Prefeitura estuda mudar Ceagesp da zona oeste

Bancas de varejo no Ceagesp. Foto: Eduardo Casalini / Wikipedia


Terça-feira, 14 de outubro de 2014 às 16h47


Administração municipal propôs mudança no zoneamento da área para possibilitar a mudança. Cidade será convidada a discutir novas possibilidades de uso.

SECOM | PMSP – O prefeito Fernando Haddad afirmou nesta segunda-feira (13) que a administração municipal e o governo federal estudam transferir a Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), da Vila Leopoldina, na zona oeste da cidade, para outro local, dentro do município e integrado com o Rodoanel.

Considerado o maior entreposto comercial da América Latina em volume de vendas, a Ceagesp é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Agricultura. Para possibilitar a transferência, a Prefeitura de São Paulo propôs a mudança de zoneamento da área, hoje uma zona predominantemente industrial (ZPI), para uma zona de ocupação especial (ZOE).

“Nós estamos em negociação tanto com o governo federal quanto com setores da iniciativa privada para estudar o deslocamento do nosso centro de abastecimento da Marginal Pinheiros. A ideia é utilizar aquela área de forma mais nobre. É uma área importante para a cidade, um entroncamento que tem transporte coletivo, inclusive sobre trilhos”, afirmou Haddad.

As ZOEs são áreas destinadas a abrigar atividades que, por suas características únicas, necessitam de tratamento especial, em termos de coeficiente de aproveitamento mínimo, básico e máximo, bem como dos demais parâmetros de dimensionamento e ocupação dos lotes. Na cidade, áreas como Aeroporto de Congonhas, os campi da Universidade de São Paulo e o Sambódromo são atualmente ZOEs.

A transferência do centro de abastecimento para outra área será discutida com a comunidade do entorno e com os comerciantes e produtores que atuam no Ceagesp. “A nossa ideia é manter a Ceagesp na cidade. Para isso, estamos desenvolvendo um estudo de áreas próximas ao Rodoanel, que seria utilizado como anel de distribuição de produtos hortifrutigranjeiros. A área é da União, então a nossa ideia é de uma parceria tripartite - município com a mudança do zoneamento, União com a terra e a iniciativa privada que entregaria para a cidade um novo Ceagesp e se beneficiaria de uma parte da intervenção urbana”, afirmou Haddad.

Caso o debate decida pela transferência da Ceagesp para outro local da cidade, a atual área ocupada pelo entreposto poderá servir para uso misto, com parque, habitação e criação de um polo de desenvolvimento econômico e geração de empregos. De acordo com o prefeito, o novo centro de distribuição será instalado em um local que favoreça a logística do abastecimento, enquanto a área na Vila Leopoldina será reestruturada para favorecer a qualidade de vida e o desenvolvimento econômico da região.

NOTA OFICIAL - 13/10/2014 - CEAGESP  

Imprensa

“Diante do anúncio da proposta da Prefeitura de São Paulo, em mudar o zoneamento na região onde está sediada a Ceagesp, a direção da Companhia informa que está discutindo com a administração municipal, assim como as demais instâncias de governo (a Ceagesp é vinculada ao Ministério da Agricultura e Agropecuária) a sua permanência, ou não, na Vila Leopoldina.

É possível adiantar que há consenso sobre a necessidade de mudança do entreposto, tanto que estudo da Fipe, encomendado pela direção da Ceagesp, aponta para possíveis alternativas para o futuro do mercado atacadista.

Ressalte-se, no entanto, que qualquer mudança deve levar em conta questões como nova localização, ocupação do atual espaço físico onde encontra o entreposto e condições econômicas para uma eventual mudança.

Além disso, é importante registrar que a Ceagesp ainda encontra-se em processo de exclusão do Plano Nacional de Desestatização (PND) cuja efetivação é decisiva para qualquer mudança de localização da Companhia. A retirada da Ceagesp do PND vai proporcionar as condições legais e administrativas para a Companhia negociar da melhor maneira possível sua mudança de local, inclusive com possíveis representantes do setor privado interessados em investir na atual área da Ceagesp.

Por fim, a Ceagesp, assim como já vem fazendo desde que surgiram as primeiras especulações sobre sua permanência na Vila Leopoldina, reitera sua disposição em dialogar com todos os setores envolvidos, tanto os governamentais quanto os da sociedade civil, para encontrar o melhor caminho para solucionar a questão dentro dos preceitos legais”.


Assuntos relacionados

 

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*