Rede Nacional de Pesquisa em Biotecnologia Marinha é criada
ago14

Rede Nacional de Pesquisa em Biotecnologia Marinha é criada

Em 2016, pesquisadores brasileiros descobriram um recife na foz do rio Amazonas com 56 mil quilômetros quadrados, o Grande Recife Amazônico. A descoberta foi muito comemorada e desencadeou uma série de outros achados que podem servir de ponto de partida para o desenvolvimento de novas tecnologias.

Leia mais
Coral invasor da costa brasileira apresenta grande capacidade de regeneração
maio11

Coral invasor da costa brasileira apresenta grande capacidade de regeneração

Detectado pela primeira vez no país no litoral do Sudeste no fim dos anos 1980 – quando começaram os trabalhos de prospecção de óleo e gás na Bacia de Campos – o coral-sol vem se espalhando pelos costões das ilhas brasileiras com grande velocidade e é considerado um invasor biológico.

Leia mais
Consórcio quer sequenciar o DNA de toda a vida na Terra
abr24

Consórcio quer sequenciar o DNA de toda a vida na Terra

Estima-se que existam na Terra entre 10 milhões e 15 milhões de espécies eucarióticas, como plantas, animais, fungos e outros organismos cujas células têm um núcleo que abriga seu DNA cromossômico. Mas apenas 14% deles (2,3 milhões) são conhecidos e menos de 0,1% (15 mil) tiveram seu DNA sequenciado completamente.

Leia mais
Atividades humanas já danificaram 75% da superfície terrestre
mar28

Atividades humanas já danificaram 75% da superfície terrestre

Apenas 25% da superfície terrestre permanece livre de impactos substanciais causados por atividades humanas. E o índice deve cair para meros 10% até 2050, segundo projeções da Plataforma Intergovernamental sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES).

Leia mais
Poluição por metais pesados atinge ilhas remotas
mar17

Poluição por metais pesados atinge ilhas remotas

Bilhões de toneladas de metais pesados são emitidos anualmente por chaminés e esgotos das indústrias. Tais elementos são nocivos aos seres vivos e atingem a hidrosfera, poluindo rios, lagos e mares. É difícil encontrar nos oceanos um lugar livre dessa poluição, não importa o quão remoto ele esteja.

Leia mais
Uma vez degradado, o Cerrado não se regenera naturalmente
fev20

Uma vez degradado, o Cerrado não se regenera naturalmente

Alguns dos mais importantes rios do Brasil – Xingu, Tocantins, Araguaia, São Francisco, Parnaíba, Gurupi, Jequitinhonha, Paraná e Paraguai, entre outros – nascem no Cerrado. Trata-se da única savana do planeta dotada de rios perenes.

Leia mais
Ausência de políticas de conservação de cardumes ameaça espécies de peixes
jan19

Ausência de políticas de conservação de cardumes ameaça espécies de peixes

O esgotamento mundial dos cardumes, a redução na diversidade do que é pescado e a diminuição no tamanho dos peixes capturados são grandes desafios para a atividade pesqueira. O enfrentamento dessas questões envolve o desenvolvimento de políticas de conservação de cardumes e de pesca sustentável.

Leia mais
Tamanduaí não tem uma única espécie, mas pelo menos sete
jan18

Tamanduaí não tem uma única espécie, mas pelo menos sete

Esta é uma história que começa em 1758, quando da publicação da décima edição do Systema Naturae, a obra magna do naturalista sueco Lineu (Carl Nilsson Linnaeus, 1707-1778), o pai da taxonomia.

Leia mais
Impacto do ecoturismo à fauna silvestre deve ser mais bem investigado, diz cientista
dez22

Impacto do ecoturismo à fauna silvestre deve ser mais bem investigado, diz cientista

O ecoturismo costuma ser visto como uma forma sustentável de explorar o patrimônio natural de um país – preservando a integridade dos ecossistemas, gerando renda para as comunidades locais e, desse modo, contribuindo para a conservação da vida selvagem.

Leia mais
Madeira manchada de sangue
nov26

Madeira manchada de sangue

Dentre tantas atrocidades cometidas em nome da falta de responsabilidade e patriotismo que permeia o Congresso Nacional, temos um quadro que há muito tenta se tornar permanente, a exploração ilegal da Amazônia brasileira, sob diversos aspectos, buscando através da corrupção os meios “legais” para legalizar o crime.

Leia mais
Projeto quer sequenciar todas as espécies da Terra, vídeo
set14

Projeto quer sequenciar todas as espécies da Terra, vídeo

Sequenciar o DNA de todas as espécies conhecidas no planeta Terra em um período de 10 anos – desde microrganismos invisíveis a olho nu até os mais complexos vertebrados e plantas. Esta é a ambiciosa meta do Earth Biogenome Project (EBP), iniciativa internacional prevista para ser lançada oficialmente em 2018.

