre quem administra, percebe-se que deve ser alguém que gosta do que faz ou pelo menos é capaz de estar à frente do cargo. As pessoas transitam, correm, param, conversam. Fazem pose para as fotos. O Piqueri convida a uma soneca, ao namoro, ao esporte. É um lugar para onde uma pessoa quer ir e conhecer. São várias atrações como o jogo de Bocha ou o Ponto da Leitura, mas o importante é que neste sábado (5) estava tudo em ordem quando visitamos o local.

Há 10 anos, Alô Tatuapé realizou uma reportagem no Piqueri, durante a primavera de 2004. Acompanhe algumas imagens e compare a evolução das plantas que souberam responderam ao carinho que receberam.

Trecho da reportagem que poderia servir ainda hoje:
Tatuapé, novembro de 2004 – A melhor referência no Tatuapé de como a Primavera faz bem às pessoas é o Parque do Piqueri. Com suas bem cuidadas alamedas, percorridas incessantemente por Antônio Buzzerio (Barcelona) e sua equipe. O Piqueri ganha nesta época muitas cores e cheiros especiais. É a natureza muito perto dos tatuapeenses”.

Vejam o que disse o administrador do Piqueri na ocasião:
“Algumas pessoas nos doam materiais, outros conseguimos com a própria Prefeitura, mas para conseguirmos manter o parque sempre bonito o principal segredo é trabalhar com os funcinários. Aqui não falo o que os funcionários devem fazer e fico sentado em uma cadeira, faço questão de ajudá-los a desenvolver as atividades porque isso os estimula a executar os serviços com mais vontade”, ensinou Barcelona, ex-jogador e membro do E.C. Sampaio Moreira. Deixou a administração do parque pouco tempo depois, por motivo de saúde.

Precisa dizer mais?!

Parque do Piqueri
SVMA (Secretaria do Verde e do Meio Ambiente)
Subprefeitura Mooca
R. Tuiuti, 515 – Tatuapé
Área: 97.200 m²
Fone: (11) 2097-2213
Funcionamento: Diariamente das 6h às 18h / 6h às 19h (horário de verão).

Parque do Piqueri, preservação e conservação no bairro do Tatuapé. Foto: aloimage

Parque do Piqueri, preservação e conservação no bairro do Tatuapé. Foto: aloimage

Parque do Piqueri, preservação e conservação no bairro do Tatuapé. Foto: aloimage

Parque do Piqueri, preservação e conservação no bairro do Tatuapé. Foto: aloimage

Parque do Piqueri, preservação e conservação no bairro do Tatuapé. Foto: aloimage

Parque do Piqueri, preservação e conservação no bairro do Tatuapé. Foto: aloimage

Parque do Piqueri, preservação e conservação no bairro do Tatuapé. Foto: aloimage

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*