Turismo: Trem Expresso leva você de volta ao passado
out29

Turismo: Trem Expresso leva você de volta ao passado

São três roteiros turísticos que levam você através de uma viagem no tempo com os trens expressos em aço inoxidável que são considerados peças históricas ferroviárias, restaurados e em pleno funcionamento, fabricados no Brasil na década dos 60. Hoje vamos conhecer o Trem Expresso Paranapiacaba, e em seguida conheceremos o Jundaí e Mogi das Cruzes.

Leia mais
Turismo: “Rota Parecis”, roteiro criado em parceria com as aldeias indígenas de MT
abr11

Turismo: “Rota Parecis”, roteiro criado em parceria com as aldeias indígenas de MT

Fampress levou jornalistas à Rota Parecis: viagem faz parte da programação da Feira Internacional de Turismo e visa divulgar municípios turísticos do Estado.

Leia mais
Visitantes podem reviver “7 de setembro” no Parque Caminhos do Mar
set23

Visitantes podem reviver “7 de setembro” no Parque Caminhos do Mar

Terça-feira, 23 de setembro de 2014, às 12h57 A Independência do Brasil – um dos episódios mais importantes da história do país – pode ser revivida no Parque Caminhos do Mar. O roteiro turístico, que está localizado dentro de uma Unidade de Conservação Estadual entre as cidades de Cubatão e São Bernardo do Campo, em São Paulo, abrange, além da Estrada Velha de Santos, trechos da Calçada do Lorena, inaugurada em 1792. Construída com a intenção de regular e incrementar a movimentação de cargas e pessoas entre o planalto e o litoral paulista, a Calçada do Lorena foi a primeira estrada pavimentada (com pedras) do Estado de São Paulo. No dia 7 de setembro de 1822, antes de Dom Pedro I ecoar o famoso grito de “Independência ou Morte” às margens do Ipiranga, o Imperador percorreria a trilha ao voltar a São Paulo após uma visita à cidade de Santos. Para conhecer o roteiro Caminhos do Mar – que é gerenciado pela Fundação Energia e Saneamento – é necessário agendar visitas pelo telefone (013) 3372-3307 ou pelo e-mail caminhosdomar@caminhosdomar.org.br. O Parque fica aberto de terça a domingo, das 9 às 16 horas e conta com monitores para acompanhar os visitantes no percurso.   Assunto relacionado: Pelos velhos caminhos da...

Leia mais
Menino supera dificuldades e é guia no Guarujá
jul17

Menino supera dificuldades e é guia no Guarujá

Quinta-feira, 17 de julho de 2014 às 8h20 Jovem com deficiência visual é guia turístico na Mata Atlântica. “Eu sinto a trilha quando estou na bicicleta, o mar quando surfo, a bola vindo em minha direção no futebol. Não sei explicar como. É um dom”. É assim que Miguel Almeida Flávio, de 15 anos (de azul na foto acima), define a sensação de viver. Ele é o único monitor deficiente visual do Brasil, e seu trabalho é guiar turistas para uma viagem sensorial, em meio à Mata Atlântica, sejam eles deficientes ou não. Um programa de capacitação da Prefeitura de Guarujá, no Litoral paulista cuidou do treinamento de Miguel.     A resposta desse ineditismo está na inclusão, tanto de Miguel, como de turistas que apresentem deficiências sensoriais, mas também atinge outros turistas que queiram viver uma experiência diferente: sentir a natureza e captar sons e sensações táteis. Deficiência visual Miguel é praticamente cego desde os primeiros meses de vida. Hoje tem apenas 5% da visão esquerda e 10% da direita. Ele mora na comunidade da Prainha Branca, próxima à trilha. As marcações No acesso à trilha, Perto do Rio Bertioga, tem uma escada de 500 metros. A trilha em si tem 25 metros, onde há uma corda com nós, que serve de orientação. Cada nó é uma parada, onde Miguel descreve o local; é um ponto de observação, onde ele explica o que existe ali. Por exemplo, o solo tem uma camada orgânica, onde os turistas são convidados a tocar o solo, sentir o cheiro da terra… Neste local, ele explica a composição das folhas que se transformam em sementes e matérias orgânicas. A lição desse trecho é de que a natureza não morre, mas é transformada em novas sementes e árvores, onde a vida nasce de novo. No próximo nó, algumas pedras e folhas de tipos diferentes, onde fica uma toca de tatu… E mais uma vez, as pessoas podem tocar nas pedras, folhagens e até dentro da toca.     Recepção Os turistas são recebidos por Miguel e pela mãe dele. As turmas são de até cinco pessoas e o dinheiro arrecadado é do Miguel – a prefeitura não fica com nada. O projeto Foi em 2009 que a Prefeitura de Guarujá ofereceu o curso de monitor local a 25 moradores da Prainha Branca e Serra do Guararu. Miguel, que na época tinha 12 anos e 40% da visão (hoje tem apenas 5%), optou por fazer parte da turma durante 2 meses. O curso contou com a parceria das Forças Armadas, Governo do Estado, ONGs, Sebrae e agências de ecoturismo. A ideia foi garantir a qualificação...

Leia mais
Pelos velhos caminhos da SP-Santos
fev06
Leia mais