Pesquisadora da COC/Fiocruz, Luisa Massarani organiza a PCST 2014
maio02

Pesquisadora da COC/Fiocruz, Luisa Massarani organiza a PCST 2014

Oportunidade de novas parcerias e o fomento ao diálogo na divulgação científica são objetivos de conferência internacional Haendel Gomes Pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), Luisa Massarani organiza a 13ª Conferência Internacional de Comunicação Pública de Ciência e Tecnologia (PCST 2014), que será realizada entre 5 e 8 de maio, em Salvador. Será a primeira vez que a PCST terá como sede uma cidade da América Latina. “É um fato histórico”, comemora a pesquisadora, graduada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), doutora na área de Gestão, Educação e Difusão em Biociências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e com pós-doutorado na University College London. Editora da seção de divulgação científica da revista História, Ciência e Saúde – Manguinhos, ela defende ser “fundamental que as questões relacionadas à ciência e à tecnologia sejam acessíveis à sociedade” na entrevista abaixo, em que aborda questões relevantes a serem discutidas na PCST 2014. Luisa Massarani publicou 60 artigos científicos na área da divulgação científica, em revistas científicas nacionais e internacionais, é diretora-executiva da Red Po-Unesco, a rede de popularização da ciência e da tecnologia para a América Latina e o Caribe, para o período 2014-2015. Ela atualmente trabalha no Núcleo de Estudos da Divulgação Científica do Museu da Vida, que chefiou entre 2009 e 2013. Luisa também liderou o grupo que criou o curso de Especialização em Divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Saúde (lato sensu), oferecido pelo Museu da Vida (COC) em parceria com a Casa da Ciência/UFRJ, Fundação Cecierj, Museu de Astronomia e Ciências Afins e Jardim Botânico, no qual também orienta alunos de especialização.   Leia a entrevista:     O que pensa sobre ter uma cidade histórica como Salvador, e o Brasil como país latino-americano, na inédita organização da PCST? É um sinal de amadurecimento da divulgação científica e tecnológica no continente? Luisa Massarani: O próprio fato de um evento desta importância ser feito na América Latina é um fato histórico. A conferência, que é realizada desde 1988 a cada dois anos em um país diferente, já foi feita em quase todos os continentes. Justamente só faltava vir para a América Latina. E o evento chega pela primeira vez a nossa região em um momento de muita efervescência na área da divulgação científica, tanto no Brasil como em vários outros países da região. O evento, portanto, será uma oportunidade única não apenas para bebermos na fonte de vários dos melhores divulgadores da ciência mundiais como também para dar visibilidade ao trabalho que estamos fazendo por aqui. Salvador também é uma cidade muito especial, por suas características históricas e culturais....

Leia mais