Leia mais
Governo recua diante de “Nós somos todos Amazônia”
set01

Governo recua diante de “Nós somos todos Amazônia”

Depois das manifestações e repercussões negativas na sociedade e principalmente entre ambientalistas, a respeito do decreto enviado pelo presidente Michel Temer ao Congresso, que extinguiria a Reserva Nacional de Cobre e seus Associados (Renca), o Planalto recuou.

Leia mais
Fogo amigo no Cerrado
ago13

Fogo amigo no Cerrado

Quase sempre apresentado como inimigo dos ecossistemas, o fogo é, no entanto, indispensável para a preservação das savanas, como afirmam unanimemente os estudiosos do assunto. No Brasil, o Cerrado, que constitui a mais biodiversa savana do mundo, encontra-se seriamente ameaçado pela conjunção de dois fatores: a expansão da fronteira agrícola e a proibição do uso do fogo como método de manejo. É o que sustenta o artigo The need for a consistent fire policy for Cerrado conservation, publicado por Giselda Durigan, do Instituto Florestal do Estado de São Paulo, e James Ratter, do Botanic Garden Edinburgh, de Edimburgo, Escócia, no Journal of Applied...

Leia mais
Livro e vídeo alertam sobre a questão ambiental na Baía do Araçá, vídeo
jul30

Livro e vídeo alertam sobre a questão ambiental na Baía do Araçá, vídeo

Preocupados com as condições ambientais e as ameaças à Baía do Araçá, no litoral Norte do Estado de São Paulo, pesquisadores do Instituto Oceanográfico da USP lançaram no Dia dos Oceanos (8 de junho), o documentário Pulsante: um filme sobre a Baía do Araçá e o livro Desvendando os oceanos: um olhar sobre a Baía do Araçá.

Leia mais
Biodiversidade marinha aumenta em áreas protegidas
jun20

Biodiversidade marinha aumenta em áreas protegidas

Viti Levu é a maior ilha da República de Fiji, na Oceania. Na costa sudoeste de Viti Levu há uma extensa plataforma de recifes de coral que acompanha o desenho do litoral. Os corais começam a surgir a poucos metros da praia e se estendem até cerca de um quilômetro em direção do oceano.

Leia mais
Inventário de fauna e flora em São Paulo surpreende pela alta biodiversidade
maio09

Inventário de fauna e flora em São Paulo surpreende pela alta biodiversidade

Em uma determinada área, do tamanho de 140 mil campos de futebol, é possível encontrar tucanos-toco (Ramphastos toco) do Cerrado, o muriqui-do-sul (Brachyteles arachnoides) – o maior primata brasileiro – e o sagui-da-serra-escuro (Callithrix aurita), animal endêmico da Mata Atlântica e em risco de extinção.

Leia mais
Diário de bordo: golfinhos voltam para a despedida nos Corais da Amazônia
fev23

Diário de bordo: golfinhos voltam para a despedida nos Corais da Amazônia

Chegando ao fim da nossa expedição a bordo do Esperanza, nosso coração ficou bem apertado.

Leia mais
No coração dos corais da Amazônia
fev03

No coração dos corais da Amazônia

À medida que percorremos a região central dos recifes em nosso terceiro dia de mergulhos, eles se fazem de dificeis para serem encontrados, mas continuam nos surpreendendo a cada descida. Confira as imagens

Leia mais
Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia
fev03

Video: Venha com a gente para as profundezas dos Corais da Amazônia

Sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017, às 18h49 Do Greenpeace Em águas calmas de um dia com direito a arco-íris, veja o mergulho que documentou as primeiras imagens deste belo recife sendo descoberto agora. E a aventura continua…

Leia mais
Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo
dez10

Desmatamento dispara na Amazônia, vídeo

  Sábado, 10 de dezembro de 2016, às 07h36   Péssima notícia para o clima e para o Brasil: governo revela crescimento de 29% no desmatamento na Amazônia, é o segundo aumento consecutivo. Do Greenpeace Brasil O Acordo de Paris, que visa reduzir as emissões de gases do efeito estufa (GEE) em escala global e foi recentemente ratificado pelo Brasil, já enfrenta uma grande ameaça com mais um aumento na taxa de desmatamento na Amazônia. O índice foi divulgado nesta terça-feira (29) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Desta vez, o desmatamento no período de agosto de 2015 à julho de 2016 foi de 7989 km², 29% maior que o período anterior.     A estimativa é de que essa destruição tenha liberado na atmosfera 586 milhões de toneladas de carbono equivalente – o mesmo que 8 anos de emissões por todos os automóveis no Brasil. Isso faz com que o país se distancie das ações necessárias para limitar o aquecimento do planeta em no máximo 1.5ºC e evitar graves consequências das mudanças climáticas. O aumento também coloca em risco o avanço obtido na redução do desmatamento entre 2005 e 2012. É a primeira vez em 12 anos que o desmatamento na maior floresta tropical do planeta apresenta aumento consecutivo. Essa perda de controle ilustra a falta de ambição do governo em lidar com o desafio de cessar a perda de florestas. Leia a matéria completa clicando no link abaixo você direcionado para o site do Greenpeace: Desmatamento dispara na...

