Secreção vaginal, quando se preocupar


Terça-feira, 5 de junho de 2018 às 16h54


Todas as mulheres, desde a adolescência, se preocupam com as secreções vaginais. As mais jovens, principalmente, ficam envergonhadas e com dúvidas sobre a necessidade de procurar um médico. É preciso dizer que esse líquido que sai da vagina nem sempre significa que existe um problema de saúde. Ao contrário, se o líquido for claro e inodoro, não há motivo para preocupação.

“É absolutamente normal as mulheres observarem um fluido que se acumula na roupa íntima, de cor clara, sem odor ruim e que varia na quantidade ao longo do ciclo menstrual”, esclarece a ginecologista Silvana Maria Quintana, segunda secretária da SOGESP (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo).

 

Corrimento vaginal, é um líquido que está ligado ao aparelho genital feminino, constituído por células mortas da vagina, bactérias da flora vaginal e muco. Foto: divulgação / SOGESP

 

Essa secreção, chamada de corrimento vaginal, é um líquido que está ligado ao aparelho genital feminino, constituído por células mortas da vagina, bactérias da flora vaginal e muco, que ocorre em todas as mulheres em idade reprodutiva e acontece devido ao aumento do conteúdo desses fluidos. O volume pode variar conforme as fases do ciclo menstrual, de uma mulher para outra e pode acontecer devido a doenças, como infecção do colo do útero, vagina e/ou vulva ou ainda por motivos fisiológicos, em períodos em que estimulação hormonal é maior, como no período da ovulação, no pré-menstrual e durante a gravidez.

Porém, se a quantidade de corrimento for além da roupa íntima, tiver uma cor diferente de branco, leitoso ou transparente, cheiro desagradável, ou causar coceira e ardor vaginal, é necessário procurar o ginecologista.

“O médico deverá fazer um exame ginecológico e verificar o pH vaginal e o teste de Whiff (do cheiro). Se esse tipo de corrimento acontecer mais de quatro vezes ao ano, é necessário cuidado específico com um ginecologista especialista em infecções. O profissional pode ainda solicitar testes mais precisos para detectar o problema”.

O tratamento varia de acordo com a causa do corrimento. Se a avaliação indicar que o corrimento é normal, não há necessidade de medicamentos. “Trata-se da umidade vaginal, a paciente deverá receber orientações e esclarecimento e não precisará ser medicada”, ressalta Silvana.

Se o corrimento tiver como causa uma enfermidade, o tratamento será feito à base de medicamentos. “Caso o diagnóstico seja uma vulvovaginite, por exemplo, cada agente causador da infecção será tratado com medicamentos específicos”, explica a médica.

A ginecologista alerta as futuras mamães. “As mulheres que desejam engravidar precisam fazer exames para verificar se estão livres de doenças. Caso haja alguma infecção, é preciso tratá-la imediatamente para prevenir futuros problemas de saúde no bebê.”

medicinasaude

Acesse a nova página especial sobre Medicina&Saúde, onde encontra todos os os posts do site sobre o assunto com um só clique. Ilustração: aloart

Leia mais sobre
MEDICINA&SAÚDE

Leia as últimas publicações

Recent Videos

Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d
Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro
Assista ao programa de TV Ciência Aberta
Alckmin inaugura estações com Operação Assistida grátis na ZL, vídeo
STF julga Habeas Corpus de Lula, assista ao vivo
Stella Artois | Buy A Lady A Drink – Social Experiment, vídeo
Centro faz pesquisas para tratar e prevenir a obesidade, vídeo
Acompanhe ao vivo o julgamento do recurso do ex-presidente Lula
  • Faça um passeio pelo “solo alienígena” do exoplaneta TRAPPIST-1d

  • Cineasta sueco registrou a paisagem carioca vista do morro

  • Assista ao programa de TV Ciência Aberta

  • Alckmin inaugura estações com Operação Assistida grátis na ZL, vídeo

  • STF julga Habeas Corpus de Lula, assista ao vivo

  • Stella Artois | Buy A Lady A Drink – Social Experiment, vídeo

  • Centro faz pesquisas para tratar e prevenir a obesidade, vídeo

  • Acompanhe ao vivo o julgamento do recurso do ex-presidente Lula

Categorias

alotatuape

Autor: alotatuape

Share This Post On

Enviar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*