Sampaio Moreira faz 85 anos

Segunda-feira, 8 de setembro de 2014 às 11h13 - Atualizado às 15h21


O campo do Sampaio ficava entre a Rua Melo Freire e a Rua Platina numa época em que a Radial Leste não havia nem em sonhos de papel. Fundado em 1º de setembro de 1929, o clube esbanja vitalidade.

Gerson Soares

Muitos dos associados que passaram toda a vida entre suas casas e as ruas Vilela e Tijuco Preto, vários deles nascidos ao lado do clube tatuapeense, neste domingo se reuniram para comemorar o 85º aniversário do Esporte Clube Sampaio Moreira, a maior agremiação esportiva do bairro na atualidade. Durante o evento, promovido na sede do clube à Rua Vilela nº 892 - Tatuapé, o que não faltou foi a mesma alegria durante toda a manhã.

A programação incluiu a Missa dominical às 9h, seguida das homenagens aos membros do clube e em seguida foi servido o esperado chocolate quente e diversos acompanhamentos, por volta das 11h, uma tradição mantidas há décadas pelo Sampaio. “No começo era só o chocolate e o cachorro quente”, diz o ex-presidente e membro do clube Arnaldo Schiavino (Costa), 74 anos, no clube “desde que nasci”, completa.

Antonio Buzzerio ou Barcelona, 75 anos, outro patrimônio do clube, conta sobre o chocolate. “Antes era assim, primeiro a missa, depois tinha o jogo dos casados contra os solteiros e os gordos contra os magros. Depois tinha chopp para todos”, relembra o veterano. Costa, que é daqueles que não engordam e sempre foi magro, entra na conversa: “Eu jogava no solteiro e nos magros”, divertem-se.

Chocolate quente do Sampaio, tradição mantida há 85 anos. Foto: aloimage

Homenagem a um dos mais antigos associados do clube. Foto: aloimage

Segundo eles, ainda havia o jogo de carteado chamado de Patrão e Solto, algo em que o perdedor passava por algumas provas impostas pelo adversários e se não cumprisse tinha de pagar as despesas. “E a conta era alta”, lembra Barcelona.

Hoje, após 85 anos, já não é necessário realizar a missa campal, que reunia centenas de pessoas, fanfarras e desfile de bandas escolares, mas o clube ainda distribui o chocolate quente acrescentando outras guloseimas. Ontem (7), podiam ser vistos entre outros quitutes bolos de coco, chocolate, pão de torresmo, pães doces, refrigerantes e o tradicional cachorro quente. Aquilo que não é consumido, segue para as instituições apoiadas pelo clube.

“Desde a época das missas campais, o chocolate é feito. Agora estamos aqui na sede. Com o comparecimento dos amigos a gente oferece um café da manhã com bolos, salgados, refrigerantes e o chocolate”, fala o presidente Paulo Pires.

Homenagem ao Alfredo

Ainda na bela manhã ensolarada deste domingo, dia de comemoração da Independência do Brasil, foi inaugurado o Espaço Alfredo Burattini Pires. Alfredo, faleceu no ano passado, filho de José Pires e irmão do atual presidente. Durante toda a sua vida dedicou-se ao clube como presidente e nos diversos cargos que ocupou, além de sua presença marcante. “Nesta sala ficavam os troféus desde a fundação do Sampaio, estava fechada. Os troféus passaram para uma outra área e como o lugar ficaria vago, com o falecimento do Alfredo no ano passado, a diretoria decidiu dedicar a ele este espaço, que será destinado a eventos e reuniões, com as quais poderemos arrecadar verbas para manter o clube”, expõe o presidente.

Bolos e cachorro quente, salgados e doces: café da manhã reforçado. Foto: aloimage

Alcides, Nabé, Barcelona, Paulinho, Costa e o Chico. Foto: aloimage


Leia também:

Sampaio Moreira inaugura sala de troféus


 

Mensagens de otimismo

Pedimos aos veteranos do E.C. Sampaio Moreira que deixassem um recado para as novas gerações, sendo eles os protagonistas da manutenção desse legado.

“Aqui estão os meus grandes amigos, é onde eu os encontro. Por isso, estou agradecido em fazer parte da família Sampaio Moreira”.
Alcides Arissa Soares, 72 anos

“Associado do Sampaio Moreira, não esqueça de que a cada dois anos mudamos a nossa diretoria e pedimos a colaboração de todos”.
Antonio Buzzerio, Barcelona, 75 anos

“Aqui conquistei minhas grandes amizades, ajudando o Sampaio Moreira”.
Arnaldo Schiavino, Costa, 74 anos

“Nós estávamos concentrados para jogar no Pacaembu a decisão do troféu do IV Centenário, contra o time Carlos Gomes da Vila Monumento e eu fui chamado pelo técnico Rato do Corinthians para treinar. No Pacaembu, fizemos a preliminar do jogo São Paulo e Santos”.
Francisco Soriano Filho, 80 anos, jogador da década dos anos 50.

“Eu sou suspeito para falar do Sampaio, porque o Sampaio está no meu coração. Eu sempre fui e continuo goleiro. Quando jogava eu era goleiro no campo, agora continuo goleiro, tomando vários goles”.
Bernabé Barrera, Nabé, 69 anos – que continua provocando risos com suas piadas e aguentando as provocações de frangueiro.

“A mensagem que eu mando aos associados e simpatizantes do clube é que nunca deixem cair o nome do Sampaio Moreira que é um patrimônio do bairro do Tatuapé e nunca poderá ser esquecido pelos moradores do bairro”.
Armando Perez, Armandinho, 83 anos. Ex-jogador, filho do primeiro presidente do clube Gonzalo Perez.

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*