Leia mais
Belo Monte: Depois da Inundação, vídeo
dez10

Belo Monte: Depois da Inundação, vídeo

Lançamento de documentário sobre uma das obras mais controversas do mundo conta com a presença de diversos povos indígenas ameaçados pela construção de hidrelétricas.

Leia mais
Reforço mundial a favor das baleias
out17

Reforço mundial a favor das baleias

A União Internacional para Conservação da Natureza declara seu apoio à criação do santuário no Atlântico Sul.

Leia mais
As baleias não podem mais esperar
out17

As baleias não podem mais esperar

O Brasil lança uma grande campanha pela criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul, em outubro.

Leia mais
Mudanças no uso da terra afetam a biodiversidade e o solo, afirma estudo
out10

Mudanças no uso da terra afetam a biodiversidade e o solo, afirma estudo

Pesquisa realizada no Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) da Universidade de São Paulo, em Piracicaba, acaba de mensurar o impacto sobre a biodiversidade do solo da transformação de áreas de floresta em pastagens e de pastagens em canaviais.

Leia mais
Natura e pesquisadores compartilham conhecimento sobre química de produtos naturais
set09

Natura e pesquisadores compartilham conhecimento sobre química de produtos naturais

O extrato da erva amazônica jambu (Acmella oleracea) possui diversas aplicações: da culinária, como ingrediente do molho de tucupi, à cosmética, como uma espécie de botox natural. Mas o uso industrial do produto natural é limitado por conta do custoso processo de extração da substância pura responsável por tais propriedades, o espilantol. Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) conseguiram sintetizar em laboratório esse constituinte do jambu de importância comercial, abrindo caminho para sua obtenção em maior escala e novas...

Leia mais
Hidrelétrica no Tapajós está cancelada, vídeo
ago15

Hidrelétrica no Tapajós está cancelada, vídeo

Decisão do Ibama de cancelar o processo de licenciamento inviabiliza a construção da usina.

Leia mais
Famosos apoiam povo Munduruku na luta contra hidrelétricas
ago15

Famosos apoiam povo Munduruku na luta contra hidrelétricas

Celebridades europeias lançam carta pedindo o reconhecimento de terra indígena no rio Tapajós.

Leia mais
Cancelamento de São Luiz do Tapajós: um passo para o futuro
ago15

Cancelamento de São Luiz do Tapajós: um passo para o futuro

A não construção da hidrelétrica no Tapajós aponta um caminho para o setor elétrico brasileiro, que vai em direção ao futuro e passa muito longe da energia suja das termelétricas.

Leia mais
Um milhão pelo Tapajós!
jul17

Um milhão pelo Tapajós!

Campanha global pela proteção do Rio Tapajós e do povo Munduruku alcança o apoio de um milhão de pessoas durante visita da Diretora Executiva Internacional do Greenpeace.

Leia mais
Do coração da Amazônia ao centro do poder
jul17

Do coração da Amazônia ao centro do poder

Após conhecer povo Munduruku, Diretora Internacional do Greenpeace vai a Brasília discutir construção de hidrelétrica com MMA; “Tapajós não tem jeito”, diz ministro.

Leia mais
São Luiz do Tapajós: uma tragédia para a biodiversidade
jul02

São Luiz do Tapajós: uma tragédia para a biodiversidade

A construção de uma barragem no Rio Tapajós pode levar à extinção espécies de animais e plantas, além de impactar profundamente a vida de populações tradicionais, leia a reportagem.

Leia mais
De mãe para mãe: que vida terão nossos filhos?
jun26

De mãe para mãe: que vida terão nossos filhos?

Me tornei mãe há quatro anos e aqui, na aldeia Sawré Muybu, tenho a oportunidade de entrar em contato com uma outra visão de maternidade, ao conviver com as mães e crianças Munduruku.

Leia mais
Arraia cururu descoberta por Alfred Wallace há 160 anos é finalmente descrita
jun08

Arraia cururu descoberta por Alfred Wallace há 160 anos é finalmente descrita

O espetáculo natural da bacia do rio Negro, uma das regiões de maior biodiversidade do planeta, acaba de ganhar oficialmente um novo protagonista. Trata-se da menor arraia (ou raia, as duas formas são corretas) de água doce que se conhece.

Leia mais
Ibama suspende licenciamento de hidrelétrica no Tapajós
abr27

Ibama suspende licenciamento de hidrelétrica no Tapajós

Ação do órgão ambiental reconhece os impactos da instalação da hidrelétrica para os povos indígenas do rio Tapajós.

Leia mais
Funai reconhece território tradicional do povo Munduruku no rio Tapajós
abr27

Funai reconhece território tradicional do povo Munduruku no rio Tapajós

Na data em que se celebra o Dia do Índio, a Funai publicou, no Diário Oficial da União, o Relatório Circunstanciado de Identificação e Delimitação da Terra Indígena Sawré Muybu, do povo Munduruku, e de outras três terras indígenas no Brasil, permitindo o prosseguimento da demarcação desses territórios.

Leia mais
A maior tragédia ambiental do Brasil em Realidade Virtual, vídeos
abr12

A maior tragédia ambiental do Brasil em Realidade Virtual, vídeos

Meio ambiente: nem só de tragédias político-econômicas vive o pior governo que o Brasil já teve. Depois de Belo Monte e Mariana, caso não seja impedido, o governo brasileiro vai invadir o Rio Tapajós com outra obra espetacular, em que participa a Camargo Corrêa – uma das empresas envolvidas na Lava Jato.

Leia mais
Visite Abrolhos
fev10

Visite Abrolhos

A visitação ao Parque Nacional Marinho dos Abrolhos é incentivada e coordenada pelo Instituto Chico Mendes que dispõe de guias e embarcações para fazer com que a visita seja inesquecível para os turistas.

Leia mais
Azul da Cor de Abrolhos
fev10

Azul da Cor de Abrolhos

Quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016 às 20h47 Destacamos o vídeo da TV Brasil que fez uma excelente reportagem sobre o arquipélago brasileiro. Caminhos da Reportagem – Azul da Cor de Abrolhos   Visite Abrolhos 0 0 Ibama e ICMBio atuam desde o início da tragédia provocada pela Samarco 0 0 Samarco, Vale, BHP e governo diante da tragédia 0 0 Abrolhos: conheça um pouco dessa maravilha oceânica ameaçada pela Samarco 0 0 Expedição avalia vida marinha em Abrolhos 0 0 Resultados do desastre ambiental no rio Doce são apresentados pela Ufes 0 0 Mar Sem Fim visitou Abrolhos antes da tragédia de Mariana, assista os vídeos 0 0 Azul da Cor de Abrolhos 0 0...

Leia mais
Mar Sem Fim visitou Abrolhos antes da tragédia de Mariana, assista aos vídeos
fev10

Mar Sem Fim visitou Abrolhos antes da tragédia de Mariana, assista aos vídeos

Conheça Abrolhos e os detalhes com João Lara Resende, do Mar Sem Fim.

Leia mais
Ibama e ICMBio atuam desde o início da tragédia provocada pela Samarco
fev10

Ibama e ICMBio atuam desde o início da tragédia provocada pela Samarco

Três meses depois do rompimento da barragem da empresa Samarco, ainda não é possível ter uma ideia formada sobre o assunto no que diz respeito ao diversos tipos de prejuízos irreparáveis à natureza, incluindo aí os próprios seres humanos  que fazem parte dos diversos nichos extremamente prejudicados.

Leia mais
Resultados do desastre ambiental no rio Doce são apresentados pela Ufes
fev10

Resultados do desastre ambiental no rio Doce são apresentados pela Ufes

O grupo de trabalho formado por pesquisadores da Ufes para monitorar os impactos ambientais, econômicos e sociais no Espírito Santo, em função do rompimento da barragem de rejeito de minério localizada em Mariana (MG), apresentou nesta sexta-feira, 5, um boletim com os resultados das 2.785 análises feitas desde de 13 de novembro, quando o grupo foi criado.

Leia mais
Expedição avalia vida marinha em Abrolhos
fev10

Expedição avalia vida marinha em Abrolhos

Pesquisadores coletam amostras de água e animais.

Leia mais
Samarco, Vale, BHP e governo diante da tragédia
fev10

Samarco, Vale, BHP e governo diante da tragédia

Este artigo foi originalmente escrito para o site Dislexia de Bacamarte e também publicado no site do Greenpeace Brasil.

Leia mais
Abrolhos: conheça um pouco dessa maravilha oceânica ameaçada pela Samarco
fev10

Abrolhos: conheça um pouco dessa maravilha oceânica ameaçada pela Samarco

As próximas reportagens mostram Abrolhos. Separamos algumas imagens, destacamos dois vídeos do programa Mar Sem Fim: Parque Nacional Marinho dos Abrolhos [partes 1 e 2] publicados em outubro de 2015, exibidos pela TV Cultura, antes do lamaçal; e o vídeo da matéria especial da TV Brasil, Caminhos da Reportagem: Azul da Cor de Abrolhos, editado após o derramamento de rejeitos minerais no Vale do Rio Doce que percorreram centenas de quilômetros até a foz no Oceano...

Leia mais
A Samarco e o silêncio ambiental
nov25

A Samarco e o silêncio ambiental

Está se tornando ensurdecedor o silêncio que ronda grande parte do movimento ambientalista brasileiro no caso do lamaçal da empresa Samarco. As organizações não governamentais ambientais, principalmente as grandes, estão demonstrando uma estranha timidez frente a tragédia de Mariana.

Leia mais
Cientistas do IPBES preparam diagnóstico sobre biodiversidade brasileira
nov25

Cientistas do IPBES preparam diagnóstico sobre biodiversidade brasileira

Um diagnóstico sobre a biodiversidade do Brasil e os serviços ecossistêmicos a ela atrelados deve ser divulgado em 2018 por cientistas brasileiros que integram a Plataforma Intergovernamental de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES), entidade internacional criada em 2012 para atuar na interface entre a ciência e a tomada de decisão política.

Leia mais
Lama até o pescoço
nov18

Lama até o pescoço

Greenpeace chega as comunidades de Mariana, em Minas Gerais, para documentar a tragédia causada pelo rompimento das barragens da mineradora Samarco. O acontecimento vai afetará a biodiversidade, além dos danos gerais ao meio ambiente, inúmeros peixes já morreram afetando a cadeia alimentar e os ecossistemas por onde a lama passa. Veja a reprodução da expedição do Greenpeace.

Leia mais
Conferência do Clima em Paris: temperatura pode aumentar 3ºC até 2030
nov09

Conferência do Clima em Paris: temperatura pode aumentar 3ºC até 2030

Planos nacionais abrem caminho para negociações ambiciosas na Conferência do Clima em de Paris. Segundo novo relatório da UNFCCC, as contribuições dos planos nacionais vão reduzir em 9% a média global de emissões per capita até 2030. Metas conseguiriam reduzir aumento da temperatura a 3ºC.

Leia mais
Elefante no Cerrado exerceria papel que já foi de mastodontes
nov03

Elefante no Cerrado exerceria papel que já foi de mastodontes

Qual é o continente que reúne a maior quantidade de animais de grande porte do planeta?. A África, óbvio, mas nem sempre foi assim. A chamada megafauna, os mamíferos de grande porte pesando mais de 1 tonelada, habitou todos os continentes. Tinha papel fundamental no meio ambiente, por exemplo, espalhando as sementes da flora de cada ecossistema que habitavam, além de comer a vegetação e reciclar nutrientes com suas...

Leia mais
FAO: países pedem reconhecimento da Amazônia no controle do aquecimento global
out21

FAO: países pedem reconhecimento da Amazônia no controle do aquecimento global

Países se reuniram para fazer declaração para a Conferência do Clima (COP 21), que acontecerá em Paris em dezembro. A Amazônia abrange o Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela, com 33 milhões de pessoas dependentes de seus recursos naturais.

Leia mais
Os “Big Five” do Oceano: explorando as águas da África Oriental
out16

Os “Big Five” do Oceano: explorando as águas da África Oriental

Quando você pensa em animais africanos, o que você lembra? Provavelmente, os “cinco grandes”: leões, elefantes, leopardos, búfalos e rinocerontes. Mas a África também tem uma quantidade incrível de diversidade marinha nos recifes de coral e nas águas abertas em torno do continente.

Leia mais
Greenpeace: Um grito de socorro
out14

Greenpeace: Um grito de socorro

As inúmeras denúncias de ameaças contra o povo Ka’apor, da TI Alto Turiaçu, continuam sem resposta. A omissão do Estado – que nada tem feito para inibir as agressões praticadas por madeireiros – contribui para a escalada de violência na região. Para piorar, uma das aldeias está cercada pelo fogo. A notícia foi veiculada hoje no site da ONG.

Leia mais
Acre cria marco legal para a aprovação de acordos de pesca no estado
out14

Acre cria marco legal para a aprovação de acordos de pesca no estado

A notícia foi veiculada a semana passada pela organização WWF Brasil. Segundo a ONG, “A pescaria deve ser sustentável para manter a conservação do estoque pesqueiro, a que a certificação se destina, da qualidade ambiental dos ecossistemas, bem como atender a todas as legislações locais, nacionais e internacionais”.

Leia mais
Retrospectiva Salve o Ártico
out09

Retrospectiva Salve o Ártico

Leia a reprodução da retrospectiva da campanha do Greenpeace para salvar o Ártico.

Leia mais
Brasil se une à Convenção da ONU para a proteção de espécies migratórias
out01

Brasil se une à Convenção da ONU para a proteção de espécies migratórias

Brasil se une à Convenção da ONU para a proteção de espécies migratórias ameaçadas de extinção.

Leia mais
Competição por recursos causou extinção de linhagens de canídeos
set24

Competição por recursos causou extinção de linhagens de canídeos

A concorrência por recursos entre diferentes linhagens de canídeos e outros grupos de carnívoros que habitaram a América do Norte ao longo dos últimos 40 milhões de anos causou a extinção de duas subfamílias da família Canidea, a que pertencem hoje os cães, raposas, lobos e coiotes, entre outros.

Leia mais
Ka’apor integram tecnologia no monitoramento e proteção do seu território tradicional
set10

Ka’apor integram tecnologia no monitoramento e proteção do seu território tradicional

Em parceria com o Greenpeace, indígenas aprendem a usar armadilhas fotográficas e rastreadores para combater a invasão de madeireiros na TI Alto Turiaçu, no Maranhão.

Leia mais
Povo Ka’apor protesta no Maranhão contra atentados
set10

Povo Ka’apor protesta no Maranhão contra atentados

Indígenas fecham BR-316 e pedem justiça por morte de liderança que atuava contra a exploração ilegal de madeira em TI.

Leia mais
Mais um assassinato na conta da madeira ilegal
set10

Mais um assassinato na conta da madeira ilegal

Greenpeace | Matéria publicada em 28 de abril 2015. Liderança da Terra Indígena Alto Turiaçu, no Maranhão, foi assassinada no último domingo, dia 26; Indígenas deunciam madeireiros como responsáveis.

Leia mais
Amazônia, natureza sem paralelo
set09

Amazônia, natureza sem paralelo

No Dia da Amazônia, lembramos porque a floresta é tão importante e porque temos o dever de defendê-la.

Leia mais
Explosões no Oceano Ártico
set09

Explosões no Oceano Ártico

Testes sísmicos utilizados na busca por petróleo e gás podem deixar animais marinhos surdos, afetando o rico bioma da região.

Leia mais
Oceano: formação para enganar os predadores
set01

Oceano: formação para enganar os predadores

Em alguns casos, no entanto, os predadores também se adaptam para caçá-los, a fim de obter seu alimento, apesar da movimentação engenhosa de suas pequenas presas.

Leia mais
Projeto Ecodrones reúne ecologistas em prol da biodiversidade
ago30
Leia mais
Redução de impactos no meio ambiente
ago30
Leia mais
Harmonizando com a natureza e reduzindo impactos
ago30
Leia mais
Projeto Ecodrones Brasil: um novo ponto de vista para a conservação
ago30

Projeto Ecodrones Brasil: um novo ponto de vista para a conservação

  Domingo, 30 de agosto de 2015, às 06h59 O WWF-Brasil lança o projeto Ecodrones com foco na proteção ambiental. Assista o vídeo e leia mais sobre esse assunto. Projeto Ecodrones reúne ecologistas em prol da biodiversidade Meio Ambiente Natureza | Ecologia Projeto Ecodrones Brasil: um novo ponto de vista para a conservação...

Leia mais
Programa Água Brasil lança animação sobre Consumo Responsável
ago15
Leia mais
ONU apoia acordo entre países para combater o negócio bilionário de pesca ilegal
ago03
Leia mais
Mais fogo e menos água
ago02
Leia mais
Meio ambiente: ‘Estamos perto de provocar um impacto irreversível’, diz chefe da CDB
jul25
Leia mais
WWF-Brasil tem o apoio de jovens personalidades como Maya Gabeira e Filipe Toledo
jul12
Leia mais
WWF-Brasil e o Programa Marinho
jul12

WWF-Brasil e o Programa Marinho

Leia mais
Chico Bento é o embaixador da proteção das nascentes do Pantanal
jul12

Chico Bento é o embaixador da proteção das nascentes do Pantanal

Domingo, 12 de julho de 2015, às 10h57   Chico Bento, o simpático personagem criado por Mauricio de Sousa, foi nomeado embaixador da proteção das nascentes do Pantanal. Assista o vídeo.     Na animação produzida com exclusividade, veja o Chico usando seu jeito caipira para conscientizar a população sobre a importância dos rios para o meio ambiente e a qualidade de vida das pessoas. A iniciativa é fruto da inédita parceria entre o WWF-Brasil e a Mauricio de Sousa Produções. Chico Bento, protetor das nascentes do Pantanal WWF-Brasil  ...

Leia mais
Letícia Spiller é embaixadora do Greenpeace pelo Desmatamento Zero
jul12
Leia mais
WWF-Brasil: Água para a Vida – Conservação e gestão das águas do Brasil
jul11
Leia mais
WWF trabalha pela conservação do Pantanal
jul11
Leia mais
WWF: Queimadas em Áreas Protegidas do Cerrado aumentaram em 57,63%
jul11
Leia mais
Despejo de resíduos na Grande Barreira de Corais pode estar perto do fim
jul03
Leia mais
Nos EUA, Dilma abre mão do combate ao desmatamento
jul03
Leia mais
O colapso dos grandes herbívoros
jul03
Leia mais
Desafio Salve as Florestas: a corrida começou
jun26
Leia mais
Em Dia do Meio Ambiente, ONU convida à mudança dos hábitos de consumo
jun05
Leia mais
Vídeo chama a atenção para a preservação das águas do Pantanal
jun01
Leia mais
Ação sustentável de empresa brasileira é destaque em relatório anual do PNUMA
maio23
Leia mais
Dilma sanciona lei que regulamenta acesso à biodiversidade
maio20
Leia mais
Mad Max é aqui
maio17

Mad Max é aqui

Leia mais
Estrada rural adequada, rios protegidos
maio17
Leia mais
Rios protegidos: primeiros resultados satisfatórios
maio17
Leia mais
As veias abertas da Amazônia – Parte I
maio15
Leia mais
Carta pede a Dilma veto ao projeto de lei da biodiversidade
maio15
Leia mais
Câmara retrocede e marco legal da biodiversidade reduz direitos
maio02
Leia mais
Conhecimento tradicional a serviço da pesca no Acre
maio01
Leia mais
Fórum sobre Questões Indígenas começa nesta segunda-feira na sede da ONU
abr23
Leia mais
América Latina tem potencial maior de expansão da bioenergia, diz relatório
abr22
Leia mais
Senado: novo marco legal da biodiversidade deve ser votado em Plenário
mar31

Senado: novo marco legal da biodiversidade deve ser votado em Plenário

Terça-feira, 31 de março de 2015, às 09h22 Agência Senado | Iara Guimarães Altafin e Augusto Castro Nesta terça-feira (31), os senadores devem concluir a votação do chamado novo marco legal da biodiversidade (PLC 2/2015). Entretanto, como os senadores devem promover mudanças no texto, a matéria, que tramita com urgência constitucional, poderá voltar para análise da Câmara dos Deputados. Mas se for aprovado sem modificação ou apenas com emendas de redação, seguirá para sanção presidencial. Devido à urgência, a proposta precisa ser votada até o dia 10 de abril, para não trancar a pauta de votações.     A nova lei vai facilitar a pesquisa com o patrimônio genético, estimular a fabricação de produtos oriundos do conhecimento gerado por essa pesquisa e ampliar a compensação às comunidades tradicionais, que detêm o conhecimento sobre a utilização de plantas e animais nativos. Os senadores Jorge Viana (PT-AC) e Telmário Mota (PDT-RR) demonstraram otimismo na aprovação do projeto na próxima semana, mesmo ainda havendo pontos específicos sobre os quais ainda não há consenso. — A ideia é votar na terça-feira, já falei com o presidente Renan e o propósito é votar na terça-feira. Devem ter uns quatro pontos que serão destacados, mas acredito que o texto-base, que a gente trabalhou na Comissão de Meio Ambiente, que é fruto de entendimento, possa ser aprovado e os pontos divergentes serão destacados e vamos votar separadamente — disse Jorge Viana, que relatou a matéria na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA). Telmário acrescentou que “há muitos interesses envolvidos” no sentido de manter o mesmo texto aprovado pela Câmara, porém ele aponta algumas imperfeições desse texto em sua opinião. — Ele não dá garantia da manutenção do nosso patrimônio da biodiversidade, não faz justiça com quem é detentor de conhecimento, não reconhece os indígenas como povo, mas apenas como população. É preciso fazer alguns reparos, que já foram propostos nas diversas comissões. Mas acho que dá para votar, algumas questões serão destacadas e votadas no Plenário. Acho que vai ter esforço conjunto para votar em Plenário na próxima semana — afirmou Telmário, que relatou a proposta na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT). “Tramitação peculiar” O PLC 2/2015 vem tendo uma “tramitação peculiar” desde que chegou ao Senado no final de fevereiro, segundo palavras do secretário-geral da Mesa do Senado, Luiz Fernando Bandeira de Mello. — O projeto da biodiversidade teve uma peculiaridade. Ele tramita sob urgência constitucional, requerida pela presidência da República. O projeto foi distribuído simultaneamente para três comissões [CCJ, CAE e CMA], depois foram aprovados requerimentos para ele passar por outras duas comissões [CCT...

Leia mais
Fiscalização da nova lei das sacolinhas começa no dia 5 de abril
mar31
Leia mais
WWF-Brasil pede criação de plano para proteção das  nascentes e mananciais
mar23

WWF-Brasil pede criação de plano para proteção das nascentes e mananciais

Segunda-feira, 23 de março de 2015, às 19h09   WWF-Brasil – Todos sabemos que o Brasil é um país riquíssimo em água. Somos os detentores de 12% da água doce de todo o planeta. Ainda assim, 2014 ficou marcado, e 2015 infelizmente segue pelo mesmo caminho, por uma crise hídrica que afetou milhares de pessoas da região sudeste, deixando bairros reféns do racionamento em São Paulo, ameaçando indústrias e empresas de migração e deixando Rio de Janeiro e Minas Gerais em estado de atenção. No dia em que comemoramos o Dia Mundial da Água, o WWF-Brasil defende que a crise hídrica instalada no nosso país é uma crise de gestão. Há muito que ser feito a curto, médio e longo prazo, mas acreditamos que o foco principal das ações deve ser equacionar a demanda e a oferta de água. Essa equação está desbalanceada nas cidades, onde se concentra mais de 80% da população brasileira atualmente. Para isso, é muito importante que as ações invistam na diminuição da demanda e aumento da oferta.     Nesse sentido, o WWF-Brasil defende que o modelo de gestão de oferta proposto pelas autoridades precisa ser revisto. Somente a construção de novos reservatórios, como vem sendo proposto pelos governos, para aumentar o armazenamento não é suficiente. É preciso aumentar a oferta por meio da proteção de toda a bacia hidrográfica, especificamente da vegetação que protege os corpos d’água e as nascentes. Se não começarmos a investir na proteção para aumentarmos a oferta, corremos o risco de enfrentarmos os mesmos problemas que estamos enfrentando agora: reservatórios secos e/ou abaixo de suas capacidades de abastecimento e de geração de energia hidrelétrica. Portanto, defendemos uma ação robusta e de larga escala de proteção de sistemas de cabeceiras de rios, nascentes e mananciais. Isso só é possível se houver o engajamento e o comprometimento dos setores público, privado e de toda a sociedade. O setor privado, por exemplo, deve atuar além dos muros da fábrica: avaliando os riscos coletivos de toda a bacia hidrográfica e garantindo seu uso múltiplo, além de se comprometer seriamente na redução desses riscos, com o apoio da comunidade local. É primordial que o setor privado participe das instâncias de gestão (comitês de bacia, por exemplo). Por sua vez, o setor público, após décadas de negligência, precisa definir uma agenda estratégica e prioritária, garantindo que no mínimo 0,5% do PIB nacional seja investido na gestão e na preservação das bacias hidrográficas críticas. Não podemos deixar de mencionar que o novo Código Florestal (Lei 12.651/2012) é um grave retrocesso que inevitavelmente provocará crises mais drásticas no futuro. O inciso IV do seu artigo 4º excluiu...

Leia mais
WWF Brasil: Onça-preta no Rio Tapajós
mar17

WWF Brasil: Onça-preta no Rio Tapajós

Terça-feira, 17 de março de 2015, às 12h18   Assista o vídeo Em recente viagem de campo, o WWF registrou a aparição de um dos mais raros predadores da Amazônia, a onça-preta. Enquanto cruzavam o rio Tapajós, nas proximidades do Parque Nacional do Juruena, localizado ao norte do Mato Grosso e sudeste do Amazonas, técnicos da organização avistaram a espécie, que também atravessava o rio ao lado do barco.   Clique na imagem e baixe a publicação do Arpa                   Assuntos relacionados com o ARPA Compromisso com a Amazônia – Arpa para Vida Compromisso com a Amazônia – Arpa para Vida View More Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) View More < > Compromisso com a Amazônia – Arpa para Vida View More < > Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) View More Conheça o Parque Juruena SOS Juruena SOS Juruena View More SOS Juruena SOS Juruena View More O maior felino das Américas O maior felino das Américas View More < > SOS Juruena View More < > SOS Juruena View More < > O maior felino das Américas View More...

Leia mais
Inventário descobre duas espécies de morcego ainda inéditas em Sergipe
mar13
Leia mais
Um patrimônio sem mecanismos de proteção
maio15

Um patrimônio sem mecanismos de proteção

Por Roberto Klabin e Leandra Gonçalves* Lançado pelo governo em 22 de outubro do ano passado e aguardado com expectativa pela sociedade civil, o Plano Nacional de Contingência para grandes vazamentos de petróleo deixou em aberto questões primordiais e evidenciou que o país ainda não está preparado para lidar com esse tipo de acidente e pode colocar as riquezas da costa brasileira em risco. Com mais de 8.600 quilômetros de costa, o Brasil está intimamente ligado ao mar. A rica biodiversidade marinha tropical brasileira constitui um imenso patrimônio nacional, ainda pouco explorado pela pesquisa científica, bem pouco protegido e já bastante degradado. O litoral brasileiro também sustenta outras atividades econômicas além da exploração de petróleo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 70% da população brasileira vive na faixa situada a até 200 km do litoral. Os municípios da zona costeira abrigam 26,9% da população brasileira, ou 50,7 milhões. Desses, cerca de 4 milhões utilizam seus recursos naturais para sobreviver. Dados do Ministério da Pesca apontam a existência de quase 1 milhão de pescadores no país, responsáveis pela oferta de 1,24 milhão de toneladas de pescados por ano, sendo que cerca de 45% dessa produção é da pesca artesanal. O litoral é também um dos principais destinos turísticos do Brasil. Pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) aponta que das seis cidades brasileiras que mais receberam turistas estrangeiros em férias no Brasil em 2012, quatro são litorâneas. No mês de novembro de 2013, a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS), da Câmara dos Deputados, realizou uma audiência pública para debater o Plano Nacional de Contingência (PNC). Foi, então, a primeira vez que o Plano foi apresentado para a sociedade civil e setores econômicos que atuam na costa brasileira, como a pesca e turismo e a decepção foi grande. O plano criou o Grupo de Acompanhamento e Avaliação, que é composto por Marinha, Ibama e Agência Nacional de Petróleo (ANP). Esta última foi convidada para a audiência, porém não compareceu. O grupo tem como atribuição acompanhar e avaliar o incidente, determinar o acionamento do PNC, avaliar se o incidente é de significância nacional, entre outras atividades. Porém, mesmo com todas essas importantes atribuições, nenhum dos órgãos apresenta estrutura física e de recursos humanos alocada, apta e disponível para chegar, rapidamente, ao local do incidente e agir. Espera-se que a estrutura seja disponibilizada pela própria empresa – autora do acidente. Deja vu. Em novembro de 2011, a empresa americana Chevron causou um grande acidente no mar brasileiro, no Campo de Frade, na Bacia de Campos, no...

Leia mais