Pesquisa retrata perfil de 1,6 milhão de profissionais de enfermagem no Brasil


Segunda-feira, 11 de maio de 2015, às 17h40


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) lançaram no último dia 6, a pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil. Trata-se do maior estudo da América Latina sobre a categoria profissional. Além de inédita, a pesquisa abrange um universo de mais 1,6 milhão de trabalhadores, incluindo enfermeiros, técnicos e auxiliares.

Fiocruz e Cofen lançam a maior pesquisa sobre Enfermagem já feita na América Latina. Foto: Stock Photo

Fiocruz e Cofen lançam a maior pesquisa sobre Enfermagem já feita na América Latina. Foto: Stock Photo

Fiocruz – De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área de saúde no Brasil compõe-se de um contingente de 3,5 milhões de trabalhadores. O estudo conduzido pela Fiocruz e o Cofen aponta desgaste profissional em 66% dos entrevistados e uma forte concentração de profissionais de enfermagem na Região Sudeste (mais da metade das equipes consultadas).

O Perfil da Enfermagem no Brasil apresenta as características da profissão com base nos seguintes aspectos: identificação socioeconômica; formação profissional; acesso à informação técnico-científica; mercado de trabalho; satisfação no trabalho e relacionamento; e participação sociopolítica. “Os dados possibilitarão conhecer a realidade dos profissionais de enfermagem do Brasil, visando aprimorar, cada vez mais, os serviços prestados por eles, além de fornecer informações para subsidiar a construção de políticas públicas voltadas para a categoria, o que beneficiará toda a sociedade”, esclarece a coordenadora-geral do estudo e pesquisadora da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), Maria Helena Machado.

O estudo inclui desde profissionais no começo da carreira (auxiliares e técnicos que iniciam com 18 anos; enfermeiros, com 22) até os aposentados (pessoas de até 80 anos). “Traçamos o perfil da grande maioria dos trabalhadores que atuam do campo da saúde. Trata-se de uma categoria presente em todos os municípios, fortemente inserida no SUS e com atuação nos setores público, privado, filantrópico e de ensino. Isso demonstra a dimensão da pesquisa, que não contempla apenas os que estão na ativa, mas a corporação como um todo”, comenta a coordenadora. No quesito mercado de trabalho, 59,3% das equipes de enfermagem encontram-se no setor público; 31,8% no privado; 14,6% no filantrópico e 8,2% nas atividades de ensino.

Os resultados da pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil serão divulgados durante as atividades do Mês da Enfermagem, em maio. O estudo tem apoio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGTES/MS) e da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas/OMS).

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo
Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo
Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo
Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes
Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo
Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo
Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo
Telescópio Gigante Magalhães, vídeo
  • Programa PIPE para inovação em São Paulo, vídeo

  • Deputados querem votar mudanças no sistema eleitoral e fundo público de campanhas, vídeo

  • Continue acompanhando do espaço os movimentos do furacão Irma, vídeo

  • Liderada pelo deputado André Fufuca, Câmara vota pautas importantes

  • Sessão conjunta do Congresso Nacional, ao vivo

  • Plenário da Câmara dos Deputados, ao vivo

  • Acompanhe a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer, ao vivo

  • Telescópio Gigante Magalhães, vídeo

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*