Preocupação ambiental deve pautar a segunda votação do PDE

Rafael Carneiro da Cunha – CMSP

Aprovado nesta quarta-feira (30/4), em primeira votação, o texto substitutivo ainda irá passar por uma segunda votação antes de seguir à sanção do Executivo, quando novas emendas de vereadores devem ser apresentadas.

Plenário da Câmara Municipal. Fotos: RenattodSousa / CMSP/ 30/05/14

Plenário da Câmara Municipal. Fotos: RenattodSousa / CMSP/ 30/05/14

Para o vereador Floriano Pesaro (PSDB), o texto aprovado hoje melhorou muito em relação àquele que foi enviado pelo Executivo, mas ele ainda precisa evoluir mais. “O texto que chegou à Câmara era ruim, falava de uma cidade que não existia. Já identificamos emendas importantes e elas serão apresentadas na segunda votação. Sanam problemas como o da Nova Palestina, dão a possibilidade de que os idosos e deficientes sejam contemplados em maior número nas habitações de interesse social e, por fim, preservam as áreas de mananciais.”

Assim como Pesaro, os vereadores Rubes Calvo (PMDB), Paulo Frange (PTB) e José Police Neto (PSD) também pretendem apresentar novas emendas. Para Calvo, é importante rever as questões relacionadas às áreas contaminadas e, se possível, realizar um plano diretor específico para elas. O mesmo será sugerido no que se refere às águas. Já Frange, possui nove emendas. Dentre elas estão a que prevê o avanço imobiliário sobre zonas residenciais e a que prevê um alinhamento das questões ambientais com a legislação federal.

“Vou levar para o debate alguns pontos que falei exaustivamente nesse plenário e há seis meses venho discutindo. Não dá para regular a região central pela destruição dos prédios já construídos. Tem que ser pelo reaproveitamento do que já está ali, fazendo um ‘retrofit’ que sirva para a população de baixa renda”, defendeu Police Neto. O vereador ainda é crítico à maneira como será definida a outorga onerosa (pagamento realizado pelas empreiteiras para construir acima do permitido pelo zoneamento).

Relator do Plano Diretor, o vereador Nabil Bonduk salientou que não serão aceitas emendas que vão contra o propósito do projeto. “Temos aperfeiçoamentos a fazer e as audiências realizadas a partir do dia 5/4 geraram sugestões de melhorias, que serão analisadas e poderão ser incorporadas”.